logo Melhores Destinos

Obras de arte famosas e museus onde encontrá-las no mundo! Vá além da Mona Lisa!

Monique Renne
Monique Renne
23/02/2021 às 11:01

Obras de arte famosas e museus onde encontrá-las no mundo! Vá além da Mona Lisa!

Obras de arte famosas estão espalhadas por museus de todo o mundo. E é tanta obra de arte espetacular em exposição é que é até difícil lembrar de cada uma delas. Imagina então saber em quais museus essas obras de arte estão expostas… A Mona Lisa, obra de arte de Leonardo da Vinci, é fácil de dizer que está em exposição no Museu do Louvre, em Paris. Mas você saberia dizer com certeza onde está a obra de arte A Noite Estrelada, de Vincent Van Gogh; a Guernica, de Pablo Picasso; ou a obra de arte O Grito, de Edvard Munch? A tarefa não é fácil, mas se você já teve a oportunidade de percorrer muitos museus no mundo, certamente terá boas chances de acertar!

Conhecer algumas das obras de arte famosas vai muito além de simplesmente percorrer galerias dos melhores museus do mundo. Ter a oportunidade de ver de perto obras de arte de nomes como Claude Monet, Michelangelo, Frida Kahlo, Andy Warhol, Salvador Dalí, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, entre outros, significa já ter viajado um bocado por esse mundão. E encontrar uma boa razão para conhecer novos destinos, é sempre maravilhoso! Quem sabe o seu próximo objetivo de viagem não é ver de perto obras de arte como A Última Ceia, A Criação do Mundo, O Beijo ou A Grande Onda de Kanagawa. Conhecer ao vivo as mais famosas obras de arte do mundo é certamente um ótimo motivo para viajar! Por onde você quer começar?

Obras de arte famosas

O Museu do Louvre, em Paris, é a casa da Mona Lisa, uma das mais famosas obras de arte no mundo

Obras de arte famosas e os museus onde encontrá-las

1- Mona Lisa, obra de arte de Leonardo da Vinci – Museu do Louvre, Paris

A Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, é uma das obras de arte mais famosas do mundo. Difícil encontrar alguém que não tenha em mente os traços do quadro renascentista pintado pelo artista italiano no início do século XVI. A Mona Lisa está em exposição no Museu do Louvre, um dos mais importantes museus de Paris e, claro, do mundo. Aliás, o Louvre, por si só, já é uma grande obra de arte, tanto que sua arquitetura inusitada é altamente fotografada pelos visitantes, assim como a Mona Lisa, que causa tumultos na sala da exposição.

Conhecer as obras de arte e andar pelas galerias do Louvre não é fácil, já que estamos falando de um museu com mais de 30 mil peças no acervo e recorde de turistas nos corredores (foram 9,6 milhões de visitantes em 2019). Com um pouco de paciência (e preparo físico) será fácil ver grandes obras de arte além da Mona Lisa, entre elas: A balsa da Medusa, de Géricault; a Liberdade Guiando o Povo, de Eugène Delacroix; e a escultura Venus de Milo. Veja mais no site oficial e confira a obra em detalhes.

Monalisa

Sala da exposição da obra de arte Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, no Louvre de Paris

2- Guernica, obra de arte de Pablo Picasso – Museu Reina Sofia, Madri

A Guernica, painel pintado pelo artista espanhol Pablo Picasso em 1937, é uma dos mais famosas e apreciadas telas do mundo. De dimensões grandiosas – com 3,49 m de altura e 7,76 m de comprimento -, a Guernica é obra de arte para ser apreciada com calma. Repleta de significados e cheia de detalhes, a Guernica representa o bombardeio sofrido pela cidade de Guernica durante a Guerra Civil Espanhola. Um intenso protesto contra a violência expressado no estilo cubista e apenas em tons de branco, preto e cinza.

A obra de arte de Pablo Picasso está em exposição no Museu Reina Sofia, em Madri. A cidade é um deleite para quem gosta de museus e oferece ainda o espetacular Museu do Prado – onde está a obra de arte As Meninas, de Diego Velázquez – e o Thyssen-Bornemisza. Os museus formam um triângulo sensacional no quesito belas artes. Veja mais sobre a Guernica no site oficial do museu.

Obra de arte Guernica, de Pablo Picasso

Obra de arte Guernica, de Pablo Picasso, em exposição do Museu Reina Sofia

3- A persistência da memória, obra de arte de Salvador Dalí  – MoMA, Nova York

Salvador Dalí é um dos maiores nomes da arte mundial e são diversas as obras de artes que bem representam o estilo surrealista que tornou o artista famoso. Ainda que os sucessos sejam muitos, a obra de arte A Persistência da Memória, de 1931, é certamente uma das mais emblemáticas. Ao ver a tela pessoalmente, reserve um bom tempo para observar detalhes, como a caricatura do artista representada no quadro. A cada milímetro do quadro você fará uma nova descoberta.

O quadro A Persistência da Memória está em exposição no Museu de Arte Moderna da Nova York – MoMA. O museu abriga ainda obras de arte de nomes como Andy Warhol, Roy Lichtenstein e até de nomes brasileiros como Oscar Niemeyer. Para quem gosta de arte, Nova York é um destino sensacional! Há grande variedade de museus com diferentes enfoques culturais. Se estiver na cidade, confira também o MET – The Metropolitan Museu of Art, onde será possível ver obras de nomes como Caravaggio, Monet, Van Gogh, Pablo Picasso e outros. Veja mais detalhes da obra de arte de Salvador Dalí.

A Persistência da Memória, de Salvador Dalí

A Persistência da Memória, de Salvador Dalí

4- A Noite Estrelada, obra de arte de Van Gogh – MoMA, Nova York

A Noite Estrelada é uma das mais emblemáticas obras de arte do holandês Van Gogh. Pintado em 1889, o quadro pós-impressionista retrata a cena a partir da janela do quarto do artista no hospício onde estava internado, pouco antes do nascer do sol. Apesar de ser o mais famoso, este não é o único quadro de Van Gogh pintado enquanto esteve internado. Foram mais de cem obras de arte pintadas no período aproximado de um ano enquanto esteve no local. A Noite Estrelada faz parte do acervo do MoMA, em Nova York, e pode ser vista em realidade aumentada no site oficial. Vale também conferir a sala de exposição pelo Google Street View.

Obra de arte A Noite Estrelada de Van Gogh

Sala da exposição da obra de arte A Noite Estrelada, de Van Gogh

Um dos artista mais conhecidos em todo o mundo, Van Gogh tem obras de arte espalhadas por diversos importantes museus. Para ver mais obras de Van Gogh, um dos melhores destinos do mundo é Amsterdã, onde está o Museu Van Gogh. O museu abriga a maior coleção do artista e você poderá conferir obras de arte como O Quarto (1888), Girassóis (1889), diversos autorretratos, entre outras.

Obra de arte de Van Gogh

Obra de arte A Noite Estrelada, de Van Gogh

5- O Pensador, de Auguste Rodin – Museu Rodin, Paris

A grandiosa escultura O Pensador, de Auguste Rodin, é uma das mais famosas obras de arte do artista francês. Produzida em bronze, a versão mais famosa da obra de arte data de 1902, tem dimensões grandiosas e mede 1,86m de altura. O Pensador está em exposição em meio ao lindo jardim do Museu Rodin, em Paris, e tem lugar de destaque em meio a outras diversas obras do artista. Vale conferir detalhes da obra no site oficial!

Vale dizer que o traçado da escultura – em dimensões bem menores – faz parte da Porta do Inferno, importante obra de Auguste Rodin que gerou outras grandes obras posteriormente. A Porta do Inferno pode ser vista no Museu Rodin e também no Museu D’Orsay, em Paris. Outras cópias da escultura O Pensador podem ser encontradas em diversos museus do mundo, em diferentes tamanhos.

6- American Gothic, obra de arte de Grant Wood – Instituto de Arte de Chicago, Chicago

Um dos mais disputados quadros do Instituto de Arte de Chicago é a obra de arte American Gothic, pintada pelo americano Grant Wood em 1930. É fácil ver um bocado de turistas acumulados para apreciar o quadro, que registra o que seria uma cena cotidiana do universo rural de Iowa, onde um fazendeiro, acompanhado de uma mulher, segura uma forquilha de frente a uma casa de madeira com janela em estilo gótico. Os modelos da imagem foram o dentista e a irmã do artista. A obra foi apresentada pela primeira vez no anuário do Instituto de Arte de Chicago, quando ganhou a medalha de bronze e o prêmio de USD 300.

Eternizado nas cenas do filme Curtindo a Vida Adoidado, o Art Institute of Chicago é um dos mais impressionantes museus de Chicago e tem um dos melhores acervos de obras de arte do mundo, especialmente do período impressionista. São mais de 300 mil peças guardadas pelos dois leões de bronze que encantam os visitantes na entrada do prédio. Confira a sala de exposição onde está o quadro e a obra de arte em realidade aumentada.

7- As Ninfeias, obras de arte de Claude Monet – Museu Orangerie, Paris

Claude Monet pintou incontáveis cenários na França, mas um deles é muito especial. Foi nos jardins de sua casa (localizada em Giverny, na Normandia) que o artista impressionista retratou algumas de suas mais lindas obras de arte em uma série com mais de 200 telas que retratam a paz dos jardins de Claude Monet. Um dos mais emblemáticos quadros da série é chamado de As Ninféias (também conhecido como Nenúfares), obra de arte em série pintada no início do século XX.

Google Arts & Culture

Sala da exposição da obra de arte Ninféias vista pelo Google Arts & Culture.

Com dimensões grandiosas, As Ninfeias ocupam diversas paredes ovais do Museu Orangerie, em Paris. São oito composições com altura de 2 metros e comprimento que variam de 5,99 a 17 metros. O conjunto completo tem cerca de 200 m2 e uma das mais espetaculares obras de arte do século XX. As pinturas rodeiam o espetador e revelam uma paisagem de água marcada por nenúfares, salgueiros, reflexos de árvores e de nuvens, dando a “ilusão de um todo sem fim, de uma onda sem horizonte e sem costa”, segundo palavras de Monet. Para uma compreensão ainda mais profunda e emocionante da obra de arte, visite primeiro os Jardins de Monet, em Giverny e depois as obras de arte no Museu Orangerie. Veja mais detalhes no site oficial e visite a galeria da obra de arte no Google Arts & Culture.

Jardins de Monet, em Giverny

Jardins de Monet em Giverny

8- As Duas Fridas, de Frida Kahlo – Museu de Arte Moderno, Cidade do México

Frida Kahlo tem uma gama enorme de lindas obras de arte, muitas delas autorretratos que mostram diferentes momentos e sentimentos da vida passional que levou. Uma das mais emblemáticas obras de arte da artista mexicana é As Duas Fridas, quadro de 1939 que retrata a pintora em uma versão com vestimentas tradicionais e outra mais europeia, representando duas personalidades distintas de Frida, ambas com corações pulsantes e conectados. O quadro foi pintado após o rompimento com Diego Rivera, artista mexicano com quem Frida viveu uma longa e conturbada história de amor.

Obras de arte de Frida Kahlo na Cidade do México

Sala de exposição da obra As Duas Fridas

A famosa obra de arte está em exposição no Museu de Arte Moderno, na Cidade do México. Construído em meio ao verde do Bosque Chapultepec, o museu oferece aos visitantes um edifício contemporâneo, elegante e cheio de belas e fotogênicas curvas. Tudo para receber um dos mais importantes acervos de obras de arte mexicanas do século XX, com nomes como Frida Kahlo, Diego Rivera, Carlos Orozco Romero e Rufino Tamayo. Para ver mais obras de Frida Kahlo, não deixe de ir também ao Museu Frida Kahlo, onde é possível ver a casa onde viveu Frida e outras obras de arte da artista.

As duas Fridas, obra de arte

Sala de exposição da obra As Duas Fridas

9- O Nascimento de Vênus, Sandro Botticelli – Galeria Uffizi, Florença

O Nascimento de Vênus, de Botticelli, é uma das mais importantes obras de arte da Itália. O quadro – que data de 1483 e mede 1,72 m de altura por 2,78m de largura – retrata Vênus, despida, emergindo do mar sobre uma grande concha. O Nascimento de Vênus ultrapassou as paredes do museu e se tornou uma popular imagem no mundo fora das galerias.

O Nascimento de Vênus, de Botticelli

O Nascimento de Vênus, de Botticelli

Florença é uma cidade que respira arte e a Galeria Uffizi, onde está exposta a obra de arte O Nascimento de Vênus, é um prato cheio para explorar trabalhos de grandes gênios italianos. O museu conta com obras de arte de Botticelli, Leonardo da Vinci, Michelangelo e Rafaello, além de ter em exposição o quadro Medusa, de Caravaggio. O acervo principal pode ser conferido percorrendo os corredores do museu pelo Google Arts & Culture. No site oficial, vale conferir exposições online e alguns dos mais importantes trabalhos em fotos com alta resolução, onde cada detalhe das pinceladas pode ser visto.

Sala de exposição da obra de arte O Nascimento de Vênus, de Botticelli

Sala de exposição da obra de arte O Nascimento de Vênus, de Botticelli

10- O Beijo, de Gustav Klimt – Palácio Belvedere, Viena

O Beijo é a obra mais famosa do pintor austríaco Gustav Klimt. Pintada entre 1907 e 1098 e medindo 1,80m x 1,80m, O Beijo se tornou popular devido ao grande número de reproduções na cultura popular e objetos de decoração. A tela apresenta um casal, sendo o homem representado por formas retangulares e a mulher por formas arredondadas.

Exposto em Viena, no Palácio Belvedere, O Beijo faz parte da fase dourada de Gustav Klimt, da qual também faz parte a obra de arte Retrato de Adelle Bloch-Bauer I. Em Viena, quem gosta de arte vai adorar também o Museums quartier, um grande complexo cheio de museus, cafés, restaurantes e casas de espetáculos, entre eles o Mumok e o Leopold Museum, ambos voltados para arte moderna e contemporânea. Já o grandioso Kunsthistorisches tem em exposição obras de Vermeer, Rembrandt, Raphael, Caravaggio, Velázquez e outros, além de um dos cafés mais bonitos de Viena.

O Beijo é a obra mais famosa do pintor austríaco Gustav Klimt

O Beijo é a obra mais famosa do pintor austríaco Gustav Klimt

11- A Grande Onda de Kanagawa, de Katsushika Hokusai – Metropolitan Museum of Art – Nova York

A Grande Onda de Kanagawa, ou simplesmente A Onda, é uma das imagens de arte mais ligadas à cultura japonesa no mundo. Trabalho em xilogravura do mestre japonês Katsushika Hokusai, A Onda foi publicada, entre 1830 e 1831, na série de ukiyo-e (tipos de estampas japonesas) intitulada “Trinta e seis vistas do monte Fuji”, sendo esta é a obra mais conhecida da série e também do artista japonês. A imagem mostra uma grande onda prestes a engolir três barcos, tendo como pano de fundo o Monte Fuji.

A famosa xilogravura japonesa foi reproduzida diversas vezes e há exemplares em vários museus do mundo, entre eles o Metropolitan Museum of Art – MET, em Nova York. Para quem não pode ir pessoalmente ao MET, há vídeos disponíveis que mostram o Metropolitan em 360º, com direito a ótima trilha sonora. Outra maneira de ver A Grande Onda de Kanagawa, é visitar o Metropolitan de NY pela página do Google Arts & Culture, que oferece visita virtual de diversas sessões do museu.

Grande Onda de Kanagawa

Grande Onda de Kanagawa

12- Abaporu, obra de arte de Tarsila do Amaral – MALBA, Buenos Aires

O Abaporu é estimada como a obra de arte mais valiosa do Brasil. Pintado pela artista brasileira Tarsila do Amaral, em 1928, o quadro foi um presente para o artista Oswald de Andrade, marido de Tarsila na época. A obra de arte é parte da fase antropofágica de Tarsila e o nome do quadro foi dado por Oswald de Andrade e o amigo, também escritor, Raul Bopp. O Abaporu vem de termos tupi-guarani e significa “homem que come gente”.

Apesar de ser uma das mais importantes obras de arte brasileiras, o quadro não está em exposição por aqui. A propriedade é de um colecionador argentino e o Abaporu faz parte do acervo do Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires– MALBA, em Buenos Aires. Para ver outras obras de arte brasileiras, entre elas as de Tarsila do Amaral, vale visitar o MASP, em São Paulo.

O Abaporu, obra de arte brasileira

O Abaporu, de Tarsila do Amaral

13- O Grito, obra de arte de Edvard Munch – Galeria Nacional de Oslo, Oslo

A obra de arte O Grito, do artista norueguês Edvard Munch, na verdade é composta por uma série de 4 telas semelhantes. Produzidas em 1893, a obra expressionista mostra com clareza uma imagem humana em absoluto desespero diante de um céu em intensos tons quentes. O cenário é fruto de uma experiência real do artista, enquanto caminhava com dois amigos por um pier em Oslo. Expressiva e cheia de significados, O Grito se tornou popular pela representação de um momento compartilhado por muitos na vida real.

A principal obra de arte da série O Grito faz parte do acervo da Galeria Nacional de Oslo, na Noruega. O quadro foi roubado em 1994, mas recuperado meses mais tarde. Outras duas versões estão no Museu Munch, também em Oslo. Aliás, uma delas também foi roubada e recuperada meses depois, porém com danos irreparáveis à obra de arte, uma das mais importantes do mundo.

Obra de arte O Grito, de Edvard Munch

Obra de arte O Grito, de Edvard Munch

14- Garota com Balão, Banksy – Moco Museum, Amsterdã

Banksy é um dos grandes nomes da arte mundial atualmente. O artista londrino, de identidade desconhecida, se tornou famoso pelos grafites que pinta em ambientes públicos, muitas vezes em tom de protesto. Banksy é uma grande incógnita no mundo das artes e seus trabalhos cada dia são mais valorizados, chegando a ser “furtados” dos muros onde são pintados.

Uma das obras de arte mais emblemáticas de Banksy é o grafite Garota com Balão (2003), que retrata uma menininha com um balão vermelho em formato de coração, acompanhada do escrito “sempre há esperança”). A versão original, grafitada em um muro de Londres, já foi removida e vendida. Hoje o trabalho está em exposição no Moco Museum, em Amsterdã. Uma versão impressa – autêntica e emoldurada – do trabalho ganhou fama em 2018 depois de ter sido destruída por uma trituradora embutida na tela, logo após ser vendida em um leilão por 1 milhão de libras. Após a destruição em público, Banksy assumiu o feito e a obra de arte foi reclassificada como O Amor Está na Lixeira (Love Is in the Bin).

Garota com Balão, Banksy

Garota com Balão, de Banksy

15- A Última Ceia, obra de arte de Leonardo da Vinci

A Última Ceia é muito mais que uma obra de arte, ela é um dos trabalhos mais enigmáticos de Leonardo da Vinci. Com 4,6 m de altura x 8,8 m de largura, o afresco está entre as mais conhecidas imagens da arte no mundo e registra a passagem bíblica da última refeição de Jesus com os Apóstolos antes da crucificação. Estima-se que a pintura tenha sido feita entre 1495 e 1498. Vale dizer que A Última Ceia já foi danificada em diversos momentos da história e passou por grandes restaurações.

Pintado entre 1495 e 1498, o afresco ocupa uma das paredes do refeitório do Convento dos Dominicanos, anexo à Igreja Santa Maria delle Grazie, em Milão. Visitar a obra de arte não está entre as tarefas mais fáceis e é preciso comprar o ingresso com semanas de antecedência. Se estiver com viagem marcada para Milão, organize-se antes para não deixar de ver uma das mais belas obras de Leonardo da Vinci.

Obra de arte de Leonardo da Vinci

A Última Ceia, obra de arte de Leonardo da Vinci

16- Os Retirantes, obra de arte de Candido Portinari  – MASP, São Paulo

Os Retirantes, de 1944, está entre as mais lindas e intensas obras de arte do brasileiro Candido Portinari. Em exposição no Museu de Arte de São Paulo – MASP, o quadro registra a dura vida no campo e mostra quatro adultos e cinco crianças em meio à paisagem do sertão, todos com feições de pesar. Além da obra Os Retirantes, o MASP conta ainda com o quadro Criança Morta, da mesma série. Aproveite a passagem pela Avenida Paulista e passe no museu!

Candido Portinari tem obras de arte de grande relevância em diversos museus, entre eles o Lavrador de Café, de 1939, também em exposição no MASP, em São Paulo; a obra de arte O Mestiço, de 1934, na Pinacoteca de São Paulo; além do painel Guerra e Paz, exposto na ONU em Nova York.

Obras de arte brasileiras

Os Retirantes (direita) em exposição no MASP

17- O Baile no Moulin de la Galette, Pierre-Auguste Renoir – Museu D’Orsay, Paris

Um dos grandes nomes do impressionismo no mundo, o artista Pierre-Auguste Renoir deixou muitas obras de grande valor para o mundo das artes, sendo que uma das mais expressivas é o quadro O Baile do Moulin de la Galette, obra de arte que data de 1876. O quadro retrata uma cena cotidiana no animado bairro de Montmartre, durante a belle époque parisiense.

A obra de arte O Baile do Moulin de la Galette está em exposição no sensacional Museu D’Orsay, em Paris, onde estão outras obras do autor. O Museu D’Orsay é favorito de muitos turistas que passam por Paris. O espaço apresenta obras de arte da França, Europa e Estados Unidos produzidas no período de 1848 a 1914, tudo dentro de uma charmosa antiga estação de trem. No acervo estão também obras de grandes nomes Paul Cézanne, Edgar Degas, Antoni Gaudí, Vincent Van Gogh, Gustav Klimt, Claude Monet, Camille Pissaro e muitos outros. Um dos imperdíveis museus de Paris.

Obra de arte Pierre Auguste Renoir

O Baile do Moulin de la Galette, de Renoir

18- A Sagrada Família, de Antonio Gaudí – Barcelona

Nem toda obra de arte está exposta em uma galeria de museu ou segue as tradicionais formas de quadro ou escultura. A prova disso são as obras arquitetônicas do artista espanhol Antonio Gaudí, entre elas a famosa catedral da Sagrada Família. Localizada na cidade de Barcelona, a Sagrada Família começou a ser erguida em 1882 e somente um ano depois recebeu os traços e alterações de projeto feitos por Gaudi. O artista, que faleceu em 1926, viu pronta apenas uma das 18 torres da igreja. As demais foram construídas seguindo os projetos do artista.

A Sagrada Família, ainda inacabada, não tem data exata para ficar pronta, mas segue como um dos mais espetaculares pontos turísticos do mundo. Além da Sagrada Família, quem visita Barcelona tem a oportunidade de ver outras obras de Antonio Gaudí. Vale visitar a Casa Batlló, o Parque Guell, La Pedrera (Casa Milà), entro outras.

Sagrada Família Gaudi

Sagrada Família, de Gaudí

19- Marilyns, de Andy Warhol – MoMA, Nova York

Famoso por popularizar as obras de arte, o artista norte-americano Andy Warhol eternizou nas galerias de museus imagens do cotidiano pop da cultura americana, como latas de sopa, notas de dinheiro, Elvis Presley, garrafas de coca-cola e ainda Marilyn Monroe, que se tornou o mais famoso trabalho do artista.

A ideia da sequência de Marilyns surgiu após a morte da atriz, em 1962. Produzidas com a técnica de serigrafia, as telas mostram Marilyn Monroe em diversas montagens de cores, sempre com a mesma fotografia como base para os trabalhos. Há cópias das Marilyns de Andy Warhol em diversos museus do mundo, sendo que algumas delas podem ser vistas no MoMA, de Nova York.

Marilyns de Andy Warhol

Marilyns, de Andy Warhol, no MoMA / Foto: MoMA

20- A Criação de Adão, de Michelangelo – Museus Vaticanos – Capela Sistina, Vaticano

Entrar na Capela Sistina, no Vaticano, é como a realização de um sonho. Ter a oportunidade de estar sob o teto, literalmente, de um grande feito de Michelangelo é um privilégio para os amantes de obras de arte. Impossível não se emocionar ao ver A Criação de Adão, afresco produzido por Michelangelo entre 1508 e 1512.  Vale dizer que a obra de arte de Michelangelo é gigantesca, mas o trecho que ficou famoso – onde Adão e Deus tocam os dedos – é apenas a ínfima parte do trabalho. Sendo assim, não deixe de reparar no todo. Não deixe também de apreciar outras obras de arte dentro da Capela Sistina, que contam com traços de Botticelli, Rafael e outros. Para ver de perto cada detalhes da Capela Sistina, confira o site oficial.

A Criação de Adão Michelangelo obra de arte

A Criação de Adão, de Michelangelo

Localizado dentro da Cidade do Vaticano, os Museus Vaticanos estão entre os mais espetaculares museus da Itália. Arte egípcia, grega, romana, etrusca, entre outros tesouros podem ser vistos de perto por lá. As principais obras a serem visitadas foram produzidas por grandes nomes como Rafael, Leonardo, Giotto, Caravaggio, Van Gogh e Matisse. Vale a visita não só pela Capela Sistina.

Capela Sistina

Teto da Capela Sistina

21- Etnias – Todos Somos Um, de Eduardo Kobra – Praça Mauá, Rio de Janeiro

Reconhecido pelo Guiness Book como o maior grafite do mundo, o painel Etnias – Todos Somos Um tem 3 mil km² de extensão e foi produzido para os Jogos Olímpicos Rio 2016 pelo artista gráfico brasileiro Eduardo Kobra. O grande mural, representado em intensas cores, retrata o rosto de integrantes de cinco etnias diferentes do mundo. Localizado no Boulevard Olímpico, o Etnias ajudou a levar vida à Praça Mauá, região portuária que há muitos anos estava esquecida pelo turistas. Na confecção da obra, foram usadas 3 mil latas de spray, 700 litros de tinta colorida e 1.800 litros de tinta branca para o fundo.

Eduardo Kobra é um dos responsáveis por dar ao grafite o status de arte. Famoso por grandes e coloridos murais que retratam cenas urbanas, denunciam injustiças e retratam personalidades, Kobra já rodou o mundo dando vida a fachadas de edifícios e outras construções. Os murais de Eduardo Kobra estampam cerca de 35 países, além de diversas cidades e estados brasileiros, sempre democratizando a obra de arte e a aproximando do grande público.


Claro que essas não são as únicas obras de arte famosas no mundo. Há diversos outros trabalhos magníficos e que merecem a nossa atenção. Qual a sua obra de arte favorita? Conte pra gente em qual museu do mundo você teve a oportunidade de vê-la!