logo Melhores Destinos

Chiang Mai: O que fazer em uma das maiores cidades da Tailândia

Wendell Oliveira
Wendell Oliveira
07/04/2020 às 13:56

Chiang Mai: O que fazer em uma das maiores cidades da Tailândia

Chiang Mai é uma das cidades mais bonitas e interessantes da Tailândia. É lá onde a cultura tailandesa, rica em costumes, crenças e tradições, fica mais evidente. Se você tiver algum tempo disponível e quiser conhecer “a verdadeira Tailândia”, muito além do litoral, vale a pena visitar a cidade e ver o que de melhor ela tem a oferecer.

Visitar Chiang Mai é descobrir que a Tailândia não se resume apenas às paradisíacas praias tailandesas. Ainda há muito mais para ver e fazer! Chiang Mai fica ao Norte do país, longe do mar e próxima às montanhas, encantando com seus templos imponentes, natureza preservada, atividades culturais e uma paz contagiante.

Confira nossas dicas e boa viagem!

1. Suba as escadas do Templo Doi Suthep

 Chiang Mai

Wat Phra That Doi Suthep, um dos templos mais bonitos de Chiang Mai

Encravado no alto de uma montanha, o templo budista Wat Phra That Doi Suthep atrai visitantes o ano todo, em busca da melhor vista da cidade. Mas para isso, é necessário encarar os 309 degraus de uma escadaria com arquitetura única, até a entrada do templo. A subida compensa com um dos templos mais tradicionais e bem preservados da Tailândia — e uma vista de tirar o fôlego.

Wat Phra That Doi Suthep

Estátuas de Buda e pagodas douradas do Wat Phra That Doi Suthep.

Além da localização panorâmica privilegiada, gigantescas pagodas e estátuas douradas emolduram o santuário. O caminho pela estrada é uma atração à parte, através de uma serra com muito verde e barraquinhas de amoras e morangos — frutas exóticas na Tailândia, mas que conseguem ser cultivadas no clima mais ameno das montanhas.

2. Coma nas feirinhas noturnas de Chiang Mai

comida de rua chiang mai tailandia

As feirinhas de Chiang Mai são um símbolo da cidade.

Quando o fim da tarde vai chegando, o centrinho de Chiang Mai muda completamente de paisagem! Centenas de barracas ocupam as ruas onde vendedores talentosos põem à venda tudo o que você puder imaginar: de artesanatos bem trabalhados em madeira e seda até as mais diversas iguarias da culinária tailandesa. Se você é apaixonado por comida, chegou ao lugar certo.

Não deixe de experimentar o Khao Soi, prato mais típico de Chiang Mai, à base de macarrão de ovos com coxa de frango e muito curry. Para beber, a melhor opção é um Cha Yen (Thai Milk Tea), tradicional chá preto tailandês adoçado com leite condensado e bebido preferencialmente com bastante gelo! A sobremesa fica por conta do delicioso Mango Sticky Rice, feito com arroz glutinoso, leite de coco e fatias da manga mais suculenta e sem fiapos que você vai experimentar na sua vida!

3. Participe de um festival tradicional de Chiang Mai

tailandia songkran ano novo tailandes

Songkran, o Festival de Ano Novo tailandês com jeito de Carnaval 🙂

A rica cultura da Tailândia e a forte devoção ao budismo favorecem os mais variados tipos de festivais, que acontecem praticamente todos os meses do ano e sempre guardam algo de especial.

Em abril comemora-se o Ano Novo Tailandês (Songkran), uma celebração animada com ares de Carnaval. São pelo menos três dias inteiros reservados à uma festa cheia de água, onde a graça é molhar e ser molhado das maneiras mais criativas possíveis.

Festival das Lanternas de Chiang Mai

Festival das Lanternas de Chiang Mai: uma experiência inesquecível.

Mas se você preferir algo menos intenso, o Festival das Lanternas (Yi Peng / Loi Krathong) em novembro é a festividade mais recomendada. Desfiles e procissões cruzam a cidade, enquanto barquinhos decorados são lançados no rio e lanternas em forma de balão são soltas no ar, tomando o céu com um brilho inesquecível — para atrair boa sorte e espantar a negatividade!

4. Receba uma massagem tailandesa

massagem tailandesa

Chiang Mai é famosa por ter a melhor massagem da Tailândia.

Visitar a Tailândia e não fazer massagem é como ir ao Rio de Janeiro e não visitar as praias! Chiang Mai é o lugar ideal para receber uma massagem, já que a cidade é repleta de spas, centros estéticos e até mesmo massagistas na rua, com técnicas únicas, desenvolvidas em Chiang Mai e exportadas para todo o país!

5. Explore a natureza ao redor de Chiang Mai

Natureza de Chiang Mai

Montanhas, rios e elefantes fazem parte da paisagem natural de Chiang Mai.

Como você já deve ter percebido, a natureza é o maior destaque de Chiang Mai, que possui diversos parques bem preservados em seu território, repletos de montanhas, cachoeiras e rios perfeitos para a prática de rafting.

Aproveite a oportunidade e faça pelo menos um dia de trekking com guias pela selva local e conhecer um pouco mais das surpresas que Chiang Mai esconde em seu vasto território verde.

6. Faça um curso de culinária tailandesa

curso culinaria comida tailandesa chiang mai

Há diversos cursos de culinária tailandesa em Chiang Mai.

Galanga, gengibre, curry… as especiarias da cozinha tailandesa já conquistaram o mundo todo. Nada mais justo do que levar para casa os temperos e a técnica de preparo dos deliciosos pratos típicos da Tailândia.

Cursos de culinária são abundantes em Chiang Mai, com programações que variam de algumas horas à até mesmo dias inteiros de intensa aprendizagem. Há cursos especializados até mesmo para vegetarianos e veganos!

7. Assista (e pratique) Muay Thai em Chiang Mai

muay thay chiang mai tailandia

Muay Thai, a arte marcial da Tailândia.

Mais do que uma simples arte marcial, o Muay Thai carrega consigo toda uma filosofia de vida e cultura milenar desenvolvida de forma autêntica na Tailândia. Reserve uma cadeira na arquibancada do Thaphae Boxing Stadium ou no Kawila Boxing Stadium e torça para o melhor! Os confrontos (de 6 a 8 por noite) acontecem de segunda à sábado, a partir das 21h.

Além de ser uma luta que serve como entretenimento, o Muay Thai também é uma excelente atividade física famosa por queimar muitas calorias. No centro histórico de Chiang Mai há excelentes academias com pacotes a partir de 1 hora de treino pesado, cujos treinadores farão você se sentir um verdadeiro tailandês.

8. Trabalhe como nômade digital

Chiang Mai para nômades digitais

Chiang Mai atrai nômades digitais do mundo todo graças ao baixo custo de vida e internet rápida.

Chiang Mai é um dos melhores destinos para nômades digitais. Em que outro lugar seria possível chegar e, em poucos minutos, encontrar facilmente apartamentos a partir de US$ 100 por mês, internet veloz, lojas de conveniência abertas 24h, restaurantes super baratos, além de inúmeras oportunidades de networking graças à grande comunidade de estrangeiros vivendo na região?

Aproveite a infraestrutura de coworking e viva uma nova fase profissional!

9. Seja um voluntário em Chiang Mai

turismo voluntario chiang mai tailandia

Volunturismo: Chiang Mai é um destino famoso para o turismo de voluntariado.

Viajar pela Tailândia vai mudar a sua vida! Então que tal retribuir um pouco?

Chiang Mai oferece inúmeras oportunidades de voluntariado. Há oportunidades para professores de inglês voluntários para crianças carentes, além de chances de cuidar de elefantes, atividades de agricultura sustentável e muito mais!

10. Faça um bate-volta em Chiang Rai

Templo Branco em Chiang Rai

Passeio de bate-volta para o famoso templo Branco de Chiang Rai.

A aproximadamente 3 horas de distância de Chiang Mai, a província de Chiang Rai é a casa do peculiar Wat Rong Khun (White Temple), um dos templos mais exóticos da Tailândia. Seu exterior é de um branco imaculado e ao redor inúmeras esculturas de arte pop se misturam aos símbolos budistas, criando uma mistura no mínimo inusitada.

O cenário surreal cria encontros improváveis de Buda com “O Predador”, além de criaturas fantasmagóricas, monstros e cenários apocalípticos. Tudo isso em meio a um ambiente completamente pacífico e acolhedor, o que torna a experiência ainda mais interessante – e merecedora de muitas fotos.


E você, já visitou Chiang Mai? Compartilhe suas dicas!

* Este post foi publicado originalmente em 2017 e vem sendo atualizado constantemente desde então. Aproveite!

37 Comentários

  • vinicius says:

    desculpa… mas não é a segunda maior cidade da Tailandia em tamanho (é a quinta ou sexta)… a informação esta errada
    è muito lindo lá por sinal

  • Obrigado, Vinícius! Ajustamos o título. Não indicamos como fonte oficial, apenas foi a fonte que o Wendell se baseou. Mas já foi corrigido. Obrigado.

  • Paulo Oliveira says:

    Nem professor de colégio aceita Wikipedia como referência em trabalho escolar.

    • vinicius says:

      E pela descrição do perfil dele… ele mora lá… pior ainda né? pasmem kkkkk
      Wendell Oliveira – Editor Novo editor do Melhores Destinos. Há 3 anos trocou o Rio de Janeiro por Bangkok e só sente falta de paçoca e açaí.

      • Paulo Oliveira says:

        Descrição engraçadinha do autor = perda de metade da credibilidade.

      • Michel Picinin says:

        Vinicius, desculpe-me, mas se é para apontar os erros alheiros, tu não tens muita credibilidade quando escreve “mais” ao invés de usar a conjunção “mas” no comentário onde cita o citypopulation.

  • vinicius says:

    Aproveitando para agregar ao post
    faltou falar das orchid farms, que vale muito a pena visitar
    exitem varias por lá com orquideas de todos os tipos floridas… o que mais impressiona é a quantidade de wandas..

    abs

  • Paulo Oliveira says:

    O que mais tem é picareta que amarra elefante na corrente e fala que é santuário. Pelo menos não incluíram os parques de tigres na lista.

  • Fernando Rossi says:

    Poxa, fui no Patara e achei excelente!
    Nao vi maus tratos, alias, longe disso.
    E pode ser ingenuidade minha mas qual problema de se montar num elefante (ou cavalo, por analogia)?

  • Wendell Oliveira says:

    Oi Mari, de acordo com o calendário lunar será no dia 4 de Novembro (sábado), mas é provável que as festividades durem o fim de semana todo. Boa viagem!

  • Maria Rita says:

    Bom dia Wendell!!!
    Qual a data do festival das lanternas no próximo ano, em 2018? Excelente matéria!!!

    • Wendell Oliveira says:

      Oi Maria, a data varia anualmente de acordo com o calendário lunar. A princípio será no dia 23 de novembro (2018), mas ainda não há nada confirmado. O ideal é esperar até o início do ano que vem para pesquisar novamente. Boa viagem!

  • Alan Araujo says:

    Meu Deus, quanta reclamação…..
    Wendell, obrigado pelas dicas, gostaria de saber um custo aproximado para fazer esses passeios, só para fazer uma reserva no budget kkkkkkkk

    Valeu

    • Wendell Oliveira says:

      Pois é Alan, vida de editor do MD não é fácil, rs.

      Os passeios costumam ser bem baratos, e o preço varia de acordo com o nível de conforto, presença de guias, duração, etc. Por exemplo, um passeio de dia todo que visite o Doi Suthep, incluindo trekking e atividade com animais, começam a partir de 1000 baht (~U$30). Não precisa se preocupar em reservar com antecedência, o melhor é fazer tudo assim que chegar na cidade. A oferta é bem grande e as agências estão por toda a parte.

      Boa viagem!

    • Everton Basílio De Souza says:

      Ano passado eu reservei aqui do brasil um passeio que dura o dia todo para Irma Chiang Rai, na triplice fromteira, na “Tribo” das mulheres que têm anéis no pescoços e num templo azul,paguei por volta de 150 reais e tinha guia e almoço. Durou o dia todo. E foi maravilho.

  • Gabriel says:

    Wendell, estarei por Chiang Mai em novembro deste ano, durante as festividades do Loi Krathong e do Yi Peng e gostaria de saber se vc considera imprescindível participar da cerimônia das lanternas na Universidade Mae Jo??? Fiquei sabendo de uma outra Cerimônia que está sendo realizada desde o ano passado e que os ingressos são bem mais em conta, vc já ouviu falar??? E saberia me dizer se esses ingressos já estão sendo vendidos??? Indicaria alguma agência de confiança para efetuar essa reserva, já que eles são muito disputados???

    • Wendell Oliveira says:

      Oi Gabriel, eu confesso que não sei muito sobre esses eventos fechados durante o Loy Krathong, por uma boa razão: A grande festa acontece nas ruas. Durante as festividades ocorrem desfiles, danças, tudo aberto ao público, ao longo das principais ruas da cidade. Participar de um evento fechado pode até trazer certo requinte à sua experiência, mas particularmente não acredito que isso combine com o estilo da Tailândia. Minha opinião, é claro.

      Boa viagem!

      • Everton Basílio De Souza says:

        Estive ano passado em chiang mai pro Loy krathong e foi mágico. Não precisei ir para os eventos privados, que é muito evento para turista ver. O que eu ouvi e vi de pessoa que foram, parece ser algo bem desorganizado, pq é muita gente (teve gente que entrou até sem pagar), caro, mas eles conseguem que todos soltem as lanternas ao mesmo tempo e isso dá um efeito visual bem bonito. Mas pode ter certeza que na rua vc vai curtir do mesmo jeito, e melhor, vai ver que terá vários locais fazendo o mesmo que você. Eu não vejo a hora de voltar pra Chiangmai… os dias que lá estive foram incríveis…

        • Gabriel says:

          Everton e Wendell, muito obrigado pelas dicas… Vcs saberiam me dizer se existe algum lugar específico na cidade onde há uma concentração maior de turistas e de locais para soltarem as lanternas??? Li alguns comentários de pessoas que observaram a Cerimônia privada do lado de fora da Universidade e disseram que vale muito a pena. Estou na dúvida, pois essa tal Universidade fica à uns 30km do centro de CM… Agradeço se alguém tiver mais dicas e informações sobre o Festival!!!

          • Everton Basílio De Souza says:

            Então, quase todo mundo vai para as mediações do rio. ficam sobre as pontes. É maravilhoso, pois você consegue ver tantos os barquinhos nos rios quanto as lanternas subindo. Ano passado, foi bem recente a morte do Rei, então tinha também tributos ao rei num dos principais portões da cidade murada. Eu vi também que alguns restaurantes que ficam nas margens do rio fazem uma noite especial, bem legal também.

            Sobre as pessoas que vão para as mediações da Universidade, conheci algumas pessoas que foram, e essas pessoas entraram de penetra na festa. Eu não fui, pois já sai do Brasil querendo viver o festival com os locais e não ficar num lugar segregado.

          • Gabriel says:

            Que legal Everton, mais uma vez muito obrigado pelas dicas e esclarecimentos. Estou muito empolgado em poder participar deste grande Festival… Realmente deve ser lindo e maravilhoso, independentemente de participar daquelas cerimônias, o mais importante é estar em Chiang Mai nesta época!!! Sawasdee!!!

  • Everton Basílio De Souza says:

    Estive lá em novembro do ano passado e um dia fui ver o nascer do sol do alto do Wat Phra That Doi Suthep. Foi mágico. Super indico. Consegui subir para a montanha de uber e foi bem tranquilo.

  • Everton Basílio De Souza says:

    A cidade tem muitos e muitos templos, um dos que achei mais bonito foi o Templo Prata… vale muito a pena a visita, o lado ruim é que só homens podem entrar, mas menina, só a vista de fora já vale pela visita.

  • Wendell Oliveira says:

    Oi Jarbas, pesquise por “Flight of the Gibbon”, uma das principais atrações de Chiang Mai para os fãs de arvorismo. Tem muitas atividades para adultos e crianças, eles vão adorar. Tente ficar no mínimo 3 dias na cidade, para não ficar muito corrido e aproveitar tudo o que ela tem a oferecer.

    Boa viagem!

  • Everton Basílio De Souza says:

    Alan, vou procurar com minha amiga que fechou o passeio e depois te conto por aqui. Mas a gente só fechou por e-mail pq iríamos numa data que a cidade estava lotada, que era no dia o Loy Krathong. Se não fosse isso, contrataríamos o serviço por lá mesmo.

    • Alan Araujo says:

      Everton, na verdade eu não fecharia aqui, apenas entraria em contato para ver o que a pessoa oferece, preços, para eu então procurar mais informações e poder curtir melhor depois, pq não adianta eu colocar na minha programação fazer um passeio e depois verificar que ficaria tipo uns 500 reais o tal passeio e eu guardei 200… gosto de ter uma noção dos custos.

  • Gustavo says:

    Caro Wendell,
    tenho uma viagem para a Europa na segunda quinzena de maio. Sempre tive muita vontade de conhecer a Tailândia. Estou com vontade de aproveitar e “esticar” esta viagem para a Tailândia. Basicamente, eu teria 10 dias para ir e voltar à Tailândia usando Paris como ponto de partida/chegada. Com sua experiência e conhecimento, eu lhe pergunto se vc acha que este tempo seria suficiente para conhecer Bangkok e Phuket ou outra cidade no litoral (para conhecer ao menos uma praia)? Muito obrigado.
    Peço que outros foristas que tenham ido à Tailândia em condições similares e que queiram opiniar, se sintam à vontade.

    • Wendell Oliveira says:

      Oi Gustavo, acho que 10 dias está ok para ter uma boa introdução ao país. Tire pelo menos uns 3 dias para Bangkok e o restante para as praias – dê preferência às ilhas do Golfo da Tailândia (Koh Samui, Koh Phanghan…) -, já que maio é época de chuva nas ilhas do Mar de Andaman (Koh Phi Phi, Phuket…). Ou então arrisque, ciente de que na melhor das hipóteses o clima estará mais nublado.

      Se você realmente estiver a fim de ter experiências mais autênticas, talvez valha a pena dar um pulo em Chiang Mai também.

      Mais dicas aqui: http://www.melhoresdestinos.com.br/tailandia-turismo.html

      Boa viagem! 🙂

      • Gustavo says:

        Wendell
        Muito obrigado pela rápida resposta e pelas importantes dicas enviadas. Não quero pegar chuvas, não… vou ver melhor as ilhas que vc mencionou no Golfo da Tailândia. Há muita disponibilidade de voos internos? Vc recomendaria alguma cia aérea em especial para voar de Bangkok para as ilhas?
        Muito obrigado mais uma vez.
        Abraço grande
        Gustavo

        • Wendell Oliveira says:

          Oi Gustavo,

          Existem voos diretos de Bangkok para Koh Samui pela Thai Airways, mas costumam ser relativamente caros. Uma boa forma de economizar é comprando o ticket combo da Nok Air até Surat Thani. Essa passagem inclui não só o voo até a cidade mais próxima da ilha (ainda no continente, veja no mapa), mas também o ferry que chega lá. E costuma ser bem mais em conta. Espero que ajude no seu planejamento.

          Boa viagem!

  • Paulo Oliveira says:

    Fazem uma matéria superficial e quando o leitor crítica, removem o comentário, se não querem críticas se esforcem mais.

  • Maria Cecilia Schmidt says:

    Gostaria de saber qual a compaqnhia que voa de Paris para Bangkok

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *