GOL esclarece configuração e diz que não haverá perda de conforto para passageiros

Denis Carvalho 29 · março · 2017

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Após a grande polêmica causada pelo anúncio do aumento de 177 para 186 poltronas em seus novos aviões, a GOL entrou em contato com o Melhores Destinos para esclarecer como pretende fazer a nova configuração sem abrir mão do conforto dos passageiros. Em parceria com a Boeing, a companhia está desenvolvendo um novo design para o interior do novo 737 MAX, com alterações na galley na parte posterior e no espaço à frente da primeira fileira e a redução do número de fileiras GOL + Conforto de 7 para 5. Somadas a novas poltronas ultrafinas, que ocupam menos espaço, as mudanças possibilitarão, segundo a empresa, que os aviões recebam nove assentos adicionais sem comprometer o conforto dos passageiros.

“Nós estamos usando a inteligência para sermos mais eficientes. Como não vendemos todas as sete fileiras do espaço GOL + Conforto, por sugestão da Boeing vamos reduzir para cinco. Também teremos poltronas novas, mais finas e ergométricas, que mesmo com espaço menor são até mais confortáveis”, explicou o diretor executivo de Relações Institucionais da GOL Alberto Fajerman.

Novos 737 MAX chegarão a partir do ano que vem

Segundo ele, as mudanças em outras aeronaves, como o 737 NG, ainda estão sendo avaliadas pelos engenheiros, mas a intenção da companhia é que os passageiros não sintam diferença nas poltronas. “Nos modelos anteriores, ao contrário do MAX, não podemos mexer naquele espaço que sobra na frente nem no fundo, mas com as novas poltronas ninguém vai ser afetado. Deve ficar ainda mais confortável”.

O diretor reconheceu que faltaram informações no comunicado direcionado aos investidores sobre como seriam feitas as alterações: “Esse comunicado precisa seguir as normas do mercado de ações, por isso só podemos divulgar após o fechamento da Bolsa e como temos ações negociadas também nos Estados Unidos temos que esperar o encerramento do pregão lá”.

Novos voos

Polêmica à parte, a chegada dos novos Boeing 737 MAX a partir do ano que vem promete dar um novo impulso às rotas internacionais da GOL. Além dos destinos citados no comunicado – Miami, Fort Lauderdale, Orlando e Cancún –  a companhia estuda voos para Peru, Colômbia, Equador, Cuba, Caribe e até África.

“O MAX voa para mais longe e em termos de custo, quanto mais longe ele voar, melhor. A GOL tem o desejo de expandir suas rotas internacionais e todos os destinos que estão dentro do alcance do MAX estão em estudo”, garantiu o diretor.

Em comparação aos destinos anteriores, que foram pouco a pouco abandonados pela companhia, é a autonomia do novo modelo da Boeing, que permitirá voos diretos para vários destinos, proporcionando mais conforto e reduzindo custos com conexões.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe