20 coisas (quase de graça) para fazer em Bangkok

Wendell Oliveira
11/12/2018  ·  5:40Publicado 11 · dez · 2018  ·  5:40Atualizado 28 · out · 2019

20 coisas (quase de graça) para fazer em Bangkok

O Melhores Destinos informa: A Tailândia já conquistou o coração dos brasileiros! As possibilidades quase infinitas de diversão fizeram da capital Bangkokcidade mais visitada do mundo pela terceira vez consecutiva. Com paisagens exóticas, atrações incríveis e um povo sempre sorridente, a cidade caiu no gosto dos viajantes que querem aproveitar um destino encantador sem ter que gastar muito para isso. Para melhorar ainda mais a sua viagem, preparamos um post especial com 20 coisas para fazer em Bangkok quase de graça, confira!


Admirar templos sagrados (e impressionantes!)

Bangkok é uma cidade feita de templos. Mais de 400, para ser mais exato. A Cidade dos Anjos, como é chamada no idioma local, respira as tradições do budismo por onde quer que se olhe. O Wat Pho, templo do Buda deitado, e o Grande Palácio, lar da realeza e do Buda de Esmeralda, são os mais famosos. Mas não se restrinja a eles, explore os templos menos conhecidos e surpreenda-se com a devoção e o esmero da população.

Um dos símbolos de Bangkok, o Wat Arun é um templo grandioso às margens do rio Chao Phraya, que garante excelentes fotos durante o pôr do sol. Do outro lado da cidade, não deixe de visitar o “Templo do Buda Dourado” (Wat Traimit), um santuário famoso por alojar a maior estátua de ouro maciço no mundo, com incríveis 3 metros de altura e 5,5 toneladas! Há diversos outros templos bonitos e desconhecidos espalhados por Bangkok, não deixe de explorá-los!

Passear na lendária Khaosan Road

Conhecida como a “capital mundial dos mochileiros”, a Khaosan Road é uma rua de 410 metros de extensão repleta de barraquinhas de comida típica e barzinhos com música ao vivo. Um ambiente colorido e animado, com música alta e letreiros iluminados, tanto ali quanto na rua vizinha Rambuttri, logo ao lado.

khaosan road noite bangkok

Passar pela Khaosan à noite já é uma atração e tanto, que pode ser combinada com compras de roupas e lembrancinhas dos criativos vendedores locais, pausa para uma massagem tailandesa, e até experimentar os infames baldinhos com drinks tailandeses e espetinhos de escorpião de procedência duvidosa. Um must.

Andar de Tuk-Tuk

Bangkok é uma cidade grande, que sofre com os mesmos problemas de toda metrópole. Trânsito é um deles. Para quem não quiser ficar preso no congestionamento, uma alternativa é embarcar em um tuk-tuk, que desafiam as leis da física e da gravidade para chegar ao destino.

Os carrinhos são simpáticos,  coloridíssimos e barulhentos. Um símbolo da Tailândia, mas não exatamente motivo de orgulho. Usá-los no dia a dia como principal meio de transporte é loucura, mas andar ao menos uma vez é essencial. Lembre-se apenas de negociar o valor, já que não há taxímetro nem preço fixo nas viagens. Em geral, até 100 ฿ (~R$ 12) para trechos de 2-3 km é um valor justo.

Tuk-tuk tailandês

Vai ser uma corrida desconfortável? Vai. Você será cobrado a mais só por ser turista? Provavelmente sim. Mas será uma experiência inesquecível, eu garanto! 🙂

Experimentar a comida de rua nas feirinhas

Uma viagem à Tailândia não está completa sem experimentar a comida de rua. Vá sem medo, observando o uso da pimenta e os padrões de higiene. Não há nada de tão “exótico” assim que o turista comum não possa comer — e até mesmo se apaixonar pelo sabor. Além do típico Pad Thai, o prato mais famoso da comida tailandesa à base de macarrão de arroz e molho de tamarindo, há também uma infinidade de opções com frutos do mar, broto de feijão, ervas aromáticas e arroz frito. Prepare-se para uma variedade nunca antes vista de temperos, a começar pelo curry, uma paixão nacional. Tente apenas avisar ao vendedor que você prefere sem pimenta (“mai pet“, em tailandês) para proteger o paladar e o estômago.

>> Comida Tailandesa: 15 Pratos típicos e onde comê-los em Bangkok

Doces e sobremesas também são especialidades tailandesas, não deixe de provar os sorvetes de coco (servidos dentro do próprio coco!) e o chá gelado tailandês (cha yen), com chá preto e leite condensado. Embora seja possível encontrar a comida de rua em quase toda esquina de Bangkok, algumas feiras típicas e mercados a céu aberto se destacam pela abundância. Além da Khaosan Road, não deixe de visitar o Mercado Wang Lang e a Feira Noturna Ratchada Rot Fai, paraísos dos amantes da culinária local. Leia mais sobre a comida tailandesa em Bangkok!

Ir às compras (e se perder) no Mercado Chatuchak

Graças ao baixo custo de vida e ao câmbio desvalorizado, a Tailândia é um dos países mais baratos do mundo para se viajar — e consequentemente, ir às compras! Muito além dos shoppings, as feiras locais suprem a demanda dos turistas ávidos por garantirem lembrancinhas boas e baratas. Que o diga o Chatuchak, um dos maiores mercados a céu aberto do mundo!

mercado chatuchak bangkok

Aberto aos sábados e domingos, o lugar tem proporções gigantescas e é fácil se perder por lá, o ideal é chegar cedo! De roupas a artesanatos, calçados, bolsas e muita comida, há de tudo um pouco. Pesquise, escolha com calma e pechinche sempre. Você vai sair com sacolas cheias e o bolso não tão vazio!

Passear de barco no rio Chao Phraya

O principal rio que corta a capital tailandesa pode não ser exatamente limpo, mas tem seu charme. Durante o dia há diversos passeios para vários pontos da cidade, e à noite o Chao Phraya fica iluminado com barcos que oferecem cruzeiros românticos, com jantar e música. Além disso, o rio Chao Phraya é uma excelente opção para quem quer fugir do trânsito e desbravar rotas alternativas. Quem quiser economizar pode dispensar os passeios feitos para turistas e simplesmente embarcar nos barcos públicos, baratíssimos e com uma vista espetacular da cidade.

Ver as luzes da Chinatown de Bangkok à noite

Há muitos anos, a população de origem chinesa em Bangkok vivia às margens do rio. Mas a necessidade do governo em utilizar a área para a construção do Grande Palácio forçou os imigrantes a se mudarem para o outro lado da cidade. O que era para ser uma triste história de desapropriação acabou dando início a uma das áreas mais vibrantes da cidade: a Chinatown.

chinatown noite bangkok

Passear pelo bairro ao longo da avenida Yaowarat é experienciar o caos organizado, com barraquinhas, restaurantes e lojas de ouro dividindo espaço com turistas e locais. À noite, as placas luminosas chamam a atenção, criando um ambiente descontraído que já se tornou um centro gastronômico e de compras. Bônus: Bem próximo dali, a Little India é um outro bairro que chama a atenção, com comércios de tecido e vestuário organizados pela grande comunidade indiana, que enfeita e colore essa pequena parte de Bangkok com a sua cultura.

Fazer uma típica massagem tailandesa

É impossível visitar a Tailândia e não fazer ao menos uma massagem. Esqueça qualquer preconceito, massagem aqui é levada a sério! Em Bangkok, é possível encontrar lugares para receber uma boa massagem até mesmo na rua. Com preços que começam a partir dos 100฿ (~R$ 12) e durações que variam normalmente de 30 minutos a 2 horas, você pode escolher desde opções relaxantes, até as que promovem alívio de dores musculares e melhora na circulação. Seja apenas na cabeça, nas pernas ou no corpo inteiro, fazer uma típica massagem tailandesa será um dos pontos altos da sua viagem!

Ver o pôr do sol em uma montanha dourada

Bangkok é uma cidade plana, praticamente no mesmo nível do mar e sem nenhum grande relevo que se destaque. Ou quase isso. Localizado no coração da cidade, o tempo Wat Saket (“Montanha Dourada”) é uma elevação artificial com 80 metros de altura, com uma estupa no topo, expandindo toda a espiritualidade da cidade. Além disso, a montanha de Bangkok também é excelente para vistas panorâmicas, com um pôr do sol inesquecível. Bem próxima da Khaosan Road e com ingressos por apenas 20 ฿ (~R$ 2), vale a pena colocar na sua lista!

wat saket bangkok

Acompanhar uma luta de Muay Thai

O Muay Thai é a principal arte marcial da Tailândia, uma luta que evoca princípios e conceitos do budismo e da cultura tailandesa. Não perca a oportunidade de acompanhar de perto um combate. Há diversos estádios espalhados pela cidade, como o famoso Lumpinee Stadium (ingressos a partir de 1.980 ฿ (~R$ 230), mas uma opção mais acessível e divertida é assistir às lutas gratuitas realizadas no shopping MBK, toda quarta-feira de 18h às 20h30. Aproveite!

Passear em shoppings “diferentões”

Se ir ao shopping não parece uma atividade muito animadora nas suas férias, melhor repensar. Bangkok possui alguns dos maiores e mais interessantes shoppings de todo o mundo. A começar pelo CentralWorld, um megacomplexo com diversas lojas, desde as mais simples até as de grife, com um pátio sempre aberto aos grandes eventos da cidade, exposições e a tradicional festa de ano novo. Siam Paragon MBK são outros dois famosos e distintos centros comerciais: enquanto o primeiro possui as melhores e mais caras marcas (até mesmo um stand da Ferrari!), o outro é praticamente uma galeria popular, com lojistas vendendo produtos baratos em barraquinhas. Ambos os shoppings estão a poucos metros de caminhada um do outro, o que realça ainda mais o contraste!

shopping bangkok

Shopping Terminal 21: Andares temáticos e uma praça de alimentação imperdível

Já o Terminal 21 é um show à parte. O shopping, propositalmente feito com cara de aeroporto, possui andares temáticos dedicados a diferentes capitais globais. Há andares enfeitados com símbolos de Paris, Londres, Istambul e Tóquio, todos tão bem caracterizados que é fácil acreditar que você realmente está em outro lugar. Para ficar ainda melhor, o 5º andar é reservado para uma das melhores praças de alimentação de Bangkok, com barraquinhas limpas e organizadas vendendo o melhor da culinária tailandesa, a preços ainda mais baratos do que os encontrados na rua, graças a um acordo especial entre o shopping e os vendedores!

shopping iconsiam bangkok

ICONSIAM: Aposta no mercado de luxo

Outra opção interessante é o recém-inaugurado ICONSIAM, apontado como “a mãe de todos os shoppings”, estrategicamente localizado à beira-rio. O shopping vem se tornando a mais nova atração da cidade, com sua estrutura gigantesca e a primeira Apple Store oficial da Tailândia.

Desbravar um Mercado Flutuante

Assim como Veneza, Bangkok é uma cidade repleta de canais — a maior parte deles infelizmente aterrados. Mas ao redor da cidade, em áreas ligeiramente mais afastadas da região metropolitana, alguns canais persistem, guardando a antiga vocação de ponto de encontro entre a população local, que vive, se locomove, compra e vende através dos rios. Visitar um desses mercados flutuantes é uma parada obrigatória para quem deseja conhecer a parte mais tradicional da cultura tailandesa.

mercado flutuante bangkok

Embora tenham a fama de serem programas “para turista ver” e não sejam tão genuínos como no passado, nem de longe isso tira o mérito dos mercados flutuantes. O Damnoen Saduak é o maior e mais antigo, sem dúvidas o mais bonito, mas também mais afastado de Bangkok (100 km). Para quem prefere evitar multidões, o Amphawa (90 km) pode ser uma melhor opção. O Taling Chan é o mais próximo da cidade (12 km), mas visualmente pouco atrativo, só vá se realmente tiver pouco tempo.

Fazer um bate e volta na antiga capital Ayutthaya

Nem sempre a capital da Tailândia foi Bangkok. Ainda no tempo em que o país era chamado de “Reino de Sião”, uma bela e populosa cidade cortada por três rios despontava como um dos principais centros comerciais do mundo, onde mercadores estrangeiros se reuniam para negociar e exportar especiarias e outros produtos. Entretanto, em 1767 a cidade foi totalmente destruída pelo exército birmanês (atual Mianmar), que deixaram para trás ruínas de templos saqueados e queimados. Quem diria, muito anos após a destruição, a grandiosidade de Ayutthaya continuaria intacta. No atual parque arqueológico, há ainda diversos resquícios de uma época gloriosa, com templos e estátuas que não perderam o seu valor mesmo com o passar do tempo.

ayutthaya bangkok

Visitar Ayutthaya não é difícil. A cidade está a aproximadamente 80 km de distância de Bangkok e pode ser visitada através de excursões ou por conta própria. O trem que liga as duas cidades leva pouco mais de 1h ao custo de 20 ฿ (~R$ 2) na classe mais simples. Tenha em mente que o lugar é imenso, ter um guia ajuda não só no transporte, mas também a entender o significado dos principais templos. Um dos principais é o Wat Lokayasutharam, que os gamers logo reconhecerão como cenário do jogo Street Fighter. 🙂

Tomar um drink em um bar rooftop

O panorama urbano de Bangkok é repleto de arranha-céus, e alguns deles têm nos seus andares mais altos bares e restaurantes com vistas de tirar o fôlego! Sem dúvida o mais famoso deles é o Sky Bar Rooftop, no 63º andar do Hotel Lebua, que inclusive apareceu no filme “Se Beber Não Case 2“. Não espere pagar barato pela vista, já que uma simples garrafa de água pode custar estratosféricos 700 ฿ (~R$ 70). Uma opção mais barata é visitar o Deck de Observação do Baiyoke Sky Hotel, onde pelo mesmo preço é possível não só ter a vista, mas também um jantar buffet.

rooftop bar bangkok

Sky Bar no Hotel Lebua (Foto: Divulgação)

Quem preferir um ambiente mais descontraído e acessível, mesmo que a uma altura menor, pode contar com o simpático Brewski, no 30º andar do hotel Radisson Blu. Canecas de cerveja artesanal de todo o mundo são vendidas a partir de 70 ฿ (~R$ 8), um excelente negócio!

Parar em respeito ao hino nacional

A Tailândia é uma monarquia constitucional, governada por um regime militar. Ordem e respeito são coisas levadas a sério por aqui, principalmente quando se trata do hino nacional. Se você estiver andando no parque e de repente as pessoas pararem o que estiverem fazendo e os alto-falantes começarem a tocar, não se assuste: duas vezes por dia, às 08h e às 18h, o hino nacional é transmitido nas principais vias públicas e o costume é ficar de pé, parado, em respeito ao símbolo pátrio. A música não dura mais do que um minuto, o suficiente para admirar o civismo da população local. Ao término da canção, todos abaixam levemente a cabeça e seguem suas vidas. Uma experiência no mínimo inusitada.

hino nacional tailandia

Quem for aos cinemas tailandeses irá se deparar com algo semelhante: após os trailers e antes do início do filme, todos se levantam em respeito ao Hino Real, com imagens do Rei da Tailândia exibidas no telão.

Explorar o Mercado de Flores

Com séculos de existência, o colorido Mercado de Flores de Bangkok (“Pak Khlong Talat”) funciona 24h por dia para atender a grande demanda de flores na cidade, utilizadas para oferendas em rituais religiosos. Visitantes estrangeiros que gostem de flores ficarão surpresos com a grande seleção e excelentes preços dos produtos, além das eventuais exposições que acontecem de tempos em tempos no local.

mercado flores bangkok

Respirar o ar puro dos espaços verdes de Bangkok

Não se deixe enganar pela paisagem cheia de prédios de Bangkok, a cidade está longe de ser uma selva de pedras! A começar pelos seus principais parques, Lumphini e Benjakiti, bem localizados no centro da cidade e de fácil acesso por metrô. Os dois parques tem em comum um paisagismo de muito bom gosto em uma área enorme onde pessoas de todas as idades frequentam, principalmente nas primeiras horas do dia e ao cair da tarde. Atividades aeróbicas, academias ao ar livre e exposições sazonais são comuns.

Uma atração esquecida no passado e recém-descoberta é a Milha Verde (“Green Mile“), um trecho em superfície que liga os dois principais parques da cidade, cruzando córregos e cenários urbanos em uma perspectiva bem diferente do que estamos acostumados a ver no dia a dia de Bangkok. Outra atração interessante é a ilha fluvial de Bang Krachao, conhecida como “o pulmão de Bangkok”. Um pedaço de terra no meio do rio Chao Phraya, acessível de barco, com vegetação bem preservada, parques e torres para observação de pássaros. Vale a pena visitar a ilha e alugar uma bicicleta a partir de 80 ฿ (~R$ 10), num passeio surpreendente pela área mais preservada de Bangkok!

Conhecer o “Lado B” da cidade na Soi Cowboy (+18)

Quem assistiu ao filme “Se Beber Não Case 2” sabe que existe um lado alternativo na capital da Tailândia. Assim como Amsterdã e outras cidades globais, Bangkok também possui distritos voltados ao entretenimento adulto, com casas noturnas que promovem shows proibidos para menores até o amanhecer. Mas nem tudo é tão explícito como parece. Próximo a shoppings famosos e à principal avenida da cidade, a Soi Cowboy é uma pequena rua com mais de 40 bares temáticos, onde moças fantasiadas convidam os clientes para tomar uma bebida no happy hour e curtir a música.

soi cowboy bangkok

Nada de fato acontece por ali, quem quiser algo a mais deve sair com a companhia para outro lugar. A rua é cheia de turistas e, por incrível que pareça, diversas famílias passam pela rua sem problema algum, tirando fotos das luzes fortes que chamam a atenção. Outros pontos da cidade como Nana Plaza e Patpong servem aos mesmos fins, embora nem tão amigáveis e com mais riscos. Melhor evitar.

Embarcar na Roda Gigante do Asiatique

Londres tem o London Eye, e Bangkok tem a Roda Gigante do Asiatique, uma feira noturna às margens do rio que atrai multidões todas as noites em busca de bons restaurantes e oportunidades de compra, em um ambiente muito mais organizado do que os outros mercados da cidade. A principal atração do lugar possui 60 metros de altura e é uma diversão garantida para toda a família, com ingressos a partir de 400 ฿ (~R$ 50) para adultos e 250 ฿ (~R$ 30) para crianças.

asiatique bangkok

Ficar com a cabeça nas nuvens e os pés no chão na torre mais alta de Bangkok

A Torre MahaNakhon tem um estilo único, parece ser obra de alienígenas ou ter saído direto das telas de um videogame. O edifício mais alto de Bangkok se destaca no horizonte e definitivamente mudou a cara da cidade, vale a visita! No alto de seu 78º andar há o observatório Skywalk, com vista para toda a cidade, mas com um detalhe: piso de vidro, proporcionando uma transparência total capaz de causar vertigens! Quem tiver coragem deve adquirir o ticket da atração, ao preço promocional de 765 baht (~R$ 90) até o final de janeiro de 2019.

mahnakhon skywalk bangkok

Skywalk (Foto: King Power Mahanakhon)


E você, já foi ou tem vontade de visitar Bangkok? Deixe suas dicas e comentários!