logo Melhores Destinos

Os 10 erros mais comuns numa viagem para Buenos Aires, e dicas para evitá-los!

João Goldmeier
João Goldmeier
05/11/2019 às 20:24

Os 10 erros mais comuns numa viagem para Buenos Aires, e dicas para evitá-los!

Buenos Aires é pra muitos a primeira viagem internacional da vida, pois está pertinho do Brasil e conta com diversos voos diretos saindo de cidades brasileiras. Eu mesmo aproveito do fato de Floripa ter um voo direto pra lá e sempre que posso mato a saudade da capital portenha. Depois de algumas visitas, já cometi e vi várias pessoas cometerem alguns erros que podem ser facilmente evitados. Confira quais são os 10 erros mais comuns numa viagem para Buenos Aires, e dicas de como evitá-los:

1. Alugar um carro

Alugar um carro em Buenos Aires além de não ser necessário, pode ser uma grande roubada. A cidade é plana e caminhar pelas ruas de San Telmo, Recoleta ou Palermo é um dos melhores programas que existem por lá. Além disso a cidade conta com boas opções de transporte público (ônibus, metro, bicicleta compartilhada), além de uma enorme frota de táxis. Ah, e o trânsito nos horários de pico é péssimo! Você não vai querer passar suas férias parado numa fila ou procurando vaga pra estacionar, não é mesmo?

Saiba mais sobre transporte em Buenos Aires

2. Procurar restaurante de comida brasileira

Acredite, mas mesmo após um poucos dias na cidade, ouvi brasileiros reclamando que sentiam falta do feijão. Eu também adoro feijão e não tenho nada contra os restaurantes brasileiros na Argentina. Mas pense bem, você está viajando alguns poucos dias para Buenos Aires, uma das cidades com maior oferta gastronômica da América Latina, e vai comer o que come em casa o ano inteiro? Explore as opções e aproveite para conhecer essa que é uma parte importantíssima da cultura portenha.

Veja onde comer em Buenos Aires e dicas de restaurantes em Buenos Aires.

3. Comprar doce de leite em lojas turísticas

Sabe aquelas lojinhas cheias de souvenir que ficam perto das principais atrações de Buenos Aires? Elas são ótimas para comprar chaveiros ou imãs de geladeira, mas não compre doce de leite ali. Vá até o supermercado mais próximo economize um bocado! O mesmo vale para os vinhos, se já tiver noção das marcas que quer comprar.

Dulce de leche mais barato? Visite o supermercado!

Leia mais sobre compras em Buenos Aires.

4. Ir ao “Zoológico” de Lujan

Não é incomum ver fotos de turistas em selfies com grandes felinos no Zoológico de Lujan, distante 70 km de Buenos Aires. A verdade é que não é possível garantir que os animais não sofrem maus-tratos ou que não sejam dopados para que saiam nas tais fotos. Na dúvida, melhor não incentivar esse tipo de turismo e fazer outro passeio. Buenos Aires é linda e não faltam boas pedidas para os seus dias de férias.

Veja mais: o que fazer em Buenos Aires – 43 dicas para a sua viagem!

5. Cair no golpe da nota falsa

Mesmo não sendo novo, todo dia tem um turista sendo vítima do golpe da nota falsa nos táxis em Buenos Aires. Funciona assim: o passageiro paga a corrida com uma nota alta, de 100 ou 500 pesos, o taxista troca a nota recebida por uma falsa e a devolve a você alegando que a nota que você entregou é falsa. Além de perder aquele dinheiro, você terá que pagar pela corrida do táxi. Geralmente o golpe ocorre à noite, na volta dos restaurantes ou baladas, quando as pessoas estão menos atentas a isso. Como evitar: procure andar com dinheiro trocado ou pegar táxis que aceitem cartão de crédito. Você pode usar também um aplicativo para pedir o táxi ou um carro particular, como Cabify ou Uber, que mesmo clandestino segue sendo muito usado por lá.

6. Não consultar a situação do câmbio

Antes de viajar para a Argentina convém sempre dar uma investigada para saber qual a melhor opção para o dinheiro que você pretende levar na viagem. Por muitos anos o país manteve um câmbio fixo que gerou um mercado negro onde era possível conseguir 30% a mais de pesos na troca! Com as últimas medidas econômicas, o chamado “dólar blue” está de volta e é bom consultar o valor do câmbio nos sites dos bancos e corretoras antes de viajar para decidir se é melhor levar dólares ou reais.

7. Não consultar o clima

Embora Buenos Aires tenha atrações o ano todo, o clima da cidade varia bastante e faz muito calor durante o verão. Se você vai em janeiro com a idéia de comer carne e tomar um vinho, talvez volte frustrado. Se a idéia é curtir um frio, prefira viajar em abril, maio, junho, agosto ou setembro, meses de baixa estação, com frio e pouca chuva. Mas se preferir o calor, lembre-se que a cidade tem excelentes sorveterias e bares com mesas ao ar livre para tomar aquela Quilmes gelada!

Veja mais sobre quando ir a Buenos Aires.

8. Pagar caro nos passeios

A maioria dos pontos turísticos de Buenos Aires pode ser acessada facilmente através do transporte público ou táxi. Assim não faz sentido comprar os passeios pagando caro em seu hotel ou numa agência de viagens. Se quiser ter um panorama geral da cidade há ainda o ônibus hop on hop off  da prefeitura. Com ele você pode descer onde quiser no trajeto, conhecer a atração e embarcar no próximo ônibus.

9. Passar o réveillon em Buenos Aires

Essa dica é polêmica, já que passei um réveillon na cidade há alguns anos e adorei. Mas foi a exceção. Em geral não se vê grandes celebrações. Há alguns menus especiais em hotéis e restaurantes, que são caros e devem ser reservados com antecedência. Nada de foguetório, shows para a população em geral ou festas como a gente vê por aqui. É uma época que a cidade está mais vazia e os argentinos costumam celebrar a virada em casa com a família.

10. Ficar com rivalidade boba com os hermanos

A única rivalidade que os argentinos tem conosco é no futebol. E ainda assim, muitos reverenciam nossos jogadores e conquistas. É só fugir de comparações desnecessárias entre Pelé e Maradona, Messi e Neymar e afins. Fora isso, a grande maioria ama o Brasil e suas praias. Experimente conversar sobre música brasileira e surpreenda-se com o conhecimento e reverência que eles têm!

Bônus: Achar que show de tango é roubada

Eu achei. Por alguns anos, sem nem conhecer, resistia a assistir aos famosos shows de tango, programa que quase sempre vem casado com um jantar na casa onde ocorre o espetáculo. Afinal os portenhos quando querem ver, ouvir e dançar Tango vão em uma Milonga (outro ótimo programa). Mas numa das minhas idas, o grupo que estava quis ver o espetáculo da Esquina Carlos Gardel e devo confessar que gostei bastante do show. É um programa caro, então vale pesquisar nas outras opções como Señor Tango, Tango Porteño, dentre outros.

E se você está planejando uma viagem para Argentina, não deixe de conferir o nosso guia gratuito de Buenos Aires.

Leia também:
O que fazer em Buenos Aires: 48 dicas para a sua viagem!
103 pontos turísticos de Buenos Aires!
Restaurantes em Buenos Aires: 50 lugares comer e beber 
Dicas de compras em Buenos Aires
Dicas de transporte em Buenos Aires
Como ir de Ezeiza a Buenos Aires

Maradona em Buenos Aires: um roteiro por 7 lugares que marcaram a vida do ídolo

E você, caro leitor? Se pudesse voltar no tempo e dar um conselho pra si mesmo antes da primeira viagem para Buenos Aires, qual seria? Já caiu em alguma roubada por lá? Comente!