logo Melhores Destinos

6 mudanças que terão grande impacto no Latam Pass nos próximos dias

Leonardo Cassol
06/10/2021 às 16:08

6 mudanças que terão grande impacto no Latam Pass nos próximos dias

A partir de 20 de outubro os resgates de voos com pontos Latam Pass vão passar a ser feitos por uma nova plataforma, considerando os mesmos perfis tarifários das passagens aéreas em reais. Com isso, regras de bagagem, marcação de assentos, upgrade, remarcações e outros serviços de voos emitidos com pontos serão alterados, especialmente em viagens internacionais.

A empresa também vai acabar com alguns benefícios importantes dos passageiros frequentes, como remarcação gratuita e o desconto no resgate com pontos. Por outro lado, deve disponibilizar o resgate com pontos mais reais para quem não tiver toda a pontuação necessária, além de incluir voos comerciais compartilhados de companhias aéreas parcerias no inventário de resgate com pontos.

Confira a seguir um resumo das principais mudanças e no que você deve ficar ligado para não sair no prejuízo. Mas em resumo a dica é: se tiver passagem para resgatar com pontos no programa, faça isso antes do dia 20!

Mudanças no Latam Pass a partir de 20 de outubro de 2021

1. Voos com pontos vão passar a seguir as mesmas regras tarifárias das passagens em reais

A partir de 20 de outubro, ao emitir uma passagem com pontos, os clientes vão ter as mesmas regras tarifárias disponíveis para as tarifas em reais, ou seja, Promo, Light, Plus e Top. Com isso, as regras de cancelamento, alteração, bagagem e marcação de assento mudam para pior e passam e seguir o que é definido para cada perfil.

É uma péssima notícia para quem usava pontos em viagens internacionais, já que todas as tarifas com pontos incluíam bagagem e a possibilidade de usar os cupons para upgrade de cabine, por exemplo. E agora não terão mais! Por exemplo, para fazer um upgrade para classe executiva será necessário adquirir as tarifas Plus ou Top, mais caras.

Outra questão importante é que ainda não sabemos como essa mudança será implementada. Por mais que a empresa tenha dito que não iria aproveitar a mudança do sistema para alterar a precificação das passagens com pontos, o histórico do programa nos dá motivos para desconfiar. Além disso, falta saber também quantos pontos a mais teremos que gastar para adquirir tarifas que permitam o despacho de bagagem, marcação de assentos, upgrades e outros serviços. Será uma quantidade razoável, ou astronômica? A conferir…

2. Será possível marcar assentos e comprar bagagem no fluxo de resgate de uma passagem com pontos

Com as novas regras tarifárias mais restritivas, o fluxo de resgate de um bilhete com pontos será semelhante ao da compra de uma passagem em reais. Por exemplo, o cliente poderá selecionar e pagar pelo assento, bem como pela bagagem despachada em reais, se desejar. No entanto, ainda não será possível utilizar pontos para esse tipo de pagamento, como já fazem as concorrentes.

Aqui fica evidente a desvalorização que vai acontecer nas passagens emitidas com pontos, já que atualmente voos internacionais para os Estados Unidos e Europa resgatados pelo Latam Pass incluem dois volumes de bagagem de despachada…

3. As alterações e o cancelamento de passagens com pontos poderão ser feitas pelo site

Boa notícia! A Latam prometeu que todo o processo de alteração e cancelamento de voos resgatados com pontos vai passar a ser feito online, pelo site, para bilhetes emitidos a partir de 20 de outubro. Atualmente, isso demanda horas no call center, se tornando um problema ainda maior em tempos de pandemia, onde o volume de chamados está elevado.

É importante ficar atento que as taxas de alteração e cancelamento vão mudar e passar a seguir as mesmas regras tarifárias das passagens em reais. Ou seja, vamos ter passagens com pontos não reembolsáveis nas tarifas Promo e Light, e não alteráveis na tarifa Promo. Na tarifa Light a remarcação deve custar R$ 275 mais diferença de tarifa antes do voo, ou R$ 360 depois do voo, em viagens dentro do Brasil. Atualmente a alteração custa R$ 225 no resgate clássico e o reembolso R$ 250.

Nos voos internacionais a remarcação na tarifa Light vai custar US$ 300 para os Estados Unidos e US$ 200 para os demais destinos. É US$ 100 mais caro do que custa hoje no resgate clássico, cujo reembolso saí US$ 100 entre países da América do Sul, US$ 250 para os Estados Unidos e US$ 200 em voos internacionais.

4. Será possível resgatar voos usando pontos mais dinheiro

O Latam Pass prometeu liberar a opção de pagamento com pontos mais dinheiro, como já é feito pela Smiles e pelo TudoAzul há alguns anos. Ou seja, quem não tiver a pontuação suficiente para um resgate poderá pagar parte dela em reais, inclusive usando o saldo da Latam Wallet.

Tudo indica que é uma boa notícia, desde que o resgate com pontos mais dinheiro não seja inflacionado como já foi no curto período de existência que teve na Multiplus. Para se ter uma ideia, naquela época, a passagem com pontos mais dinheiro chegava a custar mais caro que a passagem somente em reais.

5. Será possível emitir voos compartilhados de companhias aéreas parceiras com pontos

A Latam prometeu disponibilizar no inventário de passagens com pontos todos os voos vendidos no seu site com pagamento em reais. Ou seja, a partir de 20 de outubro os clientes poderão resgatar voos em parceria com a Delta Air Lines, Qatar, British Airways, Ibéria, Jal e demais parceiras operados em compartilhamento (code-share) com a Latam. Serão mais opções, mas o preço em pontos pode ser bem alto, já que vai depender do valor da tarifa em reais.

De acordo com a empresa, nada muda nos voos puros das empresas parceiras, que vão continuar seguindo a tabela fixa de resgate, mas apenas com emissão restrita à central de atendimento ou às lojas Latam Travel, exceto no caso dos voos da Delta. Quem já tentou emitir uma passagem com a Qatar, por exemplo, sabe o quão complicado e demorado pode ser essa missão, que levava poucos segundos no site da Smiles, por exemplo. Pena que a Qatar encerrou a parceria com a Smiles.

Infelizmente, a Latam perdeu mais uma vez a oportunidade de corrigir uma das principais falhas do seu programa de fidelidade, que vai continuar dificultando a emissão de passagens com pontos de voos de empresas parceiras. Já não basta os clientes terem perdido com a saída da aliança Oneworld, terão que continuar sofrendo para resgatar as passagens…

6. O fim de alguns benefícios muito importantes das categorias Black Signature, Black e Platinum

Aqui a mudança mais perversa, que atinge justamente os clientes mais fiéis. A partir de 20 de outubro a empresa vai extinguir os 10% de desconto no resgate de passagens com pontos de clientes das categorias Black Signature, Black e Platinum. Também será o fim da alteração e do cancelamento de passagens com pontos sem a cobrança de taxa ou multa, dois dos principais benefícios das categorias elite. As passagens passam a seguir as regras tarifárias que forem adquiridas, independentemente do status Latam Pass do cliente.

Além disso, o uso dos cupons de upgrade que os clientes com status têm direito vai ficar ainda mais restrito, pois atualmente todas as tarifas com pontos são elegíveis ao uso dos cupons. Mas, a partir de 20 de outubro, apenas as tarifas Plus e Top, mais caras, vão permitir upgrades.

Vale destacar que nada muda para quem já comprou a passagem. Além disso, quem resgatar voos com pontos até 19 de outubro não será impactado pelas mudanças. Por isso, caso tenha planos de voar com a Latam usando uma passagem com pontos nos próximos 11 meses, não perca tempo e faça a emissão antes da mudança, aproveitando as regras atuais. A diferença é significativa, especialmente nas viagens internacionais.

Resumo das mudanças no Latam Pass

Mudança Até 19/10/21 A partir de 20/10/21
Resgate de passagens com pontos mais dinheiro Não há Passará a ser possível
Remarcação e reembolso de passagens emitidas com pontos Somente via call center Via call center e site
Resgate de voos em empresas parceiras Algumas empresas apenas via call center Voos compartilhados com a Latam via site, com preços dinâmicos
Marcação de assentos, inclusão de bagagem e outros serviços nas passagens com pontos Está disponível apenas após o resgate Estará disponível durante o fluxo da compra
Desconto de 10% nos resgates para clientes Platinum ou superior Existe Deixará de existir
Multa para remarcação e reembolso de passagens com pontos para clientes Platinum ou superior Não há Será cobrada conforme o perfil da tarifa resgatada
Upgrade de cabine com cupons em passagens resgatadas com pontos Válidos para todas as tarifas Estará disponível apenas nos perfis de tarifa que permitem upgrade

Minha opinião

O que mais me incomoda no Latam Pass é a instabilidade nas regras do programa. As mudanças são constantes, quase sempre pra pior, prejudicando o aproveitamento dos benefícios e um planejamento com um mínimo de previsibilidade. Você compra a passagem e muda de categoria com uma regra, mas na hora de usar os pontos as regras mudam…

Ao menos a empresa agora está comunicando as alterações com alguma antecedência. Mesmo assim, somente após intervenção do Ministério Público.

Será que vai ficar mais fácil resgatar as passagens com pontos após essa mudança? Eu não tenho muita fé… O site da Latam continua péssimo, cheio de falhas e erros, mesmo para a compra de passagens em reais. Com pontos, é pior ainda… Muitas vezes fica impossível fazer o resgate. É inacreditável que uma empresa dessa dimensão consiga conviver com tantos problemas, por tanto tempo, sem uma providência que de fato apresente resultados para os clientes.

Eu já resgatei os meus pontos para aproveitar a regra antiga e os benefícios que vou perder como cliente Black Signature. Fique bem decepcionado e não pretendo manter meu status do programa!


E você, o que achou das novidades? Se sentiu prejudicado ou beneficiado pelas mudanças? Comente e participe!

Veja também:

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção