Latam passa a vender upgrades para classe executiva nos voos internacionais!

Leonardo Cassol 21 · dezembro · 2016

A Latam vai lançar ainda este mês um novo serviço chamado Opção Upgrade, onde passa a oferecer upgrades para as classes Premium Business (poltronas-cama) e Premium Economy (a antiga executiva de voos de curta duração) para os assentos que não forem comprados nem adquiridos pelos cupons de upgrade cortesia dos clientes LATAM Fidelidade das categorias Black, Platinum e Gold. Ou seja, passageiros da classe econômica poderão pagar uma taxa e voar de executiva.

Essa opção estará disponível em voos internacionais, sempre que houver disponibilidade, inicialmente nas seguintes rotas para Bogotá, Montevidéu e México, sendo expandido em breve para as demais rotas.

opcao-upgrade-latam-executiva

premium-business-latam

Os passageiros darão lances dentro de um intervalo de preço definido pela Latam. As ofertas poderão ser modificadas ou canceladas até 24 horas antes da partida.

O link de acesso ao Opção Upgrade será enviado por e-mail para os passageiros das rotas com o serviço já disponível. Caso o passageiro não tenha recebido o e-mail, pode verificar se é elegível para o Upgrade no site da Latam.

Em pouco tempo todos os passageiros de voos internacionais terão acesso ao Opção Upgrade. Mas a questão chave é: quanto vai custar? Se o preço for competitivo, sem dúvida será uma importante avanço e uma excelente alternativa para quem viaja com a Latam. Se for caro, será um produto pra inglês ver.

É um modelo amplamente utilizado por diversas companhias aéreas no mundo, como publicamos num post já antigo sobre como conseguir upgrade para classe executiva e primeira classe.

airbus-a350-tam-062
Executiva Latam – Airbus A350
executiva-TAM-767
Executiva Latam – Boeing 767
review-latam-executiva-777_7162
Executiva Latam – Boeing 777

O upgrade não estará disponível nos seguintes casos: adulto com uma criança menor de 12 anos (a Latam mudou de ideia e revogou essa proibição) e ou com animal de estimação ou para assistência na cabine, ou passageiro com bagagem extra em cabine.

Segundo a Latam, os cupons cortesia para as categorias Black Signature, Black Platinum e Gold do LATAM Fidelidade ou LATAM Pass não serão afetados e terão prioridade para upgrade. Serão vendidos apenas os assentos remanescentes, após conceder todos os upgrades de cabine cortesia. Por conta disso, a Latam alterou o prazo para pedido e concessão do upgrade cortesia, que agora é confirmado 12 horas antes do voo. Isso é um alívio para os clientes que têm direito ao benefício, que até então precisavam esperar até a hora do embarque para saber em qual cabine iriam viajar.

Agora, a solicitação do upgrade cortesia deverá ser realizada entre 72 horas e 12 horas antes do voo. Caso contrário, a sua solicitação não terá validade. Será enviado um e-mail de confirmação sempre que o upgrade for confirmado.

Mais informações na página do opção upgrade Latam.

Autor

Leonardo Cassol - Editor Editor e especialista em programas de fidelização do Melhores Destinos.
  • Claudio Meyer

    Até que enfim a Latam se adequou ao mercado, fazendo o mesmo que as companhias estrangeiras… Só não entendo a restrição para quem viaja com menores de 12 anos… Isso não é discriminação??? Ah, a companhia informou o custo do benefício??

    • Flavio

      Os menores de 12 anos, geralmente pagam 50% da tarifa de um adulto, acredito que seja por isso que a latam criou esta restrição.

      • Claudio Meyer

        Acho que não Flávio… Tenho um filho de 5 meses e fui pesquisar ida na Business da Latam e Azul… A Latam cobra exatamente o mesmo para o meu filho enquanto que a Azul cobra colo (média de 500 reais)… O detalhe é que na Latam ele tb vai no colo… o que eu e minha esposa pensamos é que por ser criança, pode fazer birra, chorar ou outra coisa assim e, desta forma, “atrapalhar” o conforto de quem pagou pela Business… Se for isso, não deixa de ser preconceito…

        • Flavio

          Claudio, esta politica que vc disse, vale para crianças de 0 à 2 anos que os reponsaveis compram passagem direto para a business. Já no caso de crianças de 2 à 12 anos que compre um bilhete em classe economica, pagará 50% da mesma tarifa da economica de um adulto.

          • Claudio Meyer

            Interessante… Não sabia disso… Obrigado pela informação!!!

          • Fabio

            Em voos internacionais cobram 75% na economica e 100% na business entre 2 e 12 anos.

        • LuRodamilans

          O que uma criança de 5 meses vai aproveitar numa classe dessa? Talvez seja essa a resposta!

          • Claudio Meyer

            Não é o que a criança vai aproveitar mais sim eu e minha esposa!!! O conforto de poder deitar e reclinar a poltrona em 180 graus talvez seja um dos muitos confortos na executiva…

          • Tatiane

            Primeiro ponto: não é a Latam que decide, é o usuário.
            Segundo ponto: note que a regra exclui crianças ATÉ 12 anos de idade. Qual é a justificativa lógica para isto, que não seja apenas discriminatória?

        • jorge moraes

          Quem já viajou em um longo trecho com uma criança chorando o tempo todo ao lado, sabe que é não preconceito.

          • Bruno

            Ah fala sério…

          • Tatiane

            Vamos criar uma situação surreal: você consegue imaginar o quanto seria absurdo a companhia vetar ou dificultar o acesso de idosos na classe executiva (assim como faz com bebês e crianças)? Idosos teriam que pagar mais caro e a cia aérea justificaria que faz parte das regras (justificativa padrão), mas nas entrelinhas a intenção seria excluir idosos da executiva porque se locomovem lentamente, usam mais vezes o banheiro, podem roncar ou tossir e tudo isso incomoda os demais. Isso seria muito, mas muito absurdo. É a mesma coisa com crianças!

    • Fabio

      A Latam, nao eh de hoje, “baniu” criancas da business criando todo tipo de dificuldade. Praticamente soh quem pagar o valor de adulto consegue levar seus filhos na business.

      • LuRodamilans

        Acho justo… Não é preconceito e sim respeito com quem está ali pagando caro por um serviço impecável… Não sei o que uma criança de meses vai usufruir de uma classe dessas, se começar a chorar por otite por exemplo o que não vai ter de gente incomodada… A reclamação com certeza será grande e quem vai perder é a empresa… Logo a forma de “selecionar” o público é viável e aceitável.

        • Claudio Meyer

          É isso que vc não entendeu… o conforto é para os pais, e não somente a criança.. mas claro, vc não deve ter filhos pelo tipo de comentário… Lamentável…

        • Bruno

          O seu ponto de vista é exatamente o mesmo da companhia, ou seja, discriminatório. O choro de uma criança só incomoda quem pagou a mais para viajar de executiva? Não interessa o valor cobrado, o serviço tem que ser igualitário. O resto é preconceito disfarçado de boas intenções.

          • LuRodamilans

            Entendo seu comentário, mas se o valor cobrado não interessa, qual a questão a ser discutida? Porque aqui até agora só vi gente falando de percentuais de descontos para crianças, o que a meu ver não tem nada de mais… Se querem direitos “iguais” pague por tais… Simples assim!

        • Tatiane

          Reitero aqui que a regra exclui crianças até 12 anos de idade. Vamos concordar que uma criança de 10 anos não fica chorando no vôo, portanto a regra é discriminatória. Quanto aos bebês, sim, pode ser que um bebê chore. Eu tenho uma bebê que já fez 28 vôos intercacionais e chorou em alguns momentos em apenas 1 deles. Em todos os demais 27 vôos ela dormiu. Ela não incomodou absolutamente nada. Porém, outros passageiros incomodaram demais: o idoso que ficava tossindo, o cara mal educado que abria o bagageiro e batia a porta na hora de fechar, a garota que ficava gravando snapchat falando alto e gargalhando. Todos estes me incomodaram demais na classe executiva. Será que eles também deveriam ser alvo da sua “seleção de público”?

          • LuRodamilans

            Entendo perfeitamente tudo isso, porém quem tem dinheiro e quer levar sua criança nas classes up que pague por isso, porque a cia tem que dar desconto? Quem tem dinheiro não vai tá preocupado se a sua criança vai tá pagando 5, 10, 50 ou 75% da tarifa que o adulto pagou, concorda? E mais, se o avião cair por exemplo todos os passageiros inclusive a criança é uma vitima que terá custos à empresa, e mais, ainda custos maiores, pois se um juíz entender que a expectativa de vida de uma criança é maior que um passageiro adulto por exemplo, a empresa ainda terá maiores custos com a criança… É tudo uma questão de bom senso, pessoas mal educadas existem em todos os lugares, o que não seria diferente em uma cabine de avião seja ela na classe econômica ou em outras classes, cabe a quem se sentir prejudicado reclamar! Nós brasileiros temos uma cultura muito pequena, entender que tudo precisa ter descontos e viver reclamando por isso como se isso fosse a solução pro mundo… As empresas vivem de lucro e não de fazer filantropia, vamos ser sensatos!

          • Bruno

            Verdade, pode restringir obesos também pois aumentam o peso de descolagem, não é verdade?? Lamentável sua posição.

          • LuRodamilans

            Não a toa que se faz “balanceamento” e o checkin existe não só para os passageiros despacharem suas malas e sim para a empresa se certificar de quem e como são os passageiros que embacarão em seu avião… Se vai cobrar mais porque é mais pesado isso eu já não sei… Mas já vi gente maiores comprando e PAGANDO por 2 assentos para ir com conforto e adequado à suas reais necessidades, o padrão da empresa não está associado a quem por alguma razão está “diferente”, isso não há o que discutir… Todos são diferentes e as regras valem pra todos!

          • Tatiane

            As regras não valem para todos. Não na Latam. Está acontecendo discriminação infantil!

          • Tatiane

            A questão aqui não é querer desconto. A incoerência está na diferença entre as cobranças da classe econômica e da executiva. A empresa tem que cobrar do mesmo jeito. Se é tarifa integral, tem que ser em ambas as classes. Caso contrário, é discriminação. E entenda que é só com crianças! Aqui não é uma questão de a empresa querer/poder lucrar mais ao cobrar integral de criança da executiva. A questão é que a empresa está dificultando o acesso de crianças à esta classe uma vez que não pratica a mesma regra na econômica.

          • Fabio

            Exatamente. Esse eh o ponto. Tratamento igual.

        • jorge moraes

          Concordo plenamente.

      • Bruno

        Fábio, é exatamente isso. Baniu!! Mesmo se a criança for detentora do status Black ou Black Signature ela não tem direito ao upgrade de classe, um absurdo completo. Porém como se trata de uma discriminação indireta da companhia, o ministério público deverá ser acionado para averiguar tal prática. Basta algumas reclamações e ações judiciais para que a companhia se curve e respeite as crianças.

        • Fabio

          Bruno, concordo. E acho que mais eficiente que ministerio publico eh o boicote a essa cia de M, cujo nome jah diz: Latam de Lixo.

          Nao viajo como pagante jah faz alguns anos e soh emito com milhas quando estah muito barato.

          Se preciso pagar, opto por cias com servico melhor e que respeitem o cliente.

          • Bruno

            Fabio, nesse caso específico eles estão VENDENDO um produto mas escolhendo um público que poderá acessar. Chegam a comparar uma criança a um cachorro. São poucos que percebem a discriminação infantil??

          • Fabio

            Claro que eh discriminacao.

  • Fabio

    Se seguir as politicas surreais da empresa vai ter um valor absurdo.

    • Tatiane

      Muito absurdo! E olha só o tamanho da incoerência: considerando um vôo internacional, bebê de colo paga 10% na econômica e viaja no colo. Até aí, Ok, correto. Caso a família queira viajar na executiva com o mesmo bebê DE COLO, tem que pagar 100% da tarifa E TAMBÉM tem que embarcar com uma cadeirinha que seja APROVADA para uso em aeronaves (no Brasil até hoje só achei 1 modelo de car seat que era aprovado para uso em avião). Na executiva, o bebê não pode decolar e pousar no colo, isto está na regra, tem que ser na cadeirinha (que não pode ser qualquer uma) instalada no assento dele. Ou seja, a regra é só para dificultar! Tem que pagar um valor surreal e tem que instalar a cadeirinha específica que provavelmente não poderá ser a que os pais já usam no carro. Qual é a lógica da obrigatoriedade da cadeirinha na executiva e não na econômica? Como não há uma resposta coerente, só podemos concluir que é DISCRIMINAÇÃO e uma forma clara de DIFICULTAR O ACESSO de famílias com bebês à classe executva.

      • Fabio

        Exatamente isso.

  • Matheus

    Para efeitos de comparação, a TAP tem lance mínimo por trecho Brasil-Lisboa a partir de 100 euros. Se no mesmo trecho a Latam ficar nesse patamar, com certeza valerá a pena. O problema é que eu não acredito que o será hahaha.

  • Tatiane

    Voltei de Orlando com meu marido e minha filha (1 ano e 10 meses) no mês passado. Nós dois somos Black Signature e fomos contemplados com o upgrade cortesia para a Business. Entramos no avião e fomos os 3 para nossa poltrona. Então veio uma comissáia perguntando onde minha filha iria viajar. “No meu colo, ela ainda não tem 2 anos”, respondi. A comissária disse que minha filha não poderia voar na clase executiva pois ela não poderia fazer parte do upgrade e perguntou (pasmem!) se não tinha ninguém na econômica que pudesse levar minha filha. Naquele momento respondi que minha filha viajaria comigo no meu colo e questionei o motivo de ela não poder ir na executiva. Neste momento, quando olho para um poltrona adiante, tinha um CACHORRO. Sim, um cachorro que estava no colo da dona e estava deitado no edredon que o passageiro usa (e que sabemos que não são lavados depois de cada vôo). Fquei muito furiosa mesmo e não preciso detalhar palavra por palavra da discussão que se iniciou. Um cachorro podia voar na classe executiva e minha filha não? Começamos eu e meu marido a discutir argumentos muito lógicos junto à equipe de comissários: podem obesos, idosos, negros, homossexuais, deficientes, gestantes e cachorros. Mas bebê não pode. Depois de o vôo começar a atrasar significativamente, decidimos (graças à nossa educação) não prejudicar todos os demais passageiros com o atraso e fomos para a classe econômica com nossa filha (hoje penso que talvez eu não deveria ter ido, mas seria um ato conscientemente egoísta e vivemos em sociedade). Obviamente que registramos tudo e estamos tomando todas as providências necessárias. Porém, lembro a todos os leitores da importância de todos reclamarem nos órgãos competentes sobre este absurdo que Latam pratica ao restringir o acesso de crianças à classe executiva.

    • Vitor

      Tatiane, passei por um caso no voo de Orlando para GRU. Minha esposa é deficiente, e eles não reservaram os assentos preferencias na frente. Hoje a “Latam” perdeu muito a qualidade. Fora isso, estou com vários problemas que não consigo resolver, entre eles: não-reembolso de passagem não utilizada e cobrança a mais de tarifa de passagem no cartão de crédito. Lute pelos seus direitos. Você vai conseguir. Fico muito triste pelo seu caso. Quando acontecem essas situações, procuro me defender com as resoluções vigentes. Por exemplo: qual a regra que diz que não pode criança na executiva? Outra: se não pode, por que o check-in não disse? E por ai vai…

    • 🙁
      “Começamos eu e meu marido a discutir argumentos ‘muito lógicos’ junto à equipe de comissários: podem obesos, idosos, ‘negros’, homossexuais, deficientes, gestantes e cachorros.”
      🙁

      • Tatiane

        Não insinue que sou preconceituosa pois, primeiramente, não é o intuito do meu relato (muito pelo contrário, estou lutando justamente contra a discriminação). Segundo, você não me conhece. Eu agrupei as pessoas desta forma durante a discussão para mostrar aos comissários que, se com todas estas pessoas seria preconceito, com criança também é. Sabe aquela história “desça um degrau para fazer com que te entendam”? Pois bem, foi o que fiz ao agrupar as pessoas desta forma infeliz e injusta para poder mostrar aos comissários o que eles estavam fazendo com minha filha. Espero que tenha entendido (porque sei que quando escrevemos, algumas vezes não conseguimos expressar 100% nossa intenção). =)

        • Bruno

          Sensato seria a companhia explicar o porque de cobrar a mais de um nenem de colo sem se justificar como “liberdade tarifária”.

        • Agora entendi, Tatiane. De fato, sua escrita inicial não atingiu o objetivo pretendido. Boa sorte na sua vida!

  • Fabio

    Entao que aplique a mesma politica de preco em ambas as classes. Caso contrario fica configurada a discriminacao.

  • Fabio

    Tentar, pode. Conseguir sao outros 500.

  • Bruno

    Eles removeram essa regra então? Pois antes estava explícito que adultos acompanhados de crianças menores de 12 anos não poderiam. Quero ver agora se darão a possibilidade de pagar para uma criança ir na executiva.

  • Bruno

    Tatiane, está tentando o upgrade como? Pode explicar melhor para podermos entender como a companhia está tratando seu caso? Obrigado

  • Bruno

    Luciano, não é bem assim. Veja no campo perguntas frequentes

    O único requisito é que o passageiro tenha uma passagem na cabine Economy.

    Quando não posso participar?
    Se ainda não pagou a sua reserva
    Se viaja junto com uma criança menor de 12 anos
    Se contratou o serviço de animal de estimação na cabine
    Se viaja com um animal destinado a sua assistência emocional
    Se viaja com bagagem extra em cabine
    Estes passageiros não poderão entrar no sistema e fazer uma oferta. Caso consigam fazer uma oferta, ela será rejeitada automaticamente.

  • Tatiane

    Não é concorrência de mercado! É discriminação! Concorrência de mercado e liberdade tarifária não significam excluir um determinado grupo seja lá qual for. Mantenha a regra e troque somente o grupo: de criança para idoso. Então ficaria assim: idoso paga uma tarifa na econômica e outra muito maior na executiva. Mas só o idoso, todo o resto do planeta paga tarifa normal. Isso é liberdade tarifária ou é discriminação no seu ponto de vista?

  • Tatiane

    É exatamente isso, Fabio! Então acaba com a tarifa de 10% na econômica e passa a exigir cadeirinha também. Aí fica tudo igual.

  • Claudio Meyer

    Leonardo (MD), realmente, está confuso: Afinal, a LATAM revogou, ou não, a decisão quanto a menores de 12 anos? Hoje, entrando no site da companhia, aparece que a regra continua na sessão “perguntas frequentes”, conforme já relatado por outros leitores… Caso a regra esteja vigente, sugiro que o texto da matéria acima volte ao seu estado original… Caso contrário, se a regra não estiver mais valendo, seria interessante informar a LATAM para alterar a informação na referida sessão. Grato.

    • Eles nos ligaram para informar que isso foi revogado.

      • Bruno

        Leonardo, a LATAM deu alguma justificativa para não poder usar os cupons Black ou Black Signature para dar upgrade para uma criança menor de 12 anos? Sinto que eles só permitem crianças na executiva quando pagar bem caro. Qual a lógica de não poder usar os cupons?

        • Bruno

          Pois não fala dessa restrição nos pontos importantes mas aparece na aba perguntas frequentes. Veja:

          Pontos Importantes
          Em determinados casos, não é possível fazer a solicitação do upgrade. Veja abaixo casos onde o upgrade não pode ser concedido:

          – Passageiros acompanhados de crianças de colo (INF)

          – Passageiros acompanhados de animais (PET)

          – Qualquer tipo de concessão de passagens

          Apenas voos operados pela LATAM Airlines são elegíveis.

          Acompanhantes não precisam estar na mesma reserva do cliente titular, mas devem estar no mesmo voo.

          Existem restrições para solicitação do upgrade?
          Sim. Em determinados casos, não é possível fazer a solicitação do upgrade. Veja abaixo casos onde o upgrade não pode ser concedido:

          Passageiros acompanhados de crianças de colo
          Passageiros acompanhados de animais
          Crianças de 2 a 11 anos e bebês de colo (0 a 2 anos)
          Passagens adquiridas nas tarifas Básico (voos domésticos) e Access (voos internacionais)
          Qualquer tipo de concessão de passagens
          Apenas voos operados pela LATAM Airlines são elegíveis.

          Acompanhantes não precisam estar na mesma reserva do cliente titular, mas precisam estar no mesmo voo.

          A postulação só poderá ser feita no aeroporto ou no Special Service para clientes Black Signature e Black (cupons ilimitados).

  • Bruno

    Cláudio, muito pertinentes seus comentários. Para mim ainda não ficou claro o motivo de uma companhia cobrar tarifa cheia de um nenem de colo apenas na classe executiva. Não consigo não pensar em discriminação.

  • Tatiane

    ” até porque você conhece alguém que tenha conseguido provar e ganhar alguma coisa na justiça por isso? Eu não conheço!”. Claro que não, isto acabou de surgir. Mas veja como a companhia sabe que está errada: já revogou a regra de que crianças não podem participar do leilão de upgrade, assunto deste post. Essas regras irão cair uma a uma simplemente porque é discriminação sim. Também respeito suas opiniões, mas é difícil aceitar que as pessoas não vejam o mínimo de discriminação em tudo isso.

  • Raphael Souza

    Não sei se já comentaram, mas a Latam já oferece o serviço de leilão de upgrades. Não sei se também em outros países, mas voos internacionais de/para o Chile já ofereciam essa opção. Outra coisa é que estive na Ilha de Páscoa nas últimas semanas e usei os cupons de upgrade para solicitar upgrades cortesia. Pelo menos nos meus voos, a confirmação não veio 12 horas antes do voo, como havia sido inicialmente informado que seria, mas minutos antes dos voos.

  • Erick Rodrigues

    Conseguiu o upgrade?

  • Antonio Formiga

    Alguém sabe informar qual o preço de alguém que conseguiu o upgrade de Guarulhos para Miami?
    Ou se tem ideia de quanto está o preço?
    Como também se a passagem foi comprada com Pontos Multiplus, pode participar do leilão?

  • Rafael Pinto

    Tenho um voo amanhã as 11am GRU – Miami. Recebi o email para dar a oferta.. valores variando entre R$ 1070,00 e 2180,00 por pessoa e por trecho. Comprei as passagens com milhas pagando 25000 milhas o trecho. Dei a oferta mínima agora. Vamos ver o que dá kkkk

    • Rafael Pinto

      Não rolou.. exatamente 8hs antes do voo enviaram um email falando que não foi possível o upgrade.. dei o lance minimo de 1075 reais. Mas fiquei feliz.. to dentro do avião agora e a business realmente é lamentável.. não acho que teria valido a pena.. bem fraca.