logo Melhores Destinos

Cachoeiras no Brasil: 15 cachoeiras que nós amamos!

Monique Renne
Monique Renne
06/11/2020 às 17:12

Cachoeiras no Brasil: 15 cachoeiras que nós amamos!

Um bom banho de cachoeira sempre ajuda a recarregar as energias. E alguma coisa nos diz que muita gente anda precisando! Cachoeiras são ótimos destinos para relaxar e se desconectar do mundo. Ideal para uma viagem depois de períodos turbulentos! E não faltam cachoeiras no Brasil para ser feliz sob uma boa – e gelada – queda d’água. Por todo o país é fácil encontra cachoeiras lindíssimas. E a variedade é tão grande, que é possível escolher entre cachoeira com fácil acesso, cachoeira com recorde de altura, cachoeira com trilhas desafiadoras e, claro, cachoeiras que são inesquecíveis de tão maravilhosas!

Escolher as melhores cachoeiras do Brasil ou as cachoeiras mais bonitas, não é tarefa fácil. Sabemos que são muitos os fatores que tornam cada cachoeira especial. Para não sermos injustos com nenhuma dessas belezas naturais, selecionamos uma lista com 15 cachoeiras que nós amamos! Não. Elas não são as únicas. Nosso coração é bem grande e cabe muito mais cachoeiras. Mas contamos também com vocês para nos dizerem quais são as cachoeiras que mais gostam no Brasil! Complete a lista nos comentários e ajude outros viajantes e relaxaram sob as águas das cachoeiras por todo o Brasil. Vamos lá!

cachoeira

Cachoeira Rei do Prata / Foto: Monique Renne

1 – Cataratas do Iguaçu – Foz do Iguaçu, Paraná 

Impossível segurar a emoção ao presenciar a força das Cataratas do Iguaçu, no Paraná. O cenário está entre os mais belos espetáculos da natureza no mundo e todos merecem ver ao vivo a grandiosidade do lugar ao menos uma vez na vida. As Cataratas do Iguaçu podem ser vistas tanto pelo lado do Brasil, no Parque Nacional do Iguaçu, quanto do lado argentino, no Parque Nacional Iguazú. Ambos são imperdíveis!

Vale ainda fazer o passeio do Macuco Safari, uma atração que permite navegar em um bote nas águas do Rio Iguaçu e até tomar um banho embaixo das cataratas! Recentemente a atração ganhou uma versão “seca”, em que só se admira as quedas mais de perto ao invés de tomar um verdadeiro banho nelas, como ocorre na versão “molhada”. Se a verba permitir, o passeio de helicóptero fechará em grande estilo a viagem por Foz do Iguaçu.

Cataratas do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu / Foto: Camille Panzera

2 – Cachoeira do Buracão – Chapada Diamantina, Bahia

Uma das experiências mais emocionantes para quem busca as cachoeiras da Chapada Diamantina, a Cachoeira do Buracão é capaz de emocionar até o mais insensível turista. Tudo porque para chegar até a queda d’água é preciso entrar nadando em um cânion estreito e só ao final é possível ver o Buracão dentro de um incrível salão de pedras. Além de ser lindo o acesso por baixo, na mesma trilha é possível também ver a cachoeira por cima. A trilha até o Buracão tem apenas 3 km (ida) e o grau de dificuldade é de leve a moderado, mas como há diversas paradas até o final, não será difícil transpor todo o trajeto à beira do Rio Espalhado.

No caminho ainda será possível ver a Cachoeira Buracãozinho, Cachoeira das Orquídeas e a Cachoeira Recanto Verde. Pacote perfeito para um dia de passeio em meio à natureza da Chapada Diamantina.

melhores cachoeiras

Cachoeira do Buracão / Fotos: Monique Renne

3 – Cachoeira da Fumaça – Chapada Diamantina, Bahia

A Cachoeira da Fumaça é a cachoeira com acesso mais fácil entre as maiores quedas d’água do Brasil. São, aproximadamente, 340 metros de queda cercada por espetaculares paredões rochosos que formam um cenário mágico em meio à natureza exuberante do Vale do Capão. Difícil não se emocionar ao chegar ao topo dessa cachoeira, considerada uma das maiores do Brasil. Chegar ao topo da Cachoeira da Fumaça exige fôlego e um bocado de disposição! Ao todo, são 12 km de trilha, ida e volta, sendo que a subida inicial, com 2 km, exige preparo físico dos visitantes. Ultrapassada a etapa inicial, o restante do trajeto é bem mais fácil e agradável. Ainda que seja uma trilha de nível médio, o visual da Cachoeira da Fumaça ao final compensa todo o esforço! Vale dizer que os mais aventureiros podem explorar a cachoeira também por baixo, porém a trilha é mais longa e exige, no geral, um pernoite em camping.

Quer conhecer outras cachoeiras da região? Veja mais sobre o que fazer na Chapada Diamantina.

Cachoeira da Fumaça

Cachoeira da Fumaça / Foto: Monique Renne

4 – Cachoeira Santa Bárbara – Chapada dos Veadeiros, Goiás

As águas em tom de Caribe da Cachoeira Santa Bárbara deram fama à atração da Chapada dos Veadeiros. Parte do território Kalunga e localizada em Cavalcante, a Santa Bárbara se tornou conhecida pelos compartilhamentos das fotos incríveis nas redes sociais. A cachoeira não é muito alta e tem apenas 30 metros, entretanto a beleza do poço que cerca a queda d’água é mesmo de apaixonar. Em dias de água perfeita, a transparência é capaz de causar comoção entre os amantes do mergulho e, claro, de fotografias. Prepare a câmera! Na Santa Bárbara será irresistível tirar muitas fotos.

Para visitar a Cachoeira Santa Bárbara e também as vizinhas Cachoeira da Capivara e Cachoeira Candaru, será obrigatória a contratação de um guia. O percurso de carro é complicado, mas a trilha é facinha e tem apenas 1.500 metros de percurso.

Cachoeira Santa Barbara Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Santa Bárbara / Foto: Monique Renne

5 – Catarata dos Couros – Chapada dos Veadeiros, Goiás

Ainda pouco conhecida entre os turistas, a Catarata dos Couros promete se tornar uma das melhores atrações entre as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Com percurso repletos de quedas d’água e muitos locais para banho, ela é certeza de um dia inteiro de passeio. E tudo com uma trilha tranquila de ser percorrida. Pacote perfeito para relaxar! Localizada a 53 km de Alto Paraíso (18 km de asfalto e 35 km de terra) e com 6 km de trilha (ida e volta), a Catarata dos Couros é indicada para quem deseja fugir do movimento das atrações mais populares da Chapada dos Veadeiros. Durante a trilha, as principais atrações da Catarata dos Couros são as cachoeiras Muralha e Almécegas 1000, mas há diversos pontos sem nomes que também merecem atenção e, claro, um delicioso banho!

Veja mais dicas de o que fazer na Chapada dos Veadeiros!

Cachoeiras mais bonitas

Catarata dos Couros / Foto: Monique Renne

6 – Rei do Prata – Chapada dos Veadeiros, Goiás

Se a Cachoeira Santa Bárbara é famosa pelo tom azul, a Cachoeira Rei do Prata encanta pelo intenso tom de verde do belo poço sobre a queda d’água. E como ela não é a única cachoeira do passeio, você será presenteado com outras maravilhas do Rio da Prata. O complexo de Cachoeiras do Prata tem como principais atrações as cachoeiras Rei do Prata, Pratinha e Urubu, todas com água transparente e lindos poços de água para banho.

A trilha que liga todas elas têm 14 km (ida e volta) e o trajeto não é difícil. O campo aberto, entretanto, pode castigar um bocado os turistas em dias de sol forte e seca. Há passagens por trechos de pedra, outras em troncos sobre os rios e algumas pequenas subidas que são transpostas com um pouco de fôlego a mais. Tudo recompensado com banhos refrescantes durante a trilha!

O complexo do Prata está localizado a 60 km de Cavalcante e a estrada é toda de terra e com trechos bem ruins, o que exige uma viagem de 1h30 a partir de Cavalcante. Veja mais dicas da Chapada dos Veadeiros!

Cachoeiras da Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Rei do Prata / Foto: Monique Renne

7 – Cachoeira da Velha – Jalapão, Tocantins

A potência das águas que correm pela Cachoeira da Velha é de impressionar! A atração é parada obrigatória para quem está no Jalapão e rende uma linda visita para fotos. Com mais tempo disponível, é possível fazer uma passeio para a prática de rafting em um trajeto emocionante! Maior queda d’água do Parque Estadual do Jalapão, a Cachoeira da Velha já é linda o suficiente vista a partir da plataforma de madeira, porém é no rafting que você sente toda a força do lugar! Apenas com o rafting é possível ver o outro lado da cachoeira, que é formada por dois arcos. O rafting tem corredeiras de nível três e quatro e é capaz de arrancar alguns gritos de emoção. O ponto alto do rafting é a chagada de bote até o véu da Cachoeira da Velha, com direito a passa por detrás da queda d’água. Passeio inesquecível!

Veja mais sobre o que fazer no Jalapão.

Cachoeiras do Jalapão

Cachoeira da Velha / Fotos: Monique Renne

8 – Cachoeira do Formiga – Jalapão, Tocantins

A coloração intensa entre azul da Cachoeira do Formiga é o que torna o lugar tão especial. Com águas transparentes para um bom banho, a Cachoeira do Formiga é uma das atrações favoritas entre os turistas que visitam o Jalapão. A queda d’água não é muito grande, mas a piscina que se forma é maravilhosa! E a boa notícia é que a água não é supergelada, pelo contrário, é na temperatura exata para aplacar o calor do Jalapão sem deixar ninguém morrendo de frio.

Além da ótima temperatura, a água da Cachoeira do Formiga é tão transparente que permite ver o fundo de areia calcária. Quem mergulha consegue ainda ver a grande pedra que dá tons de azul à água. Realmente espetacular! Está embarcando rumo ao Tocantins?

Veja mais dicas do que fazer no Jalapão!

Cachoeiras no Jalapão

Cachoeira do Formiga / Fotos: Monique Renne

9 – Salto do Corumbá – Corumbá, Goiás

Com 50 m de altura e uma linda queda d’água, o Salto do Corumbá é uma das mais belas atrações de Goiás. E o acesso, com uma trilha de apenas 1600 metros (ida e volta), não é tão difícil, o que a torna um bom passeio para todas as idades. O Salto do Corumbá não é a única atração do complexo, que oferece também as cachoeiras da Garganta, do Ouro, da Gruta e as Três Cachoeiras do Rasgão. O acesso às outras queda d’água varia e há trilhas para todos os níveis de aventura. A mais fácil de ser visitada é a Cachoeira do Ouro, localizada bem pertinho da sede da propriedade.

Para visitar todas as atrações no mesmo dia, será preciso começar o passeio bem cedo. Se apenas uma for possível, não tenha dúvidas em escolher o Salto do Corumbá.

Cachoeiras Goiás

Salto do Corumbá / Foto: Monique Renne

10 – Cachoeira Casca d’Anta, Serra da Canastra – Minas Gerais

Com 186 metros de queda livre em meio ao intenso verde do Parque Nacional da Serra da Canastra, a Cachoeira Casca d’Anta é uma atração imperdível para quem tem mais dias disponíveis para viajar pela região nos arredores de Capitólio. Com entrada pela cidade de São Roque de Minas, a Casca d’Anta tem acesso fácil e pode ser visitada tanto por baixo quanto por cima e há duas opções de trilha.

A trilha mais fácil, com apenas 1500 m, leva até o poço da cachoeira, de onde é possível ver a força das águas do Rio São Francisco em sua maior queda livre. O passeio até a parte de baixo da Casca d’Anta pode ser realizado em meio dia, com direito a banho nos poços e prainhas que se formam depois da queda (o poço da cachoeira é perigoso para banho). Já a trilha até a parte alta da Casca d’Anta é um pouco mais longa. Serão 3,7 km de caminhada rumo ao topo e, para percorrê-la com calma, o ideal é chegar cedo ao parque. Ambos os trajetos valem o passeio!

Cachoeiras mais altas do Brasil

Cachoeira Casca d’Anta / Fotos: Monique Renne

11 – Cachoeiras do Cânion de Furnas, Capitólio – Minas Gerais

O lago da Represa de Furnas já seria espetacular por si só, mas ele ganha ainda mais beleza ao ser cercado por cachoeiras e incríveis paredões rochosos que formam um cânion com mais de vinte metros de altura. O visual está entre os mais famosos de Capitólio e é um dos grandes responsáveis pelo movimento de turistas na região. Ao visitar Capitólio pela primeira vez, será difícil escapar de ao menos um passeio para ver os cânions, seja por terra ou por água. E o ápice de ambos os passeios é o visual para as cachoeiras que se formam no ponto mais bonito do Cânion de Capitólio, que pode ser visto a partir do Mirante dos Cânions ou em um passeio de lancha pelo lago da Represa de Furnas. Aproveite os dois!

Capitólio cachoeiras

Cachoeiras do Cânion de Furnas / Fotos: Monique Renne

12 – Cachoeiras Retiro Viking, Capitólio – Minas Gerais

As Cachoeiras Retiro Viking ainda não fazem parte do circuito mais popular entre os pontos turísticos de Capitólio, mas têm tudo para se tornarem muito procuradas pelos viajantes. O complexo conta com cinco cachoeiras principais e diversos poços para banho. As atracões são ligadas por trilha e também por estrada, o que facilita muito a locomoção dentro da propriedade.

O trajeto entre a portaria e a última queda d’água tem apenas 2600 metros e passa pelas cachoeiras Trovão, a mais alta queda do lugar e uma das mais lindas paradas do percurso; a Patinho Feio, com água em tons de caramelo e corredeira em meio a paredões rochosos; a Caixinha de Surpresas, ideal para quem busca um ambiente relaxante; a Pequena Sereia, que conta com um bom poço para nadar; e a Cachoeira do Quelé, com linda queda d’água que desce em forma de pequenas cascatas sobre as pedras. Um passeio de dia todo para quem busca lugares mais tranquilos em Capitólio.

Cachoeiras Retiro Viking Capitólio

Cachoeiras Retiro Viking / Fotos: Monique Renne

13 – Cascata do Caracol – Canela, Rio Grande do Sul

O Parque do Caracol ou Parque Estadual do Caracol é o parque que guarda a maior cachoeira do Rio Grande do Sul e um dos maiores pontos turísticos nos arredores de Gramado e Canela. A Cascata do Caracol, que é a maior atração do parque, tem 131 metros de altura e está cercada por muito verde. O passeio é de contemplação, mas é uma ótima pedida para quem gosta de estar em meio à natureza. Dentro do parque, será possível curtir a vista do elevador panorâmico (pago à parte), conhecer os mirantes ou descer uma escadaria de 927 degraus até a base da queda d’água. Prepare o fôlego! Há ainda algumas trilhas para percorrer no parque, mas se você busca um pouco mais de emoção, visite o parque vizinho (Parque da Serra) e faça o passeio dos Bondinhos Aéreos, que rende visual incrível para a Cascata do Caracol.

cascata do caracol cachoeiras

Cascata do Caracol / Foto: Camille Panzera

14 – Cascata Conde d’Eu – Sumidouro, Rio de Janeiro

Maior queda d’água do estado do Rio de Janeiro, a Cascata Conde d’Eu conta com, aproximadamente, 127 metros de queda. Localizada no município de Sumidouro – Região Serrana do Rio de Janeiro – a cachoeira tem acesso relativamente fácil e para chegar perto dela é necessário fazer uma trilha de apenas 10 minutos. A vista da cachoeira, mesmo de longe, é incrível. Isso sem falar do clima gostoso provocado pela queda d’água quando você vai se aproximando do poço. Existem lugares para banho nos arredores, mas fique atento ao volume de água que é bem intenso no local! Uma curiosidade sobre a Cascata Conde d’Eu é que o nome da cachoeira foi dado em homenagem ao marido da princesa Isabel, ainda na época do Império. A beleza da queda d’água teria ainda inspirado o escritor José de Alencar ao produzir o romance “O Guarani”.

Cascata Rio de Janeiro

Cascata Conde d’Eu / Foto: Thiago Ibrahim

15 – Cachoeira do Abade – Pirenópolis, Goiás

A Cachoeira do Abade é uma das mais belas de Pirenópolis. Com 22 m de queda e um lindo poço cercado de areia e com diferentes tons de verde, essa cachoeira se tornou uma das opções prediletas dos turistas que visitam Piri. Localizada às margens da nascente do Rio das Almas, a Reserva do Abade conta ainda com diversas outras quedas d’água e mirantes para apreciar a beleza da região. A Reserva do Abade oferece aos turistas duas trilhas diferentes, que levam a atrações como a Cachoeira do Abade, Cachoeira do Cânion, Cachoeira do Landi e a Cachoeira do Sossego, além de três diferentes mirantes, duas pontes pênseis (sendo a maior delas com 50 m de extensão) e uma piscina natural repleta de peixes. Uma delícia para o dia todo de passeio! Veja mais dicas de cachoeiras em Pirenópolis.

Abade Pirenópolis

Cachoeira do Abade / Fotos: Monique Renne

Contribuiu para este post Thiago Ibrahim


Você é um apaixonado por cachoeiras? Conta pra gente qual a sua favorita! Quanto mais cachoeiras nesta lista, melhor! Um bom banho de cachoeira é capaz de recarregar as energias de qualquer um. E, vamos combinar, a gente anda precisando, não é?