logo Melhores Destinos

Nova Petrópolis! Os passeios imperdíveis revelados por quem nasceu na bela cidade gaúcha

Jéssica Weber
30/10/2022 às 7:01

Nova Petrópolis! Os passeios imperdíveis revelados por quem nasceu na bela cidade gaúcha

Nova Petrópolis é uma cidadezinha de colonização germânica que ganhou o apelido de Jardim da Serra Gaúcha. Os canteiros coloridos na avenida principal, os passarinhos cantando na Praça das Flores, o cheiro de cuca saindo do forno: tudo afaga os sentidos e dá um quentinho no coração. Eu nasci e cresci nessa cidade e, juro, me apaixono cada vez mais por ela.

Neste post, a gente tira todas as suas dúvidas, dá dicas de hotéis e restaurantes e lista o que fazer em Nova Petrópolis!

Nova Petrópolis: por que conhecer

Ao passo que a vizinha Gramado foi ficando badalada, Nova Petrópolis se consolidou como um destino mais tranquilo, propício para o descanso. Também não quer dizer que não tem nada para fazer: o Labirinto Verde diverte criança de qualquer geração, o Parque Aldeia do Imigrante alia natureza e história e é possível até pular de parapente no Ninho das Águias. Sem falar que qualquer coisa vira motivo para encher a Rua Coberta com torneiras de chope.

A cidade tem uma atenção toda especial com o turismo, promovendo eventos quase todos os meses do ano. O mais famoso é o Tricofest, antigo Festimalhas. Mesmo fora do período do evento, você vai encontrar dezenas de lojas de malharias espalhadas pelo centro, a cidade é conhecida por elas. Também tem excelentes pousadas, hotéis e cabanas para locação. E a comida, então… Falaremos dela depois.

Só a vida noturna que, não vou mentir, é meio morta. Tem poucas opções de bares, praticamente não há baladas, e os restaurantes não ficam abertos até muito tarde.

Onde fica Nova Petrópolis – RS

Nova Petrópolis é uma cidade da Serra Gaúcha. Seguindo pela BR-116, fica a 90 quilômetros da capital Porto Alegre e a 35 quilômetros de Caxias do Sul, que é a segunda maior cidade gaúcha e também tem aeroporto. A distância a Gramado, o destino mais famoso da Serra Gaúcha, é de apenas 35km.

A partir de Porto Alegre, é possível contratar previamente um táxi ou van, ou pegar um ônibus na rodoviária (Caxiense, Citral e Wendling são empresas que operam essa linha). Mas o carro acaba sendo a melhor opção. Nem todas as atrações ficam no Centro e não tem Uber na cidade. Mesmo para pegar táxis, é necessário ter o contato de algum motorista salvo, pois nem sempre estão nos pontos.

Quer economizar no aluguel do carro? Use o cupom exclusivo MELHORESDESTINOS5 e tenha 5% de desconto ao alugar na sua reserva pela Rentcars!

Muita gente conhece Nova Petrópolis por estar no segundo caminho mais usado para ir da capital gaúcha a Gramado – via RS-115, ali por Igrejinha, é mais movimentado por ser um pouco mais rápido. Mas a cidade merece pelo menos dois dias para vencer as principais atrações e levar uns quilinhos na balança como souvenir.

Lago do Parque Aldeia do Imigrante. Foto: Jéssica Weber/Melhores Destinos

Hotel em Nova Petrópolis

Hotel Rothenburg. Foto: Jéssica Weber/Melhores Destinos

Nova Petrópolis tem bons hotéis, muitas vezes, com um preço mais em conta do que em Gramado. Para quem está sem carro, é interessante ficar no Centro, onde tem opções como o Hotel Petrópolis, um dos mais tradicionais da cidade, e o Alles Berg, um hotel novo e elegante.

Em bairros próximos, fica o Hotel Pousada da Neve, que tem uma linda vista, o Rothenburg (foto), em frente à Cervejaria Edelbrau, e o charmoso Jardins da Colina. Também há aqueles hotéis que ficam em um lugar tão bonito que nem dá vontade de sair: é o caso do Villa Flor e seus bangalôs no meio da mata. Também vale pesquisar as pousadas da cidade, como a da Baronesa e a Brombatti.

Nessa lista, a gente elenca as 10 hospedagens mais reservadas e melhor avaliadas pelos próprios hóspedes:

Hotel Nota no Booking Reservas
Pousada Brombatti 9,7 Ver preços
Pousada Bina’s Haus 9,7 Ver preços
Hotel Jardins da Colina 9,6 Ver preços
Hotel Pousada da Neve 9,6 Ver preços
Hotel Alles Berg 9,4 Ver preços
Villa Flor Ecoresort 9,2 Ver preços
Hotel Park Haus 9,1 Ver preços
Rothenburg Hotel 9,1 Ver preços
Hotel Petrópolis 9,1 Ver preços
Pousada Serrana 9 Ver preços

Clima em Nova Petrópolis

Nova Petrópolis – RS é uma cidade com as estações bem marcadas: o verão é quente, o outono colore de laranja os plátanos nas estradas, o inverno consegue ser bem gelado e, na primavera, fica ainda mais colorida do que de costume. Já chuva, pode ter em qualquer época do ano.

A temperatura em Nova Petrópolis costuma ser mais baixa do que a média do país, tanto por estar no sul do Brasil quanto por seus 581 metros de altitude, que deixam o clima mais ameno. Isso não significa que a região não conheça os 30ºC. Muito pelo contrário, durante o verão, pode até passar disso.

O inverno, alta temporada, tem temperaturas que giram entre 8ºC e 20ºC. Mas as frentes frias podem aparecer e deixar o tempo ainda mais frio, até abaixo de 0ºC. O mais frio que eu me lembro foi ver a marca de -7°C no termômetro de rua, a cidade amanheceu coberta por geada.

Nova petrópolis

Créditos: pt.climate-data.org

O que fazer em Nova Petrópolis

Como nascida e criada em “Nova Pê”, eu fiz uma curadoria toda especial com dez dicas de atrações, passeios e experiências para a sua viagem.

1 – Atualize o feed na Praça das Flores

O principal cartão-postal de Nova Petrópolis fica no centro da cidade, na Avenida 15 de Novembro.

Na Praça das Flores, você vai conseguir atualizar seu feed do Instagram, posando para fotos no meio dos canteiros multicoloridos, no balanço com o letreiro “Eu ♥ Nova Petrópolis” ou na pontezinha de madeira sobre as flores. Em festividades como Natal e Páscoa, a praça é toda decorada para dar o clima.

Ao lado, fica a Rua Coberta, onde são realizados grandes eventos como o Festival Internacional de Folclore, quando vem grupos de dança do mundo inteiro se apresentar aqui.

2 – Se perca no Labirinto Verde

Foto: Jéssica Weber/Melhores Destinos

Se você não se perder no Labirinto Verde, vão achar que você nem foi a Nova Petrópolis. A brincadeira é gratuita e fica dentro da Praça das Flores, e a moral é se emaranhar pelos caminhos de ciprestes até encontrar o centro do círculo, ouvindo os aplausos – ou cornetas, dependendo do tempo que você demorou – de quem ficou esperando do lado de fora.

Eu conhecia o caminho de cor quando era criança. Mas eles reconstruíram o labirinto há cerca de dez anos, com um novo traçado. Voltei a entrar para escrever este post e cheguei ao centro em quatro minutos — sigo um prodígio. O problema foi sair…

3 – Viaje ao passado no Parque Aldeia do Imigrante

O Parque Aldeia do Imigrante alia natureza, cultura e história. Na entrada, você depara com um grande coreto, onde volta e meia tem apresentação de bandinhas alemãs. O meu canto favorito fica logo abaixo, o maior dos dois lagos, que tem pedalinhos, uma fonte para fazer desejos e um caminho de chão batido cercado de verde.

Subindo uma pequena ladeira, você encontra a aldeia histórica que dá nome ao parque. Ali foram remontadas casas e uma igreja antiga em estilo enxaimel, técnica alemã com vigas de madeira em posição horizontal, vertical ou inclinada, cujos espaços são preenchidos com tijolos. Essa arquitetura é uma marca da cidade, mesmo prédios mais novos são construídos de forma que imite o enxaimel.

@melhoresdestinos

🇩🇪 Bora aprender Alemão? Tenta aí! #dicadeviagem #alemanha🇩🇪 #novapetropolis

♬ som original – Melhores Destinos

 

É possível entrar em cada construção, que exerce uma função diferente nessa vila cenográfica — um foi ambientado como uma casa de colonos alemães, outro virou uma escolinha antiga, outro remete ao banco da época (a caixa rural). Mas a igreja é o prédio mais especial — aconchegante e silenciosa, você escuta seus passos ecoando no chão de madeira. Até hoje ela recebe missas católicas e cultos luteranos.

Dá para comprar ingresso na hora, mas você consegue ver os valores atualizados neste link.

4 – Conheça uma cervejaria de Nova Petrópolis

Se você gosta de cerveja, é um pecado sair de Nova Petrópolis sem levantar o caneco e gritar “Prost!”. Vale citar a Cervejaria Traum (que tem também um charmoso pub e serve um bom hambúrguer) e a Edelbrau. Recentemente, essa última construiu sobre a loja uma atração que entretém a família inteira.

A Experiência Edelbrau começa com totens digitais explicando como ocorre a fabricação da cerveja — a gente vai girando manivelas e acionando botões para revelar mais informações. Isso com vista privilegiada para a fábrica.

Um andar acima, tem mais atrações interativas, brincadeiras e as torneiras de cerveja – o ingresso dá direito a cinco degustações. A parte que eu mais curti foi o BierLab, onde se tenta descobrir o sabor das bebidas pelo cheiro e cria uma ideia de cerveja personalizada, seguindo o próprio gosto. Preços e mais informações no site da cervejaria.

5 – Veja o pôr do sol no Ninho das Águias

Foto: Jéssica Weber/ Melhores Destinos

Na verdade, eu queria colocar de dica “pule de parapente no Ninho das Águias”, mas fiquei com medo de te assustar. É que poucas pessoas que vão até as rampas de voo livre do Ninho estão abertas ao esporte radical. Mas eu já fiz duas vezes o voo duplo (com um piloto profissional) e acho uma das coisas mais massa de fazer na cidade. Neste link tem valores e contatos para os corajosos.

De qualquer forma, você precisa conhecer esse espaço, tem uma vista incrível para o vale do Rio Caí. Fica a uns 20 minutos de carro do centro de Nova Petrópolis, em estrada vicinal recentemente asfaltada. Uma verdadeira legião ruma ao topo do morro com cadeiras de praia para assistir ao pôr do sol, lindo demais. Serve também levar uma esteira ou cobertinha para se atirar no gramado, e o chimarrão completa o ritual. Veja o valor dos ingressos neste link.

6 – Se esbalde em um café colonial

Eu não sei fingir costume em café colonial em Nova Petrópolis, e nem faço questão. É tanta comida, mas tanta comida, que você vai querer ficar o resto da tarde atirado na cama do hotel, de barriga para cima. Espero que você não esteja com fome, porque eu vou enumerar aqui tudo o que nos serviram no Opa’s:

Pão de queijo, bolinha de queijo, rissole, croquete, torta de cebola e de brócolis, pastel, linguiça, pizza caseira, tulipa de frango, sopa de capeletti; pão de milho, pão caseiro, pão multigrãos, geleias, queijos, morcilha, salame, chucrute; bolo de cenoura, bolo de chocolate, cuca, mini churros, rosquinha de polvilho; chá, suco de uva, chocolate quente, café e leite. Ah, e tinha ainda uma geladeira cheia de tortas no final.

Esse é um dos cafés mais tradicionais da cidade, fundado em 1986 em uma casinha de madeira por um casal de professores que deu aula tanto para o meu pai quanto para a minha mãe – recentemente, foi vendido para novos empreendedores. Tem o preço e mais informações no site do Opa“`’s.

O Recanto dos Plátanos é o café colonial que eu mais frequentei, impecável. Outras opções muito boas são o Torquês, o Sabor do Campo e o Serra Verde.

7 – Renove o guarda-roupa de inverno

Nova Petrópolis é famosa pelas malharias, muitas delas com pontos ao longo da Avenida 15 de Novembro. Para quem não pode ou não quer caminhar muito, a Galeria do Imigrante é a que reúne o maior número de lojas.

Se você tiver a oportunidade de ir entre maio e junho, é quando acontece o grande evento de malha tricot da região, a Tricofest, no Centro de Eventos. Mas legal mesmo é bater perna no Centro, que é todo cheio de canteiros de flores e galerias abertas como a Zang Dorf (foto), que tem essa passarela de guarda-chuvas fofa.

Ainda falando de compras, a cidade também abriga a fábrica da Dakota (a rede inclui Kolosh, Tanara, Pink Cats, Campesi e Mississipi). Tem duas grandes lojas, uma ao lado da Rua Coberta, e a ˜”flagship store” no final da Avenida 15 de Novembro, no bairro Piá.

8 – Viva uma noite alemã

Foto: Divulgação

O Restaurante Torquês organiza a tradicional Noite Alemã de Nova Petrópolis, um jantar com bandinha e apresentação de danças folclóricas alemãs. Lá pelas tantas, os turistas são convidados a dançar e brincar junto, é claro.

Eu não vou negar que é um pouquinho brega, mas acaba sendo divertido e a comida é maravilhosa. Serve pratos quentes com comidas alemãs – tipo Eisbein (joelho de porco), Kassler (lombo defumado cozido), Bockwurst (salsicha bock) e o Sauerkraut (chucrute) – e um rico de um café colonial.

Não é toda noite que tem, e é preciso reservar com antecedência — veja informações no site do restaurante. Se não quiser ligar para eles, é possível fazer a reserva online com a Brocker Turismo, que também tem a opção incluindo o transporte desde Gramado, bem conveniente para quem está na cidade vizinha.

Se você tem interesse nessa imersão germânica, a Brocker também tem um passeio de um dia inteiro, chamado Tour Nova Petrópolis – Origens Alemãs, que passa por várias dessas atrações relacionadas aqui no post, com a vantagem de ser guiado. Saiba mais aqui.

9 – Conheça a vila holandesa do Zaandam

Embora Nova Petrópolis não tenha tido influência holandesa, uma das atrações que mais tem bombado por aqui é o Zaandam, inspirado em uma cidade próxima a Amsterdam.

A réplica do moinho chama atenção de longe, e a construção é iluminada com luzes coloridas à noite. Símbolo da Holanda, um par de sapatos amarelos gigantes coroa a decoração externa – dá até para entrar dentro deles para tirar foto.

O Zandaam tem lojinha, com venda de cervejas, copos e outros produtos, tem um espaço para a realização de apresentações, mas é, essencialmente, um restaurante. Um petisco muito gostoso da casa é o Bitterballen (foto), o croquete holandês. De preferência, com uma cerveja gelada. Também recomendo comer um Stroopwafel recheado na hora. Tem a programação e mais informações no site do Zandaam.

10 – Descubra o interior de Nova Petrópolis

Piquenique na Casa Sander. Foto: Divulgação

O interior de Nova Petrópolis é lindo e ainda mais preservado em suas origens. É comum, por exemplo, ouvir gente falando o dialeto alemão nas ruas. E as festas das igrejas nas comunidades (kerb) são animadíssimas. A do Pinhal Alto, em setembro, tem desfile com distribuição de chope, baile e jogos germânicos.

Na Linha Imperial, a Praça Padre Theodor Amstad é uma homenagem ao patrono do Cooperativismo Brasileiro. Em meio a canteiros floridos, tem o busto do padre suíço fundador da primeira cooperativa de crédito da América Latina, em 1902, ali mesmo — ao lado da igreja encontra-se o túmulo do Padre Amstad.

Na esquina, fica o Armazém da Rosa Mosqueta, espécie silvestre de cinco pétalas originária das regiões montanhosas da Europa Central, símbolo dos senhores feudais da Boêmia. Tem uma loja com produtos que contém a flor.

Em Nove Colônias se localiza a Casa Sander, uma agroindústria familiar que produz sucos e geleias artesanais. Tem mesas ao ar livre, um parreiral e um deque, onde dá para fazer piquenique (foto). Você escolhe algumas opções do cardápio (tem tábuas de frios, sanduíches, sobremesas e bebidas) e recebe emprestados cesta, toalha, talheres e taças. Há ainda um pomar de pequenas frutas, como amora, mirtilo, morango, figo, pêssego e uva, com a experiência de “colha e pague” nas respectivas safras.

Para os que gostam de se movimentar, é possível conhecer o interior em cima de uma bicicileta. Existe um tour guiado de bicicleta por Nove Colônias e também um Tour de bicicleta pela Linha Brasil em Nova Petrópolis. Clicando no link, você vê valores e todas as informações.

Restaurantes em Nova Petrópolis

Forneria da Mata

Pizza da Forneria da Mata. Foto: Jéssica Weber/Melhores Destinos

Não espere nenhuma imparcialidade nesse item, porque essa pizza que eu vou descrever agora é minha comida favorita do mundo inteirinho.

É a pizza da Forneria da Mata, a uns dez minutos do centro da cidade. O ambiente é chique e rústico ao mesmo tempo, e a pizza é feita no forno a lenha — você assiste o pizzaiolo fazendo ela por detrás do balcão. Essa da foto é meia camarão com maçã verde, meia presunto de parma com queijo brie e damasco, com borda de catupiry crocante e recheadíssima — acredite, você vai querer borda. Esses sabores são mais gourmezinhos, mas eles fazem os clássicos maravilhosamente bem também.

Armazém Wazlawick

Outro lugar que vale sua visita é o Armazém Wazlawick, na estrada que liga Nova Petrópolis a Gramado. O restaurante foi aberto há quatro anos em um prédio mais de 110 anos de idade que já foi um clube de tiro, uma escola, uma salão de bailes, hospital, igreja e armazém. Wazlawick é o nome da família à frente das atividades da casa.

A decoração interna inclui vários objetos antigos, tipo esse baleiro ali embaixo, típico de bodegas. E há também mesas na rua, entre as árvores do pátio lateral. O almoço é em formato de rodízio, somando 16 pratos – meu destaque vai para o risoto de banana da terra com linguiça e para o buffet quase infinito de sobremesas caseiras. Ai que fome!

Jardim do Moinho

Se o dia está bonito, vale ir até o Jardim do Moinho, que fica à beira da estrada que liga Nova Petrópolis a Gramado. Os proprietários restauraram o prédio histórico que produzia farinha de milho, trigo e centeio grãos entre os anos de 1878 e 1977 e fizeram ali um lindíssimo gastropub.

Tem mesas na parte interna, mas o legal mesmo é pegar um lugar no jardim, ao lado do riacho. Amo esse contato com a natureza — só vale passar um repelente antes pra escapar dos borrachudos! No cardápio, tem petiscos da gastronomia germânica, hamburguers, sobremesas deliciosas, cafés, cervejas, caipiras, vinhos e chope.

Comida alemã – Colina Verde e Unser Haus

Se a sua ideia é fazer uma imersão completa nessa mini Alemanha, o Colina Verde e o Unser Haus são boas referências da gastronomia germânica, com joelho de porco, chucrute e mais um monte de coisa boa.

Antes de voltar para casa, não se esqueça de passar em uma padaria para comprar algumas cucas – o povo de Santa Cruz do Sul que não me ouça, pois rola uma rivalidade, mas Nova Petrópolis tem as melhores. A de uva ou de requeijão da Padaria Petrópolis e as cuquinhas de chocolate da Rodenbusch são boas pedidas.

Cafeteria em Nova Petrópolis

Tomar um café ou um chocolate quente é o tipo de atividade que cai como uma luva em Nova Petrópolis. Algumas opções deliciosas de cafeteria/confeiteria na cidade são:

Quando ir a Nova Petrópolis

As altas temporadas são no inverno (especialmente julho) e período de Natal, mas mesmo nesse período pode ser mais fácil e mais barato de se hospedar em Nova Petrópolis do que em Gramado. Dia das Mães e finais de semana como o da Páscoa também costumam ser bem movimentados.

A cidade tem seu charme nas quatro diferentes estações, com eventos distribuídos por todas. Inverno dispensa argumentos, né? A Serra tem todo um charme especial nessa época do ano. E é também nessa época que acontece o Festival Internacional de Folclore, que reune grupos de dança, de canto e artesanatos de todos os cantos do mundo.

Na primavera, a cidade fica ainda mais florida, e a temperatura é perfeita para fazer passeios ao ar livre, enquanto no outono caem as folhas dos plátanos, deixando as estradas super românticas – não à toa, fica na Rota Romântica. E, no verão, além da programação e decoração de Natal, tem também uma programação esportiva e de descobertas naturais – chama-se Verão no Jardim da Serra Gaúcha esse evento.

O que fazer em Nova Petrópolis gratuito

Para quem está precisando economizar, também rola de ter um dia bem agradável na cidade. Passeie pela avenida principal, a 15 de Novembro, e imediações, tem um playground que a criançada ama na frente da Confeitaria Rodenbush.

Passe um tempo na Praça das Flores. Ali, o acesso ao Labirinto Verde é grátis também, vai render boas risadas à família inteira. Ah, e todas as programações que acontecem na Rua Coberta são gratuitas.

Outras dicas de Nova Petrópolis

  • Já vi muito turista passando calor em Nova Petrópolis, achando que faz frio o ano inteiro. Por causa da altitude, as temperaturas são, sim, mais baixas que na região metropolitana, mas mesmo assim passa dos 30 graus com frequência nos meses mais quentes. Então preste atenção na previsão do tempo.
  • Principalmente no verão, pode ter bastante mosquito. Ou pior, bastante borrachudo, essa praga non grata da minha Nova Petrópolis. Repelente na mala!
  • Pode chover em qualquer época do ano, então vale por um guarda-chuvas ou uma capa na mala também.
  • Sempre bom saber qual é a voltagem da cidade, e em Nova Petrópolis é de 220V.

E aí, curtiu as dicas? Se já foi a Nova Petrópolis, escreva nos comentários o que você mais gostou de fazer nessa cidadezinha fofa.

 

Não perca nenhuma oportunidade!
ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
tela do app do melhores destinos
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção