logo Melhores Destinos

Ouro Preto (MG): 41 dicas para uma viagem perfeita!

Monique Renne
Monique Renne
19/09/2021 às 6:00

Ouro Preto (MG): 41 dicas para uma viagem perfeita!

Ouro Preto, em Minas Gerais, está entre os mais incríveis destinos turísticos do Brasil. Primeira cidade do país a receber o título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto preserva parte importante da história, cultura e arte brasileira, tudo regado ao apaixonante tempero e jeitinho mineiro. Fundada em 1711, sob nome de Vila Rica, a cidade foi palco da incessante corrida em busca de ouro. Hoje, o turismo em Ouro Preto respira o período colonial e andar por suas ruas de pedra é uma deliciosa viagem no tempo.

Aproveite os dias em Ouro Preto (MG) para visitar diversas igrejas, museus, construções coloniais e cenários incríveis em meio à Serra do Espinhaço. Conhecer Ouro Preto é abrir os olhos para o Brasil. Calce um tênis confortável, tome fôlego e prepare-se para um intenso sobe e desce de ladeiras.  Acredite, não faltará o que fazer em Ouro Preto durante a sua viagem.

Ouro Preto é encantadora a cada metro de caminhada e todo cantinho da cidade é especial. Lembre-se que boa parte da beleza da cidade está dentro dos edifícios históricos, sendo assim, não se atenha apenas às fachadas. Cada porta de Ouro Preto revela uma incrível surpresa e vale entrar em todas elas. Confira nossas dicas e boa viagem a Ouro Preto!

Ouro Preto

Ouro Preto – MG: o que fazer na sua primeira viagem

1- Comece a viagem pela Praça Tiradentes, no Centro Histórico de Ouro Preto

A Praça Tiradentes marca o centro de Ouro Preto e sedia alguns dos mais importantes edifícios históricos da cidade. É um ótimo lugar para começar a viagem por Ouro Preto. A praça recebeu o atual nome em homenagem ao inconfidente Tiradentes, que teve a sua cabeça exposta no local quando Ouro Preto ainda se chamava Vila Rica.

No século XVIII, a atual Praça Tiradentes era conhecida como Morro de Santa Quitéria. Hoje a praça abriga atrações como o Museu da Inconfidência (prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeira e excelente maneira de começar a visita à cidade), o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/ UFOP (antigo Palácio dos Governadores) e também o Sesi Ouro Preto. O centro da praça é marcado pela estátua de Tiradentes e, a partir dela, é possível percorrer duas das principais ruas de Ouro Preto: a Rua Direita (ou Rua Conde da Bobadela) e a Rua Cláudio Manoel.

Ouro Preto - MG

No comércio da Praça Tiradentes estão alguns restaurantes típicos mineiros, lojas de gemas, o serviço de atendimento ao turista e lojinhas de artesanato. Ela é um excelente ponto de referência para quem busca hospedagem bem localizada em Ouro Preto. Não deixe de visitar a Praça Tiradentes também ao anoitecer, quando as luzes dão ainda mais charme ao lugar.

2- Visite o máximo de igrejas de Ouro Preto que puder

Ouro Preto reserva aos turistas quase vinte igrejas, sendo que algumas delas são verdadeiras obras de arte e exemplares magníficos da arquitetura colonial e arte barroca. Diversas igrejas foram desenhadas (ou tiveram ao menos uma obra executada) por um grande nome da arte barroca, entre eles Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho; Manuel da Costa Ataíde, conhecido como Mestre Ataíde; Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho; e Francisco Xavier de Brito.

Todas as igrejas de Ouro Preto merecem a sua visita. Percorrê-las em apenas uma viagem é tarefa das mais difíceis, especialmente se o interesse for por conhecer o interior de cada uma delas. Infelizmente, muitas igrejas permanecem quase sempre fechadas e é difícil casar a viagem com o horário de funcionamento, o que limita bastante a vida do turista.

Ouro Preto Minas Gerais

A cobrança de taxas para visitação também faz com que muitos viajantes desistam de entrar para conhecer a arquitetura e arte do interior das igrejas de Ouro Preto. Algumas delas tem acesso gratuito, porém a maioria cobra valores entre R$ 3 e R$ 10 para serem visitadas. Para quem viaja em grupo ou com a família, o passeio poderá sair caro. Vale dizer ainda que quase nunca é permitido o registro fotográfico do interior das igrejas. Por isso, prepare-se para trazer recordações dos belos altares e pinturas no teto apenas na lembrança.

3- Priorize as igrejas imperdíveis de Ouro Preto

Ok! Sabemos que conhecer todas as igrejas de Ouro Preto não é das tarefas mais simples. Por onde então começar? Se você está na dúvida de quais igrejas de Ouro Preto priorizar na sua viagem, comece por esta lista. Lembre-se que cada uma das igrejas de Ouro Preto é especial, por isso vale ir a todas elas. Confira as nossas sugestões para incluir no seu roteiro do que fazer em Ouro Preto.

4- Igreja de São Francisco de Assis

Uma das mais belas atrações de Ouro Preto e uma das obras mais importantes de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, a Igreja de São Francisco de Assis é um grande símbolo do barroco e rococó mineiro. Localizada no coração do Centro Histórico de Ouro Preto, a construção da igreja data da segunda metade do século XVIII. São de Aleijadinho o desenho da igreja, a portada (incluindo as esculturas), a tribuna do altar-mor, a capela-mor e também os altares laterais. Além de Aleijadinho, a Igreja conta também com trabalhos de Mestre Ataíde, que se dedicou à pintura do teto da nave da igreja.

Ouro Preto pontos turísticos

5- Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar

Grandiosa, a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar chama atenção pelo intenso dourado que decora o interior. Estima-se que a igreja esteja entre as que mais receberam ouro em sua decoração em Minas Gerais e no Brasil. Construída na primeira metade do século XVIII, a igreja se tornou local de cerimônia de posses de governadores e também festividades governamentais. A igreja encanta não só pelo belo interior e fachada, mas também pelo Museu de Arte Sacra que sedia em suas instalações.

O que fazer em Ouro Preto

6- Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias

Local do túmulo do artista Aleijadinho e também de seu pai, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias está entre os mais belos exemplares barrocos da cidade de Ouro Preto. Com projeto e execução de Manuel Francisco Lisboa, o pai de Aleijadinho, a igreja teve a construção executada entre 1727 e 1746. Atualmente, o local passa por longo processo de restauração. Dentro da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na sala da cripta e na sacristia, funciona o Museu do Aleijadinho (temporariamente fechado enquanto a igreja passa por restauração). Os túmulos de Manuel Francisco Lisboa e Aleijadinho também estão no interior.

Igrejas em Ouro Preto

7- Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Com projeto de Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo encanta os visitantes ainda no exterior, onde a fachada apresenta belos traços e anjos barrocos. A construção setecentista está entre as mais belas de Ouro Preto e acredita-se que tenha contado com interferência de Aleijadinho no projeto final. O prédio conta ainda com edifício anexo, onde está a sede do Museu do Oratório. Já no interior o destaque é para o altar mór, com desenho de Mestre Ataíde.

Atrações Ouro Preto

8- Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Construída na segunda metade do século XVIII, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos parece ser composta por vários círculos sobrepostos. O salão principal da igreja mantém o formato oval internamente e é circundado por seis altares. A igreja é considerada por especialistas expressão máxima do barroco colonial mineiro. O projeto do edifício é a grande atração da igreja, que conta com interior simples. Ao sair da igreja, não deixe de observar os sobrados geminados da Rua Getúlio Vargas, mais um dos belos cenários de Ouro Preto.

Passeios Ouro Preto

9- Igreja de Santa Efigênia

A Igreja de Santa Efigênia, também chamada de Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, destaca-se pela história ligada às pessoas escravizadas. A igreja demorou seis décadas para ser concluída e contou com o trabalho de diversos artistas, entre eles se destacam Manuel Francisco Lisboa (pai de Aleijadinho) e Francisco Xavier de Brito. No interior da igreja, chama a atenção o belo trabalho no altar e também a imagem de um papa negro pintado no forro, junto a outros elemento da cultura afro. Na fachada da igreja, um grande relógio de pedra, considerado um dos mais antigos de Ouro Preto, destaca-se junto ao sino. Para chegar, é preciso encarar uma longa ladeira. Prepare o fôlego!

Quando ir

10- Faça uma paradinha nas outras igrejas de Ouro Preto

Além das igrejas que destacamos, vale visitar outras igrejas de Ouro Preto que estejam na rota das atrações que você pretende conhecer. Não deixe de entrar em cada uma delas, já que os detalhes são únicos. Vale conferir ainda a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia, com torre desenhada por Manuel Francisco de Araújo; a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões, construída em meados do século XVIII e com traçado de Aleijadinho na primitiva capela mór; a Igreja de São Francisco de Paula, com um dos entardeceres mais lindos de Ouro Preto atrás das grandiosas torres da igreja; a Igreja de São José; além da singela Igreja do Padre Faria.

Como chegar

11- Conheça os espaços culturais e museus de Ouro Preto – MG

Quem visita Ouro Preto respira história e arte a cada passo na cidade. Impossível ir a Ouro Preto sem ver uma obra de arte (afinal, as igrejas são as grandes obras de arte do lugar) ou passar por um dos museus e espaços culturais da região. E nem há porque fugir deles! São museus que ajudam a compreender como Vila Rica se tornou a atual Ouro Preto e também a grande influência que a atividade mineradora, a religião e o período da escravização de pessoas tiveram sobre o povo e o desenvolvimento da região.

Para ter uma ideia geral da história de Ouro Preto, não deixe de visitar o Museu da Inconfidência, onde documentos, mobiliários, obras de arte e peças de época contam mais sobre o processo que culminou na independência do Brasil. Com foco na vocação mineradora de Ouro Preto, o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/ UFOP explica como se desenvolveu a principal atividade da cidade.

Se o interesse for por obras sacras, conheça o Museu do Oratório, o Museu de Arte Sacra de Ouro Preto e o Museu Aleijadinho, sem esquecer o Museu de Congonhas, na cidade de Congonhas. Para encantar-se pela arquitetura colonial, vale visitar a Casa de Tomás Antônio Gonzaga, a Casa dos Contos, a Casa dos Inconfidentes e a Casa da Ópera, quatro construções onde funcionam centros culturais, mas que têm como principal atração os próprios edifícios.

12- Não perca a visita ao Museu da Inconfidência

O  Museu da Inconfidência é dedicado à história de Ouro Preto, especialmente ao período que marcou o processo de independência do Brasil. O edifício, originalmente Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, preserva acervo que busca não só apresentar a história dos inconfidentes, mas também um resgate da história da vida social, política e artística de Minas Gerais do século XVIII a XIX. O passeio é interessante, repleto de belas peça de arte, mobiliários, vestuários, objetos e documentos que remetem ao passado da região. É uma excelente maneira de começar a visita por Ouro Preto e tornar a viagem bem mais proveitosa.

Praça Tiradentes Ouro Preto

13- Vá ao Museu da UFOP

A visita ao Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/ UFOP é interessante especialmente para quem gosta da história ligada à mineração. O acervo do museu reúne peças da Escola de Minas, uma das mais antigas instituições de ensino dedicadas à engenharia no país. A visita ao edifício está entre as melhores atrações do museu. O local, construído em meados do século XVIII, era anteriormente o Palácio dos Governadores. O edifício tem projeto de Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, e é uma obra grandiosa em meio à Praça Tiradentes. Do alto, tem-se belíssima vista para a cidade. É um dos melhores locais para observar o pôr do sol em Ouro Preto. Não perca!

14- Encante-se com a Casa dos Contos

Inicialmente chamado de Largo do Cinema, a Casa dos Contos recebeu as primeiras salas da dedicadas à arte em Ouro Preto. Atualmente, o grande sobrado em estilo barroco – que já foi refúgio de inconfidentes – recebe exposições e funciona também como museu, com destaque para a coleção numismática. Nos fundos do Museu dos Contos, um belo bosque, chamado de Horto dos Contos, garante área verde em meio às construções apertadas do Centro Histórico. Aproveite para dar uma volta pela ponte de pedra e veja também o antigo chafariz que fornecia água aos moradores de Vila Rica, antigo nome de Ouro Preto.

15- Visite uma das antigas minas de Ouro Preto

Pouco resta daquele tempo em que o ouro era o grande produto de Ouro Preto. A riqueza foi embora para a Europa, mas ainda é possível visitar algumas das minas de onde eram retiradas toneladas de minérios e pedras preciosas. Durante a visita, os turistas entram nas minas e ouvem detalhes sobre como era a exploração nos locais e sobre o trabalho de pessoas escravizadas nas minas. Os passeios são acompanhados por guias. As minas estão localizadas nos jardins de propriedades particulares e o custo dos passeios é a partir de R$ 40. Vale pela curiosidade e pela história a ser aprendida.

Algumas das minas mais populares para visitação estão localizadas no Centro Histórico de Ouro Preto, especialmente na região da Rua Chico Rei. Vale conhecer a Mina do Chico Rei, a Mina du Veloso e a Mina de Santa Rita, as três com tour semelhante. Já a Mina da Passagem, localizada na estrada que liga Ouro Preto a Mariana, é a única mina industrial aberta à visitação na região. Os turistas descem para os túneis em um carrinho que passa pelos antigos trilhos por onde eram retiradas as riquezas de Vila Rica, antigo nome de Ouro Preto. O passeio é mais interessante, mas o custo, que já era alto anos atrás, aumento consideravelmente, o que torna o passeio inviável para grande parte dos turistas. O ingresso, por pessoa, é R$ 180 (com possibilidade de tarifa promocional).

16- Assista ao pôr do sol em diferentes pontos turísticos de Ouro Preto

Depois de um dia com tanto sobe e desce de ladeiras, aproveite o momento do pôr do sol para relaxar. Escolha um dos vários pontos estratégicos em Ouro Preto e curta cada minuto do entardecer mágico sem se preocupar. Tire os sapatos (que alívio) e relaxe diante do pôr do sol. Boas pedidas para registrar o momento são o alto da Igreja São Francisco de Paula, a varanda do Museu da UFOP e o Mirante das Lajes (R. Conselheiro Quintiliano).

Pôr do sol Ouro Preto

17- Aproveite cada ângulo para uma linda foto de Ouro Preto

Não é apenas o pôr do sol que reserva cenários mágicos em uma viagem por Ouro Preto. A cidade histórica mais famosa de Minas Gerais oferece uma variedade enorme de lindos ângulos, janelas que emolduram charmosamente a paisagem e ladeiras sempre incríveis para um registo fotográfico. Não economize nos cliques! Todo ângulo rende uma bela imagem em Ouro Preto. Experimente ver a Igreja de São Francisco de Assis a partir da Casa de Tomás Antônio Gonzaga, onde a janela estrategicamente posicionada permite um lindo registro; suba até o Mirante do Morro São Sebastião para ver Ouro Preto do alto; e sempre olhe para trás em busca de novos ângulos dos casarios coloniais.

Cidade Histórica Minas Gerais

18- Percorra as ladeiras de Ouro Preto depois do anoitecer

Se durante o dia Ouro Preto já é magnífica, depois que a noite cai ela ganha ares ainda mais espetaculares. Com iluminação baixa, em tons de amarelo, a cidade nos faz sentir em outros tempos. Espere o fluxo de turistas baixar e aproveite cada uma das ruas de Ouro Preto como se fosse antigamente. Prepare a câmera e aproveite para clicar o momento especial. Com sorte você ainda encontrará uma das repúblicas de Ouro Preto com uma animada festa rolando. Peça para entrar e divirta-se!

Turismo MG

19- Faça algumas compras na Feirinha do Largo de Coimbra

O destaque para a compra de artesanatos em Ouro Preto é a Feira do Largo de Coimbra, de frente para a Igreja de São Francisco de Assis. O local, nos tempos da antiga Vila Rica, era o mais agitado de toda a cidade. Hoje, por lá, há dezenas de barracas que vendem objetos esculpidos em pedra sabão, artesanato típico de Ouro Preto. A feira funciona todos os dias e é uma das grandes atrações para quem deseja investir em compras tradicionais em Ouro Preto.

Feirinha do Largo de Coimbra

20- Visites as cidades e atrações nos arredores de Ouro Preto

Ouro Preto não é a única beleza dessa região de Minas Gerais. Em passeios bem curtos, você poderá visitar outras atrações e cidades imperdíveis nos arredores de Ouro Preto. Vale fazer um passeio de trem até Mariana; visitar Congonhas para apreciar os Doze Profetas de Aleijadinho; conhecer o Santuário do Caraça e suas cachoeiras; aventurar-se no ecoturismo de Lavras Novas; conhecer a Igreja Matriz de Santo Antônio, na cidade de Santa Bárbara; e curtir o visual bucólico de Catas Altas, em meio ao maravilho cenário da Serra do Caraça.

Mariana

Mariana

21- Faça um passeio de trem de Ouro Preto a Mariana

A cidade de Mariana, em Minas Gerais, é excelente passeio de bate e volta para quem está em Ouro Preto. Mariana preserva parte da história colonial brasileira, especialmente ligada ao Ciclo do Ouro em Minas Gerais. A cidade oferece aos visitantes belas igrejas, casarões coloniais, pequenos museus e um ar de antigamente que torna Mariana um destino imperdível. Para completar o passeio, vale até ir de Ouro Preto a Mariana em um delicioso roteiro de trem.

Trem Ouro Preto Mariana

O passeio de trem de Ouro Preto a Mariana é uma ótima oportunidade para quem nunca entrou em um antigo vagão. O trem é composto por seis vagões, sendo um deles panorâmico com grandes paredes de vidro. O trem parte de Ouro Preto rumo à cidade de Mariana em dois horários, um pela manhã e outro à tarde, porém a escala não é fixa e é preciso consultar o site oficial para saber os horários do dia do seu passeio. Não há trem todos os dias. No geral, as viagens acontecem apenas de sexta a domingo e também nos feriados.

Uma boa opção é comprar o trecho de ida para Mariana de trem e, na volta, pegar o ônibus para Ouro Preto, que faz parada na Mina da Passagem, assim você já mata duas atrações em um mesmo dia. O passeio de trem custo a partir de R$ 46, só ida, e R$ 66, ida e volta. É possível escolher entre os vagões convencionais e panorâmicos.

Atualmente o passeio de trem está cancelado devido à pandemia da covid-19.

22- Vá a Congonhas e veja de perto os Doze Profetas de Aleijadinho

Os Doze Profetas, esculpidos em tamanho real e considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, estão entre as obras-primas de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Difícil não ficar impressionado ao ver as esculturas em pedra sabão que adornam o adro do Santuário do Bom Jesus dos Matosinhos, em Congonhas. A obra do Santuário, que data da segunda metade do século XVIII, é composta pela Igreja do Bom Jesus de Congonhas, as 12 esculturas de Aleijadinho e seis capelas que retratam os Passos da Paixão de Cristo.

Para completar a visita, não deixe de ir ao Museu de Congonhas, onde um moderno acervo explica passo a passo a obra e mostra as imagens em detalhes. É uma excelente maneira de entender a importância do local para a história, cultura e arte mineira.

Congonhas

23- Surpreenda-se com o visual e beleza natural do Santuário do Caraça

O incrível visual do Santuário do Caraça, fundado em 1774, já seria motivo suficiente para levar os turistas até o local. Localizado a 55 km de Ouro Preto, nas cidades de Catas Altas e Santa Bárbara, o local é uma enorme e bem preservada reserva florestal. Os turistas que visitam o Santuário do Caraça podem permanecer durante todo o dia na região percorrendo trilhas e visitando cachoeiras, além de poderem explorar o próprio santuário, que por si só já é um passeio maravilhoso.

Quem quiser curtir com mais calma poderá tentar se hospedar por lá. Uma noite no Caraça é disputadíssima e reservas são feitas com meses de antecedência. A grande atração para quem permanece hospedado, além da paz transmitida pelo santuário, são os lobos guarás que aparecem todos os dias, a partir de 18h30, e comem os alimentos deixados de frente à porta da igreja.

Santuário do Caraça

24- Recarregue as energias em Lavras Novas

O povoado de Lavras Novas, distante 18 km de Ouro Preto, é repleto de casinhas coloridas, pousadas à beira das montanhas, turismo de aventura e muita comida mineira. Em meio às montanhas, com um ar bucólico e acolhedor, Lavras Novas é o lugar ideal para quem deseja desconectar do mundo durante uma viagem à região. Vale curtir os passeios em quadriciclo, 4×4, caiaque ou sobre pranchas de SUP. Dá até para praticar rafting e rappel. Ao retornar das cachoeiras para o Centro Histórico de Lavras Novas, não deixe de aproveitar os restaurantes que oferecem a tradicional comida mineira, além da boa oferta de lojinhas de artesanato. É passeio para o dia inteiro.

Lavras Novas

25- Dê um pulo em Santa Bárbara para visitar a Igreja Matriz de Santo Antônio

Santa Bárbara, distante 80 km de Ouro Preto, tem ar de cidade do interior e surpreende não só pelo delicioso clima acolhedor, mas também por sediar uma das mais belas igrejas de Minas Gerais, a Igreja Matriz de Santo Antônio, com maravilhoso trabalho de Mestre Ataíde. A visita à Igreja Matriz de Santo Antônio é imperdível. A pintura que adorna o teto da igreja é hipnotizante e o interior absolutamente rico, com traços de diversas fases do barroco. Fundada em 1704 e também ligada à história do ciclo do ouro, Santa Bárbara é uma ótima parada para quem está percorrendo a Estrada Real.

Santa Bárbara MG

26- Encante-se pela bucólica Catas Altas

O visual das casas coloridas diante da imensidão da Serra do Caraça já seria suficiente para levar os turistas a Catas Altas, uma das mais singelas cidades mineiras. Contudo, Catas Altas vai além e oferece também sítios históricos, belas igrejas e passeios pela exuberante paisagem que cerca o local. O cenário encantador das casinhas coloridas está na praça principal da cidade, diante da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, construída no século XVIII. Vale ainda ir ao Bicame de Pedra, um aqueduto que era utilizado para levar água da Serra do Caraça até a cidade. O local é ponto de passagem da Estrada Real e está distante 69 km de Ouro Preto. 

Catas Altas

27- Percorra as atrações do Parque Estadual do Itacolomi e do Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas

Entre as belezas naturais a serem visitadas nos arredores de Ouro Preto, a mais exuberante é o Parque Estadual do Itacolomi, marcado pela grande ponta de pedra na paisagem da cidade. Durante o passeio, é possível conhecer a represa e o Mirante do Custódio; fazer as trilhas da capela, da lagoa e do forno; e visitar o pequeno Museu do Chá. Os turistas mais dispostos poderão agendar visitas guiadas ao Morro do Cachorro e ao Pico do Itacolomi, de onde se tem uma vista maravilhosa para a cidade de Ouro Preto.

Outro ambiente repleto de paisagens naturais que chama atenção nos arredores de Ouro Preto é o Parque Municipal das Andorinhas, que tem como principais atrações o mirante da Pedra do jacaré e a pequena cachoeira que se forma em meio aos paredões de pedras e recebe águas do Rio das Velhas, um dos principais afluentes do Rio São Francisco.

28- Estique a viagem até Tiradentes – MG

Tiradentes está entre os mais charmosos destinos de Minas Gerais. Com ruas de pedra e cercada por casarios coloniais coloridos, Tiradentes é linda, tranquila, fotogênica e muito convidativa a dias de descanso. Bem pequenina e sem muitas obrigações turísticas, Tiradentes é facilmente explorada e rende uma viagem bem relaxante. Tudo regado ao melhor espírito mineiro e um delicioso roteiro gastronômico! Convidativa ao deleite e à arte de flanar, Tiradentes é destino para quem busca os pequenos prazeres da vida. Vale unir Ouro Preto e Tiradentes na mesma viagem!

Tiradentes MG

29- Tome uma boa cachaça mineira e leve ao menos uma garrafa para casa

Visitar um destino de Minas Gerais e não degustar ao menos uma boa cachaça é quase imperdoável. Não perca a chance de tomar algumas das melhores iguarias alcoólicas do país, especialmente porque em Ouro Preto há uma boa variedade da bebida! Quem procura cachaças especiais encontrará boas pedidas (para beber e comprar) na Cachaçaria Milagre de Minas (Praça Tiradentes, 130).

30- Não resista aos temperos dos restaurantes de Ouro Preto

Eles são incríveis, saborosos, cheios de tempero, muita gordura e sabor de sobra. Não porque resistir aos sabores das Minas Gerais, que em Ouro Preto não decepcionam. Peça uma dose de cachaça para começar (olha ela aí outra vez), depois experimente alguns torresmos e escolha o prato principal entre sabores como tutu, linguiça, frango com quiabo, costelinha, couve refogada, ora-pro-nóbis, feijão tropeiro ou galinha ao molho pardo. É tudo tão saboroso que será difícil desapegar. Ah! Não se esqueça do docinho caseiro de sobremesa e um cafezinho coado com pão de queijo no meio da tarde.

Os restaurantes de Ouro Preto estão concentrados no Centro Histórico, especialmente na Rua Direita (ou Rua Conde da Bobadela) e na Rua São José. Não será necessário andar muito para encontrar boas opções. Confira algumas dicas de restaurantes em Ouro Preto.

Restaurantes Ouro Preto

31- Escolha um calçado confortável e prepare o fôlego

Precisamos ser honestos: Ouro Preto é uma cidade tomada por ladeiras. E não estamos falando de ladeiras comuns, daquelas que se vence com um pouquinho de esforço. Não mesmo! Estamos falando de um intenso sobe e desce em ruas íngremes de pedras, capazes de roubar a energia do mais atlético turista. É daqueles lugares onde é preciso parar e tomar fôlego para continuar. Exagero? Nem um pouco. Prepare as pernas, um calçado bem confortável e enfrente as ruas de Ouro Preto. Afinal, caminhar é a melhor maneira de conhecer as vielas e atrações que tornam a cidade um destino tão espetacular.

32- Use um mapa para marcar tudo o que quer fazer em Ouro Preto

Passado o susto inicial ao se deparar com uma academia de ginástica a céu aberto, é hora de se organizar para não subir e descer ladeiras à toa. Um mapa na mão irá ajudar, mas bom mesmo é ter um aplicativo de locomoção, como o Google Maps, onde seja possível calcular o tempo de deslocamento entre uma atração e outra. Sabendo a distância e o tempo, será mais fácil descobrir se o percurso será doloroso. Com o mapa, não haverá voltas desnecessárias e certamente você economizará muita energia. Vale também puxar papo com os moradores e fazer uma pergunta simples: a igreja é no alto? Se a resposta for sim, prepare-se para enfrentar a subida ou pergunte por um caminho alternativo e menos doloroso.

33- Alugue um carro para viajar por Ouro Preto e cidades próximas

Para quem está motorizado ou pretende alugar um carro, a tarefa de percorrer os pontos turísticos de Ouro Preto é mais fácil. Apesar de não ser muito tranquilo dirigir nas estreitas ladeiras de Ouro Preto, um carro será útil para visitar as igrejas e mirantes mais distantes ou que se localizam no topo de morros, assim como nas cidades próximas, que sempre vale uma visita.

Importante! Se estiver viajando de carro, dê preferência para hotéis que tenham estacionamento próprio. Não é fácil encontrar vagas em Ouro Preto e muitos dos estacionamentos funcionam em sistema rotativo, com pagamento por hora. Sem uma vaga, o custo poderá ser alto.

34- Faça um tour de jardineira

Cansou do sobe e desce de ladeiras e não está com disposição para dirigir em Ouro Preto? Faça então um passeio de jardineira! Os veículos, cheios de charme, são a cara de Ouro Preto e rendem um tour delicioso pelo centro histórico, passando pelos principais pontos turísticos de Ouro Preto e belos mirantes. De quebra, você ainda sairá craque na história de Ouro Preto. O passeio tem custo de R$ 60.

35- Contrate um guia e aprenda mais sobre a história de Ouro Preto

Por ser uma cidade história, a visita a Ouro Preto será muito mais rica se acompanhada de um guia. Escolha um profissional credenciado que dará informações valiosas sobre cada uma das atrações. Faz toda a diferença entrar em uma igreja e saber exatamente qual pedacinho foi executado pelos grandes nomes do barroco e rococó mineiros. Se quiser um passeio completo, não abra mão de contratar um profissional.

Centro Histórico Ouro Preto

36- Invista nas charmosas pousadas de Ouro Preto

Ouro Preto oferece charmosas pousadas e hotéis para quem deseja ir além de um pouso para dormir. Vale escolher hospedagens em meio à natureza, mas também encantadores casarões coloniais em meio ao centro histórico. Vale dizer que nos feriados mais concorridos, o preço das pousadas em Ouro Preto costuma ser bem salgado. Sabendo disso, organize-se com antecedência.

Pousadas em Ouro Preto

Pousada do Mondego

A melhor localização para escolher o hotel em Ouro Preto é nos arredores da Praça Tiradentes. O local marca o coração do Centro Histórico e serve como referência para perto da principais atrações, restaurantes e museus de Ouro Preto. O hotel de maior destaque em Ouro Preto é a Pousada do Mondego, com ar romântico, quartos grandes, um certo luxo aliado à rusticidade e à incrível vista para a Igreja de São Francisco de Assis. Solar do Rosário e a Pousada do Douro também são boas pedida se seguem a mesma linha.

Já o Grande Hotel de Ouro Preto pode agradar a quem busca ambientes mais modernos em meio à história de Ouro Preto (o projeto é de Oscar Niemeyer). Quem desejar um hotel com visual incrível e um pouco mais de isolamento pode conferir o maravilhoso Vila Relicário e o Recanto da Serra, um dos mais bem avaliados de Ouro Preto. Para aliar conforto, bons preços e um ambiente em meio à natureza, vale conferir o SESC Ouro Preto.

Confira mais dicas de pousadas em Ouro Preto.

37- Quando ir a Ouro Preto

Ouro Preto recebe turistas durante todo o ano e, independente do clima, ela merece a sua visita. Alguns fatores, no entanto, podem tornar a viagem ainda melhor. Para evitar um grande número de turistas e preços muito elevados em hospedagem, prefira visitar Ouro Preto fora dos períodos de férias escolares e feriados prolongados, que costumam lotar a cidade.

Se a sua preocupação é com a previsão do tempo em Ouro Preto, a boa notícia é que a cidade tem clima bem definido e será fácil escolher qual época combina mais com o seu desejo. Se o que você procura é clima estável e sem chuva, o melhor período para conhecer Ouro Preto é de abril a setembro, quando as noites são frias, os dias começam com névoa, mas logo o céu azul aparece e a temperatura fica amena. Já quem não abre mão de calor, mas não se importa com a chuva, os melhores meses são setembro, outubro, fevereiro e março. Nesse caso, alertamos que o sobe e desce de ladeiras é mais complicado quando as pedras estão molhadas. Fique atento!

  • Melhor época para visitar Ouro Preto – Maio a agosto
  • Meses mais quentes – Setembro a abril
  • Meses mais frios – Junho a agosto
  • Meses mais chuvosos – Novembro a março
  • Meses mais secos – Maio a agosto

Clima Ouro Preto

38- Experimente o carnaval de Ouro Preto

Sabemos bem que Ouro Preto é um destino conhecido pela história, igrejas e riqueza arquitetônica. O que muita gente desconhece, é que Ouro Preto ganha ares muito festivos durante o carnaval. Famosa pelos bloquinhos de rua e animadas comemorações, Ouro Preto costuma atrair milhares de pessoas durante os festejos carnavalescos. Se você faz a linha folião de rua, aproveite o Carnaval 2022 e inclua Ouro Preto no seu roteiro.

39- Veja Ouro Preto decorada para a Semana Santa

Entre os feriados que mais atraem turistas a Ouro Preto está a Semana Santa. Com ritos que seguem tradições do século XVIII, Ouro Preto se transforma em um grande palco de arte e fé. Ideal para quem é religioso, mas também para quem deseja ver a cidade lindamente decorada, com destaque para os tapetes coloridos que tomam contam das ladeiras históricas na madrugada do Sábado de Aleluia para o Domingo de Páscoa.

40- Como chegar a Ouro Preto

Ouro Preto está localizada a apenas 100 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. O aeroporto mais próximo de Ouro Preto é o Aeroporto de Confins (CNF), distante 140 km da cidade. A partir de Belo Horizonte ou do Aeroporto de Confins será preciso botar o pé na estrada. Vale ir de carro, ônibus e até Uber, que costuma fazer com frequência o transporte de turistas até Ouro Preto.

Ouro Preto melhor época

A partir de Belo Horizonte, o melhor trajeto de carro até Ouro Preto é pela BR-356. E já vamos adiantar que a estrada é linda! Para quem vai de ônibus, há grande oferta de horários a partir de BH, assim como do Rio de Janeiro e São Paulo. Se a pedida for o Uber, basta chamar o carro e avisar que o destino é Ouro Preto.

Confira todos os detalhes sobre como chegar a Ouro Preto.

41- Quantos dias ficar em Ouro Preto

A cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, pode ser visitada em um ou dez dias. Localizada a apenas 100 km da capital Belo Horizonte, Ouro Preto rende uma visita rápida de bate e volta e também um intenso mergulho na história e arte do Brasil. Em quatro ou cindo dias você conhecerá bem a cidade e os principais pontos turísticos de Ouro Preto. Com um pouco mais de tempo na região, será possível também percorrer destinos próximos, como MarianaCongonhasSantuário do CaraçaLavras NovasSanta Bárbara e a charmosa Catas Altas. Vale ainda uma dobradinha com Tiradentes e até um desvio para conhecer o Inhotim, em Brumadinho. Aproveite e fique mais tempo em Ouro Preto!


Você está com planos de ir a Ouro Preto? Confira mais dicas no nosso exclusivo Guia de Ouro Preto. E se você já esteve por lá, conte pra gente o que mais gosta de fazer na cidade e deixe as suas dicas!