logo Melhores Destinos

Bento Gonçalves: o que fazer na capital brasileira do vinho

Bruna Scirea
Bruna Scirea
09/01/2021 às 5:05

Bento Gonçalves: o que fazer na capital brasileira do vinho

Bento Gonçalves é um dos destinos mais visitados da Serra Gaúcha, atrás de Gramado e Canela. A cidade é famosa pela produção de vinhos e espumantes e um destino perfeito para quem busca sossego, natureza, história, boa gastronomia e dias românticos e com tantos atrativos figura sempre nas listas de melhores destinos do Brasil.

Neste post relacionamos tudo o que você precisa saber para planejar uma viagem para Bento Gonçalves: onde fica, como chegar, quando ir, hotéis, o que fazer e como se deslocar entre as vinícolas e atrativos da região. Confira!

Vá direto para o assunto que mais te interessa:
Onde fica Bento Gonçalves
Como ir de Porto Alegre para Bento Gonçalves
Como ir de Gramado para Bento Gonçalves
Quando ir para Bento Gonçalves
Hotéis em Bento Gonçalves
O que fazer em Bento Gonçalves
Como se deslocar em Bento Gonçalves

Onde fica Bento Gonçalves

Bento Gonçalves está na Serra Gaúcha, a pouco mais de 120 quilômetros de Porto Alegre. O município não está distante de outras importantes cidades turísticas, igualmente com forte influência da imigração italiana no século 19, como Garibaldi, Carlos Barbosa e Caxias do Sul.

Embora faça parte da Serra Gaúcha, Bento Gonçalves fica relativamente distante de Gramado e Canela. De Gramado até Bento, são cerca de 120 quilômetros, percorridos em pouco mais de duas horas.

Como chegar a Bento Gonçalves

Para quem vem de outros estados, a maneira mais fácil de chegar a Bento Gonçalves é voando até o Aeroporto de Porto Alegre. Confira a seguir como ir de Porto Alegre a Bento Gonçalves e, se já estiver na Serra Gaúcha, como ir de Gramado para Bento Gonçalves.

Bento Gonçalves

Foto: Secretaria do Turismo de Bento Gonçalves/Divulgação

Como ir de Porto Alegre para Bento Gonçalves

De carro entre Porto Alegre e Bento Gonçalves: uma das maneiras mais fáceis de ir de Porto Alegre para Bento Gonçalves é de carro (alugado, no caso de quem voa até a capital gaúcha). O trajeto de 122 quilômetros geralmente é percorrido em pouco menos de duas horas. Saindo de Porto Alegre, deve-se seguir pela BR-116 até São Leopoldo, pela RS-240 até Portão e depois pela RS-122 até São Vendelino. A partir de São Vendelino, a RS-446 leva até Carlos Barbosa, Garibaldi e Bento Gonçalves.

De ônibus entre Porto Alegre e Bento Gonçalves: o trajeto é feito pelas empresas Unesul e Bento Transportes. A viagem leva entre 2h30 a quase três horas e o valor médio da passagem é de R$ 45. As passagens podem ser compradas pelos sites da Rodoviária de Porto Alegre ou da Rodoviária de Bento Gonçalves.

De Uber entre Porto Alegre e Bento Gonçalves: a viagem de pouco menos de duas horas pode ser feita de Uber por valores entre R$ 207 e R$ 254, com capacidade para até três pessoas.

De táxi entre Porto Alegre e Bento Gonçalves: a viagem de táxi entre o Aeroporto de Porto Alegre e Bento Gonçalves leva pouco menos de duas horas e custa em média R$ 330, com capacidade para até quatro pessoas no carro.

Como ir de Gramado para Bento Gonçalves

Quem está em Gramado (veja como ir de Porto Alegre a Gramado) e deseja esticar a viagem até Bento Gonçalves, seja para curtir os vinhedos e vinícolas ou para passear com o trem Maria Fumaça, terá uma viagem de pelo menos duas horas.

De carro entre Gramado e Bento Gonçalves (pelo Vale do Caí): a opção mais rápida leva pouco mais de duas horas e percorre quase 120 quilômetros. De Gramado, é preciso seguir pela RS-235 até Nova Petrópolis e depois pela BR-116 até o Rio Caí. A partir dali, pega-se a R$ 452 passando pelo município de Feliz e chegando à RS-122, em Bom Princípio. Pouco adiante, em São Vendelino, deve-se é preciso seguir pela RS-446 até Carlos Barbosa, Garibaldi e, por fim, Bento Gonçalves. Se for de carro, siga aplicativos como o Waze ou Google Maps.

De carro entre Gramado e Bento Gonçalves (por Caxias do Sul): a outra opção de percurso é 10 km mais curta, porém alguns minutos mais demorada. O início da viagem é o mesmo, seguindo pela RS-235 até Nova Petrópolis e depois pela BR-116 até o Rio Caí. A partir de então, segue-se pela BR-116 até Caxias do Sul onde se pegará a RS-453 até próximo a Bento Gonçalves. Se for de carro, siga aplicativos como o Waze ou Google Maps.

De ônibus de Gramado para Bento Gonçalves: infelizmente não há ônibus direto entre Gramado e Bento Gonçalves. É preciso pegar a linha da empresa Citral que faz o trecho até Caxias do Sul (cerca de duas horas de viagem e passagem por aproximadamente R$ 21) e depois tomar outro ônibus da empresa Ozelame de Caxias do Sul para Bento Gonçalves. O segundo trecho pode levar entre uma e duas horas e a passagem custa cerca de R$ 13 (comprada no site da rodoviária de Caxias do Sul).

De Uber ou transporte por aplicativo: conforme a estimativa de preços na calculadora do Uber, uma viagem entre Gramado e Bento Gonçalves custa entre R$ 188 e R$ 205, com capacidade para até três passageiros. A viagem leva pouco mais de duas horas.

De táxi entre Gramado e Bento Gonçalves: o valor é negociável, mas pode se esperar pagar pela corrida de táxi entre as duas cidades valores entre R$ 250 e R$ 350.

Trem Maria Fumaça a partir de Gramado: quem está em Gramado e pretende fazer o passeio com o trem Maria Fumaça em Bento Gonçalves pode comprar o ingresso que inclui o transporte entre as duas cidades. Veja as opções no site da Giordani Turismo, responsável pelo Maria Fumaça.

Bento Gonçalves

Trem Maria Fumaça pode incluir traslado entre Gramado e Bento Gonçalves

Quando ir para Bento Gonçalves

É possível visitar Bento Gonçalves durante todo o ano, mas há duas épocas em que a viagem fica ainda mais especial: durante a vindima, entre janeiro e março, quando ocorre a colheitas das uvas, e também durante o inverno, quando a Serra Gaúcha fica ainda mais charmosa e as baixas temperaturas convidam ainda mais para a prova de vinhos e aquela boa e farta comilança característica da região.

Bento Gonçalves

No verão ocorre a vindima, época da colheita das uvas

Clima em Bento Gonçalves

Veja na tabela os dados sobre o clima em Bento Gonçalves, com as temperaturas médias mínimas e máximas e também a precipitação de acordo com o mês:

Clima de Bento Gonçalves mês a mês – Fonte: ClimaTempo.

Hotel em Bento Gonçalves

Turistas que visitam Bento Gonçalves, Vale dos Vinhedos e demais atrativos da região podem se hospedar no centro da cidade ou então preferir hotéis e pousadas próximos às vinícolas, inseridos na zona rural. Tudo vai depender da experiência que se deseja ter.

Neste post contamos como foi a nossa experiência em cada hotel em Bento Gonçalves em que nos hospedamos, bem como a estimativa de preços. Vale lembrar que o número de acomodações na cidade não é muito grande e tende a lotar na alta temporada. Então, se possível, faça as reservas com bastante antecedência.

hotéis em bento gonçalves

Spa do Vinho, no Vale dos Vinhedos, oferece tratamentos à base de vinho

O que fazer em Bento Gonçalves

Quem visita Bento Gonçalves certamente tem o Vale dos Vinhedos como destino final. É ali que estão boa parte das vinícolas e muitos dos bons restaurantes da região. Mas a região oferece bem mais: passeio de trem, museu da história da imigração italiana, caminhos rurais cheios de atrações e rotas alternativas para curtir a natureza e apreciar bons vinhos com as melhores vistas. Confira a seguir algumas dicas de o que fazer em Bento Gonçalves e região.

Vale dos Vinhedos

Um passeio pelo Vale dos Vinhedos inclui paisagens altamente fotografáveis e uma imersão à cultura dos imigrantes italianos, representada pela hospitalidade nos serviços oferecidos, pela gastronomia farta e, claro, pelas vinícolas.

Ao montar o seu roteiro, é bom que saiba: há vinícolas de grande produção e de nome conhecido entre os brasileiros (como a Miolo e Casa Valduga, embora esta tenha reduzido significativamente sua produção, optando por focar em vinhos mais elaborados); existem as pequenas cantinas familiares (Angheben, Marco Luigi, Dom Laurindo) e vinícolas com perfil mais “boutique” (como a Lídio Carraro, Almaúnica, Barcarola). Confira aqui todas as vinícolas que fazem parte da Associação de Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos.

Confira nosso post especial sobre o Vale dos Vinhedos, com dicas de vinícolas que visitamos e recomendamos. E, no mapa a seguir, veja alguns dos principais hotéis, lojas, vinícolas e restaurantes do Vale dos Vinhedos:

Caminhos de Pedra

A rota rural tem cerca de 12km e é original da época da imigração dos italianos para a região, no fim do século 19. No Caminhos de Pedra, o visitante encontra prédios históricos de pedras e atrações para todas as idades, como a Casa da Ovelha, Casa do Tomate, Casa da Erva-Mate, Casa das Massas, Casa da Tecelagem, além de vinícolas e ótimos restaurantes.

Vinícolas de Bento Gonçalves

Bento Gonçalves é terra de dezenas e dezenas de vinícolas. Certamente você não conseguirá visitar todas em uma única viagem. É preciso então pesquisar as opções, conforme o seu perfil: vinícolas famosas e mais comerciais, vinícolas mais familiares com possibilidade de conversar com os produtores rurais, vinícolas com belas paisagens para degustação de vinhos e piquenique, vinícolas especializadas em espumantes…

Para te ajudar, visitamos mais de 20 vinícolas de Bento Gonçalves e preparamos um post com cinco adegas que têm propostas bem diferentes e merecem a sua visita. Confira!

Bento Gonçalves

Restaurantes em Bento Gonçalves

Faz parte da experiência em Bento Gonçalves comer maravilhosamente bem. São vários os restaurantes na cidade e áreas rurais próximas, muitos deles com conceitos diferentes: temática italiana, slow food, orgânicos e aqueles em que tudo é feito na brasa. Preparamos um post com quatro excelentes restaurantes em Bento Gonçalves, que vão tornar a sua viagem à Serra Gaúcha ainda mais inesquecível.

Vale do Rio das Antas

Passar um dia no Vale do Rio das Antas, próximo a Bento Gonçalves, é um ótimo programa para quem visita a região. Vinícolas, boa gastronomia e visual exuberante não irão faltar. É no Vale do Rio das Antas que fica a famosa vinícola Salton (com rótulos vendidos em todo o Brasil) e também outras menores, como a Vinícola Cainelli e a Cristofoli, onde é possível ter o contato direto com os proprietários, além de ótimas paisagens para curtir um piquenique ou apreciar os bons vinhos próximo aos vinhedos.

Trem Maria Fumaça em Bento Gonçalves

Uma das maiores atrações da Serra Gaúcha, o Trem Maria Fumaça é uma locomotiva a vapor que percorre 23 quilômetros entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa – um roteiro conhecido pelos vinhos, queijos e outras delícias, verdadeiros legados deixados pelos imigrantes italianos. Ao longo do percurso, os passageiros assistem a atrações artísticas, com muita música, teatro de dança. O passeio com o Trem Maria Fumaça custa a partir de R$ 178, com entrada para o Parque Cultural Epopeia Italiana inclusa. Confira nosso post com tudo o que você precisa saber sobre o passeio com o trem Maria Fumaça em Bento Gonçalves.

Bento Gonçalves

Como se deslocar em Bento Gonçalves

Sabemos que vinho e direção não combinam. Então nos dias reservados para curtir as delícias etílicas da região, prefira contratar um serviço de transfer para se deslocar entre uma vinícola e outra. O Uber na região não costuma funcionar muito bem (devido à falta de veículos) e o aplicativo local, o Garupa, até tem uma oferta maior de carros, mas pode não ser tão útil na zona rural, onde ficam as vinícolas, afastadas do centro da cidade.


Já esteve em Bento Gonçalves e tem mais dicas para um super roteiro na região? Participe nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *