logo Melhores Destinos

Como é viajar para as Ilhas Maldivas? Custos, transportes, praias, hotéis e muitas dicas!

Wendell Oliveira
Wendell Oliveira
06/03/2020 às 10:20

Como é viajar para as Ilhas Maldivas? Custos, transportes, praias, hotéis e muitas dicas!

As Ilhas Maldivas estão na lista de lugares em que todos sonham visitar pelo menos uma vez na vida. As praias perfeitas e os bangalôs sobre o mar formam um cenário inesquecível e romântico! Não é à toa que o arquipélago é o destino dos sonhos de muitos casais em lua de mel.

Embora as Maldivas sejam conhecidas por ser um destino de luxo, não é necessário ganhar na loteria para conhecer esse paraíso! Acompanhe nossas dicas e descubra tudo sobre como é viajar para as Maldivas, dicas para economizar, as melhoras praias, hotéis e muito mais!

Entendendo as Ilhas Maldivas: Onde fica?

As Maldivas são um arquipélago de 1.196 ilhas espalhadas pelo Oceano Índico, sendo 203 delas habitadas. Sua localização é estratégica: ao Sul da Índia, a poucas horas de avião dos principais destinos do Sudeste Asiático (Tailândia, Malásia, Singapura…) e também do Oriente Médio, de onde partem voos diretos de Dubai e Doha, no Qatar.

maldivas mapa

Ilhas Maldivas: tão pequenas que quase não aparecem no mapa

Apesar da fama de destino de luxo, as Maldivas são um país como qualquer outro. Há casas, escolas, hospitais e até transporte público de barco entre as ilhas — surpreendentemente barato, aliás.

O turismo corresponde a 28% do PIB, uma fração significante, que traz toda a infraestrutura necessária, mas sem perder a autenticidade e os costumes locais.

Vale lembrar que brasileiros não precisam de visto de turismo para as Maldivas por até 30 dias. No entanto, a Carteira de Vacinação Internacional contra Febre Amarela é necessária e cobrada na imigração, bem como a confirmação da reserva de hotel e passagem de retorno.

Como encontrar passagens baratas para as Maldivas?

Para chegar às Maldivas saindo do Brasil é necessário fazer ao menos uma conexão. Aqui no Melhores Destinos já encontramos passagens para as Maldivas a partir de R$ 3.285. Mas a verdade é que encontrar voos baratos para esse paraíso é difícil: os preços normalmente flutuam acima dos R$ 6.000. Promoções e pacotes são raros.

Felizmente as Maldivas podem ser combinadas com outros destinos na mesma viagem, barateando os custos. Saindo da Tailândia, por exemplo, a companhia low cost AirAsia costuma vender passagens entre Bangkok e Malé (capital das Maldivas) a partir de 200 dólares ida e volta.

Baixe o App do Melhores Destinos e fique ligado nas promoções! É gratuito. Boas ofertas para as Maldivas podem surgir a qualquer momento!

Quanto tempo ficar nas Maldivas?

Conhecer todas as milhares de ilhas das Maldivas levaria muito tempo. E, embora não dê vontade de nunca sair deste paraíso, quantos dias ficar nas Maldivas vai depender do seu orçamento e disponibilidade. Por questões de logística, recomendamos escolher uma ou duas ilhas e ficar pelo menos cinco dias inteiros para poder realmente relaxar.

Ficar mais de uma semana permitirá explorar outras ilhas e aproveitar os passeios. Mas, dependendo do hotel escolhido, pode sair bem caro.

Leia também: Dicas para escolher a mala ideal para a sua viagem de avião

Você pode estender seu tempo nas Maldivas optando por se hospedar em ilhas públicas ao invés das ilhas privadas dos resorts. Em alguns casos, é até mesmo possível alugar quartos por temporada, diminuindo os gastos a longo prazo.

Melhores ilhas das Maldivas e roteiro de viagem

Definir as melhores ilhas das Maldivas é quase impossível. Afinal, independente da sua escolha, a cor do mar é a mesma e a qualidade das praias não muda!

Entretanto, algumas ilhas são privadas, com resorts luxuosos, mais recomendadas para casais em lua de mel e famílias. Já outras ilhas são públicas, reservadas à população local e de baixo custo, recebendo melhor mochileiros e turistas de aventura.

As Maldivas consistem em 26 atóis, recifes de corais e bancos de areia. É bem provável que você conheça apenas algumas ilhas durante a viagem, mas vale a pena ver no mapa a geografia peculiar dos atóis das Maldivas:

mapa atois maldivas

Mapa de atóis das Maldivas (Imagem: Wikipedia)

Na hora de elaborar seu roteiro pelas Maldivas, você pode se basear pelos atóis e a localização dos hotéis.

    • Male Atoll (Kaafu Atoll, North Male Atoll e South Male Atolls)
      Principal atol das Maldivas, essa área compreende 107 ilhas, dentre elas a capital Malé e as ilhas vizinhas de Hulhule (onde fica o principal aeroporto internacional do país), Vilingili e Hulhumalé.Mais ao Sul, ilhas públicas acessíveis a poucos minutos de speedboat como Maafushi, Gulhi e Thulusdhoo são famosas pela estrutura receptiva aos turistas, com custos mais baratos do que os das ilhas privadas.Já o atol ao Norte concentra alguns poucos resorts e outras ilhas desabitadas, funcionando como fazendas e áreas industriais.

  • Ari Atoll
    Um dos maiores atóis das Maldivas, a 30 minutos de hidroavião da capital Malé ou algumas horas de barco. Há mais de 20 ilhas-resort nesse atol, dos quais se destacam o Halaveli, Maayyafushi, Twin Islands Resort e Dhoni Mighilli.

praia maldivas

  • Addu Atoll
    É o atol mais ao Sul das Maldivas, a 540 km da capital Malé. É onde localiza-se Addu City, a segunda maior cidade do país, que compreende as ilhas de Hulhudhoo, Meedhoo, Maradhoo, Feydhoo, Hithadhoo e Gan, com alguns dos resorts mais exclusivos das Maldivas.Para chegar até essa região, o mais recomendável é o transporte aéreo. O Aeroporto Internacional de Gan recebe voos de outras ilhas das Maldivas e também internacionais, vindos da África do Sul e serviços sazonais da Europa e Ásia.

praia maldivas

Maldivas: Ilhas privadas ou Ilhas públicas?

Não há escolha perfeita na hora de decidir onde se hospedar nas Maldivas. Tanto as ilhas privadas dos resorts e hotéis, quanto as ilhas públicas onde vive a população local, possuem prós e contras. Cabe a você avaliar bem qual atende às suas necessidades:

Nas ilhas privadas, sem dúvidas o luxo é o maior diferencial. É o cenário ideal para tirar “fotos de revista” com bangalôs e o mar cristalino ao fundo, além de um serviço e culinária de altíssimo padrão. Tudo isso tem um custo, é claro. Desde o translado do aeroporto até os passeios e refeições, espere pagar preços proporcionais aos serviços exclusivos.

Já nas ilhas públicas, o custo baixo é um dos principais atrativos: dá para se hospedar nas Maldivas pagando preço de Tailândia! No entanto, esqueça bangalôs e estruturas luxuosas. Elas não combinam com o jeitinho de vilarejo dessas ilhas. O glamour é limitado, mas você terá uma imersão na cultura local.

Justamente por isso, alguns costumes devem ser respeitados. Por ser um país muçulmano, há restrições no vestuário, consumo de álcool e carne de porco, que não são vivenciados dentro dos super resorts.

  • Exemplos de ilhas públicas nas Maldivas: Maafushi, Gulhi, Thulusdhoo, Rasdhoo, Ukulhas, Mathiveri, Fulhadhoo, Huraa, Dhangethi, Magoodhoo, Omadhoo, Hanimaadhoo…

Dicas de hotéis e resorts nas Maldivas

Sim, o paraíso existe! As fotos são reais! Pergunte a qualquer um que tenha voltado de viagem sobre “qual é o melhor hotel para ficar nas Maldivas” e a resposta provavelmente será: o meu! Em geral, escolhe-se a ilha onde ficar nas Maldivas de acordo com o hotel. A cor do mar é a mesma em todas as ilhas e não costuma variar nos dias ensolarados.

A estrutura dos resorts cinco estrelas é padronizada, com bangalôs sobre o mar, embora existam outras opções de acomodação em villas, studios e quartos deluxe mais baratos, nem sempre com vista para o mar.

Na hora de escolher seu bangalô, fique atento e leia bem as avaliações dos resorts deixadas por outros hóspedes. Apesar de visualmente romântico, o barulho do mar à noite pode ser um incômodo na hora de dormir. A maré baixa também pode atrapalhar seus planos de mergulhar direto no mar!

Quem quiser se hospedar nos resorts privativos nas ilhas, sem abrir mão da qualidade, mas também sem ir à falência, aqui vão três dicas com bom custo x benefício (não são baratos, mas para o que oferecem, estão entre as melhores opções do arquipélago): Mercure Maldives Kooddoo Resort, ou o Velassarus Maldives (das fotos acima), e o Bandoos Maldives.

Nossa equipe já se hospedou no Velassarus. Ele é maravilhoso e tem três virtudes importantes: fica próximo do aeroporto (apenas 15 minutos de lancha), tem um bom custo-benefício para a região, e oferece refeições por preços justos, não tão inflacionados como em muitos hotéis. O atendimento também é muito bom, de altíssimo nível. Recomendamos!

Um pouco mais caro e luxuoso, mas também aprovadíssimo pela nossa equipe, tem o Kandima Maldives (fotos abaixo), localizado no Atol de Dhaalu (exige 40 minutos de avião partindo de Malé, mais 15 minutos de lancha). Um visual de tirar o fôlego, serviço de primeira e bangalôs impecáveis, mais bonitos que muitos resorts que cobram duas a três vezes mais.

O regime de pensão completa ou all inclusive são indicados, já que o custo das refeições à parte é mais elevado (média de US$ 60 por pessoa, por refeição, sem bebida alcoólica).

Se quiser economizar, melhor se hospedar nas ilhas públicas de Thulusdhoo (ideal para surfistas) ou de Maafushi, com opções bem econômicas para casais e famílias. Confira as dicas de como viajar pelas Ilhas Maldivas gastando pouco!

Na hora de reservar o hotel, muita atenção para o custo total do transfer, que pode ultrapassar os US$ 500 por pessoa! Também é bom checar se a tarifa inclui impostos e taxas, que representam até 20% do valor total.

O regime de alimentação é outra questão que merece atenção. A pensão completa é a melhor opção para quem não consome muito álcool. Quem curte beber pode arriscar um all inclusive, se o valor compensar. Já quem optar pelo regime com café da manhã, deve se informar sobre o custo médio das refeições no hotel, já que não costumam haver opções para comer próximo aos complexos.

Passeios e o que fazer nas Maldivas

Há quem passe todo o tempo de estadia nas Maldivas apenas relaxando na praia. E nem dá para julgar, afinal é para isso que servem as ilhas paradisíacas, não é mesmo?

Mas existe muito mais para fazer nas Maldivas! Para os amantes da natureza e vida marinha, há tours incríveis de barco para mergulho e snorkel. É possível avistar corais, arraias-manta gigantes, tartarugas marinhas e até tubarões-baleias. Os passeios nas Maldivas começam a partir dos US$25 com alimentação e fotos inclusas, promovendo atividades sustentáveis com a comunidade local e sem danos ao meio ambiente.

passeio tubarao baleia maldivas

Avistamento de tubarões-baleia

Quem optar por se hospedar nas acomodações econômicas das ilhas públicas pode fazer passeios day use nos resorts, usando toda a infraestrutura cinco estrelas e tirando fotos iguais aos dos hóspedes, pagando bem menos do que o preço de uma diária!

Como se locomover pelas Ilhas Maldivas

As ilhas do arquipélago das Maldivas são pequenas, planas e de fácil orientação. Dá para fazer tudo a pé e ir caminhando de uma praia à outra!

Já o transporte entre as ilhas exige algum planejamento. Para se locomover em um território de mais de 90.000 km² de puro oceano, será necessário contar com barcos (públicos ou privados) e hidroaviões.

Os barcos públicos (public ferries) são as opções mais baratas. Muitos trechos, saindo do Aeroporto ou da capital Malé, custam poucos centavos de dólar! Até mesmo trechos relativamente longos não são caros. Em contrapartida, algumas rotas são limitadas a poucas viagens por dia e podem sofrer interrupções ou parada total do serviço durante as sextas-feiras, dia de folga dos muçulmanos.

Exemplos de trajetos:

    • Aeroporto x Malé – Preço: 10 MVR (US$ 0,65), ~15 minutos.
    • Malé x Villingili – Preço: 3,25 MVR (US$ 0,20), ~10 minutos.
    • Malé x Maafushi – Preço: 22 MVR (US$ 1,40), ~90 minutos.

>> Consulte os horários e rotas dos barcos públicos das Maldivas

Os barcos privados (speedboats) são bem mais rápidos, com transfers em horários regulares ou disponíveis 24h para aluguel privado. Em contrapartida, os preços tendem a ser mais elevados. Confira:

speedboat barco privado maldivas

Lanchas rápidas, com horários regulares ou disponíveis para transfers privados

    • Aeroporto x Malé – Preço: US$2 (programado), ~5 minutos;
    • Malé x Maafushi – Preço: US$ 20 (programado) ou US$150 (privado), ~30 minutos;
    • Maafushi x Gulhi – Preço U$5 (programado), ~10 minutos.

Para translados privados entre as ilhas, os preços variam de acordo com a empresa e número de passageiros. Algumas calculam o valor com base em tarifas fixas por distância (ex: 50 MVR / US$ 3,25 por milha) ou possuem preços tabelados para alguns destinos.

>> Consulte os horários e rotas dos barcos privados nas Maldivas.

Já os hidroaviões (seaplanes) que pousam e decolam na água das Maldivas são um mundo à parte, símbolo do glamour do arquipélago — e, às vezes, a única maneira de chegar a algumas ilhas. Logo na chegada ao Aeroporto Internacional do país é possível encontrar companhias, como a Maldivian Airlines, oferecendo serviços de táxi aéreo e voos regulares, com diversas tarifas. A vista é de tirar o fôlego.

hidroaviao maldivas

Hidroaviões nas Maldivas

  • Malé x Kudahuvadhoo –  Preço: US$ 500 (ida e volta), ~45 minutos.

Algumas rotas podem ser consultadas no site da Trans Maldivian ou Maldivian Airlines. Vale a pena consultar com seu resort se eles não incluem o translado no pacote, a preços mais vantajosos do que se comprados separadamente.

Entre o Aeroporto e as ilhas vizinhas de Malé e Hulhumalé há serviços de ônibus e táxis.

Quem optar por se hospedar nos resorts geralmente não precisa se preocupar com o transporte,  pois eles providenciam o transfer (cobrando à parte, é claro) e aguardam o cliente na saída do aeroporto de Malé.

Melhor época para visitar as Maldivas

A época ideal para visitar as Maldivas é entre os meses de novembro a abril. Assim como outros países asiáticos, as Maldivas também sofrem com as chuvas de monções. O clima tende a ficar mais chuvoso e com ventos fortes entre maio e outubro. As chuvas desse período tendem a ser intensas, mas passageiras.

A estação chuvosa não chega a atrapalhar muito o turismo, mas pode afetar a visibilidade do mar e deixar as fotos mais escuras. Também pode determinar o número de dias sem sol que você vai encontrar nesse paraíso.

Não se preocupe com frio. Faz sempre calor nas Maldivas 🙂

maldivas tempo nublado

Um dia de sol no escritório ou um dia nublado nas Maldivas?

Quanto custa uma viagem para as Maldivas?

Se você achava que as Maldivas eram um destino caro e inacessível, repense! Embora os grandes resorts e hotéis em ilhas privadas possam ter diárias acima dos milhares de dólares, desde 2008 o governo permitiu a criação de pousadas nas ilhas habitadas pela população local, reduzindo consideravelmente os custos.

Além da passagem aérea, espere gastar em torno de 50 a 100 dólares por dia de hospedagem (em pousadas simples nas ilhas locais), ou entre 400 a 1.500 dólares em diárias de hotéis de luxo nas ilhas privadas (alguns bangalôs podem ser bem mais caros!).

Muitos resorts incluem a alimentação nos pacotes, oferecendo café da manhã mais almoço ou janta. Quem optar por comer nos restaurantes simples das ilhas locais deverá gastar menos de 10 dólares por refeição, frequentemente bem servidas em buffets ilimitados. ?

Os custos de transporte entre as ilhas variam: há transfers privativos 24h oferecidos pelos hotéis que podem custar centenas de dólares, enquanto barcos rápidos, compartilhados e com hora marcada, custam bem menos: a partir de 20 dólares (ex: Malé x Maafushi). Barcos públicos existem e custam a partir de centavos de dólar, embora possuam horários e conforto limitados.

Além do seguro viagem (imprescindível!), não deixe de acrescentar os custos das taxas nas Maldivas ao seu orçamento. Restaurantes cobram 10% de serviço + 6% de taxas. Também há uma cobrança de 12% sobre o valor das diárias de hospedagem, além de uma taxa de preservação de 6 dólares por dia/por pessoa nos resorts ou 3 dólares por dia/por pessoa em pousadas locais.

Mais dicas

As Maldivas são um país de maioria muçulmana. Convém respeitar as regras de convivência caso visite as ilhas públicas, habitadas pela população local. Lojas e comércios podem fechar durante os horários das orações, álcool e carne de porco são proibidos. Há até mesmo praias reservadas aos turistas para o uso de biquíni.

Nos demais lugares e praias públicas, vista-se de maneira discreta, cobrindo ombros e joelhos, sem roupas decotadas ou que marquem muito as curvas do corpo. O mesmo vale para homens: nada de andar de sunga e sem camisa fora das praias turísticas. Siga as regras locais e evite gafes.

placa praia proibido biquini maldivas

Biquínis não são permitidos nas praias públicas das ilhas locais, apenas nas “Bikini Beach”.

– Já as ilhas privadas dos hotéis e resorts são uma bolha, onde tudo é permitido. É possível ter acesso a menus internacionais, com bebidas alcoólicas e até bacon no cardápio. Tudo a um custo diferenciado, pois são produtos importados.

– As Maldivas são um destino completamente seguro. Crimes violentos não fazem parte do dia a dia, ainda mais contra turistas. Embora seja recomendável sempre tomar precauções básicas, não tenha medo de usar joias ou levar equipamentos caros (câmera, smartphone, drone…) para tirar fotos. O maior risco é esquecê-los na areia 🙂

tartaruga marinha maldivas

GoPro, drone e smartphone: use e abuse da tecnologia para garantir fotos incríveis nas Maldivas

Mantenha-se conectado. A Wi-Fi dos hotéis nem sempre é boa, então garanta um chip local logo na chegada ao aeroporto. Os pacotes 4G possuem boa cobertura e custam a partir de 15 dólares. Recomendamos pagar um pouco mais (20 dólares) pelos pacotes de 17 GB, com as operadoras Ooredoo e Dhiraagu.

– A capital Malé é apenas uma cidade portuária com prédios sem graça espremidos numa ilhota. Há pouco para se ver. Caso seja inevitável passar uma noite próximo ao aeroporto, prefira a ilha artificial vizinha, Hulhulmalé, conectada por uma ponte e bem mais agradável!

male predios praia maldivas

Malé, ao fundo: a capital das Maldivas é melhor apreciada de longe

Pesquise, pesquise, pesquise. Os preços dos hotéis, restaurantes e operadores de passeios turísticos podem variar muito! Não tenha medo de perguntar e pesquisar sempre. Hospedar-se em ilhas locais e usar os pacotes day use dos resorts podem ser excelentes opções para economizar!

*Este post foi escrito em julho de 2019 e vem sendo constantemente atualizado e ampliado pela nossa equipe. Aproveite!


E você, já visitou ou tem curiosidade de viajar para as Ilhas Maldivas? Deixe seu comentário!