O que fazer nas Filipinas: Roteiro e dicas de Manila, Boracay, El Nido, Coron e Cebu

Por
Publicado 20 · fev · 2019       16:36Atualizado 18 · jul · 2019

Formada por um arquipélago de 7.641 ilhas, as Filipinas são um destino de praias paradisíacas, preços econômicos e boa infraestrutura turística, perfeito para férias inesquecíveis no Sudeste Asiático. Enquanto muitos viajantes descobrem a Tailândia como a porta para a Ásia, as Filipinas despontam como uma forte concorrente, oferecendo atrações similares com muito mais exclusividade e sem a sensação de ser apenas “mais um”. Se você está cansado de disputar espaço nas famosas ilhas tailandesas ou simplesmente deseja desbravar um destino exótico e ainda pouco explorado, chegou a hora de viajar para as Filipinas! Acompanhe nosso roteiro e dicas da capital Manila e das principais ilhas e praias: Boracay, El Nido, Coron e Cebu.

Confira nosso Guia das Filipinas.

Como chegar às Filipinas

Não existem voos diretos para as Filipinas saindo do Brasil e será necessário fazer ao menos uma conexão. Aqui no MD já divulgamos passagens baratas para as Filipinas por menos de R$ 3.000, voando com a Air China. As Filipinas são muito bem conectadas a outros destinos na Ásia, como Tailândia ou Japão, e vale a pena inseri-la em sua viagem pelo continente asiático.

Importante: brasileiros são isentos de visto de turismo para as Filipinas por até 59 dias.

O que fazer nas Filipinas: Roteiro e dicas de Manila, Boracay, El Nido, Coron e Cebu

Filipinas? Se joga!

Roteiros de viagem nas Filipinas

Com mais de 7.000 ilhas à disposição, montar um roteiro pelas Filipinas pode ser uma tarefa árdua, especialmente ao tentar organizar a quantidade de dias disponíveis e as atrações a serem visitadas. As Filipinas devem ser apreciadas sem pressa, considerando o tempo de deslocamento entre as ilhas e eventuais imprevistos. “Quanto tempo ficar nas Filipinas” é uma pergunta que vai depender do seu estilo de viagem, mas podemos adiantar que uma semana é o mínimo para poder aproveitar alguma coisa. Duas ou mais semanas darão mais tranquilidade e oportunidades de se apaixonar pelo país.

O que fazer nas Filipinas: Roteiro e dicas de Manila, Boracay, El Nido, Coron e Cebu

Sua chegada provavelmente será pela capital Manila, uma megalópole congestionada onde a ordem e o caos andam de mãos dadas. É de lá que partem os voos e barcos para as principais praias e ilhas do país. El Nido, na ilha de Palawan, é uma das atrações mais visitadas das Filipinas e está presente nos principais roteiros. Embora existam voos diretos até lá, as passagens costumam ser relativamente caras. Uma alternativa é voar até a simpática cidade de Puerto Princesa e seguir por terra até El Nido, a 230 km de distância.

A mundialmente reconhecida ilha de Boracay, recentemente reaberta ao turismo após ficar interditada para recuperação ambiental, é um típico paraíso tropical, rodeado de águas claríssimas e areia branquinha, que ajudou a exportar a imagem do país como um destino dono das melhores praias do mundo, competindo de igual para igual com outros destinos populares no Caribe e Pacífico. Vale a pena inserir no roteiro!

O glamour de Boracay não faz seu estilo e El Nido parece lotada demais? Então dê uma chance à ilha de Coron! Um paraíso perdido no arquipélago de Palawan, apontado como um dos melhores pontos de mergulho do país, em meio a recifes de corais bem preservados e abundância de vida marinha.

As Filipinas são muito mais que El Nido e Boracay. Separe um tempo para conhecer outras ilhas e surpreenda-se com as inúmeras atrações de cada uma delas.

O que fazer nas Filipinas

De praias desertas a shoppings lotados, há sempre algo para se fazer nas Filipinas, experiências novas a serem descobertas e uma ilha paradisíaca para chamar de sua. Que tal mergulhar junto a navios naufragados da Segunda Guerra, lagoas de água cristalinas e mirantes com vistas que parecem obras de arte? De natureza à história, vá fundo nos legados culturais deixados pela colonização espanhola, que influencia no idioma, religião e até na comida! Por aqui há cidades históricas e museus que preservam séculos de grandes mudanças em seus muros e muito mais!

Manila

Sua primeira parada provavelmente será em Manila, a gigantesca capital das Filipinas. Não cometa o erro de pulá-la! Embora não tenha praias ou grandes atrativos naturais, a cidade conta com uma vibrante vida noturna e excelentes opções de compras e lazer, além de um pôr do sol inesquecível. Reserve pelo menos uma noite para explorá-la antes de partir para as ilhas.

por do sol manila

Deixe-se levar pela agitada vida da cidade grande. Essa é uma cidade de superlativos: conheça alguns dos maiores shoppings do mundo e a Chinatown mais antiga de todas! Parques amplos e ruas modernas misturam-se à construções tradicionais, sob o pano de fundo de uma densa região metropolitana repleta de arranha-céus. Não deixe de visitar Intramuros, a principal atração da cidade: um bairro histórico com ruínas que contam a história da colonização espanhola nas Filipinas!

por do sol manila

Pôr do sol em Manila, capital das Filipinas

Boracay

Boracay é a ilha mais famosa das Filipinas. Tem pouco mais de 10 km² e “apenas” 17 praias. Ainda assim, há espaço para todo mundo. Cada praia atende a públicos bem específicos e é bom escolher a mais adequada de acordo com suas preferências. Há desde resorts e praias voltadas para famílias com crianças e casais em lua de mel, como a Diniwid e a White Beach Station 1, até áreas reservadas para os viajantes que não dispensam bares com o pé na areia e música alta, como em BulabogWhite Beach Station 2.

praia boracay filipinas

Isso mesmo: quando o sol se põe em Boracay, a ilha se transforma em uma festa, com uma das noites mais animadas do país! A ilha é facilmente acessível de avião a partir do aeroporto de Caticlan, com conexões rápidas e baratas desde Manila.

El Nido / Coron / Puerto Princesa (Palawan)

Até pouco tempo atrás desconhecida dos turistas estrangeiros, a praia de El Nido virou moda graças às suas paisagens idílicas, que misturam águas cristalinas, florestas e paredões rochosos em um cenário que encanta à primeira vista.

Leia também: El Nido, Palawan – Dicas de um paraíso nas Filipinas!

Por onde quer que se vá em El Nido, há vistas de tirar o fôlego! Belos e preservados recifes de corais são um convite para o snorkel nos passeios em alto-mar. Lagoas acessíveis de caiaque, cavernas e cachoeiras complementam os passeios diários que saem da praia principal.

A ilha de Coron é uma alternativa mais autêntica do que El Nido, embora esteja a poucas horas de distância de barco. A ilha oferece as melhores oportunidades de mergulho para ver navios naufragados da Segunda Guerra Mundial, além de passeios por praias perfeitas para relaxar!

A cidade de Puerto Princesa é uma boa opção para economizar no trajeto até El Nido. Conhecida por ser a “cidade mais verde das Filipinas”, o grande destaque é o tour pelo maior rio subterrâneo do mundo, que já virou Patrimônio Mundial da Unesco!

rio subterraneo puerto princesa

O maior rio subterrâneo do mundo, em Puerto Princesa

Cebu / Panglao / Bohol

Explorar o sul das Filipinas é ser recompensado com paisagens fora do eixo turístico tradicional, bem mais autênticas e reservadas aos viajantes mais exploradores. CebuBohol e Panglao oferecem uma combinação perfeita de praias e natureza selvagem, sem perder em estrutura turística e bons preços.

Chocolate Hills

Montanhas de Chocolate, Bohol

Em Bohol, não deixe de ver com seus próprios olhos as incríveis Montanhas de Chocolate. Outra atração fantástica é o Santuário de Tarsiers, que protege o menor primata do mundo, ameaçado de extinção. A praia de Alona, na ilha de Panglao, é a escolha perfeita para quem quer curtir e relaxar, mas sem nenhuma badalação. Ao Sul de Cebu, a praia de Oslob oferece um eletrizante mergulho com tubarões-baleia — dá até para tocá-los! Quase tão perigoso quanto, é ir assistir ao vivo às performances dos prisioneiros dançarinos da Prisão de Cebu, que já fizeram sucesso na internet interpretando os passos de Thriller Gangnam Style.

mergulho com tubaroes-baleia oslob filipinas

Mergulho com tubarões-baleia em Oslob

Transporte nas Filipinas

Embora os trajetos de passeios entre as ilhas possam se destacar pela paisagem, mover-se por distâncias maiores quase sempre significará trânsito, atrasos e, em alguns casos, enjoos no mar. Mas viajar é preciso, então fique atento aos meios de transporte disponíveis!

Táxis são muito baratos nas Filipinas. Uma corrida do Aeroporto de Manila até o centro da cidade, por exemplo, dificilmente custa mais de 250₱ (~ U$5). Mas atenção: exija o taxímetro sempre! Para uma experiência mais segura e sem aborrecimentos, use e abuse dos aplicativos de transporte. Para alguns casos específicos, há mototáxis disponíveis, que podem ser a salvação nos dias de trânsito. Manila também possui um incipiente sistema de metrô, mas que ajuda a amenizar o trânsito, sendo úteis para o deslocamento dos turistas entre algumas regiões.

Mas se você estiver procurando por uma aventura, embarque num Jeepney! Coloridos, barulhentos e espalhafatosos, esses veículos adaptados surgiram após a Segunda Guerra Mundial, como uma curiosa maneira de reaproveitar os jipes militares deixados para trás pelos norte-americanos. Os jeepneys chamam a atenção pela decoração peculiar e são onipresentes nas ruas das grandes cidades, servindo como uma das principais opções de transporte público. Triciclos motorizados também são facilmente encontrados.

jeepney triciclo transporte filipinas

Jeepney e triciclo motorizado

A disponibilidade de ferry boats é imensa, conectando todas as ilhas do país através de embarcações de médio e grande porte. Embora sejam extremamente úteis para ir até as ilhas próximas, evite usá-los em longas distâncias. Quase sempre ir de avião é mais barato, e mesmo pagar um pouco mais compensa pelo conforto.

Comida nas Filipinas

É provável que você nunca tenha ouvido falar da culinária filipina. Ao contrário das mundialmente famosas comidas tailandesas e japonesas, os pratos típicos das Filipinas carecem de um maior cuidado com a apresentação, tornando-os visualmente pouco atraentes. O que de maneira alguma significa que sejam ruins, pelo contrário!

Com influências espanholas, indianas, chinesas, americanas e características próprias desenvolvidas ao longo do tempo, a culinária filipina é um verdadeiro caldeirão cultural. Nenhum ingrediente é usado ao acaso, e cada prato tem uma longa história. O arroz é o carro-chefe. Para quem não gosta de pimenta, vai aí uma boa notícia: a comida nas Filipinas é muito menos picante do que as dos demais países do Sudeste Asiático!

tapsilog filipinas

Tapsilog

Quando se trata de comida, os filipinos não economizam na criatividade. Fuja do óbvio experimentando os curiosos sanduíches de sorvete, ketchup à base de banana, sopas de caroço de jaca cozido e o infame ovo de pato fecundado. Uma opção menos exótica é o Halo-Halo, uma tradicional sobremesa de gelo raspado com leite condensado, podendo ser acompanhada de feijão adoçado, geleias e frutas. Um must.

Se a comida filipina não cair bem, dê uma última chance visitando a franquia de fast-food local Jollibee, forte concorrente de outras redes mundialmente consolidadas. No menu há hambúrguer, cachorro quente, frango frito e pratos locais feitos para agradar paladares menos exigentes.

Melhor época para visitar as Filipinas

A melhor época para visitar as Filipinas é durante a estação seca, que vai de novembro a maio. Neste período, o país está completamente acessível, mesmo nas ilhas mais remotas. As temperaturas podem ficar bem quentes entre março e abril, por isso é melhor viajar nos meses mais “frescos” de novembro a fevereiro. Ainda assim, não espere por nada abaixo dos 30ºC.

Deixe o casaco em casa. Faz sempre calor nas Filipinas 🙂

El Nido

Chuva em El Nido

A estação chuvosa dura entre junho e outubro, mas as chuvas típicas das monções asiáticas costumam ser passageiras, sem necessariamente afetar os planos de viagem. Entretanto, as Filipinas podem ocasionalmente experimentar fortes tempestades tropicais e tufões entre agosto e outubro. Em geral os fenômenos são amplamente divulgados com antecedência pelas autoridades locais, sem afetar os turistas.

Dicas de viagem para as Filipinas

O inglês é um dos idiomas oficiais das Filipinas. Ao chegar no país, é fácil se familiarizar com as notícias, propagandas e programas de TV, já que boa parte do conteúdo é produzido na língua inglesa. No entanto, o sotaque nativo e algumas expressões regionais podem dificultar o entendimento. Embora a colonização espanhola tenha influenciado os nomes filipinos, quase ninguém fala espanhol.

O país é pobre. Os salários nas Filipinas são baixos e aproximadamente 10% da população vive fora do país. São marinheiros, babás e outros trabalhadores considerados mão de obra barata em diversos lugares do mundo. Por isso, estrangeiros ainda são erroneamente vistos como “ricos” e tratados de forma diferente. Não estranhe o excesso de formalidade dos filipinos, sempre chamando os turistas de senhor ou madame. Quebre o gelo falando que é brasileiro, o tratamento será muito mais genuíno.

Filipinas

Conte com imprevistos. Dificuldades características de um país ainda em desenvolvimento e até mesmo a instabilidade climática em algumas épocas podem causar atrasos e cancelamentos de voo. Evite programações com tempo muito corrido.

É seguro, mas mantenha a atenção. Desigualdade social, corrupção e políticas ineficazes de combate ao crime deram origem a tempos difíceis no país, mas isso é coisa do passado. Desde a eleição do atual presidente, Rodrigo Duterte, um líder linha-dura que persegue os criminosos e pune de forma polêmica, as Filipinas viram suas taxas de criminalidade despencarem e a segurança melhorou significativamente. Ainda assim, fique sempre atento e evite se expor a situações de risco (andar em ruas escuras, ficar com celular, joias e dinheiro à mostra etc). Seu maior risco provavelmente será com golpes de taxistas, especialmente na saída do aeroporto. Em caso de perrengues de viagem, a polícia filipina costuma ser ágil e eficiente. O país precisa do turismo e a ordem é fazer com que o turista se sinta seguro e bem amparado.

– Além de pena de morte para crimes relacionados a drogas, as Filipinas são um dos poucos países onde adultério ainda é considerado crime. Infidelidade conjugal dá cadeia! Não que você vá fazer algo de errado, que isso, a gente confia em você. Mas é bom saber 😉


E você, já foi ou tem planos de viajar para as Filipinas? Deixe seu comentário!