Como é voar na S7 Airlines

Leonardo Marques 24 · fevereiro · 2011

Davi e Bárbara, um casal de leitores do Melhores Destinos, viajaram da Espanha para a Rússia na semana passada pela companhia aérea S7 e nos mandaram uma avaliação. O texto e as fotos abaixo são de autoria dos dois.

Viemos a conhecer a S7 devido à promoção publicada aqui no Melhores Destinos. Com ela, viajamos de Madri (Barajas) à Moscou (Domodedovo) nos dias 12 e 20 de fevereiro. A S7 é uma empresa russa que está em franca expansão, fazendo, atualmente, parte da aliança Oneworld. Domodedovo é sua base de operações, de onde ela voa para destinos da própria Rússia, da Europa e Ásia, bem como para a América Latina; nesse último caso, em codesharing, ou seja, em convênio com outras empresas aéreas (inclusive, viagens à América Latina era a temática da revista de bordo).

Check-in

Na viagem de ida, o check-in da S7 foi feito pela Ibéria, num balcão que eles possuem dentro da área internacional do Aeroporto de Barajas. Foi bem rápido e eficiente (o que não é muito comum na Ibéria). Já na viagem de volta, fomos atendidos pelo pessoal de terra da própria S7. O serviço foi bem eficiente, mas nada cordial, perguntávamos algo e a atendente ficava muda (ela compreendia, pois falava inglês). Entretanto, acho que em 5 minutos estava concluído. Somente não foi possível a acomodação em assento de emergência (tenho mais de dois metros de altura), pois eles cobram pelo serviço a quantia de 1.000 rublos, o que consiste, aproximadamente, em R$ 55,00. No meu caso, penso que pagar por este serviço é um desrespeito. Peguei um assento “normal” mesmo. Dentro do avião, quando acabou o embarque, pulei para um assento de saída de emergência. Ninguém reclamou.

Russo ou Inglês?

Dentro dos aviões da S7, os comissários e pilotos falam em Russo e Inglês. Honestamente, não sei se pode ser chamado Inglês o que eles falam, de tão enrolado que soa (mas fique feliz, em toda a Rússia é o mais próximo que você vai chegar do inglês). Ainda assim, quem domina o idioma dos Bretões pode obter as respostas necessárias. Isso não chega a ser um problema pois, no final das contas, você embarca no avião e ele acaba te deixando no destino prometido. O que acontece no meio disso só influi no conforto. Mesmo assim, é bom estar ciente que o bom e velho português, ou mesmo o espanhol, ou outra língua além das citadas, não serão de qualquer utilidade.

Espaço do avião

A S7 possui uma frota de aviões relativamente nova. Na ida, voamos com um Airbus A319 e na volta com um A320, ambos na configuração 3-3, semelhante aos vôos da TAM aqui no Brasil. Acreditamos que os assentos também tem o mesmo espaço dos aviões da TAM. Nada de especial, mas também sem causar grandes desconfortos. Existe uma pequena classe executiva, em todos os vôos, nos oito primeiros assentos das aeronaves.

Entretenimento

Aqui está o calcanhar de aquiles desta companhia. Entrando no avião você se depara com a revista S7. Apesar da boa apresentação, os textos da revista estão quase todos em russo e poucas reportagens e informações têm tradução para o inglês. Termina-se de ler o conteúdo e olhar as figuras e hieróglifos russos em menos de 10 minutos. O problema maior é que a revista é o único entretenimento à bordo. Nada de filmes, música, etc. Foram 5 horas de vôo de um completo marasmo. Se você vai voar de S7, é melhor se armar com Ipod, notebook, revistas ou coisas do gênero, pois eles não vão te fornecer nada dessa ordem. Até passam oferecendo jornais, mas todos em russo.

Serviço de bordo

Os comissários de bordo da S7 são gentis (no jeito russo de ser). Não espere grandes sorrisos ou cordialidades. Todavia, são eficientes, resolvem seus problemas e respondem suas indagações, desde que seu inglês seja bom. Além disso, nossos dois vôos foram muito tranqüilos, sem qualquer turbulência, apesar de pegarmos algumas chuvas. Parece que os pilotos russos entendem das coisas. A refeição servida no vôo é simples, mas acaba satisfazendo. Na ida nos foi servido um prato quente (carne de panela com vegetais), mas na volta foi só um sanduíche frio mesmo. O diferente é que as bebidas são servidas antes da comida. Se você não guardar um pouco, não terá bebida durante ou depois da refeição. Além disso, são restritas, só sucos e água.

Pontualidade

Os vôos foram relativamente pontuais, sendo que os atrasos na saída foram compensados em vôo. O pessoal de terra é eficiente, coordenando para que o embarque seja feito da forma mais tranqüila possível. Aqui vai uma alerta para todos aqueles que viajam para a Rússia pela S7, especialmente nos próximos dias: a empresa, pelo menos nos vôos que nós pegamos, não dispõe de “pontes” de embarque e desembarque no aeroporto de Domodedovo, sendo que a entrada e saída do avião são feitas em terra e os passageiros são levados de ônibus para dentro do aeroporto ou avião. Se alguém vai para Moscou nos próximos dias, deve levar para dentro do avião uma boa parte de roupas para o frio, senão o desembarque vai parecer um exílio na Sibéria (a média na semana que fomos era de – 15C).

Curiosidades

As cores dos aviões da S7 é um verde abacate terrível. É impossível não notar a aeronave chegando.
O aeroporto de Domodedovo teve, recentemente, um sério problema com atentado terrorista. Por este motivo, a segurança anda muito rígida. Sendo assim, deve-se chegar ao aeroporto com algumas horas de antecedência, pois todas as pessoas têm que passar por detectores de metais na entrada do aeroporto, o que gera uma fila enorme (pra falar a verdade, não é uma fila, mas sim, um aglomerado de pessoas lutando para entrar na área interna). Depois ainda é preciso passar pela revista para entrar na área de embarque, sendo obrigatório retirar os sapatos.
A companhia teve alguns problemas de desorganização recentemente, quando da realização da promoção em parceria com a Ibéria, divulgada aqui no Melhores Destinos. Algumas pessoas compraram as passagens e depois tiveram seus bilhetes cancelados. Deve ter deixado muita gente frustrada. Todavia, quem conseguiu ter o bilhete confirmado pode ficar mais calmo, pois nós tivemos uma viagem muito tranqüila.
Uma dica: no site da companhia há uma opção de compra de passagem de trem do aeroporto para o centro de Moscou, por um valor que gira em torno de 600 rublos por pessoa. É um preço muito caro. Na saída do aeroporto existe um serviço de ônibus e vans que faz o mesmo trajeto por 120 rublos, deixando as pessoas ao lado de uma estação de trem e que te leva para qualquer lugar. Só um detalhe: não pense que conseguirá falar e esclarecer dúvidas com os motoristas, eles não falam inglês. Mas sabe que isso até que é bom; você vai se adaptando ao resto da viagem, pois quase ninguém, ou ninguém, fala inglês em Moscou.

O Melhores Destinos agradece ao Davi e à Bárbara pela disposição em fazer essa excelente avaliação da S7. Aproveitamos para convidar você a deixar suas impressões sobre a S7 nos comentários abaixo. Caso você vá viajar para o exterior e queira fazer a avaliação de alguma companhia aérea, entre em contato com o Melhores Destinos, sua avaliação será muito bem vinda.

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos
  • igor – poa

    Acho que de tudo o melhor foi o preço da viagem!

  • Shandô

    Perdi essa promoção!

    Tentei comprar várias vezes e o site estava fora do ar!

    huauauhau

    Mas tô de olho, vai que apareça outra dessas né?

    😀

  • Parabéns pelas avaliações da S7 e da Iberia, li ambos com interesse por estar com viagem marcada para Abril.

    Valeu também pela dica do transporte na saída do aeroporto… tava preocupado com isso.

    Té+

  • Olá,

    Fiquei muito curioso por relatos da estada em Moscou. Ouvimos muito pouco falar dessa cidade e gostaria de saber das impressões dos autores.

    Abraços.

    • Davi

      Olha pessoal. A viagem foi ótima. O único porém foi o frio. Pegamos -25ºC. Conseguimos fazer bastante coisa em uma semana, que era o único tempo de férias que tínhamos. O Kremlin e a Catedral de São Basílio são imperdíveis. Dentro do Kremlin, existe a Câmara das Armas, um museu da história Russa que foi deslumbrante (e olha que nós não somos tão fãs de museu assim). Recomendamos a todos a viagem.

  • Elizabeth

    Muito boa a avaliação do casal. Agradeceria muito se eles postassem também comentários sobre a Rússia, a comida, o transporte, os hotéis onde ficaram e, principalmente, o que se deve evitar fazer e o que não pode deixar de fazer/ver.

  • kantynho

    O problema de ir para lá é que o tempo de viagem é longo, então vc precisa ter pelo menos uns 15 dias disponíveis, senão não vai passar mais tempo em trânsito do que fazendo turismo.

  • Grazielle Codonho

    Otima avaliação!

  • Neto

    Olá

    Ótimo feedback! Obrigado!

    Tentei comprar a passagem mas não consegui, então fico aqui "chupando o dedo" mesmo. Havia feito algumas pesquisas e já tava me preparando pra fazer um curso básico de Russo, visto que já estava ciente desta informação de que não se fala inglês ou nada parecido em Moscou.

    Me parece que o lugar que você mais vai ouvir inglês é em São Petesburgo.

    Eu conheci uma garota russa (fluente em inglês) e sua mãe fazendo um mochilão pelo nordeste, viajamos por alguns dias juntos, posso dizer que o inglês falado por russos é algo muito difícil de se compreender, apesar de eles não morarem mais na rússia, para muitas palavras precisei pedir para repetirem pois é uma enrolação de letras danada!

    Ainda sonho ir para a Rússia e embarcar no transiberiano, mas não vai ser dessa vez 🙁

    Aos que forem, boa viagem!

    Abraços

  • Sylvia

    ótimo relato !

    é recomendável corrigir o portugues : assento é com dois Ss e não com C

    • Leonardo Marques

      Fiz a correção.

  • Parabéns ao casal pelo review da S7. Infelizmente eu perdi a data pra comprar…eu iria pra São Petesburgo…MAAAAS, consegui comprar a promo SP – Philadelphia!

    Estou indo em Junho passar 10 dias em Philadelphia/NYC. Caso queiram, quando eu voltar posso escrever umas dicas do que fiz por lá.

    Já adianto que na Philadelphia o imposto de roupas é ZERO, as outlets são um grande atrativo. No caminho de Philly para NYC tem um parque de diversão 6Flags, que com certeza eu vou! Por enquanto é isso.

    Abraços!!!

    • Ruber Paulo

      Opa, comprei essa aí também. Faça mesmo teu Review, assim terei tempo de me ajustar, já que a minha foi para Setembro…

      abraço

  • Paulo Reusing

    Puxa vida o post foi ótimo, só faltou mesmo alguma informação sobre como foi a viagem em si para Russia, se puderem contar um pouco do Pais seria ótimo.

    parabéns pelo post.

  • Diego

    Bela avaliação.. é uma pena que cancelaram a minha passagem, seria legal conseguir esta promoção novamente, desde que de certo!

  • Rick

    Bom post, quem dera eu pudesse ir. Com 1,200 R$ consigo ir e voltar da Europa ficando lá pelo menos uns 5 dias inteiros?

    E essa promoção Philadelphia estava ótima.

    Pena que o visto para lá está brabo de tirar esta muito burocrático.

    Ainda vou dar umas voltas pelo mundão. hahahaha

  • Adorei o relato, meu vôo pela Iberia + S7 será em julho, não pegarei o mega frio. Bom saber que correu tudo bem! Estava preocupada desde aqueles casos de cancelamento da viagem.

    Obrigada!

    Aliás, dicas da Russia?

  • JR

    Onde vocês dizem que: "…pois quase ninguém, ou ninguém, fala inglês em Moscou." eu fico pensando:

    Comida, bebida, passeios e taxis vocês explicavam como ? hehehehe

    Tipo, essa parte de não saber a língua deles atrapalha muito ?

    Parabéns pelo Post, ótimo.

  • Eddie

    Parabens Davi e Barbara pelos otimos textos!

    Seria otimo se voces fizessem um texto contando a experiencia na Russia, estou com muita vontade de conhecer esse pais!

    Obrigado

  • Davi

    Pessoal. Vou falar com a Bárbara e a gente vai fazer um breve relato de nossa viagem. Acho que amanhã postamos, ok? Abraço. Davi

  • alberto

    obrigado pelas dicas!

  • Gabriela

    Infelizmente não disponho de folgas no trabalho para aproveitar essas ÓTIMAS promoções relâmpago. Fico feliz de saber que correu tudo bem. Quem sabe em outra oportunidade não consigo ir? Apesar das dificuldades, a Rússia parece um lugar incrível!

  • Irina

    Elizabeth.. eu sou russa, mas vim bem pequena aqui pro brasil.. fiquei surpresa quando li que em moscou não se fala inglês.. mas, sinceramente, não posso comentar esse fato – afinal, falo russo! Quanto aos hoteis, em moscou ha um certo problema com eles.. sao poucos e sao caros.. nao sei onde o casal se hospedou. Mas, se nao me engano, ha hosteis. A alimentaçao é otima, eu amo! hehehe Va aos supermercados.. experimente caviar (coma com pao branco e manteiga – a manteiga nossa nao tem sal!), experimente pao preto, halva, marmelad, ptithie moloko, e o meu preferido – glazurovanni sirok! heehe Ha grande variedade de laticinios, de frios, .. de tudo! Ahh.. prove a cerveja, eu gostei da zolotaia bothka! O transporte principal é o metro, que é um espetaculo a parte. Ha tambem onibus e trolebus. Se possivel, pegue um tour pela cidade. Va, obrigatoriamente ao Kremlin, e assista a algum espetaculo de balet. Os museus sao muito ricos! Alem de moscou, visite tambem sao petesburgo! Infelizmente so estive la uma vez, mas o bassio de barco é maravilhoso e o palacio do principe e seus jardins sao lindos! Bem.. eu acredito que a viagem a russia é uma experiencia unica, pelos seus costumes, arquitetura, cultura, culinaria, … é totalmente diferente do que se conhece pela europa…

  • Rodrigo

    Davi, se puder entra na comunidade do orkut que criamos para as pessoas que compraram essa passagem e faz um relato da viagem lá, ajudará muito para nós que ainda vamos. Obrigado, o link é:

    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=110733

  • fabiano

    ao casal: vcs fizeram stop-over em madrid? foi facil deixar o aeroporto? ficaram lá quanto tempo entre as conexoes? obrigado

  • Eu fui uma das pessoas q ñ conseguiram comprar a passagem devido ao site! 🙁

  • fabiano

    opa, ja vi a resposta pra questao que fiz ao casal nos posts da ibéria. muito bom!! mas ficou uma duvida: então sou dois check-in pra ida e 2 pra volta? eles não entregam os tickets completos saindo do Brasil por exemplo? em barajas tem lugar pra deixar as malas? obrigado

  • João Rodolfo

    Parabéns pelas avaliações. Simples e objetivas.

    Na próxima promo quem sabe eu consiga e mande as impressões também.

  • Luciano Rego

    Belo post. Ajuda muito quem vai nessa aventura. Eu vou dia 15 de junho e volto dia 23. Espero que corra tudo bem. Pelo menos esse frio todo eu acho que vou escapar. Que bom que gostaram da Rússia… fiquei até mais animado com a minha viagem hehehe

  • bruno

    Acabei de voltar da minha viagem para Moscou com a S7 e deu tudo certo! Foi tudo excelente!

  • Duarte

    Nossa muito bacana!! Não vejo a hora de chegar minha vez (outubro). Obrigado pelo relato!

  • Amsf Filho

    Parabéns a todos que comentaram sobre a IBÉRIA.

    Estava pronto para comprar dois bilhetes para Moscou com conexão em Barrajas, quando resolvi ler estes comentários para ter uma idéia sobre a empresa e a "imigração", desistí da IBÉRIA imediatamente e vou pela KLM.

    A IBÉRIA não se defendeu ou justificou em nenhum momento, pois aí sim, teríamos o outro lado da moeda. É uma pena, pois, perderam um cliente e com certeza perderão muitos outros por causa destes comentários.

  • Renato Costa

    A foto na capa da revista foi photoshopada! Mar invadindo o Jardim Botânico e favela no meio do Parque Lage!

  • Ataide

    Estive em Moscou no final de 2010, realmente foi uma ótima experiência, muito diferente do que estamos acostumados a ver por aqui ou mesmo em outras partes da Europa. A comunicação é a grande dificuldade que a gente encontra na Rússia, fala-se muito pouco o inglês, nem mesmo placas e indicações se tem a opção em inglês. Fiz a viagem de trem até Kursk onde estuda meu filho, fomos de trem, optamos pela viagem noturna em trem dormitório, ganha-se tempo viajando a noite principalmente por ser um trem leito, no trem não se fala inglês.

    Tentei mas não consegui comprar passagem na promoção.

  • Rosângela

    Vlw, Casal! Sensacional o comentário de vcs! Parecia q estavam aqui ao meu lado falando tudo!

    Só quero saber mais um pouco sobre, hospedagem, localização, valores, comida, e outros atrativos turístico e lazer como Teatro, cinema, parques, museus. Visitaram?

    Felicidades! Grata.

  • Davi

    No nosso caso foram feitos sempre 2 check-ins. Na ida, as malas foram direto. Na volta, pegamos as malas, passamos pela imigração e já fizemos o check-in na Ibéria, despachando as malas antes de conhecer a cidade. Assim não precisamos pagar para guardar as malas em lockers.

  • No mínimo falta de desconhecimento do casal dizer que "ninguém fala inglês". É o velho etnocentrismo: alguém espera chegar em SP ou no Rio e encontrar todo mundo falando inglês na rua? É a mesma coisa por lá — falo porque já fui oito vezes para a Rússia.

    • gevasio

      Nas ruas de Moscou não se espera que as pessoas falem ingles. Afinal eles são russos e falam russo ! Não é isso que se está dizendo.

      Mas se espera que em locais turísticos, stands de vendas de ingressos, restaurantes, museus, etc, seja mais fácil encontrar pessoas que conheçam pelo menos o ingles turístico, básico, o que não acontece em Moscou.

      É comum encontrar em grandes cidades, placas de sinalização turística, museus, etc, escritos no idioma local e também em ingles. E as vezes até em um terceiro idioma. Em Moscou raramente voce encontra uma placa, uma sinalização, em ingles ou em qualquer outro idioma diferente do russo. Pelo menos nos locais que visitei.

      Fui em alguns Mcdonalds e tive de me virar no dedo indicador pra poder fazer o pedido, porque os vendedores não entendiam o pedido em ingles. Já em Roma, Paris, etc, não tive essa dificuldade. O ingles basicâo era entendido facilmente.

      Até em Paris, que tem fama de exigir o frances em tudo, é muito mais fácil você encontrar indicadores em idiomas diferentes, incluindo o ingles.

      No Rio de Janeiro voce encontra facilmente vendedores na praia que se esforçam em falar o ABC do ingles, e outros idiomas.

      Mas essa dificuldade de comunicação em Moscou não torna a viagem menos interessante. Pelo contrário, pode até aumentar a imersão na cultura local.

      Conhecendo ou não o idioma nativo, a gente termina se entendendo, e no final dá tudo certo.

      Vale muito a pena ir a Russia.

  • LUIZ

    Sou fã de pessoas que doam seus tempos em fazer posts úteis como estes!!

    Parabéns!

    • Sandy Silva

      Muito legal este intercâmbio, assim como o site é muito interessante e útil. Muito bom tê-lo descoberto.

  • Sandy Silva

    Pessoal, estou querendo viajar para São Petesburgo em julho. Verifiquei que a cidade é muito grande com mais de quatro milhões de habitantes e os locais turísticos muito espaçados. Alguem já viajou por lá e saberia me dizer qual a melhor localização da cidade para ficar hospedado (facil locomoção e perto do comércio, bares, restaurantes e agitos, também facil para deslocar para aeroporto e pontos turísticos? O melhor meio de transporte para se locomover facilmente ? E do aeroporto para o hotel qual o melhor e mais barato meio de transporte? Onde o valor da alimentação, transporte e passeios tour ? Mais ainda, é verdade que as pessoas quase não falam Inglês? Alguma sujestão de blog especialmente sobre São Petesburgo? Além de Oslo e Stocolmo onde pretendo, se tudo der certo, fazer um turismo rápido.

    Grata

  • Sandy Silva

    Onde escrevi São Petesburgo, por gentileza, leiam São Petersburgo e onde estiver escrito sujestão, favor ler sugestão.

  • CLAUDIO

    Olha, eu fui pra Russia ha mais ou menos 3 anos, não fui pela S7, mas posso dizer que foi uma das melhores e mais bonitas viajens que ja fiz, quanto ao povo não falar ingles, isso não existe, os jovens em sua maioria falam sim, agora realmente comida, bebida e passeios(incluindo taxis) é muito complicado. Em virtude da escrita ser totalmente incompreensivel.Aconselho um guia local, o nosso falava um portugues impecável.

  • CLAUDIO

    Olha, hospedagem realmente é cara, voce deve procurar na internet ou em agencias de viagem, tente a TCHAYKA, ela de de um brasileiro que foi correspondente do Jornal do Brasil ha muitos anos e depois ficou morando na russia e abriu essa agencia por onde eu fui a uns 3 anos. Ele é um cara sensacional e consegue hotel mais barato.Recomendo a todos que vão a São Petersbugo, é uma cidade maravilhosa, alias a Russia é muito linda e muito rica, seus palacios, teatros e as estações do Metro, são a coisa mais bonita do mundo. Comprem as entradas para shows, teatro, balet, tudo que for possivel antes da viagem pela internet, pois se deixar pra comprar lá, vai pagar o dobro. como já disse, aconselho contratar guias locais(TCHYAKA -A Casa da Russia).

  • Bárbara Zwets

    Nossa, como as publicações podem ser lidas de tantas formas!

    Quando escrevemos sobre a avaliação, não tinhamos a intensão de causar essa impressão de etnocentrismo (inclusive, viajar querendo encontrar o seu jeito de viver não é viajar). Outro aspecto, quem conhece a história da Rússia sabe sobre o pouco tempo em que o país encontrava-se na Guerra Fria e entende a questão com o inglês. Entretanto, postamos esse comentário porque, viajando por alguns países, tentamos nos comunicar com as pessoas e o inglês tem sido a forma mais viável, na maioria das vezes. Então, achamos importante destacar que lá é diferente, para as pessoas que forem poderem se organizar de outras formas (como nós, que aprendemos algumas palavrinhas e como ler o alfabeto deles).

    Adoramos a viagem e as trapalhadas na tentativa de nos comunicarmos!

    Esperamos que isso não seja impecilho para as pessoas viajarem para lá!

    Davi e Bárbara

    • beto

      muito boa a iniciativa de vcs.

      na questão das dificuldades de línguas, pode ser lido como apenas um aviso ou tb como etnocentrismo (algo que todos sofremos se não prestarmos atenção!)

      realmente a vida seria mais fácil se todo mundo falasse inglês (e com o sotaque igual ao brasileiro heheh), mas não é assim.

      o que acontece na Rússia, acontece aqui tb no Brasil; ou alguém acha que atendente de McDonalds no Brasil fala inglês? até em aeroportos aqui é difícil achar quem fale direito fora das companhias aéras (às vezes, nem nelas..) falo isso pq tenho experiência com muitos gringos que vem aqui e passam por toda essas dificuldade.

      e o sotaque da maioria dos comissários da Gol e TAM quando fazem anúncio em inglês? nós entendemos pq estamos acostumado com esse inglês abrasileirado, mas um gringo não entende patavinas, nem reconhece que estão falando inglês…

      isso faz parte das viagens, dificuldade de comunicação só não existe naqueles poucos países (Holanda, Suécia etc) onde quase toda a população fala razoavelmente bem outra língua!

      sobre o alfabeto russo: já estive lá e outros lugares com alfabeto cirílico. o que fazíamos? tentamos aprender algumas letras, depois de uns dias já dava pra se virar. por exemplo, depois de ler as 3 primeiras letras de um nome de rua, estação de metrô etc, na maior parte das vezes já dava para saber quel era a rua que queríamos pegar. só era ruim quando dava muito azar e num cruzamento as 2 ruas tinham nomes parecidos, srrssr

  • Elizabeth

    Obrigadíssima, Irina. Acho que vou gostar muito de seu país, que parece ser bem diferente de tudo que eu já vi. Já vi fotos lindas de lá. Também a comida me pareceu muito boa. Quero experimentar tudo de diferente, inclusive o caviar e a cerveja. Abração para você.

  • Elizabeth

    Rick, Não precisa mais de visto para a Rússia acho que desde julho do ano passado.

  • tatiana

    Claudio, vc tem o guia p/ me indicar? Estou muito receiosa com a dificuldade da língua.

  • Diógenes

    Davi, bom dia. Estou indo no final de setembro pra Russia e gostaria de esclarecer uma duvida. No check in da volta eles ja fazem o check in tambem do voo de madri para sao paulo? No meu voo a escala em madri é de mais de 8 horas dai tava pensando em fazer um city tour. Vcs fizeram isso tambem? desde ja obrigado!

  • Pieter van der Meer

    Realmente, inglês tem pouca serventia em Moscou. Nem placas turísticas não são escritas no nosso alfabeto.

    Já em São Petersburgo a coisa muda. As placas de rua são em russo e abaixo a escrita em inglês, conforme se pronuncia. No comércio as pessoas também falam relativamente bem o inglês, e foram muito mais solícitas. É uma cidade mais europeia.

    Em Moscou até mesmo no hostel o inglês dos atendentes era lamentável.

    Apesar disso, são cidades incríveis para se conhecer, e que lembram em muitos aspectos as grandes cidades brasileiras, muito mais do que as europeias.