Exclusivo! Latam vai manter parceria com British, Iberia, Qatar e outras companhias da Oneworld

Leonardo Cassol
30/09/2019  ·  18:08Publicado 30 · set · 2019  ·  18:08Atualizado 4 · out · 2019

Exclusivo! Latam vai manter parceria com British, Iberia, Qatar e outras companhias da Oneworld

O CEO da Latam, Jerome Cadier, afirmou hoje, durante o evento de lançamento do Latam Pass – novo programa de fidelidade do grupo -, que o “divórcio” da Latam é com a American Airlines, e não com todos os parceiros da aliança Oneworld. Em entrevista exclusiva ao Melhores Destinos, Cadier destacou que a prioridade é iniciar o quanto antes o compartilhamento de voos e a parceria de programas de fidelidade com a Delta, ao mesmo tempo em que se desvinculam da American Airlines. Além disso, destacou que os acordos com as demais companhias aéreas da Oneworld independem da aliança e que serão mantidos, sendo esse um dos motivos de não se integrar a Skyteam. Saiba mais!

Parcerias da Oneworld que devem ser mantidas após a saída da Latam da aliança

O CEO destacou que a Latam deve manter parceria de compartilhamento e voos e programas de fidelização que possui com a British e a Iberia, principalmente. “A relação com os parceiros e ótima e vai continuar, segue igual”, destacou. O mesmo vale para a Qatar, que atualmente possui 10% das ações do Grupo Latam. “Isso já está definido”, segundo o executivo. Disse ainda que a lista não era restrita a essas empresas, sem detalhar novos nomes, o que nos leva a pensar na Qantas, empresa que distribui os voos da Latam na Oceania.

“Todos os acordos que temos com os parceiros da Oneworld são independentes da aliança, e vão continuar apesar do fim dela”

Cronograma Delta x American

Jerome estimou em três meses o prazo mínimo necessário para o início da parceria com a Delta e fim da parceria com a American Airlines. “Por nós, será o mais rápido possível! Mas eles (Delta) precisam desligar primeiro a GOL, o que demanda um tempo. Sair da Oneworld não é o nosso gargalo. Mas queremos minimizar o tempo, idealmente zero, em que os nossos passageiros não tenham uma opção de voo compartilhado nos Estados Unidos, bem como opções de resgates com pontos.”

“Com a Oneworld, não vou dizer que é tranquilo… Existe um rito de saída, mas que vamos conversar e negociar. Não tem a pressa que existe no caso da Delta”, disse.

Ou seja, esse prazo de três meses serve como uma referência para quem quer resgatar passagens da Delta com milhas Smiles, ou aproveitar os benefícios de viagem da parceria. O mesmo vale para American Airlines com a Latam.

Skyteam

“Os acordos bilaterais que temos nos posicionam relativamente bem no resgate. Talvez fique alguma lacuna  de benefícios, como salas VIP, mas isso se resolve com uma mudança no acordo ou compra de espaços. Não é um problema. Vamos tentar num primeiro momento ver o que é não estar numa aliança. Mas isso não significa que, mais pra frente, a gente não negocie uma entrada na Skyteam. Agora tem tanta coisa pra fazer que não temos como pensar nisso.”

Potenciais acordos da Latam com outros parceiros Delta

“Acho que novos parceiros podem vir naturalmente. O acordo pegou tanta gente de surpresa, que temos que esperar a poeira baixar um pouquinho pra ver o quanto a própria Delta vai querer incentivar uma aproximação com outros parceiros dela, como Virgin, Aeromexico, Air France, KLM etc. e poder avaliar caso a caso”, destacou, enfatizando que isso não está na agenda agora.

—-

  • Veja também: Conheça o Latam Pass, programa que substitui a Multiplus e o Latam Fidelidade a partir de hoje!