logo Melhores Destinos

Primeiro píer do novo terminal do aeroporto de Santiago abre em dezembro

Yenifer Contreras
20/09/2018 às 16:24

Primeiro píer do novo terminal do aeroporto de Santiago abre em dezembro

Aumentar o fluxo de passageiros de 15 para 30 milhões por ano. É esta a  impressionante meta da ampliação do Aeroporto Comodoro Arturo Merino Benítez, em Santiago do Chile. Espera-se que as obras, que até o momento alcançam 38% de avanço, estejam concluídas em dois anos, porém as mudanças já podem ser percebidas pelos passageiros. O Melhores Destinos visitou o canteiro de obras do aeroporto e traz detalhes do projeto nesse post.

Não deixe de conferir nosso post o que fazer em Santiago com um roteiro completo para a sua viagem!

Ampliação do aeroporto de Santiago do Chile

Há anos que o Aeroporto Internacional de Santiago demonstra necessidade de aumentar sua capacidade. A chegada de novas companhias aéreas nacionais, como Sky Airlines e JetSmart, que têm colaborado no aumento da frequência dos voos domésticos, além da chegada de empresas internacionais como Alitalia, British Airways e Emirates, fizeram com que o fluxo de passageiros aumentasse a tal ponto que a exigência da ampliação se tornou visível, com filas enormes em setores como a alfândega e polícia.

Agosto de 2016 foi a data de início das obras de expansão que estão sob a responsabilidade do conglomerado “Nuevo Pudahuel”, integrado pelo Grupo ADP (45%), VINCI Airports (40%) e Astaldi Concessioni (15%). Estas empresas, juntas, controlam mais de 60 aeroportos no mundo, incluindo o terminal Charles De Gaulle em Paris e o Aeroporto de Lisboa em Portugal.

Serão mais de 200 mil metros quadrados construídos, o que converterá o novo aeroporto em um terminal de 320 mil metros quadrados no total. Trata-se de um investimento de mais de 900 milhões de dólares que permitirá ampliar a capacidade atual de receber 2.400 passageiros por hora para 5 mil pessoas no mesmo período de tempo.

O corpo principal do novo terminal internacional será formado por um espaço central para a execução de partidas e chegadas de passageiros, e quatro píeres (espigones), que serão as docas das salas de embarque. O primeiro deles, o Píer C, tem abertura prevista já para dezembro. O próximo será o Píer E, que de acordo com o planejamento deve estar operacional para os passageiros em abril de 2019.

O Píer E um dos 4 que compõem o novo terminal internacional deve abrir as portas em abril

Embora o foco esteja no tráfego internacional, essas primeiras aberturas terão a flexibilidade de servir também os voos domésticos, adaptando os fingers e portas com capacidade para uma aeronave de grande porte, ou para duas aeronaves menores. Mas ao final das obras, projeta-se que o terminal atual operará voos nacionais e todo o espaço ampliado servirá para receber e despachar voos internacionais.

Menos filas e espera

Como viajantes, o principal benefício em obras dessa magnitude é sempre a diminuição dos tempos nos processos aeroportuários, além do conforto enquanto se espera o embarque. E aqui já podemos presenciar várias mudanças. Desde a semana passada, o procedimento aduaneiro na chegada ao Chile deixou de ter a etapa obrigatória pelas máquinas de raios X. Se o passageiro tiver algum tipo de elemento não permitido deverá fazer o registro obrigatório na entrada, pois são realizadas revistas de forma aleatória. Junto com isso, a bagagem que chega é farejada pelos cães da brigada canina do Serviço Agropecuário.

A expansão será inaugurada no final de 2020.

As estações de controle de passaportes para voos internacionais também serão aumentadas, de 34 para 64. Também serão incluídos 32 novos sistemas de controle de bagagem de mão, triplicando a capacidade atual. Os viajantes terão 30% a mais de módulos para check-in, hoje o terminal tem um total de 133, e estes chegarão a 176 até o final de 2020. Os portões de embarque terão um aumento de 18 para 67,  praticamente eliminando a necessidade de embarque remoto por meio de ônibus.

A operação interna do terminal também será modificada com o aumento das plataformas de carga e a habilitação de novas vias e acesso à pista, o que acelerará o trânsito de aeronaves.

Como terminal chileno, há uma preocupação adicional: os terremotos.  A tecnologia não está associada apenas ao tamanho e à eficácia da operação, mas a construção também precisa ser realizada sob rígidas regras de segurança, que incluem uma das mais rígidas regulamentações anti-sísmicas do mundo.

Mais lojas e salas VIP

É claro que um projeto desse tamanho não deixaria de fora as lojas e salas VIP. De acordo com os responsáveis, a nova área comercial terá 18 mil metros quadrados de lojas e restaurantes. A intenção é trazer algumas das mais reconhecidas redes e marcas do mundo além de redes e lojas chilenas. Na área de alimentação, a promessa é de uma gama variada, que inclua desde comidas rápidas e lanches para levar a restaurantes com perfis variados de preços, de familiares a mais requintados.

A concessionária não divulgou detalhes sobres seus projetos com relação às salas VIP, apenas que serão melhoradas e terão mais espaço. Além disso um novo edifício de estacionamento estará disponível que permitirá ir das atuais 3.700 vagas para mais de 5.800 – detalhe pouco relevante para os brasileiros e demais visitantes, mas fundamental para nós, chilenos!

Os números realmente impressionam. Agora esperamos estar lá em cada abertura e testemunhar finalmente as melhoras neste terminal, que foi qualificado entre os mais congestionados da América Latina. Como viajantes, esperamos que o projeto seja bem executado e o principal aeroporto do Chile se torne um luxo para receber bem a todos!

https://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=Dto4sCsL6zY

Mais informações no site do projeto.

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção