logo Melhores Destinos

7 dicas de como se proteger contra o golpe da troca de malas nos aeroportos

Daniel Akstein Batista
11/04/2023 às 14:11

7 dicas de como se proteger contra o golpe da troca de malas nos aeroportos

O caso das duas brasileiras presas na Alemanha após terem a etiqueta das suas malas trocadas no Aeroporto de Guarulhos reacendeu um alerta e uma dúvida: é possível se proteger contra esse tipo de crime?

No dia 4 de março, as duas passageiras embarcaram no Aeroporto Santa Genoveva em Goiânia, onde despacharam as suas bagagens. Elas iam para a Europa, mas com conexão em São Paulo – e foi justamente no Aeroporto de Guarulhos que os criminosos tiraram as etiquetas das malas originais e as colocaram em outras duas bagagens com 40 kg de cocaína no total. Ao chegarem em Frankfurt, na Alemanha, as goianas foram presas acusadas de tráfico internacional de drogas.

Em investigação, a Polícia Federal brasileira comprovou que uma quadrilha tem agido no Aeroporto Internacional de São Paulo para enviar drogas para a Europa. Em imagens mostradas no domingo no programa Fantástico, da Rede Globo, é possível ver como os funcionários terceirizados agiram na área de segurança que tem acesso restrito, mesmo diante das câmeras de segurança que flagraram toda a ação.

Mesmo negando que as malas eram suas, as brasileiras foram detidas pela polícia alemã e estão presas há mais de um mês. Nesta terça-feira, o Ministério Público da Alemanha autorizou a liberação das duas. Um outro caso parecido aconteceu em Paris no mês passado, mas a passageira (também de Goiás) foi apreendida e logo solta.

Aqui no Brasil, seis pessoas já foram presas pela PF por terem participado do ato criminoso. As imagens obtidas pelo Fantástico são claras ao mostrar o esquema da quadrilha e realmente preocupam outros passageiros: será que isso pode acontecer de novo?

Os funcionários não se escondiam para agir mesmo com as câmeras. Imagem reprodução

Após esse caso, a concessionária que administra o Aeroporto de Guarulhos deve reforçar o esquema para evitar novas situações parecidas. Em nota, a GRU Airport afirma que “quando ocorre um incidente, se reúne com as autoridades policiais para discutir melhorias nos protocolos de segurança.

A PF também confirma que precisa melhorar a segurança. “Existe uma atuação permanente da Polícia Federal dentro dos aeroportos, mas a divisão de trabalho é muito delineada. Com certeza, esse caso emblemático nos traz uma provocação necessária de revitalização desses sistemas de segurança”, disse Marcela Rodrigues, superintendente da Polícia Federal em Goiás, segundo matéria do Estadão.

Veja também:

PF prende quadrilha que trocava malas de passageiros em Guarulhos para transportar drogas

Despacho de bagagem – conheça o caminho que a sua mala faz até chegar ao avião

Como se proteger contra golpes

A verdade é que não há uma fórmula mágica para se proteger contra os golpes e possíveis crimes, mas sempre há como tentar se precaver dos criminosos – ou, ao menos, para provar que determinada mala é ou não é a sua.

Todas as dicas que trago a seguir são recomendações dos próprios editores do Melhores Destinos, que sempre colocamos em prática em nossas viagens.

1. Tirar fotos e gravar vídeos do despacho da bagagem

Hoje em dia, é super fácil tirar uma foto e gravar um vídeo, basta ter um smartphone em mãos. E nem é preciso capturar a imagem com uma super qualidade, a questão é mesmo ter uma prova de que aquela mala é a sua.

Você pode fazer essas imagens com a bagagem na hora de despachar e também com ela na esteira, já com a etiqueta da companhia aérea – mostrando, claro, todos os dados que estão na etiqueta.

Minha colega Camille Panzera, editora de destinos, compartilhou um exemplo das fotos que costuma tirar em suas viagens.

Um detalhe importante é que, ao menos no aplicativo de fotos do iPhone, a imagem traz todos os detalhes de onde ela foi tirada. No caso da foto abaixo, podemos ver a localização, data e horário – mais um indicativo de como é a sua bagagem e quando ela foi despachada.

2. Conferir a etiqueta e o peso da mala

Mais uma dica importante que pode ajudar a esclarecer alguns fatos diante de um problema. Antes de liberar a sua mala, confira se o peso dela consta na etiqueta que comprova o despacho. Além de tirar uma foto que comprove esses dados, faça também uma imagem da balança do aeroporto registrando o peso da mala, pois nem sempre as companhias aéreas imprimem a etiqueta com o peso.

A Camille compartilhou mais uma foto de sua viagem:

3. Guarde o comprovante de despacho da mala até o destino final

Infelizmente é normal o passageiro despachar a mala e não guardar o comprovante até o final da viagem. O ideal é tê-lo consigo ao menos até pegar a mala no destino final. Para não correr o risco de perder o comprovante, tire uma foto dele assim que recebê-lo no guichê de embarque.

4. Usar um dispositivo de rastreamento

Cada vez mais os passageiros têm usado um dispositivo de localização em suas bagagens despachadas, como é o caso do Apple AirTag ou do Samsumg SmartTag.

No caso específico das brasileiras presas em Frankfurt, esse dispositivo ajudaria a mostrar que a bagagem original delas nunca chegou ao seu destino.

Normalmente, o uso do AirTag ou outro similar é usado pelos passageiros para se protegerem contra o extravio das bagagens, mas agora sabemos que ele pode ter uma função ainda mais importante: o de provar onde está a sua mala em caso de algum problema mais grave.

Veja também:

Usar Apple AirTag para rastrear bagagem despachada vale a pena? Fizemos o teste!

5 – Manter as malas sempre ao seu alcance

Essa dica vale tanto para a bagagem despachada quanto para a bagagem de mão: nunca tire os olhos da sua mala nos aeroportos (ou qualquer outro local durante a sua viagem).

Os criminosos podem aproveitar um minuto de descuido para colocar alguma substância ilícita em sua mala, e você só vai perceber algo diferente quando abri-la – ou quando passar por uma inspeção policial.

6. Fechar bem e identificar a sua bagagem

Talvez a dica número 1 de qualquer viagem seja a de não embarcar com a mala destrancada, mas já percebemos que não basta apenas um bom cadeado. Algumas malas mais reforçadas já vêm com um melhor sistema de segurança, mas sempre há a opção de plastificar a sua bagagem no próprio aeroporto – pagando por esse serviço, obviamente.

Além disso, é importante incluir uma identificação com nome e telefone de contato dentro e fora da mala.

7. Ter uma mala diferente das ‘normais’

Pode reparar que na esteira dos aeroportos a maioria das malas é preta. No caso de um possível golpe como o que vimos acontecer no Aeroporto de Guarulhos, é muito mais fácil para os criminosos trocarem uma bagagem preta por outra, já que esse é o tipo mais tradicional. Que tal comprar uma mala colorida ou até mesmo customizar a sua mala?

Dá uma olhada nessa super ideia do editor Sandro Kurovski:


Você costuma ficar atento e seguir essas dicas quando vai viajar? Diz nos comentários o que mais você faz para cuidar da sua bagagem!

Não perca nenhuma oportunidade!
ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
tela do app do melhores destinos
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção