logo Melhores Destinos

Conheça o novo aeroporto de Macapá que será inaugurado nesta sexta

Thayana Alvarenga
11/04/2019 às 11:35

Conheça o novo aeroporto de Macapá que será inaugurado nesta sexta

Será inaugurado nesta sexta o novo Aeroporto de Macapá Alberto Alcolumbre. O espaço, que fica bem ao lado do antigo, recebeu investimentos de R$ 166,4 milhões e é um dos principais empreendimentos do Governo Federal na Região Norte. A proposta é melhorar os níveis de serviço, atendimento, conforto e segurança para os que chegam e partem da capital amapaense. O novo aeroporto vai receber voos a partir do meio-dia de sábado. Posteriormente será iniciada a última etapa da obra, com demolição do terminal antigo para ampliação do pátio de aeronaves.

As novas instalações possuem infraestrutura moderna, com uma área de 27,2 mil m², sendo que o terminal pode receber 5 milhões de passageiros por ano – duas vezes mais do que a capacidade das antigas instalações. A nova estrutura terá 25 balcões de check-in, seis escadas rolantes, 13 elevadores e três novas esteiras de restituição de bagagem, além de acessibilidade em todo o aeroporto para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Confira algumas imagens enviadas pelo nosso leitor Wólnei Franco!

Os primeiros 45 dias serão de operação assistida. Serão monitorados o funcionamento de instalações e equipamentos, além de realizar serviços e reparos eventuais no novo terminal.

 

Como chegar

Para chegar ao novo aeroporto, os passageiros terão o acesso viário ampliado. Ele levará a um meio fio de embarque com duas pistas, sendo uma delas coberta, e a um estacionamento de veículos com 780 vagas para carros, motos, ônibus e bicicletas. Para os usuários de transporte público, a Prefeitura de Macapá está definindo as linhas de ônibus que vão atender o espaço. Uma cooperativa de táxi já tem contrato para atender aos frequentadores do novo aeroporto.

Voos internacionais

O novo terminal de passageiros de Macapá terá condições de receber voos internacionais. O projeto entregue pela Infraero conta com áreas disponibilizadas para Polícia Federal, Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Vigilância Agropecuária (Vigiagro).

A presença de voos internacionais depende do interesse das companhias aéreas, que vão avaliar questões como demanda do mercado local.

Terminal antigo

A última operação do antigo terminal de passageiros será da Latam, que terá um voo com destino a Belém. Ao final desta atividade, a Infraero vai fechar a instalação e então será iniciada a última etapa da obra, com demolição do terminal antigo para ampliação do pátio de aeronaves. A ideia é ter mais espaço e condição de segurança para a movimentação de aeronaves. Por esse motivo, uma das pontes de embarque ficará sem uso até a conclusão destes trabalhos.

Sustentabilidade

O consumo responsável dos recursos naturais será uma característica do novo aeroporto. A nova estrutura conta com iluminação natural e sistema automatizado de lâmpadas de LED, o que vai permitir uma economia de energia de 50% em relação ao antigo terminal. Esse sistema, associado à climatização automatizada e aos vidros laminados, darão conforto ao passageiro e redução de gastos com energia. Nos recursos hídricos, a cobertura do novo terminal fará a captação água da chuva, que servirá para atividades de irrigação e limpeza, preservado os recursos naturais e reduzindo custos com tratamento e abastecimento de água.

Haverá, também, separador de água e óleo no sistema de drenagem do pátio de aeronaves, o que faz com que os resíduos de óleos e graxas dos equipamentos sejam filtrados e evitem a poluição do entorno do aeroporto. A obra também trouxe soluções no sistema água do ar condicionado, transformadores, geradores e circuitos elétricos. Isso faz diferença no dia-a-dia pois permite menor consumo de energia, água e até de óleo diesel – no caso do gerador.

Impacto econômico

A nova estrutura poderá receber mais voos, possibilitando ampliar a demanda de produtos e serviços em sua área comercial, que vai contar com 62 pontos. Desse total, 14 vão funcionar a partir da inauguração, entre eles lanchonetes, serviço de táxi, caixas eletrônicos, locadoras de veículos, agência de viagem e perfumaria. Outros cinco estabelecimentos começarão suas atividades ainda este mês, conforme a conclusão dos processos licitatórios.

O Aeroporto de Macapá é o único no estado que opera voos comerciais regulares. Com as novas instalações espera-se o desenvolvimento da economia, seja pela possibilidade de aumento de voos ou pela geração de empregos. Só na obra foram 2,8 mil trabalhadores diretos e indiretos.

Histórico da obra

As obras foram iniciadas em dezembro de 2004 e paralisadas em novembro de 2008, depois que a Infraero rescindiu o contrato com o consórcio que iniciou os serviços. Auditorias realizadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) apontaram irregularidades que levaram à inclusão do empreendimento no quadro de bloqueio da Lei Orçamentária de 2008 e 2009.

Em julho de 2009, o acórdão 1571/2009 do TCU concluiu que não havia mais motivos para manter a obra no quadro de bloqueio da Lei Orçamentária daquele ano. A partir disso, a Infraero se preparou para retomar as obras paralisadas, dividindo o objeto original do contrato, o que permitiu fazer a cobertura do terminal de passageiros e ampliação do pátio de aeronaves.

Em seguida, foi elaborado o edital de licitação para retomar as obras do novo terminal passageiros. A publicação ocorreu em junho de 2014 e o processo foi homologado em dezembro do mesmo ano, com o contrato e a ordem de serviço sendo assinados em julho de 2015.


Agradecemos ao nosso leitor Wólnei Franco e a Infraero pelas fotos do novo aeroporto de Macapá.

E você, o que achou do local? Comente abaixo e participe!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção