Dicas essenciais para planejar a sua primeira viagem para a Europa

Gisela Cabral 25 · outubro · 2016

A Alitalia lançou uma promoção bombástica de passagens para a Europa nos últimos dias, com voos a partir de R$ 1.049 (ida e volta) para vários destinos super legais da Europa. Pensando nos leitores que aproveitaram a oferta e estão de malas quase prontas para a viagem, elaboramos um post com dicas importantes, que vão ajudar bastante no planejamento da viagem. Se você ainda não garantiu a sua passagem, corre que ainda dá tempo (acesse a promoção da Alitalia).

Informações úteis para viajantes que já foram para o Velho Continente e também para aqueles que vão cruzar o Atlântico pela primeira vez e têm dúvidas sobre visto, documentos necessários, montagem do roteiro, hospedagem, entre tantos outros detalhes.

Lembrando que aqui no MD você encontra 28 guias da Europa totalmente gratuitos, com informações completas de cidades como Milão, Madri, Londres, Barcelona, Frankfurt, Lisboa, Berlim, Roma, Paris, Munique e Veneza.  Não deixe de conferir!

Vamos às dicas:

Como montar seu roteiro pela Europa

O ideal mesmo é que o roteiro seja planejado antes da compra da passagem, mas em caso de excelentes promoções como esta da Alitalia, isso acaba não acontecendo.

Na hora de montar o roteiro vale a máxima do “menos é mais”, isso porque às vezes o viajante se empolga em fazer várias cidades de uma só vez, não levando em consideração o tamanho delas, a distância entre uma e outra e também o tempo e o dinheiro gastos nestes deslocamentos.

Paris, por exemplo, é uma cidade enorme, cheia de atrações interessantes tanto de dia quanto de noite. Para explorá-la basicamente você vai precisar de três a quatro dias. Em Londres a mesma coisa. Portanto, muitas vezes é melhor abrir mão da quantidade em favor da qualidade.

Em primeiro lugar, coloque todos os seus planos de viagem num papel, planilha ou aplicativo em seu smartphone. Depois de pesquisar e definir o que você vai querer visitar – aí entra a ajuda dos nossos guias de destinos e do google maps, para você se situar – é só definir a quantidade de dias em cada lugar e fazer os ajustes necessários (cortes ou incluir algo).

Paris-2

Hospedagem

A dica é entrar em sites de reservas de hotéis – como o Booking – com o máximo de antecedência da viagem, lembrando que os estabelecimentos mais afastados das regiões turísticas costumam ter preços melhores. Em cidades como Paris, Londres e Berlim você só precisa ficar próximo a uma estação do metrô para estar bem localizado! Nos nossos guias você encontra dicas de onde ficar em cada destino da Europa. Veja onde ficar em Amsterdã, onde ficar em Londres, onde ficar em Paris, onde ficar em Roma, onde ficar em Barcelona, onde ficar em Madri… tá bom, não vou listar todos aqui 🙂 você pode ver todos os guias.

Aqueles que não puderem pagar pela sua estadia no momento da reserva, podem procurar por ofertas com cancelamento gratuito. Elas são legais, também, para aqueles que encontram melhores ofertas algum tempo depois, pois podem ser canceladas até uma data limite.

Vale a pena conhecer também o Hotwire e o Priceline, que costumam oferecer grandes negócios! Apartamentos de temporada podem ser uma ótima pedida, para aqueles que viajarão em grupo (o Airbnb é um site de aluguel super confiável).

O cancelamento gratuito é uma
O cancelamento gratuito é uma excelente ferramenta na hora de reservar o hotel

Vistos e documentos para a Europa

Cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias em países-membros do Acordo Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça).

Contudo, no momento do desembarque será exigido um passaporte válido – saiba aqui como obter o seu – outros comprovantes como passagem de volta, reserva de hotel ou carta-convite (no caso dos que se hospedarem na casa de parentes), além de comprovante de recursos financeiros e seguro-saúde válido.

Lembrando que o Reino Unido não faz parte do espaço de Schengen, portanto, ao desembarcar lá o visitante passa por uma entrevista com um agente de imigração, além de ter que apresentar todos os documentos necessários e já descritos acima.

Nota: alguns dirão que é exagero providenciar esta papelada toda, mas sabemos de pessoas que foram mandadas de volta ao Brasil por falta de documentos. O melhor, portanto, é sempre se prevenir e trazer tudo certinho, ainda mais em tempos de crise de imigração, com fronteiras cada vez mais rígidas.

A Ópera de Frankfurt
A Ópera de Frankfurt

Seguro-saúde para viagem à Europa

*Marta (nome fictício), 69 anos, viajou com um grupo de amigas para Roma, na Itália, com todos os documentos em dia, inclusive o seguro-saúde. Durante a estada da aposentada na cidade, ela acabou sofrendo um acidente e precisou ser hospitalizada e operada.

Felizmente, todo o tratamento foi coberto pelo seguro-saúde e Marta voltou ao Brasil algum tempo depois, bem de saúde e sem nenhuma dívida. É aquela coisa, pessoal, seguro-saúde é o tipo de benefício que a gente adquire e espera nunca precisar em uma viagem de férias. Mas caso seja necessário, ficamos tranquilos e certos de que teremos assistência adequada e nenhuma dor de cabeça a mais.

Confira 15 dicas importantes na hora de escolher o seguro-saúde.

Como levar dinheiro para o exterior

Outra dúvida recorrente é sobre como levar dinheiro em uma viagem para a Europa com segurança e sem herdar um rombo na conta bancária devido ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

A primeira dica é que o real vale muito pouco na Europa. O ideal é fazer a conversão no Brasil e viajar com euros ou dólares, além de outras formas de pagamento.

Atualmente o viajante conta com algumas opções interessantes além do dinheiro em espécie: cartão de crédito, saque em caixas eletrônicos na Europa, abertura de conta no exterior, cartões pré-pago, dentre outros. Mas a verdade é que não existe uma melhor alternativa, algo que seja válido para todos.

Veja neste post quais são as maneiras disponíveis de levar dinheiro em sua viagem ao exterior, baseada em nossas pesquisas e na experiência de nossos leitores.

europa-dinheiro.jpg

Como se locomover pela Europa

No primeiro item deste post falamos sobre a importância de planejar os deslocamentos entre cidades e países com cuidado, no intuito de evitar a perda de tempo e dinheiro. Agora falaremos dos meios de transporte mais eficientes na Europa.

Algumas cidades europeias têm mais de um aeroporto e devido aos preços de passagens bastante atraentes, deslocar-se de avião pode ser a opção mais fácil e rápida, sim? Depende! Levando em consideração que os aeroportos costumam ficar mais longe do centro, que é preciso chegar com pelo menos duas horas de antecedência, fazer o check-in e passar pelo raio-x, às vezes é mais fácil e barato viajar de trem.

Isso porque neste caso o passageiro só precisa chegar na estação uma meia hora antes do embarque (menos no caso do Eurostar entre Paris e Londres), sem contar que as estações ficam no centro da cidade, o que facilita bastante o deslocamento de/para o hotel. Veja neste post como é a agradável experiência de explorar a Europa de trem, incluindo com dicas de sites confiáveis para compra.

Mas se você tem mais tempo disponível e quer economizar na passagem, pode optar pela viagem de ônibus. A Eurolines é uma empresa bastante conhecida na Europa e que oferece uma série de trechos a preços camaradas. Se a intenção, no entanto, é viajar pelo interior, parando a hora que quiser e sem se preocupar com horários, então o aluguel de carro pode ser a melhor opção.

Dica: Acompanhe sempre o MD e fique por dentro das melhores promoções de companhias aéreas low cost, passagens de trem, passagens de ônibus e até aluguel de carro na Europa!

europa-viagem-de-trem.jpg

O que vestir em uma viagem à Europa?

Aqueles que forem para a Europa no inverno vão precisar de roupas e calçados adequados. Meias térmicas, camisas e calças conhecidas como “segunda pele”, cachecol de lã, gorro para proteção da cabeça e um par de luvas devem constar na lista de todo viajante.

Sapatos confortáveis também são importantes para quem pretende andar bastante (melhor ainda se forem daqueles forrados com material que retém calor). O frio nessa época não costuma dar trégua em determinadas localidades, porém, tomando alguns cuidados é possível passar por ele sem problema algum.

Já aqueles que forem à Europa no verão não devem se esquecer de levar roupas leves, filtro solar, um casaco leve – caso apareça alguma frente fria – e capa de chuva, já que em algumas cidades o vento é tão forte que acaba não compensando usar guarda-chuva.

europa-frio-dicas.jpg

Dá para se virar na Europa com um inglês básico?

Sim. A Europa é bastante turística e, portanto, a língua inglesa está bem difundida no continente. É claro que em alguns países como a França, por exemplo, alguns habitantes locais acabam “torcendo o nariz” quando o visitante já chega falando inglês. Nestes casos, vale decorar algumas frases básicas como bom dia/tarde/noite e obrigada (o).

Tem mais dicas para planejar uma ótima viagem à Europa? Compartilhe nos comentários e participe!

Publicado por

Gisela Cabral

Editora de Destinos

  • Pedro

    Por favor. estou com um comentário preso na moderação. Pode liberar ?