Os 10 erros mais comuns em uma viagem à Índia – e como evitá-los!

Wendell Oliveira
25/08/2019  ·  6:27Publicado 25 · ago · 2019  ·  6:27Atualizado 12 · set · 2019

Os 10 erros mais comuns em uma viagem à Índia – e como evitá-los!

Viajar para a Índia ficou bem mais fácil com a ajuda da internet. Além de encontrar passagens aéreas baratas, a popularidade de aplicativos de táxi, reservas de hotéis e avaliações de restaurantes pouparam os turistas de diversos perrengues, antes comuns no país. Ainda assim, muita gente acaba se metendo em roubadas na terra do Taj Mahal e vacas sagradas. Será que dá para evitar?

Se depender do MD, isso não vai acontecer com você. Fizemos uma lista com os 10 erros mais comuns em uma viagem à Índia e como evitá-los. Confira e faça uma boa viagem!

Leia também:
Como (realmente) é viajar pela Índia? Roteiro e dicas atualizadas
Saiba como tirar o visto do Japão clicando aqui

1. Ter medo de experimentar a comida

A comida indiana é famosa no mundo inteiro, nem sempre pelas melhores razões. Além dos temperos fortes, sabores marcantes e muita pimenta, há quem diga que os pratos são feitos sem a higiene apropriada — com uma dose extra de “Vitamina S”, acarretando piriris homéricos. O que, na minha opinião, é injusto.

Se um bilhão de pessoas podem comer, então você também pode.

Tendo morado na Ásia por muitos anos, posso garantir que o problema nem sempre está no preparo da refeição, principalmente quando os ingredientes são cozidos ou fritos. A raiz de muitos males estomacais está no exagero na pimentafalta de hábito com condimentos, tais como curry e cúrcuma. Se você não estiver acostumado, é óbvio que seu corpo vai sentir a diferença. Por isso, o recomendável é começar a educar seu organismo antes de viajar. Compre uma pimentinha, vá a um restaurante indiano.

Você vai descobrir um mundo mágico, com sabores indescritíveis. A culinária indiana é uma explosão de sabores na boca, mas não precisa explodir nada no seu estômago.

2. Desrespeitar a cultura local

A Índia é uma das civilizações mais antigas do mundo, com hábitos e costumes completamente diferentes do Ocidente. Não se trata de ser pior ou melhor, mas apenas diferente. Cabe ao turista respeitar e evitar cometer gafes.

Começando pelo vestuário: a Índia é um país conservador, shorts, decotes e regatas não estão exatamente na moda e você atrairá atenção indesejada caso vista-se assim. Da mesma forma, evite usar “roupas indianas”, coloridas e espalhafatosas. Elas geralmente são restritas a festividades e grupos étnicos específicos. Não existe nada mais fake que um turista tentando erroneamente se vestir a caráter. No dia a dia, os homens indianos usam roupas sociais e as mulheres vestem-se modestamente, cobrindo braços e pernas. Siga o padrão.

Ao entrar em casas e templos, não se esqueça de deixar os sapatos do lado de fora. É um comportamento cultural. Na Índia a mão esquerda é considerada impura, tendo seu uso associado à limpeza e higiene pessoal. Por isso, evite usá-la para comer, cumprimentar ou até mesmo passar objetos para outras pessoas.

3. Não se preparar para o clima

Qual é o clima da Índia? Quente ou frio? Seco ou úmido? Dependendo da região e da estação do do ano, pode ser qualquer um! Em geral, pode-se dizer que os melhores meses para visitar a Índia são de outubro a março, quando o clima está mais seco e com temperaturas moderadas.

Note que o Norte do país costuma ser mais frio e montanhoso, enquanto o Sul é mais quente e úmido. Durante o inverno, de novembro a fevereiro, as mínimas em Déli chegam a 8°C, enquanto nos meses de verão, de maio a junho, as máximas passam dos 40°C.

Julho a agosto é o período de monções e as chuvas fortes podem atrapalhar sua viagem. Mumbai e as regiões ao sul do país não sofrem com o inverno e possuem temperaturas estáveis ao longo do ano, com mínimas de 16°C e máximas de 33°C.

4. Querer ver tudo ao mesmo tempo

Existe tanta coisa para fazer na Índia que a vontade é sair correndo e ver tudo. Má notícia: você não está na Europa. A logística de uma viagem na Índia é diferente, simplesmente não dá para dormir em uma cidade diferente todo dia, a menos que você queira passar a maior parte do seu tempo no transporte.

A Índia é um país de proporções continentais e explorá-lo exige tempo. É comum ver viajantes separando semanas e até meses para visitar todas as regiões, embora existam maneiras mais práticas de otimizar o seu tempo. Selecione as regiões desejadas de acordo com os seus interesses. Há roteiros prontos e populares, como o Triângulo Dourado, Rajastão e Sul da Índia, que podem ser  facilmente percorridos com algum planejamento e sem pressa.

5. Colocar o Taj Mahal como prioridade

Sim, o Taj Mahal merece toda a fama que tem. Poucos monumentos são mais imponentes, grandiosos e românticos do que o palácio construído pelo “amor do príncipe Shah-Jehan pela princesa Mumtaz Mahal“. No entanto, essa maravilha do mundo moderno está localizada na cidade de Agra, um lugar longe de ter infraestrutura turística adequada.

Por isso, ao invés de correr para ver o Taj Mahal, permita-se um tempo de adaptação no país. Explore a capital Déli e outros destinos nas proximidades do Triângulo Dourado. Dessa maneira, você estará mais preparado psicologicamente para chegar em Agra e poder contemplar o Taj Mahal sem surpresas.

Quer uma foto sem tantas pessoas na frente? Chegue cedo.

6. Dar dinheiro para crianças de rua

Sim, mendicância e abuso infantil não são fenômenos exclusivos da Índia. Mas quando se trata de um país com mais de um bilhão de habitantes, as coisas ficam bem mais visíveis.

Se você assistiu ao filme “Quem quer ser um milionário”, certamente se lembra de uma cena bem forte com crianças. Sem spoilers, mas histórias de ferimentos propositais para criar pedintes são reais. Não contribua com dinheiro, o valor não será revertido em benefício da criança e acabará parando na mão de uma máfia, que lucra com a indústria de miseráveis. Se quiser realmente ajudar, dê comida ou voluntarie-se em alguma instituição respeitada.

Cena do filme “Quem quer ser um milionário” (Foto: Divulgação)

7. Contribuir com o turismo exploratório

A Índia é um dos países mais baratos do mundo. Por isso, mesmo com pouco dinheiro alguns turistas podem ter a sensação de um maior poder de compra.

Muita gente acaba abusando desse poder para obter vantagens demais. Não seja um deles. Não há porque pechinchar por tudo e querer obter grandes descontos de pequenos vendedores. Algumas rúpias a mais na mão de um indiano farão mais diferença para ele do que para você. Gorjetas são sempre bem-vindas

Evite o turismo com animais. Pagar por fotos com pássaros raros, macacos e elefantes podem alimentar uma indústria de abuso e exploração animal. Igualmente, de maneira nenhuma participe de atividades ilegais, como prostituição ou consumo de drogas. Você pode acabar sendo preso!

8. Cair em golpes bobos

A maior parte dos indianos são boas pessoas, que não hesitarão em ajudá-lo com genuína boa vontade e sem interesses. No entanto, as condições difíceis de vida em algumas cidades despertam pessoas mal intencionadas que tentam obter vantagens em cima de turistas, equivocadamente vistos como “ricos”.

Os golpes mais comuns são com taxistas. Nunca embarque em um táxi (ou riquixá) sem negociar o preço antes, ou você será vítima fácil de cobranças extorsivas. Tratando-se de Índia, um destino famoso pela aura mística, é recomendável ser um pouco cético e duvidar de gurus que ofereçam milagres bons demais para ser verdade. Há muitos charlatões que abusam da fé alheia em troca de dinheiro.

Cura para AIDS e câncer através da meditação? Hmmm, não.

Duvide sempre de quem se ofereça “apenas para ajudar”. Em cidades turísticas como Varanasi, há verdadeiros especialistas em arrancar dinheiro dos turistas, que se prontificam a acompanhá-los como “guias”, seguindo e dando informações sem serem solicitados — e cobrando por isso! Seja firme e ignore. Eles costumam ser insistentes, mas não violentos.

9. Não contratar um seguro viagem

A menos que você seja o Super-Homem ou a Mulher Maravilha, não arrisque.  Acidentes acontecem. Você não vai querer ficar desamparado na Índia em caso de intoxicação alimentar, muito menos depender de hospitais públicos. Até mesmo uma dor de cabeça pode causar transtornos inimagináveis, capazes de arruinar sua viagem se você não estiver protegido.

Previna-se contratando um seguro viagem. Isso pode salvar sua vida. Literalmente.

Super-Homem e Mulher (Aranha?) Maravilha: Clássico de Bollywood. (Foto: Divulgação/YouTube)

10. Não ir

Não fique assustado com as coisas que falam da Índia. Boa parte dos blogs relatam viagens de até 10 anos atrás e não refletem a realidade do país em pleno 2019. A Índia ainda é um dos destinos mais fascinantes do mundo, com uma cultura exótica e repleta de atrações. O crescimento econômico e a globalização estão mudando rapidamente a cultura local, e é provável que muita coisa se perca no processo. Por isso, não pense duas vezes.

A hora de viajar para a Índia é agora.

Baixe o aplicativo do Melhores Destinos. Promoções de passagens aéreas para Índia podem surgir a qualquer momento.


E aí, já foi ou tem vontade de visitar a Índia? Deixe seu comentário!