O que você precisa saber antes de usar (ou não) o Airbnb: 14 dicas essenciais para não ter dor de cabeça

Leonardo Cassol 18 · novembro · 2015

Airbnb é uma plataforma de aluguel de acomodações ao redor do mundo. Presente em 190 países e em mais de 34 mil cidades, conta atualmente com mais de 2 milhões de acomodações e acumula 60 milhões de hóspedes, em números que aumentam todos os meses. É possível ofertar ou procurar desde apartamentos por uma noite, castelos por uma semana ou um condomínios por um mês, com preços e opções para quase todos os bolsos e gostos. O Airbnb tem regras rígidas de funcionamento e um serviço de atendimento ao consumidor de nível internacional.

Nosso leitor Alan Rodrigo de Almeida, expert no Airbnb, elaborou um artigo exclusivo, com 14 dicas para ajudar você a saber em que situações o serviço é vantajoso, a escolher propriedades adequadas às suas expectativas e a economizarCaso ainda não conheça o serviço, recomendamos que leia antes nosso guia básico sobre o Airbnb, com o passo a passo sobre como usar o site! 

Dicas-Airbnb

O Airbnb existe desde 2008 e vem ajudando muitos viajantes a economizar, por se tratar de uma opção, no geral, mais barata que os hotéis. Apesar de existirem acomodações e experiências exclusivas, como por exemplo casas barco, chalés de montanha, casas de árvore ou até mesmo carruagens ciganas, esse artigo tem como foco ajudar você a tirar maior proveito do seu rico e suado dinheirinho. Confira as dicas:

1. Os comentários são uma mina de ouro
No geral os anúncios descrevem bem as hospedagens, as condições e as regras gerais do imóvel que você está interessado. A grande maioria dos anúncios é ricamente ilustrada com fotos muitas vezes produzidas por fotógrafos profissionais (mimo oferecido pelo próprio Airbnb aos proprietários). Mas há algo que não podemos esquecer: esses anúncios são escritos por pessoas que estão interessadas em ter você como hóspede, e em alguns casos, alguns “detalhes” importantes podem não receber o merecido destaque. Como exemplo dessa situação, posso citar que muitos prédios em Paris não possuem elevador e muitos apartamentos para locação no site ficam no 5º ou 6º andar (as vezes até mais alto) e subir escadas estreitas com malas pesadas pode ser uma péssima ideia. Digo isso por experiência própria. No meu caso até fui informado, apenas não dei muita importância e acabei sofrendo as consequências. O que eu quero dizer é que ninguém melhor que os próprios hóspedes para revelar a verdade sobre os anúncios. É muito comum os viajantes fornecerem detalhes importantes sobre a hospedagem, muitas vezes detalhes positivos para os quais o anfitrião não deu muita importância. Certamente esta é a principal fonte de informações sobre arredores e, principalmente, sobre o próprio anfitrião. Relatos positivos são a grande maioria, mas avalie com cuidado os comentários negativos, pois muitas vezes hóspedes tem expectativas irreais, muito pelo fato de não pesquisarem adequadamente sobre o local ou por não entenderem bem o “espírito da coisa” e acabam se frustrando.
Minha dica é procurar hospedagens com pelo menos 4 avaliações. Menos que isso pode não ser relevante.Considere os aspectos que são mais importantes para você. Em caso de reiteradas avaliações negativas, caia fora.
comentários

2. Os Anfitriões fazem toda a diferença
Um dos maiores diferenciais do esquema Bed’n Breakfast é a oportunidade de fazer contato com um habitante local no seu destino. Já aconteceu comigo de ter passado uma semana inteira em uma cidade e no último dia eu me dar conta que eu não tinha conhecido ninguém pelo nome. Ok, talvez eu seja um pouco mais antissocial que a média mundial, mas ter alguém aguardando sua chegada e que possa falar um pouco sobre a cidade é um diferencial e tanto. Já carrego uma experiência considerável nesse modelo de hospedagem e sempre fico satisfeito com a atenção que recebo. Tudo bem que meu nível de exigência em relação à atenção dos anfitriões é baixo, mas os relatos mais uma vez vão ser fundamentais para saber que tipo de recepção você terá. Já fui recebido no aeroporto e gentilmente conduzido até o apartamento pelo próprio anfitrião e também já peguei a chave em um cofre com cadeado de senha, mas na grande maioria dos casos fui recebido pelos proprietários no próprio imóvel. E mesmo nos casos em que fui recebido por vizinhos, colegas, parentes, amigos, etc. sempre foi fácil fazer contato com o anfitrião. O aplicativo do Airbnb para smartphones possui uma excelente ferramenta de comunicação. Inclusive é super recomendado que toda sua comunicação fique registrada lá, para casos em que algum problema precise ser mediado pelo site. Procure adicionar seu anfitrião no Whatsapp ou Viber antes de sua viagem, pois facilitará muito o contato.

3. Localização + Sofisticação = Preço Final
As opções de hospedagem no Airbnb passam por dormitórios coletivos de baixíssimo custo, até imensos palácios do século XVI, que provavelmente consumiriam anos de trabalho de um pobre assalariado (como eu) para pagar uma mísera diária. Lógico que a vocação do site é para hospedagem estilo Bed and Breakfast, mas isso não é tudo. Existem 3 tipos de habitações: (a) Quartos compartilhados; (b) Quartos inteiros e (c) casa/apartamento inteiro. Meu espírito aventureiro e minha condição social (casado) nunca me permitiu experimentar a opção (a), que é a mais barata. Já recorri à opção (b) em algumas ocasiões. Mas meu foco principal é mesmo a opção (c), que para meu azar é a mais cara. Mesmo com todas as implicações de não haver um front desk para resolver seus problemas, alugar um espaço inteiro é a garantia de privacidade, conforto e certamente a opção que mais se aproxima de uma hospedagem tradicional. Por outro lado, a localização é até mais importante que o tipo de habitação, e definir o bairro onde ficar pode ser uma decisão complexa e certamente crítica para sua viagem. Lembre-se de sempre avaliar as opções de transportes das redondezas. Outros elementos trazem conforto extra e praticidade, como por exemplo: Hidromassagem, edifícios modernos, vaga de garagem, piscina, mobiliário sofisticado, recepção 24 horas, entre muitos outros serviços adicionais que podem ser muito importante para uns ou nem um pouco para outros. Importantes ou não, esses diferenciais definitivamente terão reflexo no preço final. Um apartamento espaçoso e descolado no Centro de Milão nunca será barato. Em bairros mais afastados do Centro certamente se encontram opções confortáveis e espaçosas com preços muito mais atraentes. Neste caso, se ficar em uma localização privilegiada não é negociável, talvez o aluguel de um quarto privativo ou compartilhado seja a única opção. Coloque suas prioridades na balança e faça sua escolha.
Entrada 2

4. O preço final é o que importa
Não se impressione com o valor que aparece no mapa ou na tela de pesquisa. Este preço é apenas uma referência de comparação e pode variar radicalmente de acordo com o número de pessoas na sua reserva e das datas da sua viagem. Por isso é muito importante que na sua busca informe as datas de entrada e saída e quantas pessoas estarão contigo durante a estadia. Ao fazer isso o site automaticamente omite as habitações que não possuem disponibilidade para o período desejado. Caso tenha flexibilidade não informe as datas e utilize o calendário de cada anúncio para visualizar a disponibilidade da hospedagem e veja se são adequadas. Além das diárias alguns proprietários estabelecem uma taxa de limpeza e sempre é adicionada a comissão do Airbnb ao final da compra. Então o que importa é o valor que aparece dentro do anúncio, depois de informada suas datas. Recomendo que se informe exatamente o número de pessoas no seu grupo. Deixar de contabilizar algum hóspede é considerado grave pelas regras de uso do portal.
Airbnb-Preco-Final

5. Use e abuse dos filtros
Os filtros ficam sempre visíveis. Isso não é atoa. Você não tem como escolher entre 500 anúncios, então reduza a visualização do mapa a uma região menor da cidade, restrinja o preço máximo e mínimo e o tipo de acomodação (casa inteira, quarto inteiro ou quarto compartilhado). Conforme você ajusta seus critérios, a relação de anúncios vai sendo atualizada para refletir suas preferências. Quando estiver sendo exibido algo em torno de 20 ou 30 anúncios, comece a explorá-los. Se restarem poucos anúncios ou estes não lhe agradem, volte aos filtros e altere alguma coisa. Lembre-se que só são mostrados os anúncios referentes à região do mapa que estiver sendo exibida naquele momento. E por que isso tudo? Caso você deixe os filtros em aberto, será o Airbnb que escolherá quais anúncios você vai ver, e certamente, não serão os mais adequados ou econômicos para você.
Airbnb-Resultado Filtrado

6. Use o Google Maps
A ferramenta de mapa do Airbnb é ótima, mas é no Google Maps que a sua viagem começa. Após escolher um candidato utilize a função Street View para vasculhar a vizinhança. Já mudei de ideia várias vezes após um rápido passeio virtual pelas redondezas. Tente se imaginar naquela localidade à noite com pouco movimento na rua. Você se sentiria seguro? Procure também atrações próximas, simule seus trajetos nas localidades, se você vai utilizar carro, familiarize-se com as estradas próximas. Se o preço das hospedagens na região que você escolheu está aquém de suas possibilidades, é possível fazer o contrário. Identifique uma hospedagem mais acessível e identifique sua localização aproximada no próprio anúncio. A partir desta localização faça um rápido tour virtual pelas redondezas. Tudo isso te dará confiança e segurança, além de ser uma excelente maneira de começar a curtir sua viagem, antes mesmo de arrumar as malas.
Airbnb-GoogleMaps

7. Faça uma lista do quê você precisa e tire todas as suas dúvidas
Caso pretenda cozinhar, certifique-se que irá encontrar todos os utensílios necessários. Caso seja muito friorento(a) verifique se existe aquecimento central. Caso tenha problemas de locomoção, pergunte se o local é acessível. Leia o anúncio atentamente, verifique tudo que estará disponível e caso sinta falta de algo pergunte. Não presuma nada. Eu sempre pergunto se serão fornecidos lençóis e toalhas limpos. Pode parecer uma pergunta boba, mas já me responderam que não. Já presumi que haveriam travesseiros e me dei mal. Por mais óbvio que possa parecer sua pergunta não guarde ela para você. Se tiver alguma dúvida sobre qualquer coisa, pergunte ao anfitrião, mesmo que não seja algo relacionado ao local. O papel do anfitrião é fazer com que se sinta seguro e tenha uma boa experiência e normalmente eles irão lhe dar toda a atenção. Só não espere um guia de turismo ou uma babá para seus filhos, pois isso não faz parte do pacote.
Eu recomendo que sempre se entre em contato com o anfitrião, antes de fechar a estadia, pois também é uma forma de se avaliar a sua disponibilidade/presteza. A demora para responder as mensagens já é por si só um mal sinal. Se não for algo isolado eu prefiro procurar outro local. A grande maioria responde muito rápido.

8. Garanta que poderá falar com o anfitrião no dia de sua chegada
Aventurar-se pelo mundo é uma delícia, mas passar perrengue é opcional. Lembre-se que você chegará a uma cidade desconhecida, talvez seja difícil pedir informações, talvez fique perdido. Leve sempre o endereço do seu anfitrião impresso em um papel, assim como alguns telefones de contato. O ideal é que tenha um celular ativo já no momento da chegada. Não vá gastar a bateria todo com aquele joguinho ótimo para passar o tempo durante o vôo. Guarde seu celular desligado e com pelo menos 30% de bateria. Em alguns grandes aeroportos é possível comprar chips pré-pagos para seu celular. Uma coisa que aprendi é que em Dubai ou em Mumbai, wi-fi grátis de aeroporto nunca funciona, portanto não conte com redes wi-fi públicas. Procure adicionar seu anfitrião no Whatsapp ou Viber antes de sua viagem, pois facilitará muito o contato.

9. Antecipe-se
Existem algumas cidades extremamente disputadas, onde conseguir uma reserva de última hora é praticamente impossível. O preço não varia de acordo com a antecedência da sua compra, mas dependendo do destino, as opções mais em conta podem se esgotar com bastante antecedência. Portanto tenha cuidado com as políticas de cancelamento mas não deixe para última hora, pois pode ser tarde demais.
Airbnb-Padova 3

10. Não pule de galho em galho
O processo de check in com o Airbnb é, em geral, mais complexo que em um hotel ou hostel. Na verdade esta é uma das maiores desvantagens de hospedagens desse tipo. Será necessária uma marcação de horário prévia, pois na maioria dos casos, não há uma pessoa a disposição no local o tempo todo. Para evitar que tenha que esperar pelo anfitrião, costumo informar que vou chegar uma hora antes da minha estimativa real. Afinal, se alguém tem que esperar, que seja a pessoa que receberá ($$$) por isso. Mas já aconteceu de calcular mal e chegar bem mais cedo do que o previsto. Então em alguns casos você terá que esperar mesmo. Assim sendo, não recomendo estadias muito curtinhas, pois todo este processo fatalmente consumirá tempo da sua viagem. Considero que três noites é o mínimo. Claro que pode haver exceções, mas para aquelas 24 horas que você vai ficar em Paris antes do seu próximo voo, ou para uma passadinha rápida em Lisboa o mais recomendado é um hotel próximo ao aeroporto ou estação de trem ou ainda um hostel bacana. É possível fazer viagens sequenciadas, com várias paradas intermediárias, utilizando-se fartamente do Airbnb, mas tenha cuidando para que estas chegadas e partidas não transformassem sua viagem em uma grande corrida com obstáculos. Acabo de chegar de uma viagem pelo Norte da Itália. Na Itália queria visitar Veneza, Pádua, Vicenza e Verona, todas na Região do Vêneto. Optei por ficar em Pádua, que além de mais barata era a cidade mais central em relação às demais. Neste caso a estratégia de bate-volta funciona muito bem. É importante destacar que muitos anúncios exigem uma estadia mínima de 2 ou 3 noites.
Padova 2

11. Aproveite a opção de parcelamento
Algo que me incomodava muito era a obrigatoriedade de pagamento a vista. Recentemente o portal inclui a opção de parcelamento. Apesar de serem apenas 3 parcelinhas, nesses tempos de Dólar/Euro/estaleca caros, qualquer alívio é bem vindo.

12. O Airbnb nem sempre é a melhor melhor opção
Existem cidades com milhares de anúncios, outras com pouquíssimas opções. Na maioria das vezes você encontra algo que lhe agrade, mas em outras não. Em recente visita a Amsterdã, deixei para reservar minha hospedagem em cima da hora (erro de principiante) e não encontrei nada que prestasse no Airbnb que ficasse dentro do meu orçamento. Lembre-se que existem outras opções como por exemplo Priceline e Hotwire, além dos tradicionais Booking, Hoteis.com etc….

13. Leia as condições de cancelamento
Sabemos que às vezes as coisas não vão como imaginamos e nossos planos precisam mudar. A regra de cancelamento é definida pelos próprios anunciantes, de acordo com regras pré-definidas pelo Airbnb. Existem anunciantes que são mais flexíveis e permitem cancelamento sem multa até 1 dia antes do check in. A política de cancelamento moderada determina reembolso de 50% do valor pago, caso o cancelamento ocorra com menos de 5 dias para a chegada. A política de cancelamento rigorosa prevê que cancelamentos realizados com menos de uma semana não serão reembolsadas. As taxas de limpeza serão sempre reembolsadas em caso de cancelamento, mas atenção, a taxa do Airbnb não é reembolsável. Eu recomendo que só feche a compra após a emissão de suas passagens e que dê preferência pelos anúncios com política de cancelamento flexível, que infelizmente, são a minoria.
Airbnb-Políticas

14. Reserva instantânea e reserva rejeitada
Os anúncios tradicionais do Airbnb exigem que o anfitrião aprove o seu pedido de reserva. Na verdade, assim que você entra em contato com o anfitrião informando as datas (mesmo que com uma pergunta qualquer) é possível para ele autorizar ou rejeitar a sua hospedagem. Já aconteceu comigo de ter meu pedido de reserva rejeitado, sem que o anfitrião tenha dado nenhuma explicação, provavelmente pela minha nacionalidade. Então não estranhe se isso acontecer com você. Alguns anunciantes por outro lado, cadastram seus anúncios na categoria reserva instantânea, sendo possível neste caso, contratar a reserva independente desta aprovação. Mas lembre-se da dica número 7 e não deixe de entrar em contato com o anfitrião antes de fechar o negócio.

———————

Nosso agradecimento ao Alan Rodrigo por compartilhar a sua experiência com os demais leitores do Melhores Destinos, nesse excelente artigo!

E você, já teve alguma experiência positiva ou negativa com o Airbnb? Tem receio de utilizar esse tipo de serviço? Tem alguma outra dica ou recomendação para a utilização da ferramenta? Comente, compartilhe e participe!

Publicado por

Leonardo Cassol

Editor

  • Luciano Rego

    Acabei de utilizar o Airbnb em Montevidéu. Fiquei quatro dias (09/11 a 13/11) com minha noiva no quarto do apartamento de uma senhora. O apartamento tinha 3 quartos e ela morava sozinha. Foi fantástico. Excelente experiência. Muito bem localizado, tudo muito limpo e organizado. Dei sorte da anfitriã ser muito gente boa. E o preço foi 1/3 do preço de um hotel perto 3 estrelas. Pretendo continuar utilizando o Airbnb.

    • Leandro

      BOm dia, você pode me passar o contato dessa senhora?

    • Túlio Faria

      Poderia me passar o contato Luciano?

    • Luciano Rego
      • Bárbara

        Luciano, se puder responder uma questão que sempre pega pra mim: vocês se hospedaram lá com essa senhora, dona da casa? Ela continuou usando o espaço junto com vocês? (Sei que quando você aluga a casa inteira, não divide com ninguém, mas quando aluga o quarto pode dividir o resto da casa com o dono?). Agradeço se puder responder essa pergunta, por incrível que pareça, ainda não ficou claro para mim. Outra coisa, ela diz que a pedidos pode servir de babá e guia turística. Como seria feita essa cobrança? Imagino que por fora do Airbnb, né?

        • Dimithry Soares

          Sim quando vc alugo o quarto ontesto da casa sera dividida. Alguns quartos sao suites, outros nao. Messa modalidade voce paga mais barato por compartilhar os espacos.

    • Lucas Barros

      Queria saber se com esse tipo de reserva, você não teve quaisquer problemas na imigração do aeroporto?

      • Luciano Rego

        A imigração na América do Sul é muito tranquila Lucas. Já viajei umas 10 vezes por aqui e nunca pediram nada de hospedagem. Nesse caso de Montevidéu, em específico, a imigração uruguaia não me perguntou nada. Absolutamente nada.

      • Mah

        Fiquei em airbnb nos EUA (aka: país mais chato do mundo para imigrar) e ninguém perguntou nada.

        • Andressa

          Oi, Mah! Em que lugar dos EUA você ficou, vou pra New York mês que vem e estou pensando em utilizar o Airbnd…

      • Juliana

        Lucas, fiquei um mes na europa só em airbnb. O site emite um recibo de hospedagem normal, que vc pode apresentar na imigração se necessário. Abs

      • Silvana

        Particularmente nunca me pediram qualquer comprovação de lugar pra ficar nas minhas ida á Europa, mas acredito que se vc levar a comprovação de pagamento e de reserva, acredito que não haverá problema.

      • Jean

        Olá Lucas, fiquei 11 dias em NY com minha esposa em Setembro pelo AirBnb num apartamento no Brooklyn e foi espetacular! A experiência foi muito melhor que em minha viagem anterior quando fiquei num hotel na Times Square. O casal dono do apartamento foi muito atencioso e nos deixaram muito bem instalados. Não tivemos problema nenhum com a imigração. Recomendo!

        • Felipe Santiago Nunes

          Boa tarde Jean, podes me passar o contato do apartamento que você ficou?
          grato

        • Ana

          Também fiquei em NY em um quarto de apto em Manhatan pelo Airbnb e não tive problema nenhum, pelo contrário, foi ótimo e bem mais econômico

      • Spiritvs Electricvs

        Pelo Airbnb, reservei por quatro semanas um quarto na Cidade do México. Na imigração, mostrei o comprovante de reserva fornecido pelo próprio Airbnb e não tive problema nenhum. Tranquilo, tranquilo.

      • Lo Falqueto

        Fui para os EUA pelo Airbnb. Na imigração, fomos questionados sobre o local onde nos hospedaríamos. Ao explicar que aquele endereço era do anfitrião que nos receberia, o cara disse: “Ah, é pelo Airbnb?” Quando dissemos que sim, ele se contentou com a resposta e entramos numa boa! 😉

    • fabiodoktt

      Luciano, também estive em Montevidéu, de 13/11 a 15/11, fiquei em um apartamento em Pocitos. Foi excelente, tudo exatamente como descrito. Show. Também fui em junho para Europa

      • Maressa Menezes Censi

        Pode informar os locais que ficou na Europa? Estou programando para ir para os mesmos destinos em breve. Grata Fabio

      • Alan R.

        Fabio, poderia indicar o link do apto em Montevideo? Obrigado.

  • joao

    Já usei o AirBnb em 3 oportunidades. Vou deixar meu relato. A primeira delas, fiz a reserva com mais de um mês de antecedência, a anfitriã entrou em contato comigo e me fez várias perguntas, natural, pois era a minha primeira reserva no site e eu ainda não tinha histórico (os hóspedes também são avaliados pelos anfitriões, recebem notas e possuem histórico acessível apenas aos hosts). Depois de muita conversa, ela aprovou a reserva. Ela era simpática e dizia que iria me dar muitas dicas, de fato nas avaliações, todos os hóspedes falavam muito bem dela. Viajei para a Europa e o apartamento dela seria na minha última parada. Dois dias antes de chegar na cidade do apê dela, estava num museu, em outro país, quando recebi um SMS do airbnb dizendo que minha estadia havia sido cancelada. Ela apenas alegou problemas familiares e sumiu. Nesse caso, o AirBnb me devolveu o dinheiro e me deu um crédito adicional (ridículo) de apenas 90 dólares (a reserva inteira tinha custado uns 800 dolares, ou seja, o crédito foi de pouco mais de 10%). O problema foi que eu passei esses dois dias em busca de um novo lugar pra ficar, pq eu tinha que escolher um novo apê e depois esperar o host aprovar ou não (o que pode levar algumas horas, ou até acontecer no dia seguinte). Deixei de fazer passeios e aproveitar a cidade onde eu estava pra ficar no hotel procurando um novo lugar, isso me irritou muito e só consegui concluir a nova reserva na véspera da viagem. A segunda vez tudo correu bem, aluguei um apartamento de um cara muito gente boa, que até me convidou pra tomar uma cerveja na outra casa dele e ir a um show, conheci a mãe dele, que me deu várias dicas do bairro, deu tudo certo. Na terceira, aluguei um apê que não era uma casa normal de alguém, era um apê que pertencia a uma empresa que faz alugueis de temporada (eles também anunciam no AirBnb e nem sempre deixam isso explícito no anúncio, leia todos os comentários para descobrir essa informação). No terceiro dia lá, quando voltei pra casa tinha uma notificação colada na porta, o condomínio tinha descoberto que eles estavam alugando o apê pro AirBnb e como isso não era permitido, eles (=eu) seriam despejados. Liguei para a empresa, eles se comprometeram a resolver o assunto e disseram que a minha estadia estava assegurada (eu ainda iria ficar mais 5 dias ali). Fiquei tenso, eles não me passavam muita credibilidade, tinha medo de voltar pra casa no fim do dia e não encontrar minhas coisas, ou nem mesmo conseguir abrir a porta! Daí no meu penúltimo dia, colaram outro aviso na porta, ou seja, eles não tinham resolvido o problema e o despejo realmente iria acontecer. Ainda bem que fui embora antes disso.

    • israel

      Caramba, que azar hein, viajei 3 vezes pelo AirBnb, gostei, principalmente pela interação com os nativos, tudo certo, eu recomendo, mas aviso que todas as dicas são úteis, pois se o locador tiver um imprevisto você já era. Abraço a todos.

    • Macuco2552

      Aí, João, tive um problema desses em Florença. Uma dupla de rapazes alugou o apê com 2 meses de antecedência e cancelou qdo já estava na Europa com a família. Como resultado acabei pagando o dobro pra pegar um hotel equivalente pq a data era próxima. Me devolveram os 642 euros e deram um credito de 129 (rárá) que não cobriria nenhuma das possíveis reservas existentes no tal site, nem num hotel equivalente. Pra ficar mais bonito, o que aparece no site dá a entender que fui eu que cancelei (infelizmente não lembro os termos), só aí fui entender o que significava os vários cancelamentos daquele apê, pois até chegar a minha vez, achava que os viajantes malvados é que cancelavam. Como tinha outra reserva em Roma foram duas semanas de tensão. Ainda bem que lá tinha uma Croata porreta que cumpriu com o prometido. De qq forma Airbnb não entra mais em cena. Praqueles novinhos que acham que a vida só é bela e que não existe o lado negro da força, posso garantir que ele existe, e se manifesta sempre que tem dinheiro envolvido (sem querer criar polêmica com aqueles que acham que a vida é bela quando se está do lado negro). Em se tratando de aluguel, o mediador tem obrigação de ser absurdamente rígido com ambas as partes, pq vamos de férias, gastando o dinheiro que não temos, e, na maioria das vezes, sem possibilidade de mudar a programação. Justamente pq o 1% de malvados não faz diferença pra eles, mas pode estragar a nossa viagem.

  • Nivaldo

    Já me hospedo pelo Airbnb desde 2012 e recomendo para todos. Já fiquei em Londres, Buenos Aires, Biarritz, Madri, Istanbul e Paris. A minha dica é com a localização, checar sobre lençóis e toalhas e sobre prédios sem elevador. Tive um anfitrião em Madri que foi um “divisor de águas” na forma com que fui recebido, uma pessoa maravilhosa que fez com que eu me sentisse verdadeiramente em casa.

  • Carlos Eduardo Papacidero

    Tenho dúvida em relação ao cancelamento por parte do Anfitrião. Vejo alguns comentários automáticos desse tipo:

    “The host canceled this reservation 5 days before arrival. This is an automated posting.”

    É preocupante, afinal, reservar algo, se preparar e de repente o anfitrião cancelar a sua reserva vai gerar uma dor de cabeça enorme, custos, correria, etc…

    • Paulo

      Eu também sempre me assusto com comentarios desse tipo, normalmente descarto essas acomodações e parto para outras.

    • Guilherme Appolinario

      Depende da política que cada host adota, há várias, das mais flexíveis até outras mais restritivas. Da mesma maneira que o host pode cancelar com alguma reserva o hóspede também pode.

      • Carlos Eduardo Papacidero

        Mas o cancelamento gera uma multa certo? (Dependendo do que o Host escolheu como critérios para o cancelamento por parte do visitante).

        Mas não encontrei o contrário. Critérios de cancelamento do lado do Anfitrião.

        • Guilherme Appolinario

          Não gera multa. O AirBnB lida com pessoas em suas próprias casas, portanto há muitas variáveis possíveis.
          Eu posso especificar que por motivos de saúde de um parente não poderei receber uma pessoa na minha casa, por exemplo. O AirBnB deve acatar e aparecerá uma mensagem destas. Agora, se eu fizer isso toda hora, é capaz que cancelem a minha conta.

        • Alan Rodrigo de Almeida

          As regras de cancelamento para o hóspede são diferentes das do anfitrião. Para ser sincero não tenho conhecimento de como são as penalidades por conta de cancelamento dos anfitriões, mas o hóspede não recebe dinheiro de multa em hipótese alguma. O que o site faz é dar um crédito (não é obrigatório) em algumas situações.

    • Cristiane

      Carlos Eduardo, tive a péssima experiência de ter um cancelamento pelo anfitrião sob o argumento de que o preço constante no site estava errado. A locação foi no Brasil e o Airbnb cobrou em dólares no meu cartão de crédito. Resultado: o Airbnb não quer devolver o IOF. Nunca mais utilizarei este tipo de serviço. Pelo que li na internet eu não fui a única com este tipo de problema…

      • Gabriela

        O emissor do cartão de crédito deve fazer o estorno do IOF assim que o pagamento é reembolsado. Todas as vezes que cancelei alguma compra no exterior foi assim. Até pq não faz sentido o IOF ser pago pelo Airbnb se não foi ele quem reteve o valor.

      • Gabriela

        PS.: Já tive cancelamento por parte do anfitrião. Recebi um bônus do airbnb para reservar outro.

      • Francieli Campos

        Como eles vão devolver um valor que é um imposto? Imposto vai para o governo e não para a empresa!!!!!!!!!

      • Thiago Castro

        Aí por causa de uma bobeira dessa (a devolução do IOF que vc acha que o Airbnb tem que fazer e não é) vc deixa de usar um ótimo serviço e ter experiências interessantes.

      • Hugo Leonardo

        Cristiane, se você não alterar na página do Airbnb que está no Brasil e quer os valores em Real, ele vai te cobrar como uma compra internacional (dólar+imposto), é só alterar a cobrança para ser efetuada pelo Airbnb Brasil, o valor é convertido para Real no momento da compra, é lançado em moeda nacional no seu cartão e não é cobrado IOF. E quanto ao cancelamento, é um inconveniente que acontece em qualquer lugar, quem nunca ouviu história de gente que reservou hotel/hostel e chegou para fazer Check-in e não constava nada?

        • Samantha Husmann

          Estou vendo de fechar uma reserva longa na Inglaterra e fiquei com essa dúvida da cobrança do IOF. Os valores são em libras, se eu colocar para aparecer em reais, e fechar a reserva, não será cobrado o IOF?

      • Luiz Carlos Reis Ajus

        A Gabriela está correta, o estorno do IOF deve ser feito pelo cartão de crédito. É obrigação deles fazer, mas como tudo no Brasil, você tem que liar pro cartão e solicitar o reembolso. É crime não estornar o valor.

    • Julio Moraes

      Carlos, Airbnb não é hotel, não pode ser levado em consideração as mesmas regras. O host pode cancelar até 24h antes da sua chegada, é um risco pelo valor e experiências diferenciadas. Lógico, o Airbnb sempre avisa para o host evitar o máximo disto, podendo até o host tomar penalti do site e ter até o anúncio deletado do site.

    • Marcos

      Na minha primeira experiência no Airbnb tive minha hospedagem em Londres cancelada um mês antes, sendo que eu havia reservado com seis meses de antecedência para poder garantir um preço bom em pleno verão europeu. Resultado: dinheiro devolvido e um pequeno acréscimo do Airbnb pelo inconveniente (90 dólares). Tive que me virar para achar um novo apartamento e, é claro, acabei reservando um muito mais caro.

      Infelizmente o Airbnb não penaliza o suficiente o proprietário por algo desse tipo, cancelar a hospedagem é algo grave demais na minha opinião, te deixa completamente desguarnecido. Passei a deixar Airbnb como última opção, só uso quando as outras opções estão caras demais.

    • Wellington Sousa

      Existe sim multa para o host. Como host, posso dizer que eles sao bem exigentes com relacao a isso (por razoes obvias). Se tiverem que alugar o “lugar” de alguem com a mensagem automatica de cancelamento, perguntem ao host o que aconteceu (pode realmente ter acontecido algo grave/imprevisivel).
      Aqui estao o detalhes da politica de cancelamento pros hosts:
      https://www.airbnb.com/help/article/990/how-do-the-cancellation-penalties-work

  • Leandro Hortega

    Usei o Airbnb esse ano na minha trip para o Leste Europeu. Em todos os lugares eu tive uma boa experiência. Algumas foram incríveis.
    É o que o texto diz: prestar atenção nos comentários é bem importante, Facilidade e velocidade de contato com o anfitrião, limpeza, localização, etc.

  • evelin

    Estou em Santiago em um apto reservado pelo airbnb. Segui todas as dicas acima e tudo ocorreu bem… Anfitrião nos esperou em plena madrugada.. Passamos o numero do voo e tal. Mesmo assim sempre tem algo q não agrada tanto ou que parecia melhor nas fotos.. Em meu caso achei meio sujinho e também trouxe minhas próprias toalhas já que aqui não tem aquele cuidado de um hotel neh. No mais mais o preço compensou muito e a atenção do anfitrião rendeu ótimas dicas para se virar por aqui.

  • Sérgio Monção

    Eu tive 2 experiências extremamente positivas alugando pelo Airbnb, em Orlando e Porto de Galinhas. Para que têm família grande como eu, que em hotéis teria que reservar 2 quartos, um apartamento ou casa é muito mais vantajoso e econômico. O segredo realmente são os comentários dos hóspedes com combinados com o street view, como indicado no artigo. Lembrando que, apesar de aparecerem em R$ o débito é em US$ e incide IOF, mesmo nas locações no Brasil.

    • Gabriela

      Atualmente reservando pelo site o pagamento pode ser feito em reais, parcelado em 3x ou por boleto bancário.

    • Darlei Paulus

      Atualmente a cobrança é feita em reais, independentemente do local da locação, logo, não há IOF e é possível parcelar em 3 x sem juros. Além disso a taxa de cambio utilizada é boa (aproxima-se da cotação oficial).

      • Monique Galvão

        Nossa que bom, ano passado estive no Rio (PELO AIRBNB) e ainda cheguei a pagar em Dólar com IOF no Cartão de 1 vez.
        Que bom que agora ocorreu essa mudança!!
        #ValeuMD

        • Darlei Paulus

          Interessante é ver a cotação da moeda estrangeira no dia da compra.

      • Midori Faria

        “Atualmente” desde quando? Fiz uma reserva em maio para passar o Ano Novo desse ano em Gramado e o valor veio em dólar.

        • Darlei

          Nos últimos 5 meses tenho certeza, pois utilizei para uma viagem ao exterior.

    • Midori Faria

      Aluguei uma casa em Paraty para o Carnaval desse ano e o valor final foi em EURO, incidiu IOF e no cartão de crédito vieram 100 reais a mais do que o valor informado na hora da reserva (deve ter sido por causa do câmbio). Só utilizo o AirBnB em caso de extrema urgência, quando todos os hotéis já estão lotados e desejo mesmo viajar para o destino. Caso contrário, acho o site a maior furada em termos financeiros. E vc ainda deve levar em consideração que não há os serviços de hospedagem à disposição, como café da manhã farto, conserto de algum eletrodoméstico, etc. Tem que se virar nos trinta caso algo dê errado.

  • Mariane Ortiz

    Vou usar pela primeira vez agora em Dezembro/2015, e depois em Fevereiro/2016, que medo de um imprevisto desses.

    • AndreaP

      A vida é um imprevisto. Mesmo o mais meticuloso planejamento não vai te dar garantias de que tudo sairá daquela forma. O que tem que fazer é abrir a cabeça. Improvisar mais, desapegar mais, receber tudo e reter aquilo que é bom. Por exemplo, de 3 experiências diferentes do Joao, duas foram bacanas e a terceira foi um imprevisto que ele teve que se virar pra resolver e logo a primeira! Muito legal que ele não se ateve apenas a essa primeira experiência negativa e se lançou a outras que vão ficar como memória pra vida. Viajar é sair da zona de conforto e crescer com os imprevistos.
      Vivam!!!

      • Mariane Ortiz

        Concordo contigo, mas com certeza imprevisto em Natal e Ano Novo não são bem vindos. E é por isso que existe a reserva.

        • Julio Moraes

          Overbooking, voo cancelado, pneu furado, roubo, dente doendo, necessidade de médico urgente, perda de remédios, perda de bagagem… A vida é um constante imprevisto. Não tenha medo, siga com pensamento positivo para tudo e tenha sempre um plan B (e de reserva de seguro) para tudo em qualquer tipo de viagem. 🙂

      • Salvatore Carrozzo

        Verdade, Andrea. Imagine quantas pessoas com passagens em primeira classe e reservas no Plaza Athenee ou no George V tiverem de mudar seus planos quando a França fechou as fronteiras por conta dos ataques. Imprevistos acontecem e todos nós estamos sujeitos a eles.

      • Alan Rodrigo de Almeida

        Já cheguei em hotel com reserva 100% paga e fui informado que estava lotado. Se por conta disso não fosse mais ficar em hotel não ia poder mais viajar. O objetivo das dicas é justamente te tirar das roubadas. Parabéns pelo seu comentário.

    • Ingrid

      da medo sim, mais eu ja usei varias vezes, e tudo ocorreu bem. Minha ultima vez foi para Angra dos reis, e afora quero muitovoltar para esse apartamento que fui, foi uma delicia, a anfitriã foi um amor de pessoa

  • Mariane Ortiz

    MD, tá rolando um relato no facebook de uma pessoa que teve todos os seus pertences roubados em um ap. em Berlim, qual o posicionamento do Airbnb nesses casos? Pelo que li o prejuízo foi imenso e o site disse que não pode fazer nada.

    • Julio Moraes

      O Airbnb não se responsabilidade por itéms pessoais roubados, mas por danos a própriedades e aos itéms. Vale lembrar que a empresa tem valores de economia compartilhada e não pode ser responsável pelos apartamentos em si, por isto o artigo do MD deixa claro para entrar em contato com o host, também é para a segurança do host tirar dúvidas sobre quem estará na casa dele. Uma troca de conhecimentos e confiança. – Vale o reforço o Airbnb não é uma empresa de locação é uma plataforma para você ganhar um dinheiro a mais com seu imóvel.

      Vale lembrar que a empresa tem uma vasta estrutura dedicada para ajudar os HOSTs a terem mais segurança e fazer o melhor negócio. Pequenos steps, atendimento diferente, entre outros. – Agora, de minha opinião, sugiro sempre fazer seguro, se for fazer esse tipo de negócio utilizando sua casa extra ou particular.

      https://www.airbnb.com/guarantee

    • Hugo Leonardo

      O Airbnb disse que tem seguro apenas para o locatário, não para os hóspedes e infelizmente não deu assistência à turista brasileira que teve seus pertences roubados. Mas um outro exemplo de uma casa no Canadá que foi totalmente destruída, o Airbnb bancou todos os custos. Mas turista ter suas coisas furtadas não é algo necessariamente ligado a quem presta o serviço de hospedagem, ladrão tem por todo lugar, mas também concordo que se existe seguro para o locatário, poderia existir seguro para o hóspede, o problema é como mensurar o que foi roubado apenas na palavra do hóspede?

  • Darlei Paulus

    Tive 8 experiências com o Air Bnb (New York, Miami, Orlando,
    Sunrise, Londres, Paris, Bruxelas e Amsterdã). Todas foram positivas, algumas
    fantásticas (em Bruxelas, fiquei hospedado num apartamento inteiro ao lado do Grand
    Place, por um preço inferior ao Ibis; em Amsterdã fiquei numa casa barco, com
    valor bem aquém de um hotel médio; em Paris fiquei ao lado da Praça de
    República, num apartamento inteiro, por menos que num Ibis). Há grande vantagem,
    na minha opinião, é que você fica num apartamento inteiro, e como regra, com o
    valor inferior a um quarto de hotel, ou seja, todas as comodidades que você tem
    são seu “lucro”. Além disso, você se
    aproxima mais do cotidiano daquele lugar (o que nem sempre é verdade, pois já
    virou verdadeiro negócio, há lugares em que o anfitrião tem inúmeras
    propriedades para gerir, mas o melhor é que aí entra o profissionalismo). Como
    foi relatado na matéria acima, as opiniões são cruciais, prestar muita atenção
    nas negativas, pois como há uma pessoalidade muito grande, as vezes os hóspedes
    omitem certos problemas, pois “gostaram” do anfitrião (nos hotéis a
    impessoalidade é maior, logo, não há melindre em escrever a verdade nos sites
    de opinião). Outra excelente dica é quanto mais cedo reservar melhor (veja
    política de cancelamento), e sempre utilizar o filtro do “super host”, ou seja,
    dos melhores anfitriões. Cuidado que já tem pegadinha, tipo quarto de hotel ou
    pousada mal avaliada no tripadvisor. Um
    problema que pode surgir é a entrega das chaves, mas alguns tem se
    profissionalizado de fornecer códigos com antecedência ou deixar a chave em
    locais estratégicos. Prefira sempre os anfitriões que tem zelo, que respondem
    rápido, porque alguns não tem nada de profissionalismo, aí, quando surgir
    eventual problema, você é quem fica na mão. Eu aderi ao serviço e tomando
    certos cuidados acho uma boa.

    • Gabriela

      Olá Dalei, teria como me passar o link do apt que você ficou em Bruxelas por favor?
      Obrigada!

  • Caroline Vital

    Tive até o momento apenas uma experiência com o AirBnb e
    fiquei apaixonada.

    Me hospedei num apartamento no Brooklyn em NY e foi exatamente como estava retratado no site.
    O apartamento era quase uma espécie de hostel, e fiquei num
    quarto compartilhado. Ainda assim, a tranquilidade era excelente e o
    apartamento atendeu em todas as necessidades, como utensílios de casa e
    limpeza. O anfitrião fez questão também de apresentar o bairro e todas as modalidades de acesso para os principais pontos de interesse tanto no Brooklyn quanto em Manhattan.

    Uma experiência que indico a todos e que utilizarei muitas
    vezes.

  • Andresa Ferreira

    Usei em setembro em New York e foi muito bom, mas ficamos em um ap sozinhos sem a dona que estava viajando, o preço foi a metade de um hotel , e era bem melhor pq podiamos comprar coisas para comer em casa e tinha a internet e a tv muito boa.

    • danilo

      passa o contato! ficou em mahattan mesmo? estarei la em fevereiro

  • Alexandre

    Ja utilizei o Airbnb diversas vezes, minha ultima reserva que fiz um apto no rio para o ano novo, realizei o pagamento em real e parcelado, porem o host não viu o pagamento e a reserva foi cancelada. O host me pediu desculpas pois estava doente e nao visualizou a mensagem e me pediu pra reenviar o pagamento. quando fiz o pagamento novamente o valor foi debitado em dolar e sem parcelamento. Entrando em contato com o Airbnb recebi uma mensagem falando que o Airbnb não aceita pagamento com Mastercard em real e muito menos parcelamento. Que parcelamento apenas por opção de boleto. O retorno do Airbnb para resolução de problemas é péssimo e demorado, informações totalmente desencontradas.

  • Alexandre

    Ja utilizei o Airbnb diversas vezes, minha ultima reserva que fiz um
    apto no rio para o ano novo, realizei o pagamento em real e parcelado,
    porem o host não viu o pagamento e a reserva foi cancelada. O host me
    pediu desculpas pois estava doente e nao visualizou a mensagem e me
    pediu pra reenviar o pagamento. quando fiz o pagamento novamente o
    valor foi debitado em dolar e sem parcelamento. Entrando em contato com o
    Airbnb recebi uma mensagem falando que o Airbnb não aceita pagamento
    com Mastercard em real e muito menos parcelamento. Que parcelamento
    apenas por opção de boleto. O retorno do Airbnb para resolução de
    problemas é péssimo e demorado, informações totalmente desencontradas.

    • Hugo Leonardo

      Estranho, reservei tem um mês e parcelei em 3x pelo meu Mastercard. Você confirmou se estava na versão brasileira e com moeda em real? Porque se você não mudar isso, ele não mostra a opção de parcelamento e te cobra em dólar.

      • Alexandre

        Mais estranho foi a resposta do Airbnb, dizendo que não aceita parcelamento com Mastercard apenas por boleto. Ja fiz varias reservas, pagando com o mesmo cartão e parcelando.

  • Francieli Campos

    Eu fiquei no Chile em um apartamento excelente, igual a um quarto de hotel, ninguém mora lá. Cozinha, banheira, super localização e preço baixíssimo comparado ao hotel mais fajuto. A dica do google street view é ótima, sempre uso. No caso do chile, podemos ver que havia padarias e mercados na quadra do prédio, o que facilitou muito a escolha.
    Nos EUA, em Nashville ficamos em uma casa enorme e maravilhosa SOZINHOS (casa de filme amerciano, com gramado gigante, caixa de correio na calçada e cadeira de balanço na varanda), porque o casal que morava lá viajou no dia que chegamos. Havia chocolates no quarto, toucas de banho e shampoos e sabonetes como num hotel. Frutas frescas na cozinha. Dicas da cidade escritas a mão, com muito zelo e atenção. Em Memphis, ficamos numa casa enorme, extremamente bem localizada, com 5 quartos, e um casal anfitrião que nos deu dicas maravilhosas sobre a cidade, coisas que em nenhum guia ou site de turismo havíamos encontrado. Além de nos terem ajudado com um problema no celular do meu marido (ligaram para todas assistências técnicas da região). No banheiro havia secador de cabelos e toalhas limpas. Um dia deixei a roupa suja na lavadora e quando cheguei a anfitriã havia colocado na secadora e tirado e dobrado todas nossas roupas!!!!
    Em New Orleans tivemos um susto, pois abri a porta da casa e havia um aquário com uma baita COBRA dentro (quase morri, meu marido estava tirando as malas do carro e eu fechei a porta pálida, não conseguia nem falar, hehehehehe), a anfitriã não havia colocado esse “detalhe” na descrição e nós informamos nos nossos comentários. Mas de resto, foi tudo bem, só vimos a anfitriã um dia, por alguns minutos, ela nunca dormiu em casa.
    Agora reservamos um apartamento de alto padrão na frente do mar em Miami Beach para o carnaval, e a anfitriã é muito simpática, o apartamento é de cinema, com jacuzzi, piscina, tudo muito luxuoso, ela até ofereceu jet ski e lancha para alugar. E o preço é menor que ficar em qualquer pousada no litoral gaúcho no carnaval. Com internet de graça em todas as nossas estadias, há que se referir, além de cozinha e lavanderia.
    A combinação Airbnb e MD mudou nossas vidas 🙂 🙂 Parabéns pelo post!!!

  • Pedro Cunha

    Todas as minhas experiências foram boas.
    Fiquei 10 dias em Montreal, cinco dias em San Diego e um pernoite em Monterrey. O mais importante, eu acho, é o que está colocado no texto: prestar atenção nos comentários. Eu nem olho anúncios que não tenham pelo menos 10 comentários. Presto especial atenção nos comentários negativos e nos cancelamentos de reserva. Os comentários positivos são todos parecidos, então eu prefiro olhar as críticas e as respostas dos hosts.
    Sempre é bom, também como diz o artigo, fazer perguntas antes. Ter certeza das coisas, tirar as dúvidas e deixar tudo muito claro.

    • Hugo Leonardo

      Pior que eu levo tão a sério os comentários que tinha uma oferta de uma cobertura em Miami levemente mais cara do que uma casa BEM mais simples, mas só tinha um comentário falando que gostou. Eu fiquei MEGA ULTRA HÍPER tentado porque o lugar era lindo, perto da praia, com piscina, mas bate aquele receio do “por que o cara está cobrando tão em conta por um lugar tão da hora?”

      • Fernando

        Quando está começando geralmente cobram menos para ganhar avaliações positivas

        • Francieli Campos

          Exatamente isso!

        • Hugo Leonardo

          Mas e o receio de chegar lá e não ser o que espera e estragar suas férias? E Miami é difícil trabalhar com plano B, qualquer coisa em cima da hora lá custa os três olhos da cara =/

  • Almir

    Eu tenho dúvidas sobre o airbnb,.
    Quando vc reserva quarto inteiro, isso quer dizer que o morador ou dono ficará na casa com vc???

    • Francieli Campos

      Significa que não irá compartilhar o quarto com outros hóspedes ou moradores. Se ele vai ficar na casa, só perguntando pra ele. Em duas oportunidades, eu aluguei quarto e os anfitriões viajaram.

      • gilberto

        Mas vamos supor que eles não viajassem,eles ficariam lá num sofá atiradão,dando aquela arejada na virilha ?

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Significa que o restante da casa poderá ser utilizado pelo proprietário ou até mesmo por outros hóspedes.

      • gilberto

        Sério que tem alguns que ainda ficam estranhos com vc dentro da mesma casa,mel dels !

  • Fernando

    Acho que há que se tomar cuidado quando usar Airbnb, nem sempre os imoveis são o que está na foto, e o preço muitas vezes é mais alto que ficar num hotel. Recentemente estiIve em San Francisco, CA, e os preços de airbnb lá eram ridiculos de tão caros e os baratos não dava coragem pra ficar, melhor opção foi ficar em hotel mesmo. Tenho pesquisado muito sobre hospedagens deste site, e francamente não vejo vantagens.

    • Julio Moraes

      Você precisa pesquisar e muito, é sistema mochileiro. Acho interessante seguir como diz no artigo. Vale lembrar que a empresa tem também locais com fotos verificadas, mas não é dedicado para ter uma experiência mais barata, é para ter uma experiência local, o que difere de uma proposta de hotel. O que te exige pesquisar de modo geral – cidade, custos, passeios -, etc, etc -. É a única empresa que ta faz pesquisar mais sobre o tipo de experiencia que quer ter na cidade e menos realizar um sonho de só andar pela ponte de SF.

      Sobre SF, por exemplo, é a cidade mais cara do USA hoje, então é natural que, para ter uma experiência local, você precisa lidar com os custos que os moradores também tem por lá. Cidade mais cara com o dolar mais alto = realmente vale um hotel. Com o valor de casas de SF, voce fica em uma mansão em Washington D.C. por exemplo, que tem voos de $90 de até 2h para Boston, NY, Miami, Orlando, Chicago… Precisa ser estratégico e disposto a entender que não é só para passar tempo de viagem 100% tranquilo, é uma experiencia de viagem mesmo.

      PS: Já usei um bocado, e a cada 10 viagens, 8 fico em Airbnb. 🙂

  • Thiago Castro

    Tb li isso. Acho que a pessoa tinha que pôr o Airbnb na Justiça. Sorte que o Airbnb tem representação no Brasil, o que facilita bastante. Ao contrário dos hotéis em Orlando onde isso tem acontecido há tempos e os brasileiros não conseguem nada de volta.

    • camila

      vc sabe o endereço no brasil?

  • Ayrton Vasconcelos

    Já usei airbnb em NY, Boston, Chicago, Orlando. Em Orlando foi a mais peculiar pois era o gerente do hotel oferecendo os quartos pelo airbnb. O preço estava bem mais em conta que no próprio site do hotel e ainda pude usar os 25 dolares de desconto por indicar uma pessoa.

    • Greyce Rodrigues

      vc pode passar o link do imovel q vc ficou?

      • Ayrton Vasconcelos

        Em qual das cidades?

  • Thiago Castro

    As dicas são muito boas. O Airbnb é ótimo, mas não é pra todo mundo nem para todas as viagens. Já fiquei com Airbnb em Vancouver e Orlando (e achei maravilhoso). Estive agora na Itália e fiquei com o Airbnb em Roma e Florença. O primeiro foi bem legal, mas o de Florença foi uma furada. Era muito melhor ter ficado no hotel ao lado da estação. Fica o aprendizado.

    Agora, acho que vale o aviso. Tem muita imobiliária mundo afora que está usando o Airbnb. Isso tem prós e contras. O principal contra é que não há um dono que vá te receber. Ou seja, todo o cuidado do dono (que está sendo pago e tem interesse em que vc tenha uma ótima hospedagem e fale bem do imóvel) não está presente.

    Minha família teve uma experiência boa e ruim em Amsterdã. O apartamento era fantástico, mas a pessoa com quem estávamos falando viajou e o outro “funcionário” se atrasou, e ainda colocou a culpa em nós que supostamente informamos o horário errado. Ou seja, ficaram na porta, no frio, cheios de mala, esperando o cidadão chegar. E nem telefone o infeliz atendeu.

    Continuo achando o Airbnb uma ótima opção. Mas temos que ser muito criteriosos ao escolher um local e fazer a reserva.

  • Fernando

    Eu sou uma pessoa que sempre busca as melhores oportunidades. E não tenho problemas em ficar em um lugar mais simples para economizar. Mas o Airbnb não me convenceu até hoje. Eu não gosto da imprevisibilidade de você ter que lidar com uma pessoa que nem sempre é do ramo em um país estranho. Fora os mil problemas que podem acontecer (não achar o host, ele não aparecer, sumir, seus pertences sumirem etc) eu acho que não compensa a dor de cabeça. Procuro um hotel mais barato, coloco as coisas de valor no cofre e as malas no cadeado. E pronto. Tranquilidade também tem seu preço.

    • Hugo Leonardo

      Tem muita gente no Airbnb que faz disso parte da renda, há muitas casas que as pessoas converteram e se tornaram profissionais. Digo isso, pois já fiquei em vários lugares onde fui muito bem tratado e os proprietários já estavam acostumados com todos os problemas comuns de hóspedes. Até hoje, nunca tive uma experiência ruim com o Airbnb.

    • gilberto

      Hoje em dia tem trocentas promo de hotéis em vários sites,sempre comparo os preços dos ap. com os hotéis e não entendo como tem pessoas que alugam ap !

      • Fernando

        Concordo com você Gilberto. Para mim e o tipo do barato que sai caro. Você planeja sua viagem para relaxar e pode se estressar. E sem contar que você perder um dia ou dois para resolver um problema na viagem tem um custo financeiro também. Prefiro pegar um hotel mais em conta e/ou pagar um pouco mais pela tranquilidade. Ou pesquisar hotéis em promoção ou mais longe do centros.

        • Alan Rodrigo de Almeida

          Fernando, as dicas são justamente para te tirar das roubadas. Lembre-se que também existem diversas ofertas de Hotéis que são mega roubadas. Abs

          • Fernando

            Sim, Alan, é verdade. Mas trabalho com possibilidades. A possibilidade de entrar numa roubada em um hotel é bem menor do que ao lidar com um estranho que conheci pela internet. Além disso, é mais fácil resolver ou recorrer a um terceiro quando existe uma empresa envolvida. Mas as dicas são boas, apenas disse que mesmo com todas elas eu acho que o Airbnb não compensa, pelo menos, não na maioria das vezes para mim.

      • Alan Rodrigo de Almeida

        Talvez se você experimentasse uma vez você entendesse. Abs

      • Fernanda Braga

        Bom, eu aluguei um ap inteiro em Paris em Saint Germain de Prés (bairro mais caro) por 300 reais a diária. Por esse preço jamais conseguiria um bom hotel na mesma região. Os hotéis que tinham a diária nesse valor ou era verdadeiras espeluncas ou era mal localizados. Em outra oportunidade aluguei um quarto em Paris também, ao lado da Torre Eiffel por 160 reais a diária e ainda fiz amizade com o anfitrião que mantenho até hoje pelas redes sociais. Talvez nem seja sempre que valha a pena, mas para mim compensou todas as vezes que usei.

        • Amaury

          Fernanda, voce pode me passar o link do ap em Paris?

      • Thiago Castro

        Tenta reservar hotel para 5 pessoas nas principais capitais da Europa ou EUA no verão e vc vai ver pq o apto é vantagem em muitos casos. Sem falar na questão da experiência. Mas pra mochileiro pão duro e que viaja sozinho é melhor ficar em hostel ou hotel fuleiro mesmo.

  • euler

    Uso com frequencia o Airbnb e acabei de chegar de Berlin. O relato do FB que vi, estava muito inconsistente e se tu procurar qq reclamacao publica da mesma pessoa é inexistente. É plenamente possivel que a reclamacao seja real, mas infelizmente ate resort na Disney acontece roubos.

    • Gabriela

      Olá Euler, me passa o link do apt você ficou em Berlim por favor?
      Obrigada

    • Cynthia Hermanny

      Eu sou amiga da família que foi assaltada em Berlim, fizemos a maior campanha pelo facebook e foi publicado até no portal UOL. Não sei como está o processo agora, mas lá em Berlim eles chamaram a polícia. O apartamento não tinha sinais de arrombamento. O dono do apartamento disse ter entrado, sem a presença deles, para consertar o wi-fi, o que é um absurdo, já que eles já estavam hospedados e sendo que ninguém havia reclamado do wi-fi. Vamos acompanhar o desfecho dessa história.

  • gilberto

    Nunca usei o airbnb,sempre que comparei com hotel achei os ap. sempre mais caro e com uma má aparência,do meu ponto de vista aproveitar um hotel também faz parte da viagem,fora a interação com outros turistas e uma recepção 24h para qualquer dúvida !

    • Fernando

      Penso o mesmo.

    • Julio Moraes

      Dolar alto = Lugar mais caro, são casas e por isto não tem benefício de hotel que pode ser mais flexivel com flutuações de mercado. Não é plataforma para quem gosta de ser atendido 24h, é para viver como se fosse local e lidar com tudo que acontece pela região e lugar.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      É uma outra experiência. Se você nunca experimentar, nunca vai saber como é.

  • Bruno CL

    Porque quando vou finalizar reservas, ainda que o preço inicial seja apresentado em reais, a tela de pagamento fala que será cobrado em dólar e IOF? Não tem opção de receber a conta em real? Obrigado.

    • Ayrton Vasconcelos

      Tem que usar o site brasileiro e ter um cartão brasileiro (endereço de cobrança brasileiro) cadastrado.

  • joao

    O AirBnb é uma empresa, ele recolhe taxas e aufere lucro disponibilizando o serviço de intermediação entre anfitriões e hóspedes. A meu ver, essa cláusula do airbnb dizendo que eles não se responsabilizam por danos é abusiva e viola o CDC. No Brasil, os prestadores de serviço respondem objetivamente por danos ao consumidor e o risco do negócio é sempre do fornecedor, e nunca do consumidor.

    • Julio Moraes

      Isto se você considerar que eles são uma empresa como Accor Hotels, o que não é o caso, é um plataforma de anúncios. Você não pode processar o Mercado Livre, por exemplo, por comprar um produto que quebrou em 1 semana depois da compra ou por ser roubado quando for encontrar o vendedor ou o comprador. No Brasil a economia compartilhada não tem vigencia legal, então, no máximo, se você se sentir lesado, poderá entrar com causa como se eles fossem uma empresa de locação de imóveis e ver como seguir. Mas não é uma empresa tradicional, segue no padrão de UBEr, por exemplo.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      João. Perfeita sua colocação. Se tem CNPJ no Brasil está sujeito aos ritos legais, onde qualquer um que se sinta lesado pode buscar seus direitos na justiça. Nenhuma empresa coloca nos seus termos que se responsabiliza por nada nem por ninguém, mas na prática é claro que eles também respondem.

  • Orem B. Hartuing

    Depois dessas, eu provavelmente ficaria com um imenso receio de usar o AirBnb de novo, mesmo sabendo que a chance é pequena diante de tantas pessoas que têm experiências positivas.

  • Alan Rodrigo de Almeida

    Fernando. Como eu disse na matéria as vezes o Airbnb não é a melhor opção. Isso vai depender de muitos fatores. Mas certamente é uma opção para muitos destinos, como você pode ver nos outros comentários.

  • Leandro

    Usei o AirBnb em San Andres, Colombia. Muito mais em conta que a Rede Decameron(consegui ficar 15 dias invés de 7 no hotel). Anfitrião nota 10, apartamento exatamente igual ao anuncio, tranquilidade e sossego.

    Portaria do Prédio 24h, proximo ao centro em resumo experiencia super positiva.
    At.

  • Paulo Henrique Raiol

    Já usei o airbnb 7 vezes e a experiência sempre valeu a pena, em resumo foram 2 hospedagens em fortaleza, 1 no rio de janeiro, 2 em miami, 1 em paris e 1 em londres. Fora as fotos e localização, dediquei sempre muito tempo a leitura dos comentários e se o imóvel possuía poucos, eu descartava, por mais atrativo que fossem as avaliações e o imóvel em si.
    O único problema que tive foi com a tentativa de reserva de um apartamento em miami que estava com um preço excelente, porém após o pedido de reserva, o anfitrião respondia in box que o valor era diferente e, portanto, maior, ou seja, ele anunciava o imóvel por um valor para atrair views, porém ao fechamento informava que o preço seria o dobro, denunciei e não mais vi os anúncios.
    Fora isso, os demais contratempos em hospedagens foram resolvidos com velocidade e os anfitriões foram todos atenciosos.

  • Alexandra

    O Airbnb não me convence muito. Tudo bem que já fiquei num condomínio em Orlando e gostei. Mas estava procurando apt em San Francisco e só tinha opções absurdamente caras que saíam mais caro que hotel. Desisti e reservei um 3 estrelas. Em Ny, a mesma coisa. Nessa pesquisa, quase caía numa fraude, mas o Airbnb retirou o aviso. Acabei optando por um hotel que saiu quase o mesmo preço. Além disso, pra acima de 4 pessoas, foi difícil encontrar um apt grande com camas e quartos… Não dá pra pagar caro pra ficar em sofá cama. Os anfitriões também tem essa história de “o preço estava errado no site” e daí mudam, o que me parece algo muito desonesto. Já aconteceu 2x comigo. Para a viagem que irei fazer à Itália, tive mais sorte. Ótimos preços e ofertas, então acabei reservando. Vamos ver se vai ser bom!

  • Gilberto

    Ja fiquei em 5 cidades canadenses (Edmonton, Calgary, Winnipeg, Montreal e Toronto), Reykjavik e vou utilizar o servico brevemente em Chicago, Denver, Osllo e Bergen.

    Recomendo, mas, como tudo na vida tem seus pros e contras. Na minha primeira hospedagem, o host cancelou, alegando mudanca e acredito que o host esteja sujeito a multa tambem em caso de cancelamento, pois ele sugeriu que eu fizesse o cancelamento para arcar com a multa, o que recusei, pois nao partiu de mim. Ganhei um credito que nao cobriu juntamente com o estorno o local que acabei indo atras, mas a simpatia da hostess acabou compensando este custo adicional e nao tive maiores dificuldades em encontrar um novo local para me alojar.

    Uma conclusao que nao li nesta publicacao eh que a minha recomendacao eh: Seja respeitoso e tenha mais zelo e cuidado na acomodacao que teria na tua propria casa”. Nada dara errado seguindo isso e aplicando sempre o bom senso.

    Em suma, o Airbnb acabou se tornando a minha 1a opcao como tipo de acomodacao.

  • Artur Carleial

    Utilizei o Airbnb duas vezes em Nova Iorque (Dezembro/14 e Julho/15). Em ambas fiquei no Brooklyn, mas as experiências foram bem diferentes.

    Em dezembro não tive contato com o anfitrião, ele deu todas as coordenadas pelo serviço de chat do site (deixou a chave numa mailbox da residência). O aluguel foi de ‘quarto inteiro’, sendo que o mesmo tinha uma saída direta para a rua, o que garantia 100% de privacidade. Não tive nenhum problema e paguei cerca de $50 por noite.

    A segunda experiência foi um tanto quanto traumática, mas foi bem contornada pelo host e pelo suporte do Airbnb. Era um aluguel de ‘quarto inteiro’ em um prédio de apartamentos. No segundo dia da estadia o host avisou que tinha sido notificado pela prefeitura de NY que estaria sendo multado por violar as leis de aluguel da cidade (as grandes redes de hotéis de NY estão fazendo um lobby gigantesco contra o Airbnb e pressionam a prefeitura para uma maior fiscalização, já que, em tese, aluguel por menos de 30 dias na cidade de NY é ilegal) e que deveríamos sair o quanto antes, podendo dormir apenas mais uma noite lá. Com isso, tivemos que procurar um novo apartamento, tendo sido ajudados pelo próprio host e pelo suporte do AirBNB, que prontamente creditou na minha conta o valor integral que eu tinha pago, ou seja, não paguei as 3 primeiras noites. Encontramos um apartamento bem próximo, a host não demorou em aceitar o pedido e a estadia foi incrível.

    A dica que eu dou é que, se forem a NY, procurem quartos em casas ou converse com o host para saber se tem mais algum quarto sendo alugado pelo Airbnb. O entra-e-sai de pessoas e a rotatividade das mesmas acaba por chamar a atenção de outros moradores (principalmente se for num prédio), o que pode ocasionar em uma denúncia. Lembrando que, pelo que eu saiba, são casos exclusivos de NY.

    No mais, pretendo utilizar o Airbnb nas minhas futuras viagens e recomendo o serviço a muita gente.

  • Augusto César Pires

    Sabem se a cobrança ainda continua sendo só em dólar? Porque aí fica difícil. Parei de utilizar porque não dá para pagar, mesmo dentro do Brasil, em dólar e Iof pela reserva.

    • Mah

      Reservei em setembro desse ano e utilizei em outubro.
      A fatura veio em reais, sem IOF.

      • Augusto César Pires

        Obrigado! A última reserva, quando fiz, tinha sido em dólar (destino: Ilhabela, SP).

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Augusto, eu me lembro de ter pago em Reais e parcelado em 3x. Não veio IOF. Mas não sei se é para alguma bandeira de cartão específica, pois estou vendo alguns comentários de pessoas com dificuldades para fazer o pagamento em Reais.

    • Flaviano

      Desde junho o AirBnb aceita pagamento com cartões nacionais e boleto bancario, sendo possível o parcelamento em até 3x, só que tem que usar o site brasileiro.

  • Diogo Ferreira

    Tive também 3 boas experiências pelo airbnb. A primeira foi em Veneza, cidade cara para hospedagem, consegui um quarto exlecente com caf da manhã na beira de um canal e próximo a estação de trem por 300 reais. A recepção, localização e o anfitrião foram excepcionais. Resolvemos ficar mais um dia em Veneza e o nosso anfitrião não tinha disponibilidade pra nos receber mais uma noite, acabei ficando em um hotel, com nível de quarto compativel ao que ficamos por quase 800 reais, e a localização não tão boa, não tinha vista pra nenhum canal.
    A segunda experiência foi incrível. Conseguimos um apartamento de uma estudante 2 quadras da Champs Elysée e Arco do triunfo, de sexta a terça por pouco mais de 700 reais todos os dias. O apartamento era completo e bem novo, com a anfitria excelente, deixou pra gente cafe da manha pra todos os dias mesmo nao estando inclusem seu anuncio….o único detalhe era que não tinha elevador e era no oitavo andar. Mesmo assim foi incrível pq um preço desse numa localização dessa é impossível de se achar na rede convencional de hotelaria.
    A terceira experiência foi em Santiago no Chile. Reservei um apartamento completo com banheiro e vista pra um dos cerros, bem central ao lado do metrô, por 1100 reais durante 9 noites. Anfitrião, apartamento e localização excelente. E o melhor é que nesse último consegui parcela em 3x.
    As dicas do melhores destinos foram exatamente as que eu segui e recomendo a cada um seguir. E o único contra é a possibilidade de sua airbnb. ser cancelada pelo proprietário pouco antes da hospedagem, mas isso TB é possível ver pelos comentários, se tiver cancelamentos nem reserve. Fiz assim e nunca deu errado. Pretendo ir pro Havaí em breve e TB cotarei pelo airbnb

    • gilberto

      No 8 andar e sem elevador,vcs acham isso normal ?

      • Diogo Ferreira

        Normal para Paris é amigo. A maioria dos prédios são antigos, e quando há elevador são minúsculos, devido a estrutura
        (difícil para instalar um elevador). Diferente de alguns hotéis. Mas não tenho do que reclamar considerando o preço, a localização e a qualidade do apartamento que ficamos.

      • Diogo Ferreira

        Se vc conseguir 4 diárias a 2 quadras da champs elysee em um hotel ou ap com 40 m2 e recém reformado por 700 reais com café da manhã, me avisa.

    • Pedro

      Diogo td bem? Pode me indicar qual foi esse que ficou em santiago? Se tiver já em link melhor ainda, abraço!

      • Diogo Ferreira

        Fui procurar o anúncio e não encontrei mais. Entrei no perfil do anfitrião e vi que ele não anunciou o ap, só uns imóveis na espanha. Mandei msg pra ele, perguntando se ainda tem disponibilidade no ap de Santiago, assim que me responder te aviso. Pode me add no whats caso queira Pedro. 67 84730790 abs

  • Thiago Oliveira

    Poderia passar o anuncio desta acomodação?

  • Lore

    Já fiquei em Mykonos na Grécia, Roma e Miami pelo AIRBNB e todas as experiencias foram ótimas. Acho que se tomar os cuidados devidos, dificilmente algo dará errado. Fora que alugar o espaço todo te proporciona uma experiencia muito diferente e a possibilidade de economizar com café da manhã ou jantar em casa, com produtos locais. Mas acho viável quando voce fica no mínimo 5 dias no local.

  • Mah

    Fiquei em santa monica a 10 dias atrás e voltei apaixonada pela experiência.
    Preço show, levando em conta que LA só perde pra NY/SFO em termos de preço de hotelaria…

    Eu e meu marido voltamos apegados aos donos. Muito bacanas.

    Acredito que demos sorte, mas também pegamos um apartamento com 80 avaliações, 5 estrelas em todos os itens…
    Não tinha como amar mais a experiência.

    Ler as avaliações é muito importante. E desconfiar de qualquer coisa negativa que seja, porque deve ser daquilo pra pior.
    Quando a pessoa fica na casa junto com o dono, e principalmente se ele for legal, pode rolar uma “dozinha” na hora de falar mal de algo. Então se a pessoa falou, é verdade mesmo.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Isso acontece mesmo. Recentemente fiquei em um apartamento ótimo, mas a localização não era das melhores. Preferi fazer um comentário mais focado nas qualidades do apartamento pois realmente a anfitriã foi super doce e atenciosa.

      • Mah

        Eu acho que tudo é questão de bom senso.
        Quando vc alugou, viu a localização? As imediações?
        Concordou, e alugou.

        É tipo a pessoa alugar um hotel na times square e reclamar do barulho. Ou alugar um ap em Pasadena em LA e reclamar que fica longe da praia.

        Meu caso: o dono tinha dois gatos. É obvio que eu não vou falar/reclamar da limpeza, falando que tinha pêlo de gato pela casa.
        Eu também tenho animal, sei como é.

        A pessoa que vai alugar sabe que ele tem dois gatos. Ai de repente ela aluga, e depois reclama que tinha pelo de gato na cama?!

        • gilberto

          Eu já não tenho animal nenhum dentro da minha casa,então é obvio que eu jamais iria para uma casa tendo que aguentar as consequências dos animais dos outros !

    • gilberto

      Quanto vc pagou a diária Mah ?

      • Mah

        92 dólares, pra ficar no S2 de Santa Mônica 🙂

        • gilberto

          uns 400 reais, valeu mah

  • philip

    Só tive uma experiência com o AIRBNB e não foi boa. Fui para Reykjavik na Islândia aonde as opções de hotel são bem restritas (e caras). Alugamos uma casa com alguns parentes, era uma casa super bem avaliada e chegamos lá e a entrada da casa estava em reforma, porque segundo a dona foi passada para trás por empreiteiros, que haviam dito para ela que a reforma estava concluída. Deu para perceber que os empreiteiros que ela contratou eram bem safados, depois da nossa reclamação, eles simplesmente colocaram um tapume na entrada, ao invés de terminar o serviço e tinha um guindaste bem em frente a casa parado.Mal tinha condição de subir na casa sem malabarismo, tinha que passar pelo meio de um buraco enorme e com malas. Se houvesse um idoso no grupo não conseguiríamos entrar. Não fosse isso, a casa realmente seria muito boa. A proprietária não morava na Islândia, o que dificultava as coisas. Como minha tia que fez a reserva, ela é muito pacifica, reclamou calmamente, não sei se recebeu algum ressarcimento.

  • Alan Rodrigo de Almeida

    NY tem opções muito boas no Brooklyn e algumas no Queens. Em Manhattan complica mesmo.

    • César Novaes

      Alan minha prima esteve em Julho e reservou o quarto todo num apto em Manhattan, foi ela, o marido e 2 filhas menores de 12 anos. Ela não gastou nem 300 reais na diária. Nunca reservei só um quarto.. mas estou pensando nisso.

      • Alan Rodrigo de Almeida

        Sim, Manhattan tem oferta de quartos sim, mas me referia a apartamentos inteiros, que também existem, mas são caros e não tão comuns.

        • AndreaP

          Ah gente, mas também há de se ter bom senso, né? Tem que se adequar à realidade do local. Imagina você alugar qualquer coisa em Manhattan, Tóquio, Londres, San Francisco, cidades conhecidas pelo alto custo de vida. É óbvio que vai ser caro, vai ser mais difícil achar algo que se encaixe exatamente no que a pessoa exige. NY por exemplo tem as suas idiossincrasias e qualquer pessoa com maturidade vai saber que vai ter que ceder em algo. Bem, se não quiser ceder vai de hospedagem tradicional que, aliás, também não está imune de ter suas falhas, vide comentários super negativos no tripadvisor. Sempre bato na tecla que não há nada perfeito quando se trata de economizar em viagens.

        • Carol

          Alan, vc já ficou em NY pelo Airbnb?

          Poderia indicar algum lugar lá? Estamos pesquisando para novembro. Brooklyn é uma boa opção?

          Pelo Airbnb está bem mais em conta… Abraços!

          • Alan Rodrigo de Almeida

            Não fiquei em NY pelo Airbnb. Sorry. Mas o Brooklyn é sim uma opção super válida, por se tratar de um bairro que hoje tem uma aura cool e por ser o queridinho dos artistas.

  • Amanda

    Também tive a minha reserva cancelada.

    Reservei um apartamento em Manhattan três meses antes de viajar.

    Uma semana antes de chegar, eu entrei em contato com o Proprietário para saber se estava tudo certo e ele me respondeu prontamente que sim. Trocamos várias mensagens e ele me forneceu até o telefone pessoal dele.

    Um dia antes de chegar a NYC, recebi um email da Airbnb que informava que o proprietário havia cancelado a reserva.

    No dia que recebi a mensagem entrei em contato com ele pelo Whatsapp pra saber o que havia acontecido e ele simplesmente falou para eu entrar em contato com a Airbnb.

    Percebam que tive que arrumar um outro local pra ficar às pressas, no aeroporto, antes de embarcar… foi super desgastante.

    Não consegui achar outro apartamento nas mesmas condições do cancelado (nem em condições próximas)… Só conseguia apartamentos em New Jersey (pelo dobro do preço que havia pago em Manhattan).

    Tive que pedir o dinheiro de volta e pagar o dobro do valor que paguei pela Airbnb em um hotel.

    Quando voltei pro Brasil, tive que arcar com os 4.000,00 reais a mais que tive que pagar pelo meu hotel… o que não teria acontecido se tivesse reservado o hotel com antecedência.

    Eu entendo que estamos a mercê dessas condições. Só gostaria que houvesse um campo, na página do apartamento, para que as pessoas que tiveram as reservas canceladas, pudessem informar como e porque isso aconteceu.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Realmente o Airbnb deveria apresentar o índice de cancelamento tanto dos proprietários quanto dos hóspedes pois existe também o outro lado. Eu particularmente nunca tive esse problema, e vejo que existem muitos relatos em Nova Iorque. Pode ser alguma peculiaridade da cidade, que tem políticas bem rígidas de aluguel de imóveis.

  • Luiz Alberto

    Alguém tem alguma sugestão de hospedagem para um casal e uma criança de 1 ano em Paris, Londres e Berlim? Utilizei o Airbnb apenas uma vez e não estou muito seguro…

    • gilberto

      Um hotel Luiz !

      • Luiz Alberto

        Gilberto, existem milhares nessas cidades, por isso pedi a sugestão…

        • gilberto

          Eu entro no hoteis.com e escolho!

        • gilberto

          eu entro em sites de hoteis e escolho o que vai me servir melhor.

    • Luiz, passei 1 semana em Londres com meu namorado num loft pertinho da estação da Warren Street. Era bem pequenino mas confortável além de super bem localizado. Apesar de ter usado o BNB em outras cidades, essa opção contratei através do TripAdvisor. Procurei agora para te indicar mas não está aparecendo. Ou pararam de alugar ou desistiram de fazê-lo pelo TripAdvisor.
      Dica: dê valor a localização próximo de metrô e use os vários sites de aluguel por temporada. Vale muito a pena!!! A economia em alimentação é imensa. Supermercados de Londres tem muitas opções de comidas prontas, basta aquecer num microondas.

  • Henrique Farias

    Gostei da matéria, obrigado. Sou novato apesar de já ter feito algumas viagens. Quero aproveitar dessas dicas todas com o airbnb, mas qual o problema do site que só trava? Tentei em 3 computadores, sempre com Chrome atualizado. Alguém teve o mesmo problema e tem uma dica?

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Henrique. O portal do Airbnb é bem pesado. Não sei se já tentou fechar todos os programas que estiverem abertos e só deixar a janela do site. Apesar de pesado o site está funcionando perfeitamente.

  • Darlon Maiochi Roper

    Já usei o airbnb 3 vezes, e até agora tudo deu certo, a primeira vez foi no último carnaval, que fui para Punta del este, Uruguay, alugamos um apartamento bem no centro de punta, a 100 metros da praia, apartamento pequeno, mas que coube 2 casais tranquilo, ficou um preço bem abaixo que iria pagar no hotel… e as outras duas vezes foram nos estados unidos, uma em Orlando, aluguei uma casa de 2 andares, com 5 quartos e piscina, muito bem localizada num condominio fechado, e de ótimo acesso aos parques da disney… e nessa mesma viagem reservei uma casa em fort laudardale, para visitar miami, casa também grande, conjugada com um apartamento ao lado, mas mesmo assim, tudo perfeito, e muito bem localizada, agora estou indo para Las Vegas ficar 4 dias, como no final de semana em vegas os hóteis ficam muito caros, acabei reservando dois dias num hotel na Strip, e dois dias pelo Airbnb, para ficar um pouco mais barato, e já tenho uma casa reservada em Los Angeles para a Viagem… acabei me prejudicando um pouco com o Airbnb em San Francisco, fiz duas reservas e os hosts não aceitavam reserva já, só mais perto da viagem, ai acabei desistindo e ficarei num hotel, mas a cidade de SF pelo airbnb achei meio complicado…

  • Silvana

    Já reservei pelo Airbnb em Amsterdam, Bruxelas, Praga e Budapeste, todas as experiecias foram ótimas por que fui uma busca minuciosa e sempre em contato com o anfitriao para as dúvidas. Mas em Budapeste eu não cheguei a conhecer o anfitriao, mas ele deixou tudo bem providenciado para a minha chegada. Sempre que vou ficar mais de três dias tento alugar pelo site me sinto parte da cidade.

  • César Novaes

    Já utilizei o serviço do Airbnb 2x a primeira vez em Nova Iorque e recentemente em Miami, foi tudo tranquilo, em NY alugamos um duplex e a anfitriã ficava no porão e era muito simpática, em Miami a dona do apartamento estava viajando e deixou a chave num cofre e me passou a senha 1 dia antes do meu embarque, mas manteve contato comigo durante toda minha estadia.

    • Francieli Campos

      Olá! Pode passar o link de NY?

    • Felipe Machado

      Oi Cesar, poderia indicar onde ficou em Miami?
      Obrigado

      • César Novaes

        Felipe eu fiquei em Hallandale Beach que é um pouco ao Norte de Miami, entre Miami e Fort Laudardale, um lugar muito bonito, Vou tentar achar o link do apto p vc.

      • César Novaes
      • César Novaes

        Fica em Hallandale Beach, um pouco ao Norte entre Miami e Fort Laudardale, um lugar muito bacana!

      • César Novaes

        Felipe ja mandei esse link há uns 12 dias e só hj vi que não está aparecendo vou tentar novamente

      • César Novaes
      • César Novaes

        O link não carrega, Não sei se é alguma norma do Disqus, já respondi 3 x e toda vez vejo que nao carregou

  • Paulo César

    Já usei em Nova York e deu tudo certo e esse ano estarei usando em Nova York novamente , pena que o apartamento que fiquei a 3 anos atras não est´[a mais disponivel. Usarei em outras cidades Americanas tb dessa vez.

  • César Novaes

    Fernando concordo com vc, nem sempre sai mais barato do que ficar em Hotel, sempre que utilizei o Airbnb estávamos viajando em 4 ou 5 pessoas, o que implicaria reservar 2 quartos de hotel, ai nesse caso alugar a casa toda era mais vantajosa, mas viajando sozinho ou com mais 1 pessoa da para encontrar hotéis bacanas e com preços razoáveis.

  • gilberto

    Ai é que está Júlio,eu não quero ser local,quero ser turista mesmo,tem coisa melhor do que ser turista em qualquer lugar !

    • Fernanda Braga

      Então, mas alguns viajantes não querem turistar. Alguns querem se sentir como os locais, fazer compras em mercados etc. Ao contrário de você, eu não gosto de hotel. Eu adorei a experiência de “morar” por uns dias em Paris, fazer compras no mercado, além de ter feito amizade com o anfitrião, que é uma pessoa muito legal. Cada pessoa tem uma expectativa diferente de viagem e certamente o Airbnb é para quem quer se sentir local.

      • Bruno Bastos

        Sua linda, finalmente alguém pra definir que nem todo mundo quer ir em ponto turístico. Eu mesmo gosto de fazer uma imersão cultural, tipo um mini-intercâmbio, em todo lugar que viajo. Falar o idioma, comer comida de boteco e usar o transporte público são experiências de que não abro mão.

  • João Crespo

    O único problema do AirBnb é que quando vc tem alguma dúvida vc não consegue fala com uma pessoa ou um atendente. Principalmente no exterior que vc quer alguém que fale português. Já usei bastante e só tive problema uma vez.

    • Denniel

      ja me hospedei varias vezes e nao tive problemas com a hospedagem! somente uma vez com uma reserva instantânea em miami, onde o host não me respondia, entrei em contato pelo site e pelo facebook do airbnb, me responderam em portugues, cancelaram minha reserva sem custo, me ajudaram a achar outro local e me ligaram (portugues de portugal) para confirmar tudo

      • Alan Rodrigo de Almeida

        Acho que a principal dica é “sempre entre em contato antes de fechar a reserva.” Não recomendo a reserva instantânea.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Existe um telefone no Brasil para atendimento humano. No exterior não sei se tem em português. Mas é importante ter em mente que o anfitrião é a pessoa mais indicada para tirar suas dúvidas. Por isso é importante entrar em contato SEMPRE, antes de fechar a hospedagem. Anfitriões que demoram para responder são um inferno. Fuja deles.

  • Fernanda Braga

    Usei em Paris duas vezes e deu super certo. Na primeira vez eu e meu marido ficamos no apartamento de um italiano super bem localizado, ao lado da torre e com uma vista linda dela e pagamos super barato. Da segunda vez pegamos um apartamento em Saint Germain de Prés só para nós e foi também perfeito, embora um pouco mais caro. Também usei no Rio de Janeiro duas vezes e uma vez em Amsterdã e nunca tive problema, sempre foi perfeito. Mas fiz tudo que consta nas dicas.

  • Lia

    Muito bacana o texto e suas observações! Já me hospedei em Firenze e tive uma anfitriã dos deuses, apesar do quarto que aluguei ter bastante mofo e ser bem antigo mas a sua recepção e suas dicas foram de ouro. Sobre Roma, já fui duas vezes e me hospedei através do Airbnb, mas o último era super recomendando por inúmeros hóspedes e até me assustei com tantos elogios, mas em uma outra oportunidade quando uma colega que estava viajando comigo que precisou voltar sozinha para o apto por mais uma noite após meu retorno ao Brasil, ela presenciou algo super chato. O anfitrião no Trastevere/Roma não quis atender um casal de hóspedes que haviam chegado na casa dele após duas horas de atraso e do combinado com ele.O dono claro, possivelmente estava de TPM, se recusava abrir a porta querendo colocar castigo nos hóspedes que havia acabado de chegar! Ele disse que a casa dele não era hotel onde as pessoas chegavam na hora que quisesse e até a minha amiga “colocar” na cabeça dele que ele não poeria agir daquela maneira, os hóspedes ficaram esperando por quase uma hora na frente da casa dele e depois ele abriu dando aquele desculpa esfarrapada. Esses italianos, sei não,viu?!!

  • Andrea

    Já tive a oportunidade de usar o Airbnb 4 vezes e não me arrependi: Nova York, Roma, Florença e Munique! Foi tudo excelente! Pretendo usar nas próximas viagens! Mas é sempre bom pesquisar bastante pois nem sempre compensa. Em Amsterdã, Interlaken (Suíça) e Berlin acabei optando por hostel.

  • Alan Campos

    Recomendo a todos a usarem AirBnb em Tokyo, Viu.. As hospedagens lá em hotel são caríssimas e o espaço no quarto é mínimo. Tem várias opções de aptos no AirBnb e o mais importante na cidade é ficar perto de uma estação do Metrô Yamanote – até porque as atrações são sempre longes umas das outras. Fiquei no bairro Komagome, que é pouco turístico e não tem hotéis, porém a vizinhança é maravilhosa, o apto foi quase dentro do metrô, tinha inúmeros restaurantes, supermercados, lojas de 100 Yenes e tudo que se possa imaginar lá. Recomendo demais.!!

  • Luiz Carlos Reis Ajus

    Eu sou proprietário e alugo meu imóvel em Orlando pelo Airbnb, mas também sou hóspede. Só tenho experiências positivas, tanto pra mim como para os hóspedes. Acho que esta facilidade recém implementada pelo site, de parcelar o aluguel em 3 vezes em real, facilitou muito a vida dos brasileiros. Quanto às fotos, as minhas foram tiradas pelo próprio site, tente ver se as fotos são “verificadas”, assim não há como enganar! Boa sorte!

  • Pedro

    Olá! Pode me indicar onde ficou no chile? Estou indo pra lá em junho e o fato de ninguem morar la me interessou muito! Obrigado!

    • Francieli Campos

      Oi, Pedro. O link é esse: https://www.airbnb.com.br/rooms/4878739
      É um flat, veja os comentários, só elogios. É exatamente como nas fotos. Próximo ao metrô, 10 minutos de caminhada até Palácio de La Moneda, Cerro e tudo mais. Tem uma padaria no prédio. Tem wifi e netflix. Tudo de bom!!! Boa viagem. Não deixe de conhecer o Museu de La Memoria e o de Arte Pre-Colombiana (um dos melhores que já fui na vida!). E também se tiver fôlego, vá ao Cajon del Maipo, nas Cordilheiras, é tudo de maravilhoso. Boa viagem!!!

  • Marlise Matos

    Acabamos de voltar de uma viagem pela Europa onde nossa hospedagem foi toda pelo Airbnb. Alugamos apto em Paris, Berlim e Florença. Estávamos um pouco ansiosos com a possibilidade de imprevistos, mas ocorreu tudo bem! Adoramos! A primeira vez que utilizamos foi em NY e também fomos bem felizes com a locação.

    • Francieli Campos

      Olá! Podes passar o link de NY? Obrigada 🙂

    • Erico Bertoldi

      Oi Marlise, qual hospedagem vc usou em Florença? Foi boa? Recomendaria para um casal com um bebe de 1 ano? Grato!

      • Marlise Matos

        Olá Erico, ficamos em um prédio bem em frente à estação de trem. Apartamento bem grande, 03 quartos (estávamos em 5 adultos) ultimo andar, até bem silencioso. Tem um elevador bem pequeno que ajuda bastante. Acho que é bem grande para vcs 3 (desculpa me intrometer rs) Mas é um bom apartamento, limpo e a anfitriã, ótima! Vou procurar o link do apto.

  • Alguém fora os brasileiros usa Viber? Pra mim é como um Orkut, enquanto o mundo todo usava Facebook, os brasileiros estavam todos no Orkut.
    Eu pensei que wifi de aeroporto não funcionar era um privilégio do Brasil, me surpreendi com essa informação de Dubai, ainda bem que meu cartão Diners abre as portas das salas Vips do mundo pra mim, e eu nem paguei anuidade no primeiro ano ?

    Mas voltando ao assunto do post, minha primeira experiência com Airbnb seria agora em Dezembro em Tóquio, pelo motivo lógico de que hospedagem no Japão é um absurdo de caro. Depois de uns 3 ou 4 pedidos rejeitados (reputação dos brasileiros lá em cima), achamos um local razoavelmente barato, mas muito distante, e só depois de reservar que nos damos conta disso, pois os gastos e o tempo perdido com o transporte público não valeria a pena. Cancelamos na mesma semana, mas mesmo assim ainda perdemos 10% do valor total, então reforçando o que foi dito no excelente artigo escrito pelo Alan, estejam certos de todos os detalhes antes de reservar, pois a taxa do Airbnb não é reembolsada.

    Ps: Quando vou em um país que não consigo falar ou esqueço frequentemente o nome da moeda local, eu adoto o nome de Estaleca pra ela. Foi assim em Budapeste ?.

  • Wal

    Já me hospedei pelo Airbnb no Rio de Janeiro e em várias cidades da Colômbia. Fazia a pesquisa comparando o site com o booking e similares e quase sempre era mais vantajoso alugar pelo Airbnb. Em Cali (Colômbia) alugamos um quarto mas o dono viajou e acabamos ficando com a casa inteira disponível. Tinha piscina, TV com óculos 3D, cozinha enorme e um excelente preço. Foi de longe a melhor hospedagem! Eu sempre pesquiso muito, converso com os proprietários, vejo os comentários, mas também arrisco. Às vezes o imóvel é novo e tem poucos comentários, daí o dono baixa o preço pra chamar mais atenção, já apostei duas vezes em imóveis assim e não me arrependi!

  • Daniele Saboia

    Alugo sempre pelo Airbnb e nunca tive problemas.

    • gilberto

      Eu alugo sempre hotéis e também nunca tive problemas !

  • Alan Rodrigo de Almeida

    Valeu Marcelo. Que bom que curtiu. O lance do wifi gratuito é impressionante. Na minha última viagem eu passei por uns 10 aeroportos e só consegui usar em Veneza. Os pedidos rejeitados podem ser pelo fato de você não ter histórico de locação (mas nós brasileiros realmente não temos boa reputação). Provavelmente depois de algumas reservas fique mais fácil. Entre em contato com o Airbnb e peça um crédito para outra reserva. Explique que você é “novato” e que pretende usar no futuro. Vai que cola. Abs

  • xande

    Utilizei o Airbnb para ir a New York. Reservei com quatro meses de antecedência um apartamento para 6 pessoas por U$ 1.433,00. Oito dias antes de iniciar minha viagem minha “anfitriã” cancelou a reserva, pois ela sublocava seu apartamento (prática proibida) O Airbnb simplesmente me ofereceu U$ 200,00 para ajudar a locar outro apartamento. Resumindo, donós 6 ficamos separados e gastamos mais de U$ 4.500,00 para não cancelarmos a viagem. O Airbnb não fez nada para nos ajudar. Agora verei o Airbnb na justiça somente.

  • Thalitta Sousa

    Também tive experiência com o Airbnb em Brasília ,so que aluguei um quarto de um hotel mesmo,que saia mais barato do que alugando com o próprio hotel,só não gostei de ter que pagar em dólar ,com a instabilidade atual,veio um valor maior no cartão de credito

  • Marcelo Coelho Patricio

    Tive péssimas experiências com o Airbnb.
    Fiz reserva para uma semana em NY, com mais de 2 meses de antecedência, uma mês antes mandei mensagem pra anfitriã e ela mudou de ideia sobre o aluguel e cancelou a reserva. Tive que procurar outro apartamento, e com a alta do dólar, as opções ficaram mais caras. Achei um apartamento bom, reservei, e 5 dias antes da viagem, mandei mensagem pro anfitrião perguntando se estava tudo certo, ele disse que estava tudo OK, no dia seguinte pela manhã me mandou mensagem dizendo que teria que cancelar a reserva porque iria se separar da mulher. Dessa vez desisti e reservei um hotel. Não queria correr o risco de chegar em NY e não ter onde ficar.
    Em Miami também fiz uma reserva, não tive problemas com cancelamentos, porém as condições do apartamento eram bem piores do que as mostradas nas fotos, janelas que não abriam, mofo no teto, infiltração, umidade. Péssimo.

  • Fernando Miranda

    Fiquei em Copenhagem na casa de uma mulher q tinha parentes no Brasil e falava portugues. Foi ótimo. Em amsterdam também fiquei bem
    Localizado por 1/2 preco dos hoteis que estavam disponiveis. Pra mim localizacao é fundamental numa viagem.
    Recomendo demais o Airbnb. Mas tem q ter atencao. Verificar as regras.

  • Jacqueline

    Sempre aluguei por agência, mas a caução é alta. Achei que daria mais segurança, mas não. Na última vez que aluguei em Paris foi um mês de transtornos com o administrador e a proprietária, dois péssimos e que não respeitaram as regras do contrato. E a agência? Ficou do lado deles. Perdemos três belas manhãs em reuniões e eles com cara muito assustada até que acharam uma letrinhas miudinhas que diziam que em casos excepcionais os proprietários podem se recusar a cumprir o contrato. Quais seriam os casos excepcionais? Ninguém soube dizer. Agora vou tentar a Airbnb, mas geralmente não são apartamentos na área que se quer ou estão alugados.

  • Anna Souza

    Bem, tenho um anúncio no
    Airbnb e posso dizer, com toda certeza que somos penalizados com cancelamentos
    de reservas SIM!!!! Eu era SuperHost, ou seja 5 estrelas, mas tive um problema
    com cupins, então fui obrigada a fazer o cancelamento de 2 reservas. Vale dizer
    que fiz o cancelamento com 1 mês de antecedência para um e o outro foi com dois
    meses, pois fiquei insegura em não conseguir resolver tudo e preferi cancelar.
    Como punição perdi o status de SuperHost, que é um processo demorado para se
    alcançar, e ainda paguei 50 dólares por cada cancelamento. Ah! Além de constar
    nos comentários as reservas canceladas e a minha resposta/ explicação aos
    respectivos hóspedes. Sinceramente, dei um tempo de alugar o quarto que tenho
    vago e NUNCA MAIS alugo o apt inteiro!! As pessoas não possuem o menor
    respeito, sujam tudo, quebram louças e fica tudo por isso mesmo, já que você
    não está no apt para ver o que tá acontecendo. Sem contar que tem MUITO hospede
    sem noção, andando de roupa intima, querendo conversar depois das 23:00 e vc tem
    q trabalhar no dia seguinte, cantada pra lá de inconveniente de gringo que vem
    pra cá achando que toda brasileira é “mulher facil”, gente que quer colocar defeito
    em tudo para depois ganhar um desconto… Enfim tenho ótimas experiências, mas também já
    tive muita apurrinhação, principalmente com o aluguel do apto inteiro!! Agora
    estou remodelando o formato e só vou alugar o quarto de casal ou o quarto de
    solteiro, mas sempre estando por perto. Mas o que mais me deixa chateada é a postura
    de muitos hóspedes, que querem exigir tratamento de hotel mil estrelas e pagar
    preço menor que de albergue! E olha que
    meu apartamento fica na primeira rua paralela a praia!

  • Andréia Fritz

    Em agosto fiquei um mês hospedada num apto em Fort Lauderdale pelo Airbnb. A questão do pagamento e contato com o anfitrião foi tranquila, o grande problema foi o apto em si. Era muito mal acabado, mofado, manchado, com cortinas estragadas. Um horror. O pior de tudo é que as críticas e fotos eram excelentes. Eu fiquei me perguntando se o padrão brasileiro de limpeza e acabamentos na construção é melhor que no resto do mundo; deve ser, pois as excelentes críticas vinham de hóspedes de outros países. Bom, como fui ludibriada por fotos do apto quando era novo (deve ser isso), não volto a alugar pelo airbnb. Tenho receio. Prefiro um hotel onde posso solicitar troca de quarto. Naquela situação que eu estava, não tinha como eu achar um novo lugar pra tanto tempo em alta temporada de férias americanas.

  • Flaviano

    Poderia mandar o link do anuncio? Obrigado.

  • Flaviano

    Sim, já faz um tempo que estou com o mesmo problema, e percebi que o problema é com o chrome, pois entro por outros navegadores e funciona perfeitamente.

  • Andreza Chrisostomo

    Acho o site mto confiável. O ano passado aluguei um flat em Porto de Galinhas e a proprietária colocou no site um endereço diferente do físico. Disse q fez isso para facilitar o acesso, porem só descobri qdo cheguei no lugar. Não gostei da localização oficial e pedi o cancelamento. Ela fez a devolução apenas de parte do valor pago. Troquei algumas msgs com ela pelo site e aleguei q não concordava já q ela tinha mentido sobre a localização, então ela me disse para q eu procurasse meus direitos. Dois dias depois, sem eu fazer nada, recebi um e-mail do AirBNB informando q aquela não era a politica do site e que estariam devolvendo todo o meu dinheiro, (inclusive a parte do site) e ainda me deram um voucher para eu usar na minha próxima hospedagem. Tinha dado esse dinheiro como perdido, porem fui positivamente surpreendida. Depois disso, fiz novas reservas e foi tudo perfeito tbm. Super indico o site

  • Tenho ótimas experiências com BNB. Em abril viajei com meu namorado. Em duas cidades da Escócia ficamos em quarto individual com um café da manhã maravilhoso, servido pelos proprietários.
    Em Cambridge também ficamos num quarto lindo. Os donos eram professores universitários e na manhã do dia seguinte saíram para trabalhar e nos deixaram sozinhos na casa deles! Achei aquilo o máximo… era uma casa de 2 andares com um quarto e banheiro no sótão, onde ficamos. Claro que não passeamos pela casa mas, para ir embora, precisei deixar a chave na mesa da sala deles e bater a porta na saída. Depois, a proprietária ainda postou uma recomendação positiva nossa!
    Já aluguei casa em Visconde de Mauá e também foi tranquilo.
    Aliás, já usei o antigo “Alugue Temporada” que agora foi comprado pela internacional HomeAway e também aluguel de temporada do TripAdvisor. Todos são ótimos.
    Sugiro até um artigo comparando esses sites!!!
    Em breve terei um apartamento em Copacabana para alugar por temporada e não sei qual será melhor.

  • Caio

    Gostaria de deixar minha contribuição para a comunidade: Sugiro antes de utilizar o Airbnb pensar bem no perfil de turista e no objetivo da viagem. O Airbnb como bem a matéria apresentou somente faz o intermédio entre você e um host não profissionalizado. Na nossa experiência sentimos que muitas vezes alguns hosts confundem o serviço, mesmo que pago, como um favor por você estar na casa deles. Outro aspecto, em alguns momentos você só quer chegar jogar a mala e dormir em um hotel, mas acaba precisando “relacionar-se com o host” e nem sempre você se dá bem com ele. Nesse momento dá saudades da profissionalização do serviço do hotel onde ninguém quer ser seu amigo necessariamente e mesmo que seja ruim o serviço você pode reclamar para alguma entidade. Bom, mesmo minha opinião sendo tendenciosa para o negativo, acredito que devam ter boas experiências, mas recomendo selecionar o local por centenas de comentários positivos e não somente alguns. Muitas vezes as pessoas acabam não deixando comentários negativos pois atinge diretamente ao host que você pode ter criado algum laço. Pense que as vezes alguns dólares podem estragar uma viagem inteira (muito mais cara que aquilo). Então vale sempre pesquisar todas opções de serviços e hotéis. Um abraço!

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Caio. Muito interessante sua ponderação. Concordo contigo que o Airbnb não é para todo mundo. Mas discordo quando sugere que tudo se limita a relação hóspede-anfitrião. O site cobra pela intermediação e, por mais que diga o contrário, também é responsável pelo bem estar do hóspede. Eu já utilizei muitas vezes e nunca tive essa sensação que você teve. Se tivesse sairia e procuraria outro lugar. Já tive uma experiência ruim e fiz isso. É um risco? Sim. Precisei procurar hotel para o mesmo dia, gastei um pouco a mais de dinheiro e um tanto de tempo. Mas no balanço geral das minhas experiências, o saldo tem sido muito positivo. Abraço.

  • José Henrique Vaskys Lima

    Usamos o Airbnb na última viagem apenas para a Escócia, e ficamos apenas 1 dia antes de partimos para um tour nas highlands e 1 dia na volta.
    O primeiro apartamento era de estudantes, e acabamos optando por razão do preço e localização (do lado do castelo). O apartamento era uma zona e ficamos no quarto de um dos proprietários que era melhor arrumado. Apesar deles serem bacana, foi bem pior do que ficar em um hotel. A parte positiva foram as risadas e uma dose de wisky Jura. Na segunda estadia ficamos mais longe, em Haymarket, mas no apartamento de uma senhora que aluga um quarto com banheiro privativo. Foi fantástica a experiência, apesar dela falar pouquíssimo inglês e muito tailandês.. hehe
    Mas nos tratou extremamente bem, nos alimentou com um belo Scottish Breakfast e ainda nos fez lanches para suportar a fome no aeroporto.
    Como disse o artigo, pesquise e não deixe para a ultima hora. Você pode entrar em frias, mas terá histórias para contar 🙂

  • Felipe Machado

    Oi Luiz, saberia indicar algum AP em Miami para fev/2016?
    Obrigado

  • Felipe Machado

    Oi Darlei, poderia me indicar onde ficou em Miami??
    Obrigado

  • Felipe Machado

    Oi Francieli!!
    Poderia me indicar onde ficou em Miami??
    Obrigado!!!

    • Francieli Campos

      Olá Felipe! Eu ainda não fiquei, irei agora no carnaval de 2016. Faremos um cruzeiro pelas Bahamas de 01 a 05 de fevereiro. E de 05 a 09 de fevereiro ficaremos nesse ap, já reservado e pago:

      https://www.airbnb.com.br/rooms/6799484

  • cropereira0103

    Eu acho que tem que ficar de olho quando a habitação e so para voce ou compartilhado com outras pessoas que para mim e furada.
    Reservei Buenos Aires e nao me dei conta disso.
    Ai o anfitrião um dia antes vai ter uma pesssoa no apto. Cancelei e perdi uns 80% e procurei um hotel de ultima hora.

  • Marta

    Ola, eu usei o site em varias viagens pela Europa, e nunca deu errado! Tudo que estava nas fotos e descrito, foi exatamente o que encontrei. Recomendo super

  • Pedro

    Muuuito obrigadooo! =)

  • Jonatas

    Muito bom o post. Já fiz algumas reservas no Airbnb e no geral fiquei satisfeito com o que recebi pelo que paguei. Em Dublin tive a minha única experiência em ficar em um quarto, costumo reservar todo o imóvel, e achei bem estranho em o anfitrião, muito gente boa, dizer que a casa, menos o seu quarto, era nossa. Demorei um tempo para acostumar com isso mas dps ficou bem tranquilo. Uma dificuldade que sempre tive no Airbnb é a possibilidade de reservar com muita antecedência pois muitos hosts só alugam por determinado período do ano e por isso já recebi muitos nãos. A opção RESERVA IMEDIATA, resolve em parte esta dificuldade porém as opções são menores.

  • Amaury

    Fernanda, obrigado pela sua atenção

  • Luiz Alberto

    Carla, tenho amigos em Londres que vão me ajudar no lance da alimentação e também na “turistada”, mas não quero falar com eles sobre acomodações pq prefiro não ficar na casa deles e fatalmente me darão essa opção caso pergunte sobre onde ficar… Enfim, muito obrigado pelas dicas, farei o que me recomendou!

  • Jachsonvile

    Dos perrengues com AirBnb, certamente o cancelamento pelo anfitrião é o pior deles. Os bacanas podem simplesmente cancelar tua hospedagem na véspera da tua chegada, estando Você em pleno voo, sem te dar explicação alguma e sem te pagar nada de indenização. Eu tenho comunicado ao AirBnb que assim como o hóspede paga por cancelar, o anfitrião, ou o AirBnb, também devem pagar se cancelarem. Eles até estabelecem condições para os cancelamentos pelos anfitriões, como furacão, terremoto, indisposição da sogra, mas abrem brechas importantes para prejudicar os hóspedes. Que o AirBnb reveja sua política de cancelamentos, pois a frequência de uso deste artifício pelos hóspedes é muito grande. Muitas vezes Você já pagou o AirBnb, já comprou passagens, já reservou atividades turísticas, etc… e recebe o cancelamento na véspera da viagem.

  • Luiz Henrique Otto Novinski

    Rapaz, que post interessantíssimo!!! Parabéns pela riqueza de detalhes e pela clareza das informações. Não conhecia o airbnb, mas já me cadastrei e pretendo utilizar futuramente graças às suas dicas e propaganda do serviço! Parabéns!

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Obrigado Luiz. Mas a título de informação não estamos recebendo um centavo do Airbnb.

      • Luiz Henrique Otto Novinski

        EHEHEHE Eu sei! Mas minha intenção mesmo foi parabenizá-lo. Achei muito bom mesmo! Abraços!

  • Thiago Castro

    Sei que eles tem escritório no Rio e em São Paulo, sendo o de SP na Vila Madalena, mas o endereço certinho não sei não. Em todo caso, numa ação judicial o importante é eles estarem no Brasil, sujeitos à nossa lei.

  • Caio dos Santos

    Uso muito … seja no Brasil ou fora … no Chile ficamos muito bem localizados pagando muito pouco .

  • Erico Bertoldi

    Oi Alan, parabéns pelo post. Nunca usei o AirBnB e as dicas são muito interessantes. Estou querendo usar ano que vem para uma viagem a Italia (provavelmente 7 noites em Florença e 3 em Como). Mas minha principal motivação nem é tanto a questão de valor (apesar de ser bem importante tb), mas é principalmente o fato de estar viajando com minha esposa e minha filha bebê de pouco mais de um ano. Percebo que os hotéis a um custo acessível nao possuem uma boa estrutura de quartos para uma família como a minha, e penso que um apartamento inteiro funcionaria melhor para essa situação, por ser maior, por permitir preparar algumas coisas na cozinha, etc… O que você acha, meu raciocínio está correto? O airbnb (casa ou apto inteiro) é uma boa opção para famílias com bebê? Grato!

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Olá Érico. Obrigado por seu comentário. Você entendeu exatamente o que eu tentei passar. Já fiquei em Florença em um apartamento muito bom. Só não te recomendo pois tem uma escada um pouco íngreme, que não acho legal para criança. Mas certamente você achará algo adequado a sua necessidade.

  • Erico Bertoldi

    Oi Andrea, muito obrigado pela sua resposta detalhada. Vou pesquisar mais sobre esta hospedagem!

  • euler

    Torno a repetir o relato esta incompleto e os indicios de reclamacao public em sites como o reclame aqui nao existem, tomo esta precaucao de julgar a verdade dos relatos, indiferente do merito . Pois muitos concorrentes usam de metodos baixos, nao sei se é o caso. Mas a reclamacao publica da respaldo, pois a pessoa se expoem mais e com melhor base, o fb sozinho nao é o canal de internet proprio para esta situacao.

  • Alan Rodrigo de Almeida

    Legal o seu relato Anna. Nós meros usuários não temos muita informação de como as coisas funcionam para o anfitrião.

    • Anna Souza

      É Alan, também acho importante que as pessoas vejam o outro lado da moeda!

  • André Freitas

    Fiquei uma semana em Nova Iorque com minha esposa em um apartamento de um cara (Midtown). Foi uma boa experiência, apesar do ar-condiconado ser barulhento pra caramba, hahahaha. Mas é isso, com o AirBNB, você vai ter uma experiência mais autêntica da cidade, mas pode ter alguns detalhes que atrapalham.

  • André Freitas

    Fiquei uma semana em Nova Iorque com minha esposa em um apartamento de um cara (Midtown). Foi uma boa experiência, apesar do ar-condiconado ser barulhento pra caramba, hahahaha. Mas é isso, com o AirBNB, você vai ter uma experiência mais autêntica da cidade, mas pode ter alguns detalhes que atrapalham.

  • Xinoco Guelas

    Olá a todos. Há aqui uma sugestão que muitas vezes é ignorada ou dada pouca importância e tem que ver com o facto de haver algumas pessoas que insistem em querer um espaço para ficar mas omitem o número de hóspedes. Como pessoa que tem um apartamento perto de Lisboa, posso dizer que já tive duas situações dessas e isso é muito grave. Numa, uma pessoas reservou e depois apareceram duas. Noutra ocasião era um casal com um cachorro, quando no anúncio está claramente proibida essa situação. As pessoas têm que entender que não é fácil partilhar um espaço com um desconhecido e isso funciona para os dois lados. Qualquer coisa que não está combinada, cria problemas e muitas vezes são complicados de resolver. Não façam aos outros o que não gostariam que fizessem a vocês. Para falar a verdade e eu já vi isso, quando se diz que se vem do Brasil, os donos dos imóveis hesitam e muitos preferem nem aceitar e isso tem a ver com as muitas surpresas indesejáveis que os donos dos imóveis têm tido com gente que vem do Brasil. Eu que sou luso-brasileiro sinto isso na pele, mas também já senti isso como proprietário. Não é fácil.

    • Alan Rodrigo de Almeida

      É a fama dos brasileiros correndo o mundo. Infelizmente. Como o próprio serviço informa, o funcionamento do serviço se baseia no conceito de comunidade e na confiança entre seus usuários. É muito importante dar transparência a todas as informações solicitada. Claro que isso vale para os dois lados. Já tive reserva rejeitada também e tenho certeza que foi pela minha nacionalidade.

  • Marcio Almeida

    Uma das garantias que o Airbnb oferece é não pagar ao anfitrião até um dia após o check in. Ou seja, se algo der errado na hora do check in, você entra em contato com o Airbnb, e imediatamente o pagamento será bloqueado.

    Aqui você tem mais informações sobre isso:
    https://www.airbnb.com.br/help/article/248

    Entretanto, apesar dessa garantia, o melhor é não ter que passar por aborrecimentos. E a melhor forma de se garantir é analisar bem o anúncio e o seu anfitrião antes de fechar a reserva. Por exemplo, ler os comentários deixados por hóspedes anteriores, ver a avaliação geral (número de estrelas) do anfitrião, etc. E ter em mente que nem sempre o anúncio mais barato é o melhor.

    Aqui
    há mais informações sobre esse assunto:
    https://www.airbnb.com.br/help/article/252

  • Diego Fornazier Gozer

    Bom a história minha é basicamente essa eu fui para África do sul e fiquei 4 meses lá.

    No último dia que estava lá enquanto eu estava no banho (era uma suite) um ladão!!! Sim um cara armado entrou no meu quarto!

    Detalhe que era um sobrado e roubou 2 notebooks meus (dois Macbook pro) que eu tinha acabo de comprar 5 mil dólares.

    Eu imediatamente falei com o dono da casa, que acredito que pode ter sido o responsável por contratar essa pessoa, por saber dos meus computadores e das coisas eu tinha, além do mais era meu último dia (eu fiquei 3 semana),

    Enfim fui na policia documentei tudo, avisei o AirBNB isso faz 10 dias hoje.

    Na verdade eu liguei 5 vezes enviei a documentação toda a documentação três vezes (Boletim de Ocorrência, Notas fiscais enfim tudo).

    O Airbnb tem sede na Irlanda e tem seguro de até 1 milhão de dólares para a pessoa que aluga mas não cobre nada ao hospedes.

    E o proprietário da Africa do Sul, está na lá, como vou processar ele.

    Eles me informaram que isso não é responsabilidade do AirBnb, além do mais eu que outro hospede foi roubado a três semanas atrás na mesma casa.

    Fazemos as contas o hospede tem 4 quartos aluga em média por 5 dias isso da 40 pessoas que avaliam regularmente. Acontece uma situação por mês (o prejuizo dá mais que a soma da hospedam de todo mundo) e Airbnb mantém o cara no site.

  • Ruben

    È espetacular o Airbnb.
    Ficamos 6 no apartamento do Sérgio em Lisboa na zona do intendente mesmo á saìda do metro muito limpo e enorme com elevador. Ficou super barato.
    Estava com medo que a reserva tivesse alguma coisa de errado mas o site do Airbnb está sempre a enviar informação. Muito competentes. È para continuar.

  • Leonardo

    Eu usei uma vez e, sinceramente, não estou disposto a usar mais. Fiz uma reserva para um flat em Botafogo(Rio), aparentemente tudo certo, quando houve um imprevisto e precisei modificar os planos. Tudo bem que eu fiz uma reserva com critério rigoroso, mas tentei negociar com o anfitrião uma nova data com antecedência de 5 dias, mas ele foi extremamente inflexível, alegando que perderia o dinheiro das diárias, que havia crise brasileira e outras bobagens. Enfim, o Airbnb me ligou alegando que nada poderia ser feito e me daria um crédito de U$25, quando gastei R$530,00 nas diárias. Achei um absurdo, tanto da má vontade do anfitrião em tentar resolver o problema, quanto do Airbnb que não se preocupou em resolver a situação. Pode ser interessante para outros, mas acredito que os hospedes ficam muito vulneráveis com um serviço assim.

  • Ingrid

    Utilizei o Airbnb uma vez para ir à Angra dos Reis, o apartamento é lindo, cheguei e tudo estava direitinho, limpo, ainda tinha um cesto com frutas e vinho.A localização estava otima, ao lado de um shopping e alem do mais um passeio de escuna sai na frente do apartamento, pegamos ele e fomos dar uma volta de Barco. Na volta fomos na piscina do condomínio, linda a piscina, uma delicia poder utilizar a sauna, sala de esporte e até o restaurante do condomínio. A anfitriã foi super simpática, um amor de pessoa, ela até nos levou na rodoviária no dia em que saímos. Foi uma experiência maravilhosa com ótimo preço !! Quero muito voltar
    Foi nesse apartamento: https://www.airbnb.com.br/rooms/10244964

  • Ingrid

    Utilizei o Airbnb uma vez para ir à Angra dos Reis, o apartamento é lindo, cheguei e tudo estava direitinho, limpo, ainda tinha um cesto com frutas e vinho.A localização estava otima, ao lado de um shopping e alem do mais um passeio de escuna sai na frente do apartamento, pegamos ele e fomos dar uma volta de Barco. Na volta fomos na piscina do condomínio, linda a piscina, uma delicia poder utilizar a sauna, sala de esporte e até o restaurante do condomínio. A anfitriã foi super simpática, um amor de pessoa, ela até nos levou na rodoviária no dia em que saímos. Foi uma experiência maravilhosa com ótimo preço !! Quero muito voltar

    Foi nesse apartamento: https://www.airbnb.com.br/rooms/10244964

  • Larissa Quieto Lary

    gente, como que eu explico em inglês pro cara da imigração que eu vou ficar hospedada na casa de uma pessoa com Airbnb?! kkkkkk eu lembro que qd fui pra Califórnia, me perguntaram se era casa de amigo ou familiar. no caso do airBnb, nao é nem amigo e nem familiar…como q eu falo? “the host’s home of AirBnb”?! kkkkkk
    socorro! kkkkk

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Dificilmente vão te perguntar sobre isso. Mas leve uma cópia da reserva impressa. Isso com certeza vai resolver.

  • Rodrigo eugenio

    Alguém aí tem cupom de desconto pra AIRBNB pra me ceder? Grato.

  • Gutenberg

    pessoal, me tirem uma duvida: se alugo a casa inteira, o anfitrião ainda fica na casa
    ou sai ?

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Se é o espaço inteiro ele não pode compartilhar o espaço que está anunciado. Mas eventualmente o proprietário pode ficar em um cômodo independente ou anexo ao imóvel. Mas ele não pode compartilhar os mesmos cômodos que você não.

  • Maria Rafaela Barbosa

    Gente gostaria de saber queria que me ajudassem porque entrei nesse airbnb agora ganhei 123 de credito de viagem aluguei um flet mas nao consegui utilizar ele na hora cliquei em cupon mas depois vi que o que tinha era credito de viagem mas nao consegui usufruir pq ja fechei a reserva do flet e não abateu os 123 reais o que faço?

  • Wilma Souza

    Não gostei do serviço. O cidadão saiu da cidade, pq não chegamos a tempo para o check-in. Qdo ligamos, ele disse estar em outra cidade e que não devolveria o valor pago $280.00 dollars. Não recomendo o serviço.

    • euler

      Não tem logica, pois o anfitrião recebe apenas após 24hs de hospedagem.

  • Rayssa Lima

    Pessoal, moro no Brasil e quero alugar uma casa em Orlando. Eu pagando com cartão de crédito e informando que a cobrança é aqui no Brasil, pago IOF?

    • Alan Rodrigo de Almeida

      Atualmente a cobrança tem sido feita em Reais mesmo. Compra no Brasil.

  • Mariah

    Ótimas dicas.

  • James Chadud

    Ola. Aconteceu comigo o numero 14. Nesse caso o que acontece com o pagamento que foi efetuado? Ele é estornado do cartão?

  • Gabriel

    Excelente post, parabéns!

  • Pela acomodação

  • Gilberto

    Depende. Voce precisa ler as regras de cada host. Eles descrevem, se pessoas a mais pagam extra por dia ou nao. Cada caso eh um caso.

  • Marcio Silva

    A cobrança do AirBnB é realizada no momento da reserva, no checkin ou em uma data pré-acordada ?

  • euler

    Vale a pena uma atualizada, entre as mudanças caiu o parcelamento.

  • wesley ribeiro de assumpção

    Boa noite!

    Quando se aluga uma casa completa, que tem a disponibilidade de dois hóspedes, o proprietário mora conosco?

  • Sarah

    Marcar que vai chegar antes de propósito e chegar depois é o fim, hein? Que feio. Coisa bem de brasileiro.

  • ariel

    No caso, se o anfitrião do airbnb cancelar 2 dias antes, o valor descontado no meu cartão é removido imediatamente?como funciona?

  • Shiro Moa

    queria saber se o valor total que aparece no fim antes da reserva, é o valor unitario para cada um dos que vão juntos, ou se é um valor que pode ser dividido por cada um.