logo Melhores Destinos

Norwegian inicia operações entre o Rio de Janeiro e Londres neste domingo. Saiba o que esperar!

Thayana Alvarenga
Thayana Alvarenga
29/03/2019 às 5:00

Norwegian inicia operações entre o Rio de Janeiro e Londres neste domingo. Saiba o que esperar!

A Norwegian chegou ao Brasil e os leitores do Melhores Destinos querem saber: será que realmente vale a pena voar com a companhia para a Europa? Preparamos um material com informações sobre a Norwegian e ainda vamos esclarecer as suas dúvidas sobre o que esperar de uma empresa low cost operando no Brasil e até que ponto compensa. Confira tudo a seguir!

Prazer, Norwegian

A Norwegian Air é uma companhia de baixo custo (ultra low cost) da Noruega. Foi no ano passado que ela manifestou interesse em operar voos para o Brasil e aparentemente tem sido bem aceita pelos brasileiros até então. A operação inicia dia 31 de março com voo direto entre o Rio de Janeiro e Londres, na Inglaterra. A Skytrax, consultoria do Reino Unido que analisa o mercado de aviação, elegeu a a Norwegian como a melhor companhia aérea de baixo custo e longa distância do mundo, o que torna a nossa expectativa ainda maior.

Como é voar com a Norwegian?

A Norwegian opera voos internacionais em modernas aeronaves Boeing 787-9 Dreamliner, com capacidade para 344 passageiros. Na cabine Premium, os clientes tem poltronas reclináveis ​​com mais de um metro de espaço para as pernas, prioridade de embarque, além de serviço de refeição cortesia com três pratos e seleção de bebidas.

Na tarifa mais simples a experiência do passageiro é bem limitada. Por exemplo, nas quase 12 horas de voo até Londres o passageiro não tem direito a refeição incluída. Somente pagando. É a única companhia que opera no Brasil que cobra até pela comida a bordo em voos de longa duração. Além disso, despacho de bagagem, marcação de assento e outros serviços como prioridade no embarque, somente com custo à parte.

Tarifas da Norwegian

Detalhes da operação no Brasil

Anunciado no fim de 2018, o serviço quebra o monopólio da British na rota entre Rio de Janeiro e Londres. Os passageiros podem contar com rotas às segundas, quartas, sextas e domingos. O voo de ida sai do Rio de Janeiro às 22h25 e chega às 13h35 ao aeroporto de Gatwick. Já a volta tem partida de Londres às 12h, chegando à capital carioca às 19h25.

Leia também: Conheça os pontos turísticos do Rio de Janeiro

Os preços da Norwegian compensam?

Depende! A Norwegian é a primeira companhia aérea de baixo custo a fazer voos de longo alcance para o Brasil. A expectativa era grande, já que os voos são diretos e com a promessa de tarifas mais atrativas. Pesquisamos algumas datas aleatórias no site da companhia para ter uma noção de preço e realmente é possível encontrar bons valores. Mas esperávamos preços menores!

O valor apresentado é $ 239,90 cada trecho mais as taxas, totalizando $ 479,80, algo em torno de R$ 1.810 ida e volta. O preço, no entanto, não inclui despacho de bagagens, seleção de assentos ou refeições a bordo. Desembolsando $ 90 a mais (R$ 340) por trecho, o passageiro terá direito a duas refeições a bordo, marcação de assento e uma mala de até 20 kg para despachar. Adquirindo a bagagem antecipadamente dá para economizar $ 50 (R$ 180) em comparação à compra desta opção separadamente.

No entanto, a concorrência não está parada. A British, outra companhia que tem voo direto para a Inglaterra saindo do Rio de Janeiro, baixou muito as tarifas e está com voos diretos para Londres por apenas R$ 2.023, incluindo duas refeições durante o voo, algo que a Norwegian não oferece, além de uma conectividade com outros destinos na Europa e no mundo infinitamente maior que a Norwegian. Logicamente, devemos isso à concorrência na rota em questão, dando ao consumidor mais opções de escolha.

Mas nenhum desses preços se comparam ao da TAP, que tem vendido voos para Europa por R$ 1.227 saindo de São Paulo, como nessa semana, com as refeições incluídas (algo que não é oferecido pela Norwegian). Isso sim é preço de low cost!

Uma companhia em crise

A Norwegian está passando por uma situação financeira bem complicada. O presidente da companhia, Bjorn Kjos, recentemente anunciou sua saída do comando, piorando a crise. Em 2017, a Norwegian teve um prejuízo de 300 milhões de coroas norueguesas, algo em torno de R$ 135 milhões, principalmente pelo mau desempenho no último trimestre do ano.

A Noruega tem um dos mais altos custos trabalhistas do mundo. A companhia tentou até contratar tripulação tailandesa para baratear a operação, mas não deu certo. Com isso, os voos de longa distância passaram em parte para uma tripulação da Irlanda, visando atender as regulações da União Europeia e  baratear a operação. Outro fator que impactou financeiramente a empresa é que a Norwegian fez uma das maiores compras do setor aéreo em 2012, adquirindo 222 aeronaves para expansão da frota.

Bjorn Kjos, fundador da Norwegian

Houve queda na venda de passagens diante da incerteza sobre a saúde financeira da empresa, o que fez muitos clientes preferirem comprar voos com outras companhias aéreas com medo da companhia falir. O aumento no preço do querosene de aviação e o acirramento da concorrência com outras empresas tornou a vida da Norwegian ainda mais complicada em 2019. Especula-se que a empresa tenha que abandonar algumas rotas e devolver aviões, mas até agora isso não impactou os planos de expansão da empresa no Brasil.

Futuras rotas da Norwegian no Brasil

Na semana passada, o CEO da Norwegian Argentina, Ole Christian Melhus, anunciou os planos da empresa em voar do Rio de Janeiro a Buenos Aires ainda esse ano. Seria o primeiro de uma série de voos regionais da low cost na América do Sul, parte de uma nova fase de expansão global do grupo. Não estão descartados voos para São Paulo e outros destinos no futuro.

Nada foi solicitado à Anac até então, portanto não há nenhuma data prevista nem nada confirmado. Os voos seriam operados em aeronaves Boeing 737-800, para 189 passageiros em classe econômica.

Inicialmente a companhia vai utilizar a rota entre Rio e Londres para estudar o mercado. Porém, afirmou que pretende expandir para mais destinos, dependendo do resultado. Obviamente tudo vai depender da aceitação dos clientes e das circunstâncias do mercado. O certo é que promoções podem surgir, na Norwegian ou na concorrência. Vamos aguardar!

O que são companhias aéreas low cost?

Agora que você já entendeu que dá para pagar barato para viajar para o exterior, vamos te explicar um pouco mais sobre como funciona o universo das empresas aéreas de baixo custo, mundialmente conhecidas como low cost.

O modelo de baixo custo é bastante famoso em voos internos pela Europa e Estados Unidos. Já postamos aqui no Melhores Destinos casos de tarifas a partir de 1 euro! Você não leu errado: uma passagem de avião por menos de cinco reais. Esta é a proposta de uma companhia low cost, que oferece voos mais básicos.

Claro que no Brasil, por diversos fatores, o preço das operações não é tão barato assim. Mas pode ser bom comparado aos concorrentes tradicionais. Um exemplo é a Sky Airline, com voos low cost para o Chile por cerca de R$ 500 ida e volta.

É importante ressaltar que companhias de baixo custo seguem normas de segurança aérea como qualquer outra empresa no mundo. No caso, o baixo custo é com relação a serviços que se tornam opcionais para o cliente baratear o valor da sua passagem aérea, como refeições a bordo, bagagem, entre outros.

Pode compensar bastante de acordo com o perfil do viajante.

Na dúvida, temos um guia completo com todas as informações sobre como é voar em companhia aérea low cost e dicas para evitar surpresas. Aproveite!

E você, acha que esse modelo de negócio da Norwegian vai funcionar bem no Brasil?