logo Melhores Destinos

Cataratas do Iguaçu: como visitar, preço, informações e dicas!

Thayana Alvarenga
Thayana Alvarenga
23/07/2021 às 4:42

Cataratas do Iguaçu: como visitar, preço, informações e dicas!

As incríveis Cataratas do Iguaçu são um dos principais cartões postais tanto do Brasil como da Argentina, já que se dividem entre os dois países. Mas como fazer uma visita perfeita? Quantos dias? Como chegar e preço? Confira a seguir todas as dicas para você ter um passeio inesquecível na famosa atração em Foz do Iguaçu, que é até considerada Patrimônio Natural da Humanidade!

Cataratas do Iguaçu

As Cataratas do Iguaçu são um conjunto de cerca de 275 quedas de água no rio Iguaçu, que ficam na bacia hidrográfica do rio Paraná, em Foz do Iguaçu. São uma das maiores cataratas do mundo tanto em número de quedas e extensão quanto em volume de água, o que fazem dela um lugar único.

As Cataratas do Iguaçu foram eleitas uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo, por meio de um concurso global organizado pela New Open World Corporation (NOWC). A campanha se iniciou em 2007 com uma lista 440 localidades naturais. Após mais de 500 milhões de votos, as sete maravilhas naturais foram anunciadas em 2011.

Onde ficam as cataratas do Iguaçu

As Cataratas do Iguaçu ficam na divisa entre o Brasil e a Argentina, já que o rio Iguaçu divide os dois países. Parte das quedas está em Foz do Iguaçu e outra parte na cidade argentina de Puerto Iguazu.

De um lado está o Parque Nacional do Iguaçu, no estado brasileiro Paraná, e do outro em Misiones, na Argentina, o Parque Nacional del Iguazú. Ambos os parques foram considerados Patrimônio da Unesco em 1984 e 1987.

É possível visitar tanto o lado brasileiro como o argentino das Cataratas do Iguaçu em dois passeios inesquecíveis em meio às quedas d’água. E sim, ambos são diferentes e valem muito a pena! Confira mais detalhes a seguir:

Como é visitar o lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu

Visitar o lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu é garantia de vistas panorâmicas inesquecíveis em seu passeio. A atração é mais organizada, permitindo ao visitante comprar ingressos antecipados, e apenas um dia é suficiente para aproveitar o melhor das fantásticas quedas e suas paisagens naturais.

Uma opção é aproveitar o dia da visita para combinar e ir também ao Parque das Aves, que fica localizado bem em frente à entrada do Parque Nacional das Cataratas. Outro passeio muito legal que dá para reservar antecipado e fazer no mesmo dia é o Macuco Safari, que permite ir de bote bem pertinho das quedas d’água!

Entrando no parque, há alguns ônibus internos que estão inclusos no valor do ingresso e levam os visitantes da entrada até a parada Trilha das Cataratas – não é permitido entrar com carro próprio. Não se assuste com o nome pois não é uma “trilha” exatamente, mas esse é o nome o trajeto panorâmico de 1,2 km pelas Cataratas do Iguaçu!

O local é todo cercado e há diversos espaços no caminho que são paradinhas perfeitas para fotos. Lá no final do circuito está a passarela que fica sobre as águas na queda da Garganta do Diabo. É uma experiência única (e molhada) sentir a força e o barulho da água!

Se deseja ir nesta área e quer se molhar menos, é importante ter uma capa de chuva, além de não esquecer de proteger itens pessoais como carteiras e celulares. Você pode comprar a capa no local, mas também dá para levar a sua na bolsa e economizar esse dinheiro.

Caminhando sem pressa, se atentando a todos os detalhes, tomando aquele banho nas quedas da Garganta do Diabo, e ainda parando para tirar fotos você deve terminar o trajeto em no máximo duas horas. Tempo que ainda dá para parar nas lojas e comprar algumas lembrancinhas.

Macuco Safari

Para quem gosta de um pouco mais de aventura,o Macuco Safari é um passeio obrigatório! Um bote rápido que leva o grupo de visitantes a uma área mais próxima das quedas d’água. Você coloca um colete salva vidas e será guiado pelo rio até bem pertinho das fantásticas quedas, onde tomará um banhão nas águas das Cataratas! Isso mesmo, o bote entra embaixo de uma das quedas e todos saem ensopados!

Se a ideia é fazer esse passeio, pode acrescentar mais umas três horas ao seu tempo, considerando o tempo de espera nas filas, caso haja. O passeio em si dura umas duas horas, sendo que além do bote há antes uma trilha de 2 km em carro elétrico pela selva.

Porto Canoas

Após a parada na Trilha das Cataratas, o ônibus interno do parque segue ainda para o Restaurante Porto Canoas, que permite comer ou tomar um drink olhando a paisagem exuberante das Cataratas.

É possível também fazer um passeio de helicóptero que oferece vistas deslumbrantes aéreas que estão somente do lado brasileiro – isso porque a Argentina proibiu esse tipo de passeio considerando os impactos para o meio ambiente.

Como é visitar o lado argentino das Cataratas

Embora o território brasileiro abrigue mais de 95% da bacia do rio Iguaçu, dois terços das cataratas ficam em território argentino. É lá que está a maioria das quedas, o que torna o passeio mais longo e com mais opções que o do lado brasileiro. Por outro lado, o nosso lado do parque oferece as melhores vistas.

O acesso pela Argentina pode ser feito pelo trem ecológico, que leva os visitantes diretamente para a entrada da Garganta do Diabo, passando por diversas trilhas com vistas impressionantes. Chamada de “Paseo Garganta del Diablo”, a trilha tem 1 km e leva os turistas direto para as quedas.

O lado argentino tem um estilo de visita que é mais radical. Essa aventura toda começa já no acesso às Cataratas, e dá até para dizer que a logística de chegada é mais complicada. O parque argentino é mais selvagem e o visitante fica o tempo todo na mata fechada sentindo mais adrenalina a cada passo.

O passeio oferece três circuitos, sendo o superior (que vai às passarelas superiores permitindo ver as Cataratas do alto), o inferior (que vai às passarelas inferiores permitindo ver as Cataratas de baixo) e a Garganta do Diabo, onde é possível ir ao mirante mais alto e contemplar as quedas principais do parque.

Ao contrário do passeio no Brasil, em que há ônibus fazendo os trajetos a todo instante, aqui há apenas o trem, o que pode resultar em filas nas estações. O mais comum é não conseguir embarcar de primeira, tendo que aguardar a saída da próxima locomotiva dentro de até meia hora. Apesar da espera, as Cataratas argentinas valem demais a sua visita, portanto não deixe esse tempo de espera estragar todo o deslumbre do passeio em si.

Existem algumas estratégias para ganhar tempo, como chegar o mais cedo possível no dia da visita e ir primeiro para a área mais concorrida, que é a Garganta do Diabo. Depois de curtir o local, então você poderá ver as incríveis quedas d’água de outras perspectivas: de cima e de baixo.

Gran Aventura

Ainda dá para fazer o passeio no Gran Aventura, que é equivalente ao Macuco Safari do lado argentino. Porém o trajeto em si é bem diferente, já que a versão hermana é indicada para quem realmente gosta de adrenalina e emoção. O bote anda muito mais rápido e chega ainda mais perto das Cataratas, o que dependendo dá até medo! Mesmo com capa de chuva você ficará encharcado, portanto, leve roupas secas para a hora de ir embora.

O lado argentino das Cataratas rende tranquilamente dois dias de passeio, mas é perfeitamente possível apertar um pouco e visitar em um dia só.

Ingresso para as Cataratas do Iguaçu

Os ingressos para o lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu podem ser comprados no site oficial. Fique atento às datas e funcionamento do parque para não comprar errado, principalmente em tempos de pandemia com horário e capacidade reduzidos.

Os brasileiros que quiserem visitar as Cataratas do Iguaçu pagam R$ 50 na entrada. O valor é mais barato para idosos e crianças de 2 a 11 anos, que pagam R$ 14. Quem for de carro pode reservar o estacionamento antecipado por R$ 31. O passeio do Macuco Safari (lado brasileiro) custa a partir de R$ 297 e o valor pode ser parcelado no cartão.

Atualmente devido à pandemia da Covid-19, o parque está funcionando com capacidade reduzida e os ingressos vendidos exclusivamente pela internet para evitar aglomerações nas filas. Além disso, é necessário agendar horário para visitar, sempre usando máscara nas áreas dos parques.

No momento a fronteira e o parque da Argentina estão fechados devido à pandemia do novo coronavírus, porém em dias normais a compra de ingressos pode ser feita online.

Do lado argentino, a entrada no Parque Nacional Iguazú custa 1.200,00 pesos para brasileiros e outros residentes do Mercosul, algo em torno de R$ 65, algo perto do valor pago para entrar no lado brasileiro.

Quem quiser fazer o passeio do Gran Aventura terá de desembolsar mais 5 mil pesos argentinos que podem ser pagos online – se for converter em reais o preço é quase o mesmo do Macuco Safari.

Como chegar nas Cataratas do Iguaçu

Em Foz do Iguaçu, por se estar em solo brasileiro, fica mais fácil de chegar e há diversos transportes, como táxi, ônibus, Uber, transfer e até carro alugado. Dependendo de onde você estiver, o táxi custará em média R$ 50 para chegar ao parque das Cataratas. De Uber esse valor é um pouco mais baixo, em média R$ 30, mas deve-se pedir a viagem no app com antecedência considerando a demanda em certos horários, o que pode aumentar o preço da corrida.

Há também um ônibus que sai do Terminal de Transporte Urbano no centro e passa pelo aeroporto, depois Parque das Aves e, então, o Parque Nacional do Iguaçu. Pode ser uma boa opção para quem quer economizar, já que custa apenas R$ 3,55 e a viagem demora cerca de 30 minutos se não tiver trânsito.

Como chegar às cataratas na Argentina

Chegar do lado argentino é um pouco mais complicado, pois trata-se de uma travessia internacional, então os motoristas aproveitam para colocar o preço nas alturas. No caso dos taxistas você terá de combinar um valor para ele te levar e esperar para trazer de volta ao lado brasileiro, o que pode custar em média R$ 300.

Motoristas da Uber dificilmente atravessam para o lado argentino, portanto outra opção é o transporte público mesmo. Há uma linha de ônibus que sai do mesmo Terminal de Transporte Urbano no centro de Foz e vai até Puerto Iguazu por apenas R$ 5. Lá, você terá de esperar outro ônibus, agora da linha Cataratas Argentinas, que leva até o local exato por cerca de R$ 40 em uma viagem de meia hora.

Dicas e dados das Cataratas do Iguaçu

  • As Cataratas do Iguaçu são um dos lugares mais visitados por estrangeiros que vêm ao Brasil – e nem mesmo os brasileiros abrem mão de conhecer de perto todo o espetáculo das águas.
  • É bom ficar atento à época da visita, já que em tempos de chuva as quedas chegam a ser a terceira maior do mundo em volume de água, com sua vazão aumentando em até 10 vezes e chegando a 11 mil metros cúbicos por segundo – sendo que o normal é 1,5 mil. Algumas quedas individuais tem até 82 metros de altura, mas a maioria soma 64 metros, garantindo fotos incríveis!
  • A Garganta do Diabo é uma queda em formato de U com 82 metros de altura, 150 metros de largura e 700 metros de comprimento – ou seja, muita água! É a mais impressionante de todas as cataratas e marca o local exato da fronteira entre Brasil e Argentina.

Confira também o nosso post especial com dicas de o que fazer em Foz do Iguaçu!


E você, tem vontade de conhecer as Cataratas? Já esteve lá? Comente abaixo e compartilhe as suas dicas sobre esse lugar espetacular com outros leitores!