logo Melhores Destinos

Vinícolas no Vale dos Vinhedos: cinco visitas que valem a pena em Bento Gonçalves

Bruna Scirea
Bruna Scirea
17/04/2019 às 10:03

Vinícolas no Vale dos Vinhedos: cinco visitas que valem a pena em Bento Gonçalves

São dezenas a vinícolas no Vale dos Vinhedos e próximo a Bento Gonçalves. Então, é fácil se encher de dúvidas ao planejar um roteiro pela cidade e municípios próximos, que formam a maior região produtora de vinhos do Brasil. Afinal, o que vale a pena visitar?

Morando em Porto Alegre há mais de 10 anos – e bebendo vinho há mais tempo ainda –, já visitei cerca de 20 vinícolas entre idas e vindas a Bento, Garibaldi, Pinto Bandeira, Farroupilha e região (algumas delas, várias vezes). Apresento aqui as minhas principais indicações de vinícolas no Vale dos Vinhedos e região e os motivos pelos quais estas empresas estão na lista das cinco vinícolas que merecem a visita. Saúde!

Leia mais:
Vale dos Vinhedos: dicas para sua viagem à região vinícola da Serra Gaúcha
Caminhos de Pedra: passeio pela história da imigração italiana em Bento Gonçalves

Vinícolas no Vale dos Vinhedos e região

O Vale dos Vinhedos concentra muitas das vinícolas mais conhecidas da Serra Gaúcha. Separamos aqui aquelas que oferecem experiências diferentes e, claro, também se destacam pela qualidade dos seus produtos.

Casa Valduga

A Casa Valduga é uma das mais tradicionais e conhecidas vinícolas do Vale dos Vinhedos. Mas não é somente por isso que eu recomendo uma visita a esta empresa familiar. O lugar é gostoso, o passeio grátis pela cave dura apenas 15 minutos e, nele, já é possível ter uma ideia de como funciona a vinificação e quais são os princípios da vinícola – que nos últimos anos reduziu bastante a sua produção anual, sendo hoje um empreendimento de médio porte.

Para quem tiver mais tempo, vale muito a pena pagar R$ 40 pelo tour de 1h30, onde são apresentados todas as etapas da produção de vinho com direito à degustação de alguns rótulos no final. E, para quem quiser se aprofundar ainda mais, por que não fazer um curso durante uma manhã inteira e aprender a diferenciar as colorações, aromas, corpo e outras características do vinho? O valor do curso é R$ 100 por pessoa, sendo conduzido por um enólogo da vinícola. Além da aula teórica (com várias provas de diferentes rótulos da casa), inclui visitação à cava e todo o processo de vinificação. No fim, o aprendiz ainda leva para casa um certificado. É uma boa forma de começar a imersão na região dos vinhos da Serra Gaúcha – só não se esqueça, é preciso agendar antecipadamente.

Já visitei a Casa Valduga várias vezes, fazendo tanto o passeio de apenas 15 minutos, quanto o tour de 1h30min. No ano passado, aproveitei a época da vindima e resolvi também fazer o curso de degustação (oferecido também por outras vinícolas), que considero um baita programa para quem pretende sair da Serra conhecendo um pouco mais sobre os vinhos. A Valduga é uma das vinícolas do Vale dos Vinhedos onde eu faço questão de levar amigos que visitam pela primeira vez Bento Gonçalves e arredores.

Serviço: O tour de 1h30 custa R$ 40 (cada participante ganha uma taça de cristal da vinícola) e acontece de segunda a sábado, de hora em hora, entre 9h30 e 16h30 (com exceção das 12h30). Nos domingos e feriados, o passeio acontece de hora em hora das 9h30 às 15h30 (com exceção das 12h30). O curso de degustação é realizado diariamente (sob agendamento), com início às 9h30, duração de 4 horas e custo de R$ 100 (cada participante também ganha uma taça de cristal).

Endereço:
Via Trento, 2355, Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves – Rio Grande do Sul. Contato: (54) 2105.3122 ou cursos@casavalduga.com.br.

Almaúnica

Certamente uma das mais modernas vinícolas do Vale dos Vinhedos, a Almaúnica tem um extenso parreiral como antessala. A empresa famíliar foi fundada em 2008 pelos irmãos gêmeos Márcio e Magda Brandelli, filhos de Laurindo Brandelli (que dá nome a outra vinícola, a Don Laurindo, hoje capitaneada por um irmão dos gêmeos).

Por que vale a pena a visita? Pois bem… A estrutura é imponente e bonita, com aquele verde todo na frente e, lá no alto, a loja e a vinícola. Só de passar na frente já dá vontade de entrar. É a produção de vinhos da Serra Gaúcha modernizada. A visita guiada pela cave não é cobrada e é possível fazer degustações que vão de R$ 50 a R$ 90, dependendo dos rótulos escolhidos. Por fim, um argumento que pode ser um tanto pessoal: a Almaúnica tem alguns dos melhores vinhos da Serra Gaúcha – meu destaque vai para o surpreendente Syrah.

Serviço: A vinícola abre de segunda à sexta das 8h às 17h30, aos sábados e feriados das 10 às 17h30 e, aos domingos, das 10h às 13h. As visitas guiadas ocorrem de segunda a sábado, às 10h, 11h, 15h e 16h. Para degustação, é preciso chegar pelo menos uma hora antes do horário de fechamento da vinícola. Degustações com mais de 8 pessoas devem ser agendadas.

Endereço: 
RS-444, Km 17,35, Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves. Contato: (54) 3459-1384 / ( 54) 99978-0013 (WhatsApp) ou almaunica@almaunica.com.br.

Leia mais:
Vinhos na Serra Gaúcha: roteiro pelo Vale do Rio das Antas, em Bento Gonçalves
Hotéis: dicas de onde se hospedar em Bento Gonçalves e região
Passeio com o trem Maria Fumaça: tudo o que você precisa saber sobre a famosa atração da Serra Gaúcha

Cave Geisse

A Cave Geisse é um dos grandes nomes da Serra Gaúcha quando o assunto é espumante. Localizada em Pinto Bandeira, a cerca de meia hora de carro de Bento Gonçalves, a vinícola foi fundada em 1979 pelo engenheiro agrônomo e enólogo Mario Geisse, chileno que veio para o Brasil contratado para dirigir a Moët & Chandon do Brasil. Foi na hoje conhecida como região dos Vinhos da Montanha que Geisse ergueu o seu vinhedo e deu início à produção dos espumantes, o carro-chefe da vinícola.

vinícolas no vale dos vinhedos

Além dos excelentes rótulos, a visita à Cave Geisse vale para ter um entendimento maior sobre a fabricação dos espumantes – processo do qual se fala apenas rapidamente em outras vinícolas, onde o foco são os vinhos. O espaço externo, chamado Open Lounge, é arborizado e convida o visitante a se deitar sobre o agradável gramado e apreciar um dos produtos da vinícola, acompanhado de uma empanada chilena ou uma tábua de frios. Aliar um passeio pela cave e depois relaxar na área verde pode ser uma boa pedida para um dia de menos correria e mais descanso.

E, uma diquinha extra, que é totalmente maravilhosa: a cerca de 5 minutos de carro da vinícola está o Champenoise Bistrô, restaurante que trabalha com menus sazonais, preparados com ingredientes de produção própria ou de produtores locais. O conceito é slow food (então separe umas duas horas do dia), faça a reserva antecipadamente e aproveite! É com toda certeza uma das melhores experiências gastronômicas da Serra Gaúcha.

Serviço: A visita guiada de 1h apresenta os processos de fabricação da Cave Geisse, inclui a degustação de três espumantes e um vinho e custa R$ 80 por pessoa (50% do valor pode ser revertido em compras). Ela deve ser agendada pelo site e acontece de segunda à sexta, às 10h, 13h e 15h. Nos finais de semana e feriados, às 10h, 12h, 14h e 16h. A Geisse Terroir Experience dura 1h30 e acontece (com agendamento) nos sábados, domingos e feriados nacionais, às 10h, 12h, 14h ou 15h30. O passeio pelos vinhedos tem capacidade máxima de 5 pessoas e inclui duas paradas para degustação de espumantes. Os valores são: R$ 250 para uma ou duas pessoas; R$ 300 para 3 pessoas; R$ 350 para 4 e R$ 400 para 5. Crianças de 4 a 7 anos não pagam.

Endereço:
 Linha Jansen, s/n – Pinto Bandeira, Rio Grande do Sul. Contato: (54) 3455-7461 ou (54) 3455-7462.

 Angheben

Essa é a vinícola que recomendamos pela simplicidade e pelo ambiente familiar (dá uma olhada nestas avaliações), um lugar onde é possível conversar sem pressa com os proprietários e compreender um pouco mais sobre a produção a que a família Angheben se dedica desde 1999. Os proprietários Idalêncio (enólogo) e o filho Eduardo Angheben são carismáticos e não economizam tempo ao explicar em detalhes todo o processo de produção e a escolha pelo plantio de uvas menos conhecidas na região, como a Barbera e a Teroldego. Esta é uma das vinícolas ideais, portanto, para se aprofundar não apenas nos conhecimentos sobre a produção de vinho, mas também sobre a história da região, contada pelos seus moradores.

Serviço: A vinícola abre de segunda a sábado, das 9h às 17h. Nos domingos e feriados, é melhor consultar se estará funcionando. A degustação, que inclui cinco rótulos, custa R$ 30 e o valor pode ser abonado na compra de duas garrafas.

Endereço: RS 444, KM 4 – Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. Contato: (54) 3459-1261 ou pelo e-mail adega@angheben.com.br


E você, já esteve conheceu alguma dessas vinícolas do Vale dos Vinhedos ou próximo a Bento Gonçalves? Ficou apaixonado por alguma outra? Comente, participe e contribua com suas dicas! Um brinde ao vinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *