Como é voar na Iceland Express

Denis Carvalho 4 · dezembro · 2012

Conhecer as principais cidades do mundo, dos Estados Unidos à Europa e Ásia são o sonho da maioria dos viajantes. Mas não para nosso leitor Salvatore Carrozzo, que desde a infância alimentava o desejo de visitar um destino incomum: a Islândia! A companhia aérea escolhida para chegar ao país foi a Iceland Express, uma companhia aérea de baixa tarifa com base em Reykjavík. Na época da avaliação, a empresa operava 17 destinos com uma frota de Boeings 737 e um 757, mas em outubro foi comprada pela rival WOW e hoje opera com três A320 novos. Confira como foi a experiência do nosso leitor e como são os serviços da Iceland Express:

Olá, amigos do Melhores Destinos! Sempre leio os reviews, todos muito bons. Revolvi compartilhar com vocês minha experiência com a Iceland Express. Sim, Islândia! Desde pequeno sonhava em conhecer a “Gelolândia”. Claro que fui em agosto, no verão, porque o inverno deve ser sem condições para turista brasileiro não acostumado com neve! Mesmo assim, até em geleiras eternas andei! Saí da belíssima Copenhague, capital da Dinamarca, onde, na época, morava uma amiga brasileira, Daniella Sasaki (antes, ela morava no interior da Finlândia; hoje, mora em Montreal, no Canadá. Ou seja, uma escritora em potencial de avaliações de companhias aéreas).

Compra

Compramos a passagem diretamente no site da Iceland Express. No mesmo dia, aproveitamos para alugar um carro, com o qual demos a volta na ilha, em sete dias. Paisagens incríveis! A compra da passagem foi muito simples (depois, na Islândia, percebi que a simplicidade e a objetividade são traços da cultura local… bem, exceto a língua, que de simples não tem nada). O preço da passagem não foi barato, até porque estamos falando da Islândia, um dos países mais caros do mundo. E olha que os preços ficaram mais acessíveis aos turistas estrangeiros depois da crise que afetou o país e derrubou a renda da população em 2008.

Eu já assinava a newsletter da empresa há alguns anos, em busca de promoções. Engraçado que, de vez em quando, eles mandavam coisas espirituosas, bem engraçadinhas. Tipo: “Observar pássaros é tão ultrapassado! A moda agora é observar baleias!”. Enfim, acho isso simpático, menos sisudo. A cotação das passagens no site é dada em dólar, dólar canadense, libra, euro, coroa islandesa (moeda local) e coroa dinamarquesa, sueca e norueguesa. Boa parte dos voos da companhia saem de Londres e de Copenhague (a Islândia era colônia dinamarquesa ate meados da década de 1940 – os dinamarqueses não são bem vistos por lá).

Check-in

Bem, o check-in no aeroporto de Copenhague foi tranquilo. Fiz em um dos totens do saguão e depois despachei a mala, sem problemas. Eles devem ter algum tipo de acordo com a SAS (empresa escandinava da Dinamarca, Suécia e Noruega), pois o cartão de embarque tinha a logomarca da SAS. O embarque foi rápido, pois eram poucas pessoas na fila e o voo saiu no horário.

Engraçado que, mesmo já tendo mostrado o passaporte na fila da imigração, todos tiveram de mostrar novamente na porta do avião. Deve ser porque a Islândia não faz parte da União Europeia. Mesmo com esse detalhe, o embarque foi incrivelmente rápido, fato certamente auxiliado pelos poucos passageiros.

Avião

O avião, confesso, não reparei qual era o modelo (que tipo de amante da aviação eu sou? Na verdade, devo ter reparado, mas minha memoria é péssima). Minhas recordações indicam que era um boeing 737.

Provavelmente não lembro direito devido à empolgação (eu realmente estava eufórico como uma criança). Mas olhando agora a foto que mostra a parte final do avião, achei estranha a turbina, não parece a de um 737, então fiquei na duvida. A companhia tinha também Airbus e 757 na frota, entre outros. Alguém aqui consegue identificar o modelo pela turbina?

Uma curiosidade: minha amiga disse que no voo de volta que ela pegou com a Iceland Express (voltamos em dias diferentes), ao ir ao banheiro da aeronave, viu que havia instruções escritas em português. Ela chegou a perguntar para a aeromoça, que lembrou que, normalmente, os aviões passam por várias companhias aéreas ao redor do mundo. Ou seja, será que era um 737 antigão da Varig? Vai saber….

Voo

Enfim, voltando ao meu voo de ida. O dia estava bem claro, típico dos verões escandinavos. O avião me parecia meio velho. As poltronas em couro, dispostas em duas fileiras de três poltronas em cada lado, mostravam o desgaste do tempo. Vim sozinho na fileira, então pude deitar tranquilamente, coisa que meu 1,86 de altura agradeceu. Curioso é que o sistema de entretenimento consistia em TVs que ficavam presas no teto do avião, uma para grupo de sete fileiras de poltronas. E realmente pareciam bem velhas!

O avião também não era um primor de limpeza. Era algo que não esperava de uma companhia aérea de um dos países com maior IDH (índice de desenvolvimento humano) do mundo, mesmo sendo uma companhia low cost. Em todo caso, o monitor não foi usado durante o voo, nem para passar a rota.

Fora isso, tinham a revista de bordo da companhia, bem simpática e bem diagramada (o design escandinavo é famoso mundialmente), com dicas úteis para turistas, explorando bastante as belezas naturais do país. As aeromoças eram atenciosas, mas de forma direta, sem muito rodeios. As janelinhas, com um monte de riscos (alguns bem profundos, como é possível ver em uma das fotos), são prova da idade avançada da aeronave.

O avião estava bem vazio, talvez pela pequena população islandesa (o país todo tem apenas 300 mil habitantes, cerca de metade na capital, Reykjavik, e cercanias). Além disso, o isolamento geográfico deve dificultar a chegada de hordas de turistas. O voo, tranquilo e com zero de turbulência, se deu em um céu absurdamente azul, uma luminosidade incrível (bem, é o que se pode esperar do norte da Europa no verão, quando os dias terminam meia-noite ou 1h da madrugada, isso quando terminam!)

Serviço de bordo

Não ofereceram lanche, apesar do voo ter pouco mais de três horas de duração. Ofereceram, como cortesia, uma garrafinha de água mineral muito simpática, com Pure Icelandic escrito no rótulo – a água da Islândia é ótima. Com tanta geleira e pouca poluição, não poderia ser diferente.

O voo passou rápido, dormi um pouco e na outra parte do tempo fiquei devorando o guia da Lonely Planet sobre a Islândia que comprei em Copenhague. Aliás, gostaria de fazer um adendo para o aeroporto da capital dinamarquesa. O aeroporto da cidade é amplo, espaçoso na medida certa, e servido por um trem que, de um lado, leva para Copenhague. Do outro, vai para a Suécia, distante uns 25 minutos.

A cidade de Copenhague fica em uma ilha (mais de uma, na verdade). Cruzando o mar, chega-se a Malmö, cidade sueca, a terceira maior do país. Este mesmo trem do aeroporto vai para Malmö, super rápido. E engraçado que o túnel, que começa praticamente no aeroporto, depois vira uma ponte (creio que não fizeram tudo ponte para não atrapalhar a aproximação dos aviões). Para entrar, não há catracas ou coisas assim, bem como no metrô de Copenhague. Cada um compra seu ticket, todos respeitam.

Enfim, voltando ao voo mais uma vez! Quando o avião se aproximou da Islândia, foi muito surreal. Ver tantas geleiras. E a paisagem mudava a cada segundo. Tantas formas e cores. Nenhum sinal de cidades ou vilas.

O aeroporto internacional da capital, Reykjavik, fica na vizinha cidade de Keflavik. Era o antigo aeroporto militar usado pelos americanos na segunda guerra mundial. A Islândia era estratégica por estar no meio do caminho entre os EUA e a Europa invadida por Hitler. Na aproximação de Keflavik, o cenário vira lunar. Incrível! Tudo por conta da origem vulcânica da ilha. Pedras, pedras, pedras… Um islandês me disse que a palavra em islandês para dizer arbusto é a mesma para floresta, pois eles não têm grandes coberturas vegetais. A Islândia é um misto de fogo e gelo.

A volta, com muita tristeza, ocorreu 15 dias depois, com mais de 2.200 quilômetros rodados ao redor da ilha. De lá, fui para a Itália, visitar parentes. A viagem foi com conexão em Viena (novamente avião vazio) pela companhia Niki (fundada pelo ex-piloto de automobilismo austríaco Niki Lauda e hoje subsidiária da Air Berlim), cujo símbolo, bizarramente, é uma mosca. Como tinha sete horas de espera para a conexão para Roma, acabei deixando a mala em um locker no aeroporto e pegando o trem que liga o aeroporto de Viena ao centro da cidade em apenas 17 minutos. Foi ótimo, dei uma volta em Viena de graça por umas 4 horas. Mas não gostei muito do que vi, achei Viena uma Paris sem graça. Na verdade, acho que não gostei muito porque estava com um começo de febre, Certamente já era por conta das saudades da Islândia.

Agradecemos ao Salvatore pela avaliação que certamente ajudará os leitores que se interessam em conhecer a Islândia. E você? Já voou com a Iceland? Deixe suas impressões nos comentários!  Se você fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br Você pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste post.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Denise Arnoldi

    Nossa, que legal!! Achei alguém que desde a adolescência também tinha vontade de conhecer a Islândia! Quando eu falo que um dos meus sonhos é conhecer lá, as pessoas me olham com cara de '?' hahahaha! Sorte sua que vc já conseguiu realizar esse sonho, infelizmente ainda não tive oportunidade, mas ao ler seu post fiquei com mais vontade ainda! Um dia chegarei lá! 🙂

    • Salvatore Carrozzo

      Oi, Denise. Se planeje, pois vale mt a pena! 🙂

  • Guilherme Ortale

    Sempre quis conhecer a Islândia e a Escandinávia, esta última vou conhecer alguns países em fevereiro, a Islândia vai ficar pro futuro 🙂 !!!

    Quanto a Viena, comparado a magnitude de Paris realmente parece sem graça, mas não é, vale a pena a visita, a região perto da Catedral de Santo Estevão é muito bonita, além dos palácios e do Rio Danúbio.

    Ah e lá em Viena, considerada a melhor cidade para se viver no mundo, também não tem catraca no metrô, outro "planeta".

  • Guilherme Ortale

    Ah propósito, o avião da foto é um 757 !

  • Douglas Benicio

    Pela foto, parece um 757 mesmo, pois se fosse A320 na ponta das asas teria uma espécie de winglets (sei que nao é winglets que tem na extremidade da asa do A320, mas esqueci o nome).

  • Leandro Godinho

    Muito legal seu relato, Salvatore! Coincidentemente, acabei de comprar passagens para a Islândia, que também é um país que me fascina desde pequeno. Porém, vou pela Iceland Air e tinha vindo pesquisar aqui no MD para ver se já não teria uma avaliação da companhia. Irei em março (final do inverno) e vamos ver como vai ser o frio lá. Só uma curiosidade: você cita que não foram baratas as Iceland Express, apesar da cia ser considerada de baixa tarifa, como apareceu na introdução ao seu relato. Pode dizer quanto pagou? Eu paguei 290 USD ida e volta, saindo de Olso e voltando por Copenhague. Achei um bom preço. Abraços!

    • Leandro, se quiser pode fazer a avaliação para postarmos aqui no MD. Que tal?

      • Leandro Godinho

        Oi Denis, topo sim! Também farei 3 voos pela SAS (Scandinavian Airlines) dentro da Noruega, caso se interessem. O que eu preciso fazer? Envio um e-mail para dicas@melhoresdestinos.com.br?

        E, saindo do Brasil, vou de Lufthansa e volto de Swiss que, aliás, ambas possuem excelentes relatos aqui no MD!

        • Beleza, Leandro, te mandei um e-mail com as instruções. Obrigado desde já!

    • Thiago Castro

      Leandro, eu pesquisei pra Março fazendo o trecho NY-Reykjavik-Glasgow-NY e deu U$650. Achei um preço muito bom, mas quero ir em Agosto, q tá saindo por U$950, então vou esperar mais um pouco.

      • Leandro Godinho

        Olá Thiago, realmente um preço muito bom. A Iceland Air oferece o stopover por até 7 noites em Reykjavik, sem custos adicionais, para quem vem da América. Você conseguiu esse preço usando essa opção na pesquisa? E agosto é verão né, imagino que o preço esteja mais alto por este motivo. Bora em março mesmo e a gente se topa por lá!

    • Salvatore Carrozzo

      Opa, Leandro! Cade o review da Iceland Air? 🙂

    • Salvatore Carrozzo

      ah, vi agora em meu email: só o trecho copenhague – reykjavyk deu 174 euros, ja com as taxas!!

  • Raphael Rocha

    É interessante ver como os seres humanos são diferentes uns dos outros. Realmente a Islândia é um país bem diferente para se conhecer, nunca passou pela minha cabeça conhecer tal lugar. É legal ver pessoas realizando seus sonhos e compartilhando conosco para que quando formos realizar os nossos, tenhamos algumas dicas do que nos espera no desconhecido. Muito boa essa avaliação.

    • Salvatore Carrozzo

      Raphael, foi mesmo uma experiência incrivel. Temos realmente de ir atrás de nossos desejos (filosofia de Xuxa..rssrs)

  • Thiago Castro

    Já estou pesquisando para visitar a Islândia ano que vem (em agosto provavelmente). Mas no meu caso eu sairia de NY nun 757. Não estou esperando luxos (como pude confirmar com o relato acima), mas o preço é bem interessante e a Islândia é um dos meus sonhos (seguidos da Noruega e Nova Zelândia. Ainda chego lá!! 🙂 ).

    Bom relato Salvatore, obrigado!!

    • Thiago Castro

      Um (ou dois) adendos: estou pesquisando passagens pela Iceland Air e não pela Express.

      Outra coisa é que, apesar da Islândia não fazer parte da UE, ela faz parte do Tratado de Schengen, ou seja, vale as mesmas regras q estamos acostumados, principalmente em relação ao seguro-saúde. Salvatore, é isso mesmo??

      http://www.schengenvisa.cc/

      • Salvatore Carrozzo

        Desculpe só responder agora (provavelmente vc ja foi e voltou..srrsrs…como foi lá?). Lembro que usei o seguro do Visa Platinum normal, sem problemas. Mas na Islandia nao precisei acionar, só em copenhague. Fui mt bem atendido, numa clinica otima, mesmo sendo final de semana.

  • Fabio

    Muito legal!

    Viajei agora em setembro e fiz o mesmo roteiro, Copenhagen – Reykjavík, também pela Iceland Express. A volta foi pela Icelandair ate Stavanger, na Noruega.

    Vale a pena ressaltar que a iceland Express é daquelas companhias que se paga tudo que é taxa qdo está comprando, ou seja, o valor na pesquisa é meio diferente do valor final.

    O aeroporto de Copenhagen pareceu o mais chato com relação a segurança.

    Qdo chegar em Keflavik, tem que pegar um ônibus até a cidade, e não economize, pague pra deixar no hotel, pois a estação central da empresa pode ser longe de onde vc vai ficar.

    E a Icelandair tb usa o sistema de self checkin pra tudo. Daquelas que vc etiqueta sua bagagem.

    Destino que voltarei com certeza!

    • Salvatore Carrozzo

      Oi, Fabio. Pois é, o aeroporto de Copenhague é bem rigoroso com segurança (e olha q minha viagem foi antes do ato terrorista de Oslo, que chocou a Escandinávia). Eu tava viajando com umas latas de leite condensado que uma amiga brasileira que morou na Islandia tava mandando pra família dela lá na ilha e foi confiscada (esqueci na mochila, mas eu tava errado mesmo, nem reclamei). Em td caso, achei o aeroporto da capital dinamarquesa lindo, bem com aquele design simples escandinavo. Já a “rodoviária” de Reykjavik (ou seja lá onde o onibus do aeroporto nos deixou) é de dar risada. Minúscula. Ainda bem que o couchsurfer que nos hospedou foi nos buscar lá, pq era no meio do nada (e nao vi taxi por la)

  • Diones Reis

    Tenho uma idéia de promoção para estas companias islandesas…

    O passageiro que conseguir pronunciar corretamente o nome daqueles vulcões que acordam por lá de vez em quando, ganha a passagem de graça. 😀

    Promoção válida somente para passageiros estrangeiros. :-/

  • Tito Bosco

    Apesar de poucas fotos, gostei do relato. Faltou fotos melhores das aeromoças! Mesmo com uma aeronave de aparencia velha, poderia ter limpeza interna e externa (a foto da janela suja já demonstra isso). E pensar que a Varig ja teve voo saindo do GIG pra região escandinávia heim…

    • Salvatore Carrozzo

      sim!!!! ia pra copenhague (acho que fazia escala em londres)…e a SAS tb voava pra ca./

  • Thiago Castro

    Eu não ia ganhar nunca! haha

  • Thiago Castro

    Exatamente Leandro. Estou usando a opção de stopover gratuito, que aliás é ótimo. Quem dera outras empresas tivessem essa opção já instituída.

    Sobre março, nem vai rolar. Essa vida de seguidor do MD me deixa com pouco tempo (e sem nada de grana!!! rs). Fevereiro já to com férias marcadas e em Abril estarei em Ushuaia. Conseguir ir pra Islândia em Agosto é minha visão otimista de 2013! hehe 🙂

  • Salvatore Carrozzo

    rarararara…a Folha, na época da erupção do vulcão, fez um podcast ensinando a pronunciar o nome! Eu tentei lá e me deram uma nota alta! srrssr.. > http://www1.folha.uol.com.br/folha/podcasts/ult10

  • Salvatore Carrozzo

    É verdade, a cidade é pequena, mas o ponto final do ônibus do aeroporto não para no centro, não… tb voltaria lá com certeza!

  • Salvatore Carrozzo

    Tb nào faço questao de luxos. Só de avioes com boa manutenção, pontualidade…isso sim é que é luxo!

  • Salvatore Carrozzo

    Ola, Thiago.. nessa viagem, acionei o seguro duas vezes (fui com a cobertura oferecida pelo cartao Visa tb). Uma em Copenhague. Foram super atenciosos, ligaram no meu celular para passar as instruções de como chegar na clinica, qual estação do metrô deveria descer etc. O médico foi bem simpático. Sempre passo mal em viagens, mudança de rotina etc. Na Islandia, eu tive uma dermatite braba, pediram que eu fosse até o hospital, mas nao cheguei a ir, pois era a véspera de minha viagem de volta, quis mais aproveitar o último dia. No site diz algo sobre cobertura na Islandia? Ah, bom que vc gostou do review. 🙂

  • Salvatore Carrozzo

    Raphael, fiquei impresisonado com a educacao do povo lá. Sabe essas maquinas que limpam asfalto, com esfregoes na frente? Pois é, uma delas parou para que eu passasse na faixa de pedestres. Achei mt gentil.

  • Salvatore Carrozzo

    Oi, Leandro! Massa, cara, boa viagem! Espero que aproveite muito. Olha, alugar um carro lá eh muuuito lega! Recomendo. Paguei 230 dolares só o trecho Copenhague-Reykjavik. Mas justiça seja feita: comprei faltando um mes para a viagem. Nao sei se sairia muito mais barato comprando com mais antecedencia. Ah, e esse preco incluia ja a mala de 30 quilos.

  • Salvatore Carrozzo

    Pois é, Guliherme. Acho que impliquei com Viena pois estava com febre e mt triste por deixar a tão amada Islandia (tanto é que ressaltei isso no review..rsrsrs)…e alem do mais, andei só o centro, e por pouco tempo (4h).

  • Salvatore Carrozzo

    Ola, Denise! Espero que um dia vc consiga ir! Bjs

  • Salvatore Carrozzo

    ehehhee..suspeitava disso tb 🙂

  • Leonardo DM

    Acabei de chegar da Islândia e voei JFK-KEF-JFK de Icelandair. Ia voar para Akureyri de Iceland Express, mas acabei seguindo de carro. O país é espetacular e as paisagens são épicas.

    • Salvatore Carrozzo

      As paisagens sao incriveis, nao? SUrreais.

  • Thiago

    Bacana o relato! Também estive em Viena esse ano, mas minha opinião foi oposta: Achei a cidede fantástica, com uma noite extremamente agradável, com muitas pessoas nas ruas se divertindo.

    De lá, segui para Frankfurt, também pela Niki, que operou o voo com um Embraaer confortável, porém o posicionamento das janelas em relação aos bancos para quem gosta de tirar fotos como eu, é simplesmente PÉSSIMO.

  • Vitor Filincowsky

    Cara, eu fiz essa mesma viagem em abril deste ano! Estava friozinho, foi bem legal. Tinha até pensado em escrever um relato também, mas vc se adiantou.. hehe! Mas depois eu tento escrever um do msm jeito 😉

    A grande vantagem da Iceland Express é o preço, que não é excelente, mas também não é alto. Como um voo da GOL, mais ou menos. As aeronaves são meio antiguinhas mesmo, sem refeições a bordo, mas sobrevoar as geleiras é realmente uma experiência que vale a pena.

    Enfim, eu curti muito a Islândia e com certeza quero voltar um dia, provavelmente pela mesma companhia! Agora eles tem voos saindo de outras cidades da Europa, como Berlin, o que flexibiliza um pouco os roteiros pra um mochilão.

    Ah, eu aprendi a falar o nome do vulcão!

    • Thiago

      Vitor, você lembra quanto pagou pela passagem?

      Mês passado comprei passagem para lá pela Icelandair por U$343 (voo no início de agosto do ano que vem). Lembro que tinha pesquisado pela Iceland Express e o preço era um pouco mais barato, porém tinha que pagar bagagem por fora e os relatos que eu tinha lido não eram tão animadores…

      • Thiago

        Apenas complementando: U$343 indo via Estocolmo e saindo por Londres.

      • Vitor Filincowsky

        Thiago, foi uma coisa meio engraçada: as passagens de ida e volta Copenhagen-Keflavik foram US$120,00, só que com as taxas e impostos o total ficou em US$300,00! Pelo menos o voo era direto e não tive problemas com a bagagem. Não foi aquele preço de outlet, mas mesmo assim foi o menor que eu encontrei na época. Tem muito poucas companhias que voam pra Islândia, então fz o q? Mas vá mesmo, vale a pena!

        Outra coisa: meu voo de ida foi cancelado pela companhia e tive que solicitar a remarcação pro dia seguinte… ou seja, perdi um dia de turismo! Mas o pessoal que me atendeu foi bastante solícito.

    • Leonardo DM

      Iceland Air tambem nao tem comida gratuita a bordo. O nome do vulcao, como diz a camiseta, "Eyjafjallajokull … it's so easy to pronounce!"

      • Salvatore Carrozzo

        Os islandeses tem um senso de humor unico. Uma das camisetas vendidas em lojas de souvenirs la tinha a frase "Iceland. We dont have cash, but we have lot of ash"(Islandia. Nao temos dinheiro, mas temos muita fumaça), em referencia ao vulcao. E tb "dont`mess with Iceland"(nao mexa com a Islandia), e a foto do vulcao..uma brincadeira, algo como "Europeus, voces quebraram a Islandia (Inglaterra, sobretudo), agora aguentem nossa fumaça ferrando os seus voos"…pelo menos foi como eu interpretei..srrsrsrs…e a melhor, o slogan maximo da ilha )(tipo o I love NY), que eles botam em tudo, camiseta, caneca (tenho ambas): Eg talla ekki Islensku. Ou "eu nao falo islandes", brincando com a dificuldade da ;lingua deles (que realmente eh do cao).

  • Kalynara Melo

    Salvatore, seu comentário foi hilário, nota 10! Super proveitoso e certamente ajudará muitos de nós a desvendar este lindo País. Ah, sobre Viena uma vez ouvi um comentário que é a cidade mais insossa da Europa. 🙂

    • Salvatore Carrozzo

      oi, Kalynara….foi minha impressao..mas como o nome diz, eh uma impressao, pode ser q um dia volte e ame a cidade. se um dia puder colocar a islandia no meio de seus planos de feria s(algo mt dificil de ser feito assim facilmente, pois está no meio do nada),é uma otima opcao!

  • Kalynara Melo

    Legal! Não sabia!

  • André J&uacut

    Esta aeronave é um 757

  • Juliana Cypriano

    Vou para Islandia em agora em janeiro. Alguma chance de relatar mais dicas, como hotéis, passeios que REALMENTE valem a pena, etc.. 😀

    • Vitor Filincowsky

      Juliana, vc pode consultar o site http://www.grayline.is/, que tem uma série de pacotes turísticos. Os meus eu comprei por ali!

      Recomendo o Golden Circle e *definitivamente* a visita a Jökulsárlón! As paisagens te fazem sentir dentro de um videogame, ou no Senhor dos Anéis, é espetacular!

      Não recomendo a observação de baleias.. pelo menos no dia que eu fui fiquei meio decepcionado. Não dá pra ver direito e vc perde uma manhã inteira dentro do barco.

    • Thiago Castro

      Isso mesmo, seria legal se vc pudesse postar como foi seu roteiro por lá.

    • Salvatore Carrozzo

      Juliana, la fiquei na casa de uma islandesa, pelo couchsurfing (conhece? eh mt legal, mas precisa de disposiçao e peito aberto para novas amizades e pouco conforto as vezes). ALugamos um carro (vale muuuuuito a pena) e demos a volta pela ilha, pelo litoral (o interior é inacessivel, so carros 4×4 e motoristas com experiencia). pegamos catalogos com varias dicas de pousadas e bed and breakfast pelo pais e iamos ligando para alguns do carro mesmo, durante a viagem, pensando onde iamos dormir naquela noite. na volta, pasei ainda uns dias em reykjavik, fiquei no hostel da salvation army (sim, eles tem um hostel..rssrrs), que era um dos mais baratos que achei a islandia he mt cara)…dá uma olhada >>> http://www.guesthouse.is

      • Salvatore Carrozzo

        ratificando: reykjavik eh mt gracinha, mas leal mesmo eh pega ro carro e percorrer aquela q é praticamente a unica estrada do pais (a A1), que dá a volta na ilha…ir parando em alguns lugares, explorando, sem mt rumo…quero refazer isso um dia.

  • Leonardo DM

    Indescritíveis. Cenário pra Senhor dos Anéis e Game of Thrones com aurora boreal. Inesquecível.

  • Leonardo DM

    Juliana, os dias são muito curtos em Janeiro. Você vai passar quantos dias lá?

  • Leonardo DM

    Sim, carro é a maior dica de qualquer viagem à Islândia.

  • Fernando

    Eu fui a Escandinávia ano passado e me arrependi de não ter esticado até a Islândia. Uma pena, pq ir pra aqueles lados não é sempre, né.. eu devia ter planejado melhor.

    e a coincidência desse post pra mim é que dia desses vi no youtube um video promocional (acho que do departamento de turismo de lá) com o tema 'Be inspired by Iceland'. Não sei se já viram, mas achei diferente: http://www.youtube.com/watch?v=HG92NUXKzZ0

  • Daniel Bazetto

    Parabéns pelo ótimo relato

  • Juliana Cypriano

    Já fui no grayline.. achei o preço mto bom! Melhor que os pacotes da wow air. Estive no Hawaii e não fiz o passeio pra ver baleias justamente por achar que seria um dia perdido. Acabei fazendo o mergulho com tubarões e para minha surpresa, apareceram baleias 😀

    Vou reservar o Golden Circle, ctz! Obrigada!

  • Juliana Cypriano

    Oba!! Obrigada 😉

  • Daniel Matos

    Ótimo relato. Parabéns, Salvatore!

    Engraçado o nível desse avião. hehehe

    Uma tvzinha bem fuleira de tubo. rs

    • Salvatore Carrozzo

      valeu!! pois eh, bem velhinho o aviao! rssrsr

  • Juliana Cypriano

    Cinco dias. Tenho consciência que os dias são curtos em janeiro, mas acho que toda essa novidade fará a experiência se tornar ainda mais única! Alguma dica, Leonardo?

    • Vitor Filincowsky

      Você pegou uma época legal: ano de atividade solar intensa e dias com pouca luz e baixa umidade. Cenário perfeito pra auroras boreais! Quando eu fui, até que tinha umas, mas estava muito nublado, aí não deu pra eu ver nada :/

      Nesse site tem as previsões de auroras para os dias próximos: http://www.gi.alaska.edu/AuroraForecast/Europe/

      Depois mande as fotos!

      • Juliana Cypriano

        Mandarei!!

    • Leonardo DM

      1) Bebidas alcóolicas são caríssimas nos bares/restaurantes. Compre no duty free na chegada;

      2) Se for alugar carro, tenha o cuidado de levar um mapa detalhado. Não dá pra confiar só no GPS, que pode levá-la para estradas de cascalho que ficam dificílimas de se guiar na neve (se for andar muito de carro me avise que tenho mais dicas);

      3)O passeio que achei mais interessante foi na península de Snæfellsnes, com paisagens de sagas, vulcão, vilas de pescadores, praias de areia negra);

      4)Se quiser fotografar auroras vc precisa se preparar (vai precisar de um tripé e conhecer bem a sua máquina fotográfica – avise-me se quiser detalhes);

      5)Blue Lagoon vai destruir o seu cabelo e é necessário tomar banho "completo" em banheiros coletivos (separados por sexo) mas é um lugar surreal e imperdível;

      Como estudei bastante para fazer essa viagem, talvez tenha outras dicas. Me adicione no FB que fica mais fácil de conversar fb.com/leonardodm2

      • Juliana Cypriano

        Leonardo, não consigo te adicionar!!!!!! Mas ai está o meu face https://www.facebook.com/juliana.cypriano.73

        Obrigada 😉

      • Salvatore Carrozzo

        concordo mt com snaefelnes. adorei la! nao sei, a paisagem.. a blue lagoon tb eh legal. quase nao ia, achando que seria programa mico, pra turista. vá, eh bem legal.

  • Salvatore Carrozzo

    pois é! pra copenhague, ne?????

  • Salvatore Carrozzo

    Acho que vc optou bem, fazer o trajeto de carro..as paisagens sao cinematograficas mesmo!!!

  • Salvatore Carrozzo

    ehehehe..tb aprendi, me deram nota boa para a pronuncia, nao eh tao dificil assim. rsrsr

  • Salvatore Carrozzo

    oi, juliana! tb nao recomendo a observacao de baleias, nao (eu peguei um barco que sai da cidade de husavik, ao norte, perto de akuriery….olha, gostei mt de uma peninsula que fica ao norte de reykavik, umas 2h de carro..é onde fica snaefelljokull.. achei o lugar mt incrivel (os islandeses dizem que eh meio mistico mesmo)..nao fui na grande peninsula do norte, onde fica Isafjordur e Bolungarvik…dizem que é preciso de mt tempo para ir la, as estradas sao bem ruins e a costa mt entrecortada. mas um dia quero ir, pq dizem q eh mt lindo!!! como disseram, jokursalon, ao sul, vale mt a pena! dificil dizer o que eh mais lindo na islandia, td eh incrivel.

    • Juliana Cypriano

      Como eu sigo pra Islândia sozinha, não estou mto certa em relação a alugar carro. Fiquei tentada, mas às vezes vcs falam de estradas ruins……… e mapa….. kkkkkkkkkkkk

      Mas vou anotar todos os nomes… será q não tem ônibus ou trem para esses lugares? 😉

      • Salvatore Carrozzo

        ah, eh estrada de terra, em alguns trechos, mas nada impossivel! repense sobre alugar carro. sei que lá existem onibus, tanto linhas regulares entre cidades quando onibus de turismo para passeios. trens nao existem. repense o lance do carro! 🙂

      • Salvatore Carrozzo

        ah, eu usei o gps….fora uma vez ou outra, nao tive problemas, foi uma mao na roda…tinhamos um mapa, mas quase nao usamos.

  • Salvatore Carrozzo

    valeu, meu caro!

  • Marco A. M. Maia

    Ótimo relato. Quando criança aos 11 anos escrevia cartas para as Embaixadas dos países a fim de conhecê-los melhor. A Embaixada da Islândia me enviou um Livro muito ilustrado chamado "Islândia – Terra de Gelo e Fogo" o qual li, reli e me deixou encantado pela vida toda. Esse foi e ainda continua sendo o destino dos meus sonhos. Como voei pela primeira vez em 21/09/2011 para Manaus e não tenho experiência alguma em vôos internacionais e provavelmente nem grana pra realizar este sonho de criança, vou continuar sonhando… quem sabe um dia. Parabéns novamente pelo relato e a todos vcs que podem ir e que tenham esta oportunidade, não deixem de fazê-lo. Com certeza viverão momentos inesquecíveis num país simplesmente maravilhoso.

    • Salvatore Carrozzo

      que historia bacana, marco!!!! tomara que um dia vc consiga se organizar para ir pra la! eu recomendo muito, achei tudo incrivel! veja esse video, o Inspired by Iceland, que Fernando postou mais em cima, nos comentarios!

  • Juliana Cypriano

    Acho q não arrisco o couchsurfing, pelo menos não nessa viagem. Apesar de entender a simpatia e elevado índice de tudo dos islandeses… eu vou sozinha, prefiro ficar em hotel dessa vez 🙁

    • Salvatore Carrozzo

      entendo…couchsurfing eh mesmo loteria, tem de arriscar. o legal eh entrar em contato com antecedencia, trocar ideias com a pessoa que vai te hospedar etc.

  • Salvatore Carrozzo

    esse video eh otimo mesmo, fernando, ja o conhecia! vi dps da viagem q fiz, e adorei ficar reconhecendo o slocais por onde eu tinha passado. estive em uns 70% deles!

  • Vitor Filincowsky

    Meu desejo pela Islândia também surgiu quando eu era pequeno e li Viagem ao Centro da Terra, de Jules Verne!

  • Itallo

    Bom dia!
    Eu fiz a compra da França para o Canada por essa empresa, mas agora estou doente e não poderei mais viajar, pode me ajudar explicando como faço para cancelar a passagem e até receber o dinheiro de volta?

    😀

  • Neblina

    O avião com instruções em português era o G-STRI (msn 25011 – 737-33A ). Ele foi entregue a VASP como PP-SOF em 10/04/1991 e depois de passar por vários operadores, foi parar na Iceland Express.

  • Rachel

    Olá!

    Quer dizer que conseguimos comprar as passagens direto no site da Iceland Air com cartões brasileiros?

    Alguma restrição? Obrigada!!!

    • Salvatore Carrozzo

      Oi, Rachel….comprei com meu cartao do brasil mesmo, liberado pra uso internacional.