logo Melhores Destinos

O que fazer no Rio de Janeiro: 37 lugares para visitar e dicas para a sua primeira viagem!

Thayana Alvarenga
Thayana Alvarenga
16/10/2020 às 11:21

O que fazer no Rio de Janeiro: 37 lugares para visitar e dicas para a sua primeira viagem!

Há coisas que todo mundo deveria fazer no Rio de Janeiro ao menos uma vez na vida. Se você está montando um roteiro para a sua viagem à Cidade Maravilhosa, pode ser interessante conferir as dicas que separamos a seguir, com informações sobre clima, praias, pontos turísticos, transporte, e muito mais. Não deixe de conferir também o nosso Guia do Rio de Janeiro, com tudo para você planejar uma super viagem à capital carioca.

O que fazer no Rio de Janeiro: passeios

É super possível visitar os principais pontos turísticos do Rio por conta própria utilizando transporte público, caminhada, bicicleta ou carros por aplicativo, que não custam muito caro.

Ainda assim, caso você queira saber detalhes de cada local dá para contratar o serviço com agências que oferecem passeios guiados. Então nenhuma informação passará em branco. 😉

No calçadão da praia de Copacabana, bastante frequentada por turistas, há diversos quiosques além de vendedores abordando pessoas e oferecendo os serviços. Tente negociar algum desconto! É possível encontrar, também, passeios bate-volta para cidades próximas ao Rio, como Arraial do Cabo, que é considerada uma das melhores praias do Brasil, na região dos Lagos.

Leia também
Os 10 melhores destinos do Brasil! Confira os vencedores do Prêmio MD 2019!
Viagens baratas! Os 10 melhores destinos no Brasil para viajar pagando pouco!
Conheça os pontos turísticos do Rio de Janeiro

1. Praias do Rio de Janeiro

As praias do Rio de Janeiro são o grande cartão de visita da cidade e entram no roteiro de viagem de todos os turistas. O clima quente da região sem dúvida pede um mergulho ao mar.

Na Zona Sul ficam as praias mais procuradas pelos turistas que visitam o Rio de Janeiro: Leblon, Ipanema e Copacabana. São praias que podem ser interessantes para diferentes atividades, desde um mergulho no mar até mesmo para caminhar ou pedalar pela orla aproveitando o barulho das ondas.

Praia de Copacabana é bastante procurada por turistas

E é na Zona Oeste que estão as praias mais apropriadas para o surf. Por serem menos conhecidas, podem ter menos concorrência do que as praias da Zona Sul, geralmente mais requisitadas. A Barra da Tijuca é uma opção muito interessante, que conta inclusive com estrutura e vários quiosques. Em sua extensão, a praia da Barra se torna Praia da Reserva, com pouquíssimo movimento. A praia do Recreio, também extensa, é outra boa opção para curtir um dia de sol na Zona Oeste.

Pontos turísticos do Rio de Janeiro

Listamos mais sugestões para te ajudar a escolher o que fazer no Rio de Janeiro, com atrações e passeios imperdíveis para a sua viagem. Confira a seguir!

2. Cristo Redentor

Literalmente de braços abertos, o Cristo Redentor, no morro do Corcovado,  recebe diariamente milhares de turistas de diversos lugares do mundo. É necessário subir 700 metros do nível do mar para, enfim, chegar ao pico onde está a estátua que é cartão postal da cidade. O Cristo Redentor fica dentro do Parque Nacional da Tijuca e existem duas maneiras de chegar: nas vans autorizadas do Paineiras, que saem de diversos pontos do Rio, e no trem do Corcovado.

Leia mais sobre como é a visita ao Cristo Redentor 

3. Pão de açúcar

O Bondinho do Pão de Açúcar foi inaugurado em 1912 e é o primeiro teleférico do Brasil e o terceiro no mundo. Ele liga o Morro da Urca ao Morro do Pão de Açúcar. Mais de 40 milhões de pessoas já utilizaram os bondinhos.

Lá do alto é possível encontrar uma deslumbrante paisagem da cidade, incluindo a enseada de Botafogo, a orla de Copacabana e a entrada da Baía de Guanabara. Vale a pena colocar um dos cartões postais da cidade no seu roteiro.

Leia mais sobre como é a visita ao Pão de Açúcar

4. Escadaria Selarón

A Escadaria Selarón fica no Rio de Janeiro, entre os bairros de Santa Teresa e Lapa. É uma obra arquitetônica decorada pelo artista chileno Jorge Selarón, que a declarou uma homenagem ao povo brasileiro.

A visita não custa nada e realmente merece a sua atenção por ser um lugar bem bonito. Além disso, o local aparece em diversos videoclipes da música mundial, por exemplo entre artistas como U2 e Snoop Dogg.

5. Lapa e os melhores bares do Rio

A Lapa é um bairro do Rio de Janeiro conhecido por ser boêmio e vibrante, com diversos bares tradicionais, casas noturnas com música ao vivo, salões de dança e rodas de samba ao ar livre abaixo dos Arcos da Lapa, um aqueduto em estilo romano que você deve aproveitar para fotografar.

Há opções para todos os bolsos. É possível tomar um copão de caipirinha comprando em barraquinhas de rua por R$ 15, como você também pode pedir o drink em algum bar sofisticado por ali.

Fique atento! Na alta temporada de verão, muita gente procura um bar com cerveja gelada para se refrescar do calor carioca e a disponibilidade de mesas pode ficar limitada, com necessidade de reservas.

6. Mirante Dona Marta

Há quem diga que é onde está a vista mais bonita do Rio de Janeiro. O acesso é feito pelo mesmo caminho que dá no Corcovado, basta seguir a placa do Mirante. O local não possui policiamento, portanto priorize visitas durante o dia, quando há mais movimento.

No mesmo espaço. do lado oposto ao mirante, há um heliponto que possui também uma vista de tirar o fôlego.

Foto: Fernando Quevedo / Agência O Globo

7. Parque Lage

O Parque Lage do Rio de Janeiro está localizado aos pés do Morro do Corcovado e encanta com seus 52 hectares de puro verde, programas culturais e arte.

Sua estrutura é bem bonita, sem contar a paisagem cercada de muito verde e animais nativos da Mata Atlântica. O parque tem entrada gratuita, inclusive para os vários macaquinhos que livremente transitam por lá.

 

8. Museu do Amanhã no Rio de Janeiro

O Museu do Amanhã foi inaugurado em dezembro de 2015 e já recebeu mais de 3 milhões de visitantes até então. O museu é voltado para ciências aplicadas, explorando as oportunidades e os desafios que a humanidade terá de enfrentar nas próximas décadas a partir das perspectivas da sustentabilidade e da convivência.

9. Contemplar o pôr do sol no Arpoador

O Arpoador é uma praia e também uma formação rochosa, ambos no bairro de Ipanema. Possui uma área de praia pequena com cerca de 500m de comprimento, portanto o espaço é restrito.

Cazuza já cantava “vago na lua deserta das pedras do Arpoador”, fazendo referência a este local mágico com uma paisagem deslumbrante. Tire alguns minutos da sua visita ao local para subir nas pedras que ficam do lado esquerdo e contemplar não somente a vista, como também o pôr do sol. É de arrepiar!

10. Passeio de helicóptero no Rio

Você também pode ver o Rio de Janeiro por uma outra perspectiva, dentro de um helicóptero. Há várias empresas que oferecem os passeios, que duram cerca de 30 minutos, sobrevoando as principais praias como Barra da Tijuca, Leblon, Ipanema, Copacabana, passando também pelo Arpoador, Pão de Açúcar, Lagoa Rodrigo de Freitas, Jockey Club, Jardim Botânico, Cristo Redentor, e outros.

Pesquise bastante sobre a empresa que vai realizar o voo e veja se é confiável. Transporte aéreo não é brincadeira! É importante que a empresa adote os padrões internacionais de segurança e que as aeronaves sigam os procedimentos de manutenção recomendados pelas fabricantes das aeronaves e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

11. Bater um papo com a Estátua do Drummond

Quem nunca fez piada brincando com uma estátua? No calçadão de Copacabana, quase chegando no forte, há a famosa estátua de Carlos Drummond de Andrade.

É bastante comum ver filas de pessoas esperando para se sentar ao lado da estátua, seja para tirar fotos, brincar de “conversar”, ou simplesmente admirar a paisagem na companhia do poeta. Apesar de mineiro, Drummond foi homenageado com a estátua por ter passado grande parte de sua vida no Rio.

12. Visitar o Estádio do Maracanã

Cenário de grandes clássicos do futebol mundial, o Maracanã já recebeu tantos momentos históricos que virou ponto turístico. Entre eles, o milésimo gol de Pelé em 1969, que aconteceu no templo do futebol brasileiro.

Se você gosta de futebol, é importante colocar no seu roteiro. É possível comprar a visita guiada ou simplesmente assistir a uma partida, que também já possibilita o acesso e garante a emoção de ver uma partida oficial. Dê preferencia a jogo em dia de clássico carioca para sentir a emoção!

13. Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro foi fundado em 13 de junho de 1808. Ele surgiu de uma decisão do então príncipe regente português D. João de instalar no local uma fábrica de pólvora e um jardim para aclimatação de espécies vegetais originárias de outras partes do mundo.

Hoje o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro – nome que recebeu em 1995, é um órgão federal vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e constitui-se como um dos mais importantes centros de pesquisa mundiais nas áreas de botânica e conservação da biodiversidade.

O Jardim Botânico possui várias espécies de plantas, permitindo observar raridades da Floresta Amazônica e da Mata Atlântica. Há também orquidário, cactário, jardim mexicano, japonês, além de muito mais. Aposte num tênis confortável e aventure-se no local.

14. Pedalar pela Lagoa Rodrigo de Freitas

A Lagoa Rodrigo de Freitas possui mais de 7 km de ciclovia, portanto é só aproveitar! O legal é que conforme você vai passando e pedalando, vai conhecendo ângulos diferentes e lindíssimos do local. Sem contar que vai passar por todo tipo de gente: casais, pessoas fazendo caminhada, gente deitada na grama com fone de ouvido, fazendo piquenique, passeando com o cachorro…

15. Tirar foto na Pedra do Telégrafo

A Pedra do Telégrafo atrai turistas por ser famosa pela ilusão de ótica, permitindo fotos interessantes ao dar a impressão de, dependendo do ângulo, estar a beira de um abismo. A trilha para chegar não é das mais difíceis, não exigindo muita habilidade ou flexibilidade, mas cansa bastante.

São 354 metros de altitude e o tempo para chegar é de mais ou menos uma hora, porém prepare-se para ter de esperar para tirar a sua foto quando chegar, já que todos vão com o mesmo objetivo. Há relatos de quem já esperou por mais de duas horas para conseguir a vez de agarrar na pedra e fazer uma foto bacana.

A Pedra do Telégrafo fica no bairro Barra de Guaratiba e faz parte de Parque Estadual da Pedra Branca. A trilha começa na escadaria da Igreja Nossa Senhora das Dores, em frente à Praia Grande, conhecido como Caminho dos Pescadores.

16. Aquário do Rio de Janeiro

Está no Rio de Janeiro o maior aquário da América do Sul. Chamado de AquaRio, sua área possui 26 mil m², com cinco andares e 28 tanques que somam 4,5 milhões de litros de água salgada. Cerca de três mil animais de 350 espécies diferentes podem ser vistos nos mais diversos ecossistemas marinhos.

A maior atração é o Recinto Oceânico, com 3,5 milhões de litros de água e sete metros de profundidade, onde o público tem a chance de atravessar o tanque através de um túnel subáquatico, além de poder viver a experiência de mergulhar com peixes, raias e os temidos tubarões.

17. Curtir um show no Circo Voador

O Circo Voador, no Rio de Janeiro, por muito tempo foi um dos principais pontos da noite carioca na Lapa. Sua infraestrutura permite receber cerca de 2.500 pessoas e serve de palco para diversas expressões musicais.

Entre os nomes que já se apresentaram no local estão Chico Buarque, Câmisa de Vênus, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paralamas do Sucesso, Titãs, Maria Rita, Planet Hemp, Pitty, Angra, Shaman, Tame Impala, Franz Ferdinand, entre outros.

Próximo ao Circo, há também a Fundição Progresso, outro popular palco da música, além de uma série de casas de espetáculos, bares e restaurantes.

18. Mural Etnias

O Mural Etnias é uma expressão artística realizada por meio do grafite num muro da região central do Rio de Janeiro. São 15 metros de altura e 170 metros de comprimento pintados pelo artista Eduardo Kobra na fachada de um antigo armazém. Para encontrá-lo basta procurar a Parada dos Navios/Valongo do VLT Carioca, na Orla Conde. O muro estará em frente!

O principal tema é a união dos povos da terra e da diversidade dos grupo étnicos dos cinco continentes, relacionado às Olimpíadas de 2016, quando o grafite foi feito. O mural é batizado como “Todos somos um”.

19. Trilha ao Morro dos Dois Irmãos

Para começar a aventura você terá de ir até a favela do Vidigal, que fica perto do Leblon. Bem na entrada da comunidade há vans que levam turistas ao ponto de início da trilha pagando uma taxa. Você também pode ir andando ou subir de mototáxi. Ao chegar, a saga continua ao subir a trilha que vai durar cerca de uma hora, dependendo do seu condicionamento físico e ritmo de subida. Há trechos íngremes e é importante estar com uma roupa confortável e tênis.

O presente encontrado no final é a linda vista da cidade, que mostra o Rio por uma ótica de 360°: dá para ver desde as belezas da Barra da Tijuca até as praias da Zona Sul, Cristo Redentor e toda uma visão panorâmica.

Não esqueça de levar garrafinhas de água, principalmente no calor!

Foto: Luiz Ackermann / O Globo

20. Saltar de asa delta na Pedra Bonita

A paisagem belíssima do Rio de Janeiro faz com que a cidade seja perfeita para a prática de asa delta, que permite apreciar a vista do alto. A rampa da Pedra Bonita é escolhida por muita gente que quer aproveitar a cidade por esta ótica.

O voo custa mais ou menos R$ 600 por pessoa, em um passeio que dura entre 8 e 12 minutos. O tempo pode variar, afinal, quem determina o tempo de duração real é a condição do vento. Geralmente no valor estão inclusos fotos e vídeos feitos com a GoPro. Confirme tudo, principalmente valores atualizados, com as empresas especializadas no serviço de asa delta.

21. Comer biscoito Globo na praia

É bem comum você estar caminhando por alguma praia do Rio de Janeiro e encontrar algum vendedor oferecendo o famoso biscoito Globo.

O biscoito se tornou um ícone carioca e é bastante consumido em diversos lugares, que vão desde a areia da praia até em uma pausa no trânsito. A embalagem do produto aparece em diversos objetos vendidos pela cidade, como bolsas, camisetas, cangas, chaveiros e outras lembrancinhas que são encontradas pela cidade e enchem a empresa de orgulho.

22. Aproveitar a vista do Bar da Laje, na favela do Vidigal

O Bar da Laje é bastante famoso por ficar no topo da favela do Vidigal e, consequentemente, oferecer uma das melhores vistas do Rio de Janeiro. A feijoada servida lá é bastante famosa e recomendada, porém prepare o bolso para gastar lá em cima.

O bar realmente fica no topo do morro, portanto só é possível chegar lá com mototáxi ou van. É importante ressaltar que dificilmente algum Uber ou táxi comum vai querer subir lá. Ainda assim, o transporte é oferecido pelo pessoal que mora e conhece bem a comunidade, cobrando cerca de R$ 5.

23. Parque das Ruínas

Quem visita o Parque das Ruínas conhece uma das vistas mais bonitas do bairro Santa Teresa, na região central do Rio. De um lado, há a paisagem para a Baía de Guanabara, enquanto do outro lado pode-se ver o centro.

É um parque público que fica exatamente nas ruínas do prédio que foi a casa da grande mecenas Laurinda Santos Lobo, conhecida também como a “marechala da elegância’. O espaço apresenta programação cultural variada aos visitantes.

24. Conhecer o Real Gabinete Português de Leitura

O Real Gabinete Português de Leitura é uma biblioteca famosa por reunir o maior acervo de obras lusitanas fora de Portugal. Quem tirar um tempinho para visitar o espaço ficará impressionado com a estrutura. Não por acaso, o local entrou para a lista da Times das bibliotecas mais bonitas do mundo.

Construído em 1887, o prédio tem mais de 350 mil obras disponíveis, entre elas um exemplar da primeira edição de “Os Lusíadas” (1572), de Luís de Camões.

25. Visitar o Museu de Arte do Rio (MAR)

O Museu de Arte do Rio (MAR) é um museu carioca que foi inaugurado em 2013, mantido em parceria com órgãos públicos da cidade com a iniciativa privada. O espaço conta com oito salas de exposição em 15 mil metros quadrados, e o objetivo é divulgar e conservar a história da cultura carioca e brasileira com arte e educação.

26. Passear de barco pela Baía de Guanabara

Nem todo mundo sabe, mas é possível fazer um passeio de barco pela Baía de Guanabara que tem tudo para ser inesquecível em sua viagem. O visitante vai ver de outra perspectiva os principais pontos turísticos e históricos do Rio de Janeiro, e no decorrer do trajeto há um guia com informações e curiosidades, tornando o passeio mais interativo. O roteiro passa pelo Espaço Cultural da Marinha, Aeroporto Santos Dumont, Escola Naval, Aterro do Flamengo, Pão de Açúcar, Museu do Amanhã, Ilha das Cobras, Arsenal da Marinha e muito mais!

27. Conferir o acervo de livros do CCBB

O Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro fica na região central da cidade e é uma ótima pedida para quem gosta de acervos de leitura e de muita história e cultura. Fundado em 1931, o espaço de 2.200 metros quadrados é famoso por suas mais de 125 mil obras, oferecendo também uma sala de leitura para cerca de 100 pessoas. Podem emprestar livros funcionários do banco ou para o público geral mediante um cadastro.

28. Explorar o Parque Natural da Catacumba

Inaugurado em 1979, o Parque Natural da Catacumba é uma boa pedida para os amantes de trilha, desde os mais iniciantes até os mais experientes. O parque fica em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas e é perfeito para quem quer curtir a natureza e tranquilidade. O espaço tem diversos mirantes com vistas maravilhosas do entorno da lagoa.

29. Conhecer o Mosteiro de São Bento

O Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro fica na região central da cidade e é um dos principais monumentos de arte colonial da cidade e do país. Ele foi fundado em 1590 por dois monges vindos do Mosteiro da Bahia em 1589, 24 anos depois de fundada a cidade. O interior da igreja é de uma beleza imponente com riquíssimos detalhes em sua arquitetura, que é banhada de ouro com esculturas incríveis.

30. Apreciar o Rio do alto de uma roda gigante

O Rio de Janeiro tem a maior roda gigante da América Latina com 88 metros! Chamada de Roda Gigante RioStar, ela proporciona uma vista diferenciada da Cidade Maravilhosa, ainda que não seja a mais bonita comparada às demais possíveis por lá como do Cristo Redentor ou Pão de Açúcar. Da mesma forma, vale a visita pelo passeio e por estar em uma das mais altas rodas gigantes do mundo. De lá é possível aproveitar para visitar outras atrações que estão perto como o AquaRio e o Museu do Amanhã.

31. Tomar café da manhã na Confeitaria Colombo

Com mais de 100 anos de história, a Confeitaria Colombo é uma tradicional confeitaria que fica no centro do Rio – hoje com outras filiais espalhadas pela cidade, tanto em Copacabana como na Barra da Tijuca, além de outra no embarque Aeroporto do Galeão. Teve até site internacional dizendo que ele é um dos 10 cafés mais bonitos do mundo! E não é para menos… O local é daqueles que valem mais a pena conhecer pelo espaço em si – mas não deixe de experimentar alguns dos pratos antigos como o Pingo de Tocha ou o tradicional pastel de nata.

32. Ver os canhões do Forte de Copacabana

O Forte de Copacabana fica em plena Avenida Atlântica, na altura do Posto 6, o último do bairro antes de chegar na Praia de Ipanema. Com uma área total de 114 mil metros quadrados, o local recebe cerca de 10 mil visitantes mensais, se firmando até hoje como um dos importantes cartões postais do Rio. Entre as opções de visita, é mais interessante optar pela completa, em que é possível ver também o interior do forte e o museu histórico-militar. Na visita restrita há acesso apenas às áreas externas do forte.

33. Fazer comprinhas na Feira de São Cristóvão

A Feira de São Cristóvão é a opção carioca arretada para comprar, comer e se divertir, pois oferece artesanato, comida, bebida, folclore e muita música, tudo relacionado ao Nordeste. No bairro de São Cristóvão, o local é de fácil acesso e oferece vaga para 800 veículos. Mais de 300 mil pessoas passam por lá todo mês, visitando as mais de 700 barracas ao som de muito xote, baião, repente, arrasta-pé, maracatu e outros sons bem genuínos.

34. Passear no bonde de Santa Teresa

Sem dúvida o passeio no bondinho merece entrar no seu roteiro! Poucos lugares conseguem representar tanto a essência do Rio quanto o bairro de Santa Teresa. Ali tem história, gastronomia, boemia, cultura, natureza. E tudo isso com uma das vistas mais privilegiadas da cidade. Todo carioca tem orgulho e carinho pelo bairro, pois reconhece naquelas ladeiras e casarões um pouco de si mesmo e da história.

35. Caminhar na Pista Claudio Coutinho, na Urca

A Pista Cláudio Coutinho, também conhecida como Caminho do Bem-te-Vi e Estrada do Costão é uma excelente opção para caminhar ou até mesmo correr. Fica na Praia Vermelha, no bairro da Urca, em um espaço que reúne segurança, beleza, tranquilidade, ar puro e uma vista incrível tanto do mar como das montanhas. O acesso também é bastante fácil, vale a pena tirar um tempinho para renovar as energias junto à natureza.

36. Fazer um bate-volta para a região dos Lagos

A região dos Lagos tem algumas das praias mais lindas do estado, com águas cristalinas, areia branca e clima agradável. A proximidade com a capital fluminense, cerca de 250 km ou duas horas de carro, levanta até mesmo a possibilidade de um bate-volta. Para isso, algumas pessoas contratam passeios com agências para passar o dia (no calçadão de Copacabana sempre tem vendedor oferecendo), outros preferem alugar um carro para facilitar o deslocamento até as cidades vizinhas. Arraial do Cabo é um dos lugares que sempre garante momentos inesquecíveis.

37. Carnaval no Rio de Janeiro

Carros alegóricos, fantasias extravagantes e sambistas com suas escolas de samba… o nosso animado Carnaval, considerado o melhor do mundo! A festa é realizada durante cinco dias consecutivos no Rio de Janeiro geralmente no mês de fevereiro. Muita gente se planeja para curtir o evento na cidade, portanto se você tem viagem planejada nesta época é importante saber que tudo fica mais caro. Depois é só se preparar para a festa! São diversos tipos de manifestações culturais juntas, como desfile de escolas de samba, bailes de máscaras, blocos de rua, e muito mais.

Inicialmente tratadas como uma curiosidade folclórica, as escolas de samba foram ganhando seu espaço cativando a sociedade carioca, principalmente pelo seu ritmo marcante e diferenciado proveniente do samba. Com o tempo o carnaval de rua foi ganhando um novo formato e o aparecimento de novas escolas de samba, inclusive em São Paulo. Então surgiram os primeiros campeonatos para descobrir qual a escola de samba mais bonita e animada.

Foto: AFP

 

Como chegar ao Rio de Janeiro

As portas de entrada para turistas no Rio de Janeiro são os aeroportos e a rodoviária principal. A cidade carioca conta com dois aeroportos principais: o Galeão e o Santos Dumont. O primeiro fica localizado em uma região mais distante do centro e dos principais pontos turísticos da cidade, mas possui transporte para as demais áreas. Já o segundo é mais indicado, pois fica no centro e possui fácil acesso para os principais bairros.

Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro

A Rodoviária do Rio de Janeiro também fica nas proximidades do centro da cidade e possui amplo acesso aos bairros. Inclusive, ao sair da rodoviária e virar para a direita há um terminal municipal de ônibus, com linhas para quase todos os pontos do Rio de Janeiro. Ainda assim, diversos taxistas vão te abordar na saída oferecendo transporte. Veja o que compensa mais para o seu bolso!

Passagem para o Rio de Janeiro

As atuais três companhias aéreas brasileiras, Azul, Gol e Latam, possuem voos para o Rio de Janeiro. São diversos voos diários conectando os demais estados.

A equipe de promoções do Melhores Destinos trabalha 24 horas atrás das melhores tarifas. Com a entrada da Azul na ponte aérea Rio-São Paulo, o preço das passagens aéreas entre as duas cidades tendem a diminuir. Para quem mora em outros estados, não se preocupe. É possível encontrar passagens aéreas baratas para o Rio de Janeiro da mesma forma. Um exemplo é esta oferta de bilhetes a partir de R$ 196 ida e volta com todas as taxas inclusas.

No momento esta oferta específica já se encerrou, porém baixe o nosso aplicativo para celulares e não perca nenhuma promoção!

Transporte no Rio de Janeiro

Com o advento da tecnologia, ficou mais fácil se locomover nas viagens – e uma cidade turística como o Rio não ficaria fora dessa. É possível usar os serviços de transporte por aplicativo para se locomover. No Rio os mais utilizados são Uber e 99 – este último muitas vezes com preços mais competitivos.

Uma viagem entre o aeroporto Santos Dumont e um hotel em Copacabana, por exemplo, de Uber vai durar cerca de 20 minutos e não vai custar mais do que R$ 20. Claro que se o preço estiver dinâmico (em horários e eventos específicos) este valor provavelmente vai aumentar.

Quem quiser economizar um pouco mais pode aproveitar o transporte público. O Rio possui metrô, VLT (veículo leve sobre trilhos) e ônibus para se deslocar pela cidade.

Clima no Rio de Janeiro

A cidade possui muitas coisas a serem exploradas, o que permite que ela seja visitada durante todo o ano. A média anual é 24°C, sendo que o tempo no Rio de Janeiro fica menos quente entre junho e agosto quando as chuvas diminuem. No verão, entre dezembro e março, os termômetros realmente sobem podendo até mesmo ultrapassar os 40°C. Na hora de reservar a sua hospedagem não esqueça de priorizar quartos que tenham ar-condicionado.

Mapa do Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro é a capital do estado, que possui o mesmo nome. É a cidade brasileira mais famosa no exterior e a maior rota de turismo internacional do Brasil, conhecida somente por “Rio” ou “Cidade Maravilhosa”.

Não confunda a cidade com o estado do RJ. Destinos como Arraial do Cabo, Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, e outros famosos, são cidades que pertencem ao estado do Rio de Janeiro, muitas vezes causando confusão.

Em vermelho, o mapa do Rio de Janeiro

Confira a seguir o mapa do Rio de Janeiro e as principais atrações turísticas:

 

Onde se hospedar e hotéis no Rio de Janeiro

Na hora de escolher um hotel no Rio de Janeiro é preciso entender que a cidade é grande. Portanto o seu local de hospedagem vai ditar se você vai precisar de algum meio de transporte para se deslocar entre os pontos turísticos.

Quem quer conhecer a parte histórica da cidade pode se hospedar no centro do Rio, bem localizado e com boas opções de transporte para outros pontos. Outra vantagem é que o centro está pertinho do aeroporto Santos Dumont, o que facilita bastante para quem chega por ali. Santa Tereza é um bairro bastante procurado por turistas, inclusive por muitas vezes apresentar preços atrativos. A Lapa também é uma boa opção, ainda mais considerando a vida noturna encontrada por lá. São diversos bares para você aproveitar o melhor da música, do pop a samba. Fique atento e não dê bobeira com seus pertences, principalmente à noite quando algumas ruas destes bairros ficam mais vazias.

Para aproveitar melhor as praias, nada melhor do que se hospedar pertinho delas. A Zona Sul engloba os bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon, além de ser uma região conhecida por ser bastante badalada, com restaurantes, shoppings, comércios, e muito mais. Com certeza você será bem servido. Uma das vantagens de se hospedar por aqui é acordar e estar pertinho do mar e com fácil acesso para outros pontos do Rio, já que os bairros são servidos com estações de metrô.

Confira opções de hotéis com desconto no Rio de Janeiro!

O Rio de Janeiro com certeza continua lindo e com mais um monte de coisas legais para fazer. Quer compartilhar a sua dica? Comente abaixo e ajude outros leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *