Má notícia! Latam adia projeto de criação do novo hub no Nordeste!

Thayana Alvarenga 4 · julho · 2016

O projeto da Latam para a criação de um novo hub (centro de distribuição de voos) no Nordeste brasileiro está suspenso, pelo menos por enquanto. A confirmação foi dada por Claudia Sender, presidente da Latam Brasil, em entrevista ao jornal O Globo. Ela informou que os estudos continuam, porém até o final deste ano não haverá decisão.

“Mesmo com a crise, o Nordeste continua sendo a esquina do continente. Ele tem posição geográfica estratégica para ser o ponto de conexão entre América do Sul e Europa. Continua sendo um objetivo estratégico para a gente. Mas, dado o nível de demanda hoje, tem que ser levado com um pouco mais de cautela. O projeto está on hold (em suspenso). A gente vai continuar avaliando a demanda e a infraestrutura disponível. Este ano não sai decisão”, afirmou ela.

A escolha está entre as capitais Fortaleza, Recife e Natal. A cidade vencedora passará a receber 2 milhões de passageiros adicionais a partir de 2018 com expectativa de chegar a 3.2 milhões em 2038. Segundo o MD apurou, a disputa estava bastante acirrada, mas com leve favoritismo para Fortaleza – se de fato o aeroporto for concedido à iniciativa privada, como previsto.

Claudia Sender durante evento da Latam
Claudia Sender durante evento da Latam

Na entrevista, Sender também falou sobre o aumento do capital estrangeiro. Ela acredita que o setor precisa desta alternativa para “sair do coma” em que se encontra. “O capital estrangeiro ajuda que as empresas passem por ciclos econômicos mais críticos sem quebrar. Mas, se o Brasil continuar com a estrutura de custos que tem, com a complexidade jurídica que tem, com a estrutura trabalhista que tem, não existe empresa no mundo que invista a fundo perdido. (…) Para mim, é um pouco difícil de entender o porquê da resistência à abertura do capital ao estrangeiro”, ressaltou.

Outro assunto abordado foram as propostas de alteração nos direitos dos passageiros, como a franquia de bagagens. A Anac estuda mudar algumas regras do setor, como reduzir ou acabar com a franquia nos voos domésticos, atualmente em 23kg, e internacionais, de 32kg. “O Brasil é o um entre quatro países no mundo que não permite a cobrança da primeira bagagem. Está ao lado de países como Bolívia e Venezuela, que não têm uma indústria de aviação desenvolvida como a brasileira”, resumiu Sender.

A presidente comentou também a queda do número de passageiros nas rotas entre Brasil e Estados Unidos, que levou ao corte de 35% dos voos da Latam. “A demanda pelos voos Brasil-EUA caiu 50% nos últimos dois anos. O brasileiro usava os Estados Unidos como um destino de compras. E aí, quando já não é tão interessante fazer o enxoval em Miami ou fazer compras nos outlets… Os outlets de Miami e de Nova York entraram numa grande crise com a desvalorização do real”.

Confira a entrevista completa aqui.

Publicado por

Thayana Alvarenga

Repórter

  • Italo Silveira

    Os incentivos fiscais dos 3 estados estão muito facos mesmo.

  • Tarcísio Medeiros

    Acho que vão é acabar desistindo. Mas se o favoritismo de Fortaleza for pela iniciativa privada, tomara que nesse meio tempo Recife seja concedido também, hehehe

    • jorge moraes

      Também acho, já temos GRU e BSB, e não há demanda pra outro hub.

  • Dionísio Alencar

    Virou piada esse hub. Micou!

  • jorge moraes

    Reportagem afirma: ” A cidade
    vencedora passará a receber 2 milhões de passageiros adicionais a partir
    de 2018 com expectativa de chegar a 3.2 milhões em 2038.” Receberá de cara 2 milhões de pax e levará mais 20 anos pra receber mais 1,8 milhões. Estranho, não acham?

  • Bruno Bastos

    Ela diz que a estrutura trabalhista não é favoráve, mas no Brasil sempre o primeiro a se lascar é o trabalhador. Espero nunca viver no país com as leis trabalhistas que ela deseja, escravidão já acabou faz tempo.

    • Curious Jorge

      Vai nessa, discípulo de Lu Genro. Por essa foto já dá pra saber que é esquerdalha. O Brasil tem uma das mais rígidas leis trabalhistas do mundo, sem contar a Justiça Trabalhista que é “in dubio, pró empregado”.
      Essa lei engessa o empresário e aumenta o “Custo Brasil”. Muitas vezes é melhor manter um funcionário ineficiente do que demiti-lo e correr o risco de pagar os tubos de indenizações/danos morais na justiça. E assim vamos nos afundando na mediocridade.
      Você quer é que o Estado te dê tudo, sem dar nada em troca.
      Lei Trabalhista boa é a Americana. Salário mínimo é X. E PONTO. Trabalha bem, continua, trabalha mal, RUA!

      • Bruno Bastos

        Sou esquerdalha mesmo, tá incomodado??
        Tô morrendo de chorar pelo coitadinho do empresário que tá engessado, caiu da bicicleta e quebrou o bracinho? Como ele vai açoitar o trabalhador agora?

        Falando seriamente agora, acho a legislação trabalhista brasileira adequada, não tem que flexibilizar nada.

        Se achou ruim, pode morrer de gritar me mandando ir pra Cuba, adoraria, mas não tenho $$$$ no momento pra isso. Vou ali fazer uma grevezinha pra ver se consigo um aumento pra ir lá dar um abraço em tio Fidel e tio Raul.

  • Curious Jorge

    Parabéns! A Região que elegeu a Dilma merece esse castigo. Por favor, não comecem a bostejar e falar de RJ e MG. Se você desconsiderasse os votos do NE, a Anta não seria eleita!
    Em MG houve crime eleitoral descarado, onde os Correios não entregaram material do Aécio no Norte de Minas. E o RJ…. bem… é o Estado que elegeu Jean Wyllys, Lindbergh, Benedita da Silva e Macaco Tião. Merecem se lascar também!

  • Rodrigo

    Não vejo a hora de as pessoas pararem de discutir política neste blog sobre viagens…