logo Melhores Destinos

Free shop: dicas e regras para aproveitar os descontos em sua viagem

Thayana Alvarenga
Thayana Alvarenga
04/03/2020 às 5:01

Free shop: dicas e regras para aproveitar os descontos em sua viagem

Comprar no free shop do aeroporto ainda gera muitas dúvidas entre os brasileiros. O aumento no limite de compras fez muita gente se questionar se realmente vale a pena gastar nas lojas do aeroporto e como isso funciona. Preparamos um guia completo com todas as informações para facilitar as suas compras e dicas para não cair em ciladas. Confira a seguir!

Free shop: o que é?

Antes de mais nada é importante entender o que é o free shop, que também recebe o nome de Duty Free. É do que uma loja localizada dentro do aeroportos internacionais, que pode vender produtos com isenção de imposto. Nele você vai encontrar quase de tudo: chocolates, perfumes, cosméticos, maquiagem, óculos de sol, bebidas alcoólicas, roupas e até alguns eletrônicos…

Quem pode comprar no free shop?

Somente pode comprar no free shop quem está embarcando ou desembarcando de voos internacionais. É necessário apresentar o passaporte (ou RG em casos de voos para outros países do Mercosul) e o cartão de embarque no ato da compra.

Leia também: Passaporte vencido? Saiba como renovar!

Importante: não confunda os free shops com as lojas da empresa Dufry localizadas no saguão de vários aeroportos ou na área de embarque nacional dos aeroportos. Essas lojas são em muitos aspectos muito similares aos famosos free shops, mas não são – principalmente pelo valor dos produtos, que não contam com isenção de imposto.

Quanto posso gastar no free shop?

Existem atualmente dois tipos de cotas para quem viaja ao exterior: a básica, que você pode usar para importar itens de outros países, que atualmente é de 500 dólares, excetuando bens de uso pessoal. E a destinada a compras em free shop de aeroportos brasileiros, cuja cota aumentou de 500 para 1.000 dólares.

O primeiro tipo de cota abrange qualquer coisa que você comprar e trouxer do exterior. Já a segunda é utilizada para realizar compras no free shop de desembarque no Brasil.

– Clique aqui e confira a cotação atual do dólar no site da Confidence

Free shop: como economizar

Pode parecer óbvio, mas pesquisar é sempre a melhor opção. De preferência, faça uma lista e compare os preços dos produtos que você tem interesse, tanto em lojas físicas como em lojas virtuais além de, claro, as próprias lojas dos aeroportos. No site da Dufry é possível conferir o preços dos produtos e conferir as promoções vigentes.

Outra dica é que no ato da compra as vezes os viajantes podem conseguir descontos que ficam acumulados para uma próxima compra. Na dúvida, sempre pergunte ao atendente se há alguma oferta disponível no dia. Além disso, há empresas relacionadas a viagens, até mesmo companhias aéreas, que oferecem cupons de desconto para serem gastos nos free shops pelo mundo.

Cota do free shop para crianças

A cota de mil dólares vale para qualquer passageiro, portanto se você estiver viajando com crianças e realmente estiver disposto a gastar, pode ser útil.

Formas de pagamento no free shop

A Dufry aceita pagamentos em papel moeda em real, dólar americano e canadense, euro, libra, iene japonês e franco suíço. Já moedas só serão aceitas em real ou dólar americano.

Quem preferir pagar no cartão de crédito, poderá utilizar as principais bandeiras: Visa, Mastercard, Diners Club, American Express, entre outras. É necessário que o cartão seja internacional para pagamentos em moeda estrangeira, mas se for em real o cartão nacional está liberado e, em alguns casos, a compra poderá ser parcelada. Ainda assim é preciso avaliar se vale a pena, considerando que compras internacionais com cartão de crédito possuem o acréscimo de 6,38% de IOF.

Regras de líquidos em aviões

Aquela conhecida regra de limite de líquidos no avião vale também para produtos adquiridos em free shops. Ainda assim, há um porém: somente se a compra foi feita antes do viajante passar pela segurança na entrada das salas de embarque. Após passar por essa área, qualquer líquido que você comprar poderá ir com você a bordo tranquilamente – e a bebida será lacrada pelo atendente do free shop para evitar problemas.

Há voos com conexão que podem fazer com que você tenha de passar novamente pela área de segurança, então é possível que você tenha problemas para transportar seus líquidos comprados no free shop do aeroporto anterior. Neste caso, se houver problema, será necessário despachar ou descartá-los ali mesmo – o que deve doer muito no coração se tratando, por exemplo, de alguma garrafa de bebida alcoólica cara no Brasil.

Para evitar surpresas desnecessárias, se sua intenção é realmente comprar no free shop, faça isso na sua última parada.

Programa de relacionamento RED by Dufry

O RED by Dufry é o programa de relacionamento da Dufry que oferece benefícios e descontos exclusivos para os membros em lojas e parceiros pelo mundo.

Entre os benefícios, cada dólar gasto nas lojas dos aeroportos rendem quatro pontos no programa de fidelidade. Para acumular pontos e resgatar benefícios é necessário mostrar o QR Code de membro no aplicativo direto no celular para o atendente ou no site no momento do atendimento.

Confira as categorias do programa:

Quem possui algum cartão de crédito emitido com a bandeira Visa Infinite pode pedir upgrade automático para o nível Platinum que concede descontos ainda maiores.

Dicas gerais

Os preços nos free shops brasileiros geralmente são tabelados, portanto pode ser muito mais interessante você aproveitar para fazer a sua compra na volta ao Brasil. Com isso, você vai evitar ter de ficar carregando os itens durante todo o seu passeio no exterior. Claro que essa dica não vai valer se você for comprar, por exemplo, um iPhone lá fora, já que o preço pode ser muito melhor, considerando que eletrônicos não têm preços tão bons assim no free shop;

  • No site da Dufry é possível reservar produtos antes de viajar – isso se você tiver todas as informações do seu voo, comprovando que ele é realmente internacional como mencionamos anteriormente. Pode ser bastante útil para ganhar tempo, principalmente porque os itens vão estar lá reservados só aguardando a retirada, fazendo com que o viajante não terá a preocupação de saber se o produto estará disponível naquela loja ou não;
  • Atente-se sempre ao tipo de moeda quando estiver verificando o preço de um produto no free shop. Na Europa, por exemplo, os preços aparecem em euro, enquanto nas lojas do Brasil os preços são em dólares. Quando for comparar os preços é importante fazer a conversão correta.
  • Nem tudo vai custar mais barato só porque é no exterior. Eletrônicos por exemplo nem sempre custam barato nos free shops, especialmente nos Estados Unidos. Sempre pesquise bastante!
  • Os itens comprados nos free shops no exterior entram na sua cota de compras internacionais de 500 dólares. Fique atento!

Vale a pena comprar no free shop?

Bom, como em qualquer compra, é importante estar antenado com a média de preço. No caso de free shops nem sempre os valores compensam, portanto pesquisar e comparar é fundamental para economizar, tanto no destino da viagem e até mesmo no comércio convencional, especialmente online.

Fique de olho também ao tipo de moeda para realizar a conversão correta.


E você, já comprou no free shop? Acha que fez bom negócio alguma vez? Comente abaixo e ajude outros leitores!