Coronavírus na Itália: ainda é seguro viajar para o país após o surto?

Thayana Alvarenga
4/03/2020  ·  16:40Publicado 4 · mar · 2020  ·  16:40Atualizado 6 · Maio · 2020

Coronavírus na Itália: ainda é seguro viajar para o país após o surto?

À medida que o número de casos de coronavírus na Itália aumenta, as pessoas que planejam uma viagem estão preocupadas – mas saiba que não há necessidade de entrar em pânico. Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

É seguro viajar para a Itália agora?

Embora a Itália tenha confirmado mais casos de coronavírus do que qualquer outro país da Europa, o governo italiano pediu aos turistas que não abandonem os planos de viagem. As autoridades enfatizam que a maior parte do país permanece praticamente inalterada pelo surto, que está concentrado em partes do norte da Itália.

Ainda é seguro viajar para a Itália, desde que você tome as mesmas precauções que tomaria contra a gripe e siga as instruções das autoridades locais. Entre elas: evitar áreas que as autoridades italianas bloquearam; lavar as mãos frequentemente; manter as mãos não lavadas longe dos olhos, nariz ou boca e evitar o contato com pessoas doentes.

O que pensam os outros países sobre o assunto?

A maioria dos países pede cautela para quem planeja visitar a Itália, especialmente a região norte do país. Os Estados Unidos emitiram um aviso desaconselhando todas as visitas não essenciais devido à “transmissão generalizada” do coronavírus na Itália. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças “recomenda que os viajantes evitem todas as viagens não essenciais”, afirmando que “há acesso limitado a cuidados médicos adequados nas áreas afetadas”.

Na Inglaterra, por exemplo, o governo está incentivando qualquer pessoa que retorne de uma viagem às partes limitadas do norte da Itália, onde o governo italiano restringiu as viagens, a observar uma auto-quarentena voluntária e procurar aconselhamento médico.

italia coronavirus

Vários outros países também estão incentivando os cidadãos a adiar as viagens para o norte da Itália, enquanto alguns dizem que os passageiros que retornam das áreas afetadas podem sofrer verificações de temperatura ou quarentena na chegada. Países como Israel, Índia e Líbano já alertaram que vão negar a entrada de pessoas que chegam da Itália.

Não há planos de fechar as fronteiras da Itália com os países vizinhos, e a maioria das rotas aéreas continua aberta – embora algumas companhias aéreas tenham cancelado partidas programadas devido a uma queda na demanda.

Existem partes da Itália a evitar?

As únicas áreas proibidas na Itália são algumas pequenas cidades no norte do país, onde as autoridades ordenaram um bloqueio para ajudar a conter o vírus. Por enquanto 10 cidades estão em quarentena, a maioria na região noroeste da Lombardia, região em que está Milão, onde mais de mil casos de coronavírus foram confirmados até o momento.

As áreas afetadas são: Codogno; Castiglione d’Adda; Casalpusterlengo; Fombio; Maleo; Somaglia; Bertonico; Terranova dei Passerini; Castelgerundo; e San Fiorano. Nestas cidades, que tem uma população de cerca de 50 mil pessoas, policiais montaram postos para controlar entradas e saídas. Os moradores precisam até de uma autorização especial para sair de casa.

O mapa abaixo, criado pelo governo italiano, mostra onde estão localizadas as áreas de bloqueio:

Como o surto de coronavírus pode afetar minha viagem?

Se você estiver chegando na Itália de avião, espere que sua temperatura seja verificada na chegada – por scanners térmicos ou com um termômetro no aeroporto. Além disso, se visitar o norte do país nas próximas semanas, verá que diversos eventos foram cancelados, além de poder encontrar museus , teatros, cinemas, igrejas, bibliotecas e outros locais fechados.

O carnaval de Veneza foi interrompido, o festival laranja de Ivrea foi cancelado, vários shows na Milão Fashion Week foram fechados ao público, os jogos de futebol e rugby foram adiados e até as apresentações na famosa ópera La Scala de Milão foram canceladas.

Você também poderá notar que os cafés e bares estão fechando mais cedo do que o habitual, enquanto o transporte público está mais vazio. Escolas em toda a Lombardia e outras regiões do norte foram fechadas – e as pessoas são orientadas a trabalhar em casa sempre que possível.

E no restante da Itália?

Fora do norte da Itália, os efeitos são muito mais difíceis de detectar. Na capital Roma, a vida continua quase normal, sem restrições em viagens ou áreas públicas.

O surto de coronavírus prejudicou o turismo na Itália?

O setor de turismo da Itália já está sentindo o impacto do alarme público sobre o coronavírus, bem como a proibição de voos diretos da China, em vigor desde janeiro.

Representantes da indústria estão alertando que o turismo italiano está enfrentando sua “pior crise da história recente”, após vários cancelamentos, com a perda de receita para hotéis, restaurantes e outras empresas que devem gerar problemas para a economia da Itália.


E você, tem voo marcado para a Itália em breve? Comente abaixo e participe!