O que fazer em Óbidos: dicas e atrações da vila medieval portuguesa

Bruna Scirea
Bruna Scirea
7/07/2020 às 5:15

O que fazer em Óbidos: dicas e atrações da vila medieval portuguesa

Óbidos é uma das jóias de Portugal. E isso não é um elogio da boca para fora. Conta a história que a vila medieval foi dada de presente de casamento por D. Dinis à esposa Isabel durante as núpcias ali passadas e assim passou por cerca de cinco séculos sendo parte do dote de todas as rainhas portuguesas. Aí você deve estar se perguntando: mas o que Óbidos tem de tão especial? Muita coisa: um charme único de cidade pequena, colorida e com flores nas janelas das casas caiadas; belas vistas dos pontos mais altos do vilarejo, castelo de origem romana e uma muralha do século 14, restaurantes, lojinhas de artesanato e várias bancas com venda de ginja de Óbidos, a tradicional bebida da cidade.

E tem ainda outro fato bastante importante: a distância entre Lisboa e Óbidos é de 80 quilômetros, que podem ser feitos em uma hora de carro ou pouco mais de ônibus. Ou seja, é uma ótima opção de bate-volta desde a capital portuguesa. O que, é claro, não exclui um pernoite na vila, principalmente se a ideia for conhecer outras atrações próximas, como os mosteiros de Batalha e Alcobaça e o Santuário de Fátima. Veja como chegar e o que fazer em Óbidos:

O que fazer em Óbidos

Bastam poucas horas para percorrer todo o vilarejo. São duas as ruas principais, que ligam o portal da cidade à região próxima ao castelo – nelas, estão os restaurantes, lojas de souvenirs, igrejas e livrarias, que já deram a Óbidos o título de Cidade Literária pela Unesco. Além das duas vias maiores, há várias transversais, onde a graça está em caminhar e apreciar a pintura das casas, as portas pequenas, e as janelas enfeitadas com cores e flores.

Um dos principais monumentos de Óbidos está logo na sua entrada: a Porta da Vila, com uma capela revestida em azulejos azuis do século 18, em homenagem a Nossa Senhora da Piedade, padroeira do vilarejo. Depois, basta seguir pela rua principal, a Rua Direita. No fim dela está o famoso castelo, considerado uma das 7 Maravilhas de Portugal.

Porta da Vila de Óbidos faz parte da muralha medieval que contorna o vilarejo

Quem preferir ter uma vista diferente da cidade, pode já se embrenhar pelas escadarias à esquerda, chegando ao topo da muralha que cerca toda a vila. Quando estivemos em Óbidos, em maio de 2019, toda a muralha estava fechada para obras de manutenção, mas é possível caminhar sobre ela, de onde se tem a vista mais privilegiada de toda a cidade. Apenas tome cuidado: não há grades de proteção e a altura, em alguns pontos, pode chegar a mais de dez metros.

castelo óbidos

Pela rua principal de Óbidos, a Rua Direita, passeie com calma, admirando as casas brancas com molduras coloridas e janelas floridas. Nesta mesma via de paralelepípedo, aproveite para provar dois dos clássicos da vila: o chocolate e a ginja de Óbidos, que podem inclusive ser provados juntos, com a bebida sendo servida em um copinho de chocolate (valor médio de 1 euro). Um dos pontos mais curiosos a serem visitados neste trajeto é a Livraria do Mercado Biológico, onde as estantes são feitas de caixas de frutas reaproveitadas. Numa das pontas, os livros dão espaço aos produtos naturais, que vão de comida a cosméticos.

Na Praça de Santa Maria, além do pelourinho, está a igreja de mesmo nome, onde se casaram os primos Afonso V e Isabel, na metade do século 15, quando tinham entre 8 e 10 anos. Mais adiante, próximo à entrada do castelo, está a Igreja de Santiago, cujo interior hoje abriga uma livraria. Ali, há livros espalhados por todos os cantos, inclusive no altar – vale a pena a visita, ainda que rápida!

óbidos portugal

Castelo do Óbidos

E aí, por fim, o charme da vila medieval, além da muralha, está no castelo cuja data de construção é incerta, mas que passou a ser documentado a partir de 1153. Hoje a edificação é considerada uma das 7 Maravilhas de Portugal e está completamente restaurada. O castelo abriga um hotel da rede Pestana e, por isso, tem o seu interior fechado para visitas. Uma forma de conhecer a parte interna, no entanto, é fazendo uma refeição no restaurante do hotel. Ou, então, aproveite passear pelas redondezas, tentando imaginar, ainda que de fora, como era a vida por ali há alguns séculos.

castelo óbidos

No mais, se perca (no modo completamente figurativo, já que é impossível se perder por lá) pelas ruelas desta vila! Desfrute da calmaria para repor as energias, tomar um bom café, sentir o ar medieval e observar o vaivém de turistas que atestam: Óbidos é uma jóia de Portugal.

Como chegar a Óbidos

  • De ônibus: geralmente quem visita Óbidos desde Lisboa prefere ir de ônibus, uma viagem de uma hora. A linha Rápida Verde é feita pela empresa Rodoviária do Oeste/Tejo – veja os horários aqui. Os ônibus partem diariamente (e com boa frequência) da parada localizada junto à estação de metrô Campo Grande, em Lisboa. A passagem custa em média 8 euros e é comprada com o motorista. Por isso, o aconselhado é chegar com pelo menos meia hora de antecedência (até mais, em alta temporada), para ficar na eventual fila e garantir lugar no ônibus. Em Óbidos, o ponto de embarque e desembarque é perto do portal de entrada da vila, próximo a todos os pontos de interesse
  • De carro (com sugestão de roteiro por cidades próximas a Óbidos): a distância de Lisboa a Óbidos é de pouco mais de 80 quilômetros. O percurso de carro pode ser feito em pouco mais de uma hora pela A8 (mais rápida) ou A1. Há estacionamentos gratuitos no entorno da vila, um eles junto ao aqueduto.
  • De trem: apesar de Óbidos ter sua estação de trem, para chegar à vila medieval desde Lisboa é preciso fazer baldeações e a viagem pode durar até três horas. Além disso, a estação fica um pouco afastada do centro da cidade – então, por tantos motivos, não é o meio de transporte mais recomendado.

Roteiro em Óbidos mais destinos próximos

Como a vila é bem pequena, bastam poucas horas para caminhar por toda ela. Então vale pensar em um bate-volta desde Lisboa incluindo outras cidades não tão distantes, como Fátima, que está a uma hora e meia de Lisboa e menos de uma hora de Óbidos. No caminho entre Fátima e Óbidos, outros pontos de interesse turístico são os mosteiros de Batalha e Alcobaça. Dormindo uma noite nesta região é possível visitar praticamente todas estas atrações mencionadas.

Um roteiro pela região de trem ou ônibus fica praticamente inviável, já que as estações ferroviárias ficam distantes dos pontos turísticos e as linhas de ônibus não frequentes e não conectam os destinos diretamente.

Leia mais:
Viagem a Portugal: informações e dicas para você planejar a sua a partir do zero


 

Nós adoramos o passeio que fizemos pelo vilarejo e super recomendamos Óbidos a todos viajantes que visitam Portugal! Você já esteve nesta jóia portuguesa? Deixe suas impressões e dicas nos comentários!