logo Melhores Destinos

Costa Amalfitana: tudo sobre uma das regiões mais lindas da Itália!

Camille Panzera
Camille Panzera
08/01/2021 às 5:05

Costa Amalfitana: tudo sobre uma das regiões mais lindas da Itália!

A Costa Amalfitana é uma área ao sul da Itália, na região da Campânia, composta por pequenas e charmosas cidades dispostas ao longo uma faixa de 50km às margens do Mar Tirreno. O lugar é considerado patrimônio da UNESCO e se caracteriza pelos cenários naturais deslumbrantes, que incluem não apenas o belo mar de cores azuladas dessa parte do país como enormes montanhas e destinos cheios de história! Confira nossas dicas da Costa Amalfitana e o que fazer na região italiana!

Chamada Costiera Amalfitana em Italiano, a região tem pequenos vilarejos e cidades que são uma fonte inesgotável de paisagens surpreendentes e excelente gastronomia. É um destino que fica cheio no verão, período de alta temporada nas praias do sul da Itália, mas que não precisa ser conhecido necessariamente para aproveitar apenas o mar – o lugar tem uma paisagem tão bonita que vale a pena ser conhecido o ano inteiro!

costa amalfitana positano

Costa Amalfitana: destinos e atrações

Cada cidadezinha da Costa Amalfitana tem uma beleza diferente e atrações próprias. Amalfi e Positano são as cidades mais conhecidas da região, mas há vários outros lugares que podem ser explorados e oferecem experiências maravilhosas! Não sem razão essa é uma área conhecida como uma das mais belas da Itália, que muitos casais escolhem como destino de seu casamento.

Como a área é composta por várias cidades, o grande programa de quem visita a Costa Amalfitana é dedicar um tempo para caminhar, explorar e conhecer essas pequenas cidades. Com ruas de pedras, igrejas, jardins, praias e pracinhas bem cuidadas, o bacana da Costa Amalfitana é poder curtir sua atmosfera, sentar-se em um banquinho e aproveitar o visual, tomar um sorvete curtindo a paisagem das construções nas encostas dos morros ou simplesmente fazer um passeio de barco! Aliás, “viajar” de uma cidade a outra da Costa Amalfitana já é um programa imperdível… logo mais você vai entender o porquê!

Entendendo Costa Amalfitana suas cidades:

A Costa Amalfitana é uma região montanhosa com várias cidades e um trecho de estradas sinuosas que tem em torno de 50 km de extensão ao longo do litoral. As principais cidades da Costa Amalfitana são Positano, Amalfi, Ravello, Maiori e Cetara… e ainda há outros vilarejos de menor porte. Na prática e quotidiano dos turistas, um roteiro pela região inclui, além das pequenas cidades da Costa Amalfitana, as cidades de Sorrento, Salerno e a tão falada Ilha de Capri.

O roteiro dos turistas que visitam essa região da Itália costuma ser dividido entre as pequenas cidades, passando ao menos um dia em cada uma delas, percorrendo as estradas tortuosas nas beiras das encostas e que oferecem uma paisagem mais bonita que a outra! O percurso entre as cidades da Costa Amalfitana pode ser feito por via terrestre, em estradas estreitas e também em embarcações, que oferecem uma perspectiva maravilhosa! Não importa o meio que você utilize para viajar entre essas pequenas cidades, a paisagem que as estradas oferecem e seus mirantes são, no mínimo, espetaculares!

Observando o mapa ficará mais fácil entender do que se trata a Costa Amalfitana. As cidades mais procuradas pelos turistas são Positano e Amalfi, entretanto, há outros destinos a serem descobertos. Sorrento e Salerno, que embora “fora” da Costa Amalfitana são lugares também importantes para a região porque têm mais comércio, mais restaurantes e mais hotéis (ou seja, preços de diárias mais convidativos) e que têm o diferencial de ter transporte de trens (algo que não está disponível entre as cidades da Costa Amalfitana), e também recebem embarcações de grande porte.

costa amalfitana mapa

Onde fica a Costa Amalfitana? Confira no mapa.

Como chegar na Costa Amalfitana

Para chegar na Costa Amalfitana o melhor caminho é primeiro escolher uma cidade “grande” como destino, especialmente se você estiver no Brasil e desejar viajar direto para o local. Sendo assim, tenha em mente que Nápoles, capital da Campânia, é uma cidade grande, com aeroporto internacional e também ligada através dos trens a diversas cidades do país.

A partir de Nápoles é possível pegar um trem da Circumvesuviana para Sorrento ou da Trenitalia para Salerno.

Também é possível usar embarcações entre Nápolis e as cidades da Costa Amalfitana, que são uma forma bem comum de viajar nessa região. Entre as empresas que realizam transporte marítimo na Costa Amalfitana estão a Alicost, a NLG e a Travel Mar – basta clicar nos links para ver os trajetos que essas empresas realizam, horários e preços.

Como eu já estava na Itália, mais precisamente em Roma, o que fiz foi pegar um trem da Trenitalia de Roma a Napoli e depois um trem local da Circunvesuviana de Napoli até Sorrento. Em Sorrento fiquei hospedada alguns dias e de lá fazia passeios diários para aproveitar a Costa Amalfitana.


Quando ir para a Costa Amalfitana

A Costa Amalfitana fica muito movimentada no verão, já que esse é um período de muito sol e altas temperaturas por lá. Porém, embora possa parecer que é o melhor momento para visitá-la, viajar em meses como julho e agosto, ápice do verão europeu, pode ser uma experiência um pouco “caótica”. A combinação de estradas estreitas da Costa, às vezes com mão única, limitação de transportes e turistas em demasia pode não ser a ideal para curtir a viagem com tranquilidade.

Se sua ideia é aproveitar o visual, atrações da cidade e não apenas mergulhar no mar, sugiro viajar na primavera ou no outono, priorizando os períodos mais próximos do verão, como maio, primeira quinzena de junho, final de setembro e outubro, por exemplo. A região da Costa Amalfitana não é apenas para curtir o mar e viajando nesse período você encontrará cidades com um ritmo agradável, nem insuportavelmente lotadas e nem vazias.

No verão, como é o período mais concorrido, as cidades ficam muito cheias e podem acabar não proporcionando uma experiência tão prazerosa. É comum que nas semanas de alta temporada do verão as vias fiquem congestionadas, falte estacionamento para carros, e as embarcações mais cheias.


O que fazer na Costa Amalfitana

Cada cidade da Costa Amalfitana tem suas próprias atrações. E é comum a todas elas o visual das incríveis construções encrostadas nas montanhas, as casinhas coloridas no alto dos morros, as infinitas plantações de limão siciliano, o visual estonteante para o mar e as estradas estreitas que fazem zigue-zague contornando os morros.

O ideal para quem visita a região é dividir os dias disponíveis entre as cidades da Costa Amalfitana, priorizando os locais que se tem mais vontade de conhecer. Como algumas cidades são bem pequeninas, você pode conhecer mais de uma cidade no mesmo dia. Abaixo você confere os principais atrativos e diferenciais de cada cidade da Costa Amalfitana.

Positano

É uma das cidades mais conhecidas da Costa Amalfitana, sempre procurada para ensaios fotográficos por seu visual deslumbrante. Com uma área de menos de 9km², ela é a “primeira” cidade da costa levando-se em consideração o sentido oeste-leste. É uma cidade bastante íngreme, com um “centrinho” que fica na beira do mar e acesso de veículos restrito. Estacionar em Positano pode ser uma missão difícil, assim como nas demais pequenas cidades da Costa Amalfitana, por isso, recomendo que visite o local sem carro.

As próprias ruas de Positano, floridas, com lojinhas de artesanato e presentes já são uma atração; mas além disso há locais clássicos que vale a pena visitar e fazer um registro fotográfico.

A pequena Positano é uma das cidades mais badaladas da Costa Amalfitana, tem acomodações de preços altos e produtos com preços salgados se comparado a outras cidades. Por ser um lugar caro, muitas pessoas optam por ficar hospedadas em outras cidades da costa e apenas passar o dia em Positano.

positano

Entre as grandes atrações da cidade estão a Igreja de Santa Maria Assunta, com uma cúpula em estilo bizantino que pode ser admirada de vários pontos de Positano, além da Praia Grande (o centro e alma da cidade) e a Praia di Fornillo.

O burburinho de Positano concentra-se ao redor da Praia Grande (Spiaggia Grande), uma praia com cerca de 300 metros de extensão, onde há clubs de praia (acesso pago), restaurantes à beira-mar e o “porto”, por onde chegam e saem diversas embarcações ao longo do dia. Nessa praia você também pode contratar um passeio de barco, privado ou em grupo, para conhecer um pouco do litoral da região ou pegar um serviço de táxi, que leva a restaurantes ao longo da costa.

Mesmo que você tenha poucos dias para visitar a região, Positano é um daqueles lugares que não dá para deixar de conhecer! É lindo demais e vale a pena fazer parte de seu itinerário.

Amalfi

Outra das principais cidades da Costa Amalfitana, a pequena Amalfi tem em torno de 5 mil habitantes. A cidade fica às margens do mar, tem uma praia com restaurantes de um lindo visual e um centrinho animado, onde ficam restaurantes, gelaterias, lojinhas de presentes e a Piazza del Duomo, que guarda a catedral da cidade. É um lugar super charmoso, com um conjunto arquitetônico e visual que é uma atração por si só.

Amalfi foi uma das mais importantes e poderosas Repúblicas Marinaras (Repúblicas Marítimas) da história italiana, que eram cidades portuárias que se destacavam pelo comércio e prosperidade econômica e militar. A cidade é tão importante para a história do país, que seu símbolo está representado na bandeira da “Marina Militare”, a Marinha Militar, uma das forças armadas italianas.

amalfi

Vale reservar um tempo para curtir a paisagem a partir do píer que fica na frente da cidade, aproveitar a Praia de Marina Grande caso viaje no verão e visitar o Duomo di Sant’Andrea, catedral da cidade, com uma construção iniciada no século IX. Dentro do Duomo você pode visitar a Basílica del Crocifisso, que foi a primeira catedral de Amalfi.

Se houver mais tempo disponível você também pode ir ao Museo della Carta (Museu do Papel), localizado em uma antiga fábrica de papéis feitos à mão, e o Valle dei Mulini, um vale montanhoso que fica nas costas de Amalfi, onde é possível admirar as plantações de limão, quedas d’água e moinhos.

Dica importante: A cerca de 750 metros de Amalfi fica a vizinha Atrani, uma opção muito legal para complementar seu passeio. Se estiver em seus planos visitar Amalfi, vale a pena dar uma caminhadinha até a cidade vizinha.

Atrani

Bem coladinha em Amalfi, Atrani é uma cidade pequenina e simpática. O caminho a pé entre Amalfi e Atrani é bem bonito, ótimo para tirar algumas fotos da paisagem, que é sempre sensacional!

A cidade de Atrani tem uma pequena praia de areia escura, uma praça principal chamada Pizza Umberto I, a Igreja de San Salvatore del Bireto, a igreja Collegiata di Santa Maria Maddalena, fundada em 1274 e que fica no alto da cidade e a Igreja de Santa Maria del Bando, que encontramos fechada, mas fica no alto da cidade também em uma posição muito privilegiada.

Minha recomendação ao visitar Atrani é que você faça uma caminhada geral pela cidade e dedique-se a subir pelas ruas estreitas que vão em direção ao alto das montanhas. Não há necessidade de escolher um caminho específico, mas a caminhada que fizemos em direção a igreja de Santa Maria del Bando especificamente, é muito bonita.

Essas pequenas cidades da Costa Amalfitana, como Atrani, têm um centrinho mais movimentado, mas também têm lado pouco explorado, que é onde os moradores, de fato, vivem. É bem curioso andar por essas ruas residenciais tão estreitas e íngremes, cujo acesso muitas vezes é difícil e cheio de degraus, mas com vistas espetaculares!

Ravello

Bastante diferente de outras cidades da Costa Amalfitana, Ravello fica a cerca de 365 metros acima do nível do mar e tem um visual simplesmente fantástico. É um destino maravilhoso e menos popular que suas vizinhas Amalfi e Positano, mas que recomendo muito conhecer! A cidade tem seu acesso através de uma via bem estreita, que em alguns pontos só há espaço para um carro. O próprio percurso para chegar e sair da cidade já é uma diversão.

Com menos de 3 mil habitantes, Ravello é conhecida como a “cidade da música”. Ela não tem tanto comércio e possui algumas atrações incríveis, como a Villa Rufolo, que tem jardins edificados em meados de 1200.

Ravello também tem a Villa Cimbrone (imperdível!), com jardins com vistas panorâmicas das montanhas e do mar, a Piazza Vescovado, onde fica o Duomo de Ravello, além de suas simpáticas ruazinhas que ficam floridas nos meses mais quentes do ano.

Durante minha passagem por Ravello vi vários casamentos acontecendo… os jardins da cidade são muito procurados para esse fim, especialmente os da Villa Cimbrone — o lugar é lindíssimo e muito bem cuidado.

Curiosamente, Ravello também possui um auditório desenhado belo brasileiro Oscar Niemayer, que se diferencia bastante da arquitetura dos outros edifícios da cidade. Outro fato interessante de Ravello é que como fica bem mais alta que as outras cidades da região, com frequência ela é tomada por uma névoa. Embora a névoa dificulte a visibilidade para mar e da paisagem incrível que tem a cidade, também torna a experiência da visita marcante porque você tem a possibilidade de se sentir “em meio às nuvens”.

Hospedagem em Ravello: Como buscava a experiência de hospedagem em uma das cidades da Costa Amalfitana, decidi ficar uns dias em Ravello, onde encontrei um hotel por um preço mais camarada do que em Amalfi e Positano, por exemplo, onde os hotéis são bem caros! Achei a experiência muito legal — a cidade fica bem parada durante a noite, ótima para quem procura um lugar com atmosfera mais intimista. Fiquei hospedada no pequeno La Moresca, que tem quartos pequenos e novos. O hotel tem uma ótima localização e um visual tão bonito que faltam palavras para descrever!

Maiori e Minori

As cidades de Maiori e Minori são outra ótima opção para incluir em seu roteiro na Costa Amalfitana. São cidades menos populares e talvez um pouco menos charmosas do que Positano, mas que além de oferecerem uma boa estrutura, também podem ter preços mais razoáveis em hospedagem.

Maiori é um comune (município) com pouco mais de 5 mil habitantes, com uma praia principal extensa se comparado a outras praias da região e que tem um calçadão à beira mar super gostoso para caminhar. O Corso Reginna, rua principal da cidade, é outro local que vale entrar na sua programação, já que nela ficam restaurantes, cafeterias, mercadinhos e algumas lojas de presentes.

maiori italia

A partir do Corso Reginna você pode aproveitar para conhecer os jardins do Palazzo Mezzacapo, onde fica a biblioteca municipal, e a Igreja Collegiata di Santa Maria a Mare, que fica no alto de uma escadaria e de onde parte uma trilha conhecida como “Il Sentiero dei Limone” (caminho dos limões). O Sentiero dei Limone é um percurso super bonito até Minori, com vistas panorâmicas da região, do mar e das muitas plantações de limões que viram o famoso limoncello, bebida típica dessa região.

Um destaque gastronômico e histórico que vale ser mencionado sobre Maiori é a Torre Normanna, uma estrutura de pedras que data aproximadamente do século XII e que foi construída com a intenção de proteger a região contra invasores. O espaço hoje é um restaurante refinado, com uma vista magnífica das montanhas e litoral da Costa Amalfitana. O custo de uma refeição no restaurante não é econômico, mas o visual é impagável!

Minori

A pequena Minori, ou “menor” em português, é bem pequenininha como o próprio nome já indica. É fácil ir caminhando entre Minori e Maiori (e vice versa) — o trajeto tem em torno de 1km e recomendo essa caminhada porque a paisagem é muito bonita no percurso!

Minori tem uma praia, também com um calçadão simpático, tem uma Pizza Centrale (praça central) que vale uma visitinha, a Villa Romana, um sítio arqueológico romano do século I com antigos mosaicos e o Museu Antiquarium, além, claro, da Pasticceria Sal de Riso, confeitaria que vende excelentes doces e também pratos salgados. Muitas pessoas que viajam pela Costa Amalfitana fazem uma parada na Pasticceria Sal de Riso para um lanchinho.

A comentada trilha pelas montanhas conhecida como “Sentiero dei Limone” que liga Maiori e Minori pode ser iniciada também em Minori e é um passeio bacana para quem quer fazer atividades físicas.

Sorrento

A cidade de Sorrento não faz parte da Costa Amalfitana, mas é uma cidade que serve como base para muita gente que viaja pela região por dois motivos principais: as hospedagens na cidade são mais baratas do que na Costa Amalfitana e há trens entre Napoli e Sorrento através da ferrovia Circumvesuviana, um meio de transporte que não existe entre as cidades da Costa Amalfitana.

Pela hospedagem mais barata e transporte mais fácil para outras cidades, muitas pessoas escolhem ficar hospedadas em Sorrento, fazendo pequenas viagens diárias para cidades da Costa Amalfitana. E foi o que fizemos em parte da viagem. Fiquei hospedada alguns dias no Hotel Leone, e pela manhã pegava um ônibus para visitar a Costa Amalfitana, retornado a Sorrento no fim do dia.
Gostei da experiência de ficar em Sorrento porque além da maior oferta de transportes, a cidade tinha várias opções de restaurantes e algumas atividades a serem feitas mesmo em dias de chuva, o que infelizmente foi uma realidade da viagem.

Sorrento é uma cidade que tem em torno de 15 mil habitantes e uma excelente estrutura, com vários restaurantes e hotéis simpáticos. É uma região portuária com grande fluxo de embarcações, que vão principalmente para as cidades da Costa Amalfitana, para Capri e Nápoles diariamente.

É uma cidade que muita gente alega não ter o charme das vizinhas Positano ou Sorrento, mas que eu achei bastante acolhedora. Não é, realmente, um lugar com visual tão bonito como o Ravello, por exemplo, mas tem ruas charmosas, bons restaurantes e hotéis que não carecem em estrutura. Além disso, a cidade tem falésias e foi construída em sua parte mais alta, então ela tem um visual bem bonito.

Em Sorrento há algumas pequenas atrações que valem serem visitadas, entre elas o Corso Italia, ruazinha cheia de lojas e restaurantes, o Vallone dei Mulini (Vale dos Moinhos) e a Piazza Tasso, principal praça da cidade, que foi construída sobre uma espécie de cânion que fica no meio de Sorrento! A formação é curiosa e vale um registro fotográfico!

A Piazza Tasso é o coração de Sorrento e fica cheia de gente tomando um aperitivo no fim de tarde! A partir dessa praça você pode aproveitar para visitar a Catedral dos Santos Filippo e Giacomo e o Claustro de São Francisco, o monumento mais antigo da cidade, que tem uma estrutura muito bonita! Próximo ao Claustro de São Francisco, também no centrinho de Sorrento, fica um jardim público com vista panorâmica para o porto e para as falésias, além de um elevador, que faz o trajeto entre a parte alta e baixa da cidade.

Se houver mais tempo disponível, você pode visitar o Museu Correale di Terranova, principal museu Sorrento ou até fazer uma aula de gastronomia italiana, disponível em diferentes estabelecimentos.

Capri

Destino italiano mundialmente conhecido, Capri também não faz parte da Costa Amalfitana, mas está a apenas 19 km de Sorrento, 22 km de Positano ou 40 km de Napoli — todos esses trajetos podem ser feitos em menos de 1h em embarcação, por isso Capri também figura nos itinerários de quem visita a Costa Amalfitana. A ilha é linda e vale muito a pena incluir no roteiro!

A ilha de Capri é um destino do qual provavelmente você já deve ter ouvido falar. É um lugar de águas cristalinas, formações rochosas lindas e muito requinte… muitos magnatas com seus iates privados passam pela região durante o verão europeu.

Embora sem um iate privado, também aproveitei bastante a ilha e fiz passeios com cenários surpreendentes. Muita gente visita Capri apenas durante um único dia, fazendo um passeio de bate-volta, mas acho que um dia pode ser um pouco corrido e recomendo que, se possível, passe dois dias inteiros por lá. Foi o que fiz! Fiquei hospedada no Capri Wine Hotel e a escolha não poderia ter sido mais acertada! O hotel é bem localizado, tem uma vista linda e equipe de extrema simpatia!

o que fazer em capri

Considerada uma joia do litoral italiano, Capri é uma ilha riquíssima em belezas naturais, tem praias e montanhas, além de história! A ilha de Capri está, na verdade, dividida em duas partes: a cidade de Capri, o centrinho principal da ilha, e Anacapri, a cidade vizinha, que é um pouco mais tranquila (e consequentemente tem hospedagens mais econômicas).

Ao chegar na cidade de Capri de barco você desembarcará na Marina Grande, o porto de Capri. Em Marina Grande há várias lojinhas, restaurantes, pessoas oferecendo passeios de barco e taxistas oferecendo um tour pela ilha. A sugestão que deixo é chegar bem cedo a Capri, principalmente se você tiver apenas um dia para explorá-la.

Entre as principais atividades para fazer em Capri está o passeio de barco em torno da ilha, que permite ver a Gruta Azul, uma gruta de águas cristalinas. Vale a pena também fazer uma visita ao Monte Solaro, que tem um teleférico que leva à parte mais alta de Anacapri, onde a paisagem é fenomenal! Recomendo muito os dois passeios, são maravilhosos!

Outro passeio simples e tradicional é partir de Marina Grande pegando o funicular que leva à parte alta de Capri. A marina onde chegam as embarcações está na parte baixa da cidade, enquanto as principais lojas e restaurantes estão na parte alta de Capri — você pode acessar a parte alta a pé ou com o funicular.

Na parte alta de Capri estão alguns pontos com paisagem panorâmica, lojas luxuosas como as da Via Camerelle e da Piazzetta, pracinha principal de Capri. Também vale a pena visitar os Jardins de Augusto, um jardim bem cuidado e que tem uma vista incrível da região — dos jardins você poderá ver a Via Krupp, uma trilha cênica e os faraglioni, que são três pedras no mar consideradas os grandes símbolos da ilha. Em Anacapri fica a Villa Michele, uma propriedade com jardins, cafeteria, museu e vistas também espetaculares. Aliás, para toda direção que se olhe, a paisagem de Capri é impressionante e bela.

Capri e Anacapri podem ser percorridas a pé, mas para ir de Capri até Anacapri você precisará de um meio de transporte, como o táxi ou os micro-ônibus do transporte público. Fique atento caso você tenha um tempo muito limitado na ilha porque às vezes o transporte dos micro-ônibus pode ficar sobrecarregado, com filas e sem espaço nos veículos, especialmente durante a alta temporada.

capri dicas praias


Onde ficar na Costa Amalfitana

Como você deve ter percebido, a Costa Amalfitana é composta de diferentes cidades, então há várias opções de hospedagem nessa região. Os preços dos hotéis na Costa Amalfitana propriamente dita é alto, principalmente em períodos próximos ao verão. Os preços em cidades muito badaladas como Amalfi e Positano podem ser estratosféricos e irreais para meros mortais, mas há cidades menos badaladas que podem oferecer preços mais convidativos.

Para quem não se importa em ficar hospedado nas cidades próximas da Costa Amalfitana, duas opções para ficar são a já comentada Sorrento e também a cidade de Salerno, que fica mais a leste da região e é uma cidade portuária de grande porte, com 150 mil habitantes.

Ficar em uma cidade ligeiramente afastada da Costa Amalfitana significa ter que fazer trajetos diários para as cidades que você deseja visitar, ou seja, também com gastos diários nos deslocamentos — coloque na ponta do lápis esse gasto de tempo x deslocamento para garantir que fará a escolha certa para o seu perfil de viajante e suas possibilidades financeiras. Mais abaixo explico melhor sobre o transporte na Costa Amalfitana.

Amalfi e Positano são cidades com hospedagens caras, como expliquei, mas também muito charmosas. Como são cidades que as pessoas costumam visitar durante o dia, pela noite ficam mais vazias e prazeirosas para serem percorridas. Ravello, um pouco menos popular, mas muito fotogênica pode ter preços mais convidativos. Outra dica é procurar hospedagem em cidades como Minori, Maiori ou Praiano. Veja aqui alguns hotéis na Costa Amalfitana.

Minha estratégia nessa viagem foi passar alguns dias em Sorrento, no Hotel Leone, e outros dias em Ravello, no Hotel La Moresca. Dessa forma, pude ter a experiência de ficar “fora” da Costa Amalfitana e fazer esses trajetos até as cidades que gostaria de visitar e também a experiência de estar no meio da Costa Amalfitana. Achei uma divisão boa e que veio muito a calhar. Como choveu durante alguns dias em que viajei, poder utilizar da estrutura de Sorrento, que tem mais possibilidades para os dias de chuva, mais restaurantes e atrativos foi muito bom.

Também não posso negar que acordar em Ravello, no “meio” das atrações da região, com a facilidade de estar pertinho de tudo e com um visual surpreendente foi realmente muito bacana. Dividir a estadia em duas cidades foi ótimo. Se você gosta de variar sua hospedagem, recomendo ficar em mais de uma cidade!

maiori costa amalfitana

Em Capri também passei uma noite, no Capri Wine Hotel. Para quem quer ter a sensação de conhecer melhor o lugar e fazer os passeios com calma, vale muito a pena!


Transporte na Costa Amalfitana

A Costa Amalfitana é uma região extensa, que pode ser percorrida com um carro alugado, com uma moto alugada, com o transporte de barco entre as cidades, ônibus públicos, ônibus turísticos ou passeios com agências turísticas.
As vias entre as cidades são superestreitas, com uma vista de tirar fôlego a cada curva! Entretanto, recomendo que você dê a devida atenção ao planejamento da sua viagem e sua forma de locomoção para saber reagir à contratempos. Todos esses meios de transporte têm seus pontos positivos e negativos, então vamos à cada um deles:

Carro: Ter um carro disponível é certamente uma maneira muito confortável e prática de circular pela Costa Amalfitana. Porém, as vias entre as cidades são estreitas e podem exigir um pouco mais de destreza para dirigir do que nas cidades que você está acostumado. Além disso, estacionar nessas cidades pode ser um grande problema porque além de faltar vagas de estacionamento, muitas vezes só há estacionamento pago (e às vezes nem isso). O trânsito na alta temporada é bem complicado, com congestionamentos constantes. Leve tudo isso em consideração antes de optar por alugar um carro.

Moto alugada: Como falta espaço para estacionamento nas cidades da Costa Amalfitana e são frequentes os congestionamentos, alugar uma moto pode ser uma opção para se desvencilhar desses obstáculos. Caso você esteja acostumado a pilotar uma moto, com certeza é uma das melhores formas para se locomover na região. Rápidas e pequenas, é possível estacionar as motos com muito mais facilidade do que os carros.

Ônibus público: os ônibus da SITA são a principal forma de transporte público por essa região. Eles saem de seu ponto inicial em horários pré-estabelecidos várias vezes por dia, realizando trajetos como Sorrento-Amalfi (e vice versa), Amalfi-Salerno (e vice versa), Ravell-Amalfi (e vice versa),  fazendo paradas entre as pequenas cidades que estão pelo caminho. É possível pagar o trajeto por uma única viagem ou comprar um passe diário, que permitirá viajar nos ônibus da empresa quantas vezes desejar.

Os ônibus são tipo executivo e em teoria funcionam bem para te levar para todo lugar com conforto, o problema é que a demanda às vezes é maior do que a quantidade de veículos disponível, o que faz muita gente viajar 2h em pé ou simplesmente ter que esperar próximo ônibus para poder realizar seu trajeto. E sem a certeza de que conseguirá mesmo ter espaço para sentar-se ou ao menos embarcar no próximo veículo. Presenciei algumas situações em que não havia mais espaço para ninguém embarcar e se você for depender apenas dos ônibus, poderá ter problemas se não se programar bem e faltar espaço.

Ônibus turístico:  A City Sightseeing é uma empresa presente em diversas cidades pelo mundo e que está na Costa Amalfitana. Através de seus ônibus panorâmicos é possível realizar trajetos pela região, parando nos pontos programados pelo caminho, descendo e subindo dos veículos quantas vezes quiser. Como o transporte público nessa região é bastante falho, esse ônibus turístico acaba sendo uma opção interessante.

Barcos: Diferentes empresas realizam os trajetos pelo mar entre as cidades da Costa Amalfitana. Todas elas têm horários estabelecidos para o transporte e as embarcações são de diferentes portes (algumas são enormes!). Os trajetos são diversos e contemplam várias cidades, principalmente entre cidades como: Sorrento-Amalfi, Amalfi-Capri, Salerno-Positano etc.

Embora o transporte com barco seja mais caro do que o transporte em ônibus, a grande vantagem dos barcos é que não enfrentam congestionamentos e se você comprar seu bilhete com antecedência, terá garantido o seu trajeto realizado. O trajeto de barco é sempre muito bonito e oferece um ótimo ângulo para fotos!

O ponto negativo das embarcações é que sua partida está sujeita às condições climáticas… e sim, essa é uma informação bastante relevante. Como disse, choveu durante minha viagem e o mar ficou bem movimentado, com condições impróprias para o transporte em determinadas embarcações de menor porte. Nesses dias de condições climáticas adversas, as cidades pequenas como Amalfi e Positano não recebiam barcos, fato que superlotou o transporte de ônibus. Apenas cidades maiores como Sorrento e Salerno tinham embarcações funcionando. Nos sites da Alicost, NLG e da Travel Mar você pode conferir os trajetos que essas empresas realizam bem como os valores.

Muitas vezes, excetuando o período de alta temporada (verão europeu), você consegue chegar no porto e logo comprar um bilhete para a próxima embarcação disponível no trajeto que pretende fazer — mas, para não deixar sua programação sujeita à indisponibilidade de assentos no barco, procure comprar o bilhete uns 2 ou 3 dias antes do trajeto se você viajar viajar na baixa temporada ou semanas antes se você for viajar na alta temporada. Assim você garante sua viagem sem problemas!

Passeio com agências turísticas: As agências turísticas da região realizam vários passeios para quem deseja conhecer a Costa Amalfitana acompanhado de um guia. Eles são uma boa maneira para quem tem pouco tempo e quer ver um pouquinho de cada lugar. Os passeios podem ser uma ótima forma de circular pela Costa com conforto e na companhia de alguém que conhece o lugar, sem a necessidade de estar sujeito a falta de espaço dos ônibus, por exemplo. As agências realizam esses passeios em grupo ou de forma privada, basta saber qual lhe agrada mais. Os passeios ainda têm a vantagem de você não precisar se preocupar com estacionamento e poder beber com a segurança de que terá alguém dirigindo para você.


Onde comer na Costa Amalfitana

Peixes, frutos do mar, pratos e bebidas refrescantes são figurinha marcada nos cardápios dos restaurantes da Costa Amalfitana. Em um lugar com uma gastronomia tão incrível como a Itália, comer bem também faz parte da programação! As massas, é claro, também não faltam nos menus, assim como as pizzas. Mozzarella, limões e o limoncello, bebida típica dessa região se fazem sempre presentes no menu. Para quem gosta de abrir espaço para conhecer os pratos típicos, vale provar o Scialatielli all’Amalfitana, massa típica dessa região e o aliche de Cetara.

Abaixo você poderá conferir algumas dicas de restaurantes que experimentamos e gostamos durante nossa viagem pela Costa Amalfitana:

Ristorante Pizzeria Tasso, em Sorrento
Espaçoso, o restaurante e pizzaria já é conhecido e premiado na cidade. O lugar tem diferentes ambientes e um bom atendimento! A pizza Marinara estava uma delícia!

L’Antica Trattoria, Sorrento
Com ambientes diferentes, paredes bem decoradas e uma gastronomia de primeira, o L’Antica Trattoria é um restaurante bem requisitado em Sorrento. O lugar tem gostosas mesas ao ar livre e também salões em seu interior que são muito bonitos. O atendimento é excelente e os pratos são de alta gastronomia. Recomendado fazer reserva.

La Cantinaccia del Popolo, Sorrento
O espaço com ambiente mais informal tem diferentes tipos de entradinhas e boas massas, além de um ótimo tiramisú. Os preços são convidativos e a experiência gastronômica foi ótima, sem custos extravagantes.

Marina Grande, Amalfi
Localizado na beira da praia em Amalfi, o restaurante Marina Grande é bacana para quem procura uma experiência mais refinada. O lugar tem uma vista linda, carta de vinhos extensa e pratos com peixes e frutos do mar.

Mimì, Ravello
Requisitado por suas pizzas, o Mimì oferece um ambiente aconchegante e pizzas deliciosas! A casa tem um atendimento satisfatório e pizzas são tão gostosas que valeram repeteco. É recomendado fazer reserva porque a casa fica cheia!

restaurantes costa amalfitana

Torre Normanna, Maiori
Um dos restaurantes com melhor vista em toda a Costa Amalfitana não podia faltar nessa lista! O restaurante da Torre Normanna tem uma vista espetacular e uma ótima gastronomia, com cardápio variado, que contempla principalmente a gastronomia local, rica em peixes e frutos do mar. Não é um lugar econômico, mas a vista vale a pena!

Sal de Riso, Minori
A confeitaria é uma “atração” da Costa Amalfitana e que vale a pena quando passeando pela região. Você pode parar no lugar para comer uma boa sobremesa ou gelato no meio da tarde!

Quantos dias ficar na Costa Amalfitana

Recomendo em torno de 4 dias para conhecer a Costa Amalfitana de uma maneira legal, reservando um dia para Capri. Se você tiver mais tempo, ainda melhor porque poderá conhecer os lugares com mais calma.

Em um cenário com mais tempo disponível, recomendo 4 dias para a Costa Amalfitana e 2 dias em Capri. Mas se, ao contrário, você tem apenas 2 dias, por exemplo, é suficiente para conhecer a cidades mais emblemáticas da região, como Amalfi e Positano ou Capri.


E você, já esteve na Costa Amalfitana? Compartilhe nos comentários as dicas de sua viagem!