logo Melhores Destinos

Pandemia provoca “apagão” no mercado de aluguel de carros no Brasil

Leonardo Cassol
Leonardo Cassol
13/11/2020 às 5:01

Pandemia provoca “apagão” no mercado de aluguel de carros no Brasil

Nos últimos dois feriados prolongados, quem deixou para alugar carro de última hora encontrou sérias dificuldades para conseguir veículos nos principais aeroportos e destinos turísticos nacionais. Curiosamente, isso é um efeito inesperado da pandemia de coronavírus, que acabou causando um “apagão” temporário na oferta de carros para aluguel no Brasil, com impacto na disponibilidade e nos preços. A previsão é que a situação se normalize somente em março ou abril de 2021, o que vai exigir um maior planejamento de quem pretende alugar carro nos próximos meses, especialmente no fim do ano, como no Natal e no Réveillon, nas férias de janeiro e no Carnaval. Veja como não ficar a pé nos feriados de 2021!

O que provocou a redução da oferta de carros para aluguel no Brasil?

Logo no começo da pandemia de coronavírus, com a quarentena nas principais cidades brasileiras, as locadoras de automóveis viram a demanda por carros alugados despencar repentinamente. Com isso, deslocaram parte da frota para a venda de seminovos, visando fazer caixa, minimizar os prejuízos e evitar uma superlotação dos pátios.

No entanto, com o fim da quarentena nas principais cidades brasileiras, a demanda por locação de carros se recuperou rapidamente, muito acima do esperado. Entre os fatores que contribuíram para isso, temos uma maior preferência dos viajantes por viagens terrestres e mais próximas, a recuperação da demanda por viagens nos aplicativos de mobilidade (parte dos motoristas dos apps como Uber e 99 utilizam carros alugados). Muitas pessoas também deixaram de utilizar o transporte público, optando por transporte individual para evitar aglomerações. Além disso, as restrições de viagens internacionais acabaram incentivando mais viagens pelo Brasil de um público que tradicionalmente estaria visitando outros países.

De acordo com dados da Rentcars, maior site de locação de veículos do Brasil e da América Latina, quem deixou para alugar um carro em cima da hora nos feriados prolongados de 15 de outubro e 2 de novembro enfrentou grande dificuldade. “Um a cada quatro pontos de locação no Brasil apresentou indisponibilidade nos últimos feriados, principalmente nos destinos mais procurados. Em São Paulo, destino mais atingido, a maior parte das lojas ficou sem frota disponível”, ressaltou Vivian Almeida, diretora da Rentcars.

Recife, Porto Alegre e Curitiba foram outros destinos mais impactados. Mas não os únicos. Até cidades que tradicionalmente não apresentam problemas de oferta estão tendo indisponibilidade nos períodos de maior demanda”, concluiu Vivian. Além disso, de acordo com a Rentcars, os preços médios das locações estão mais altos que em 2019, podendo subir ainda mais até o fim do ano.

Planejo alugar carro nos próximos meses. O que devo fazer?

A principal recomendação é se antecipar, não apenas para conseguir um carro da categoria que deseja, mas também para não pagar mais caro por isso. Com poucos carros, as locadoras têm menos incentivo para fazer promoções e os preços sobem.

A grande maioria das pessoas acaba fechando a locação do carro cerca de duas semanas antes da viagem. A dica para quem vai viajar na alta temporada, em dezembro e janeiro, ou no Carnaval, é reservar o quanto antes, com no mínimo 40 dias de antecedência. As promoções da semana da Black Friday, que neste ano cai no dia 27 de novembro, podem ser a oportunidade perfeita para quem quer economizar, já que tradicionalmente as locadoras aproveitam a data para turbinar as vendas e fechar o ano com um balanço mais favorável.

“Já observamos hoje uma falta de veículos em alguns destinos para o período do Natal e do Réveillon. E a tendência é só piorar daqui para frente”, destacou Vivian.

Quando a situação deve normalizar?

Infelizmente, são necessários alguns meses para recompor a frota de veículos para locação. A melhora será gradativa. Mas a estimativa é que apenas em março ou abril de 2021 as principais locadoras do Brasil estejam com os estoques completamente repostos.

De acordo com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), o valor para aquisição de veículos zero quilômetro está mais alto. E o prazo de entrega também, saltando de menos de 30 dias para 90 a 120 dias.

As montadoras se defenderam: “Não dá para entregar 150 mil unidades de um mês para o outro”, destacou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea. “A nossa cadeia é longa, precisamos de um planejamento melhor porque trazemos material importado. Tem esses riscos e desafios que estamos vivendo. Com certeza as locadoras serão atendidas, mas não na velocidade que elas querem. Isso faz parte do mercado”, ressaltou, no evento de divulgação de resultados das empresas associadas.

E você teve alguma dificuldade em alugar um carro para sua viagem? Participe nos comentários!