Como é voar na Air Serbia, principal companhia aérea da Sérvia

Marcel Bruzadin 14 · abril · 2015

Hoje selecionamos uma avaliação da Air Serbia realizada pelo nosso leitor Arthur Leão, e que embora não seja muito conhecida por nós, brasileiros, é a maior companhia aérea da Sérvia. A Air Serbia opera em mais de 30 destinos na Europa e alguns destinos na Austrália, Ásia e Américas, em parceria com outras companhias aéreas, como a Etihad, por exemplo. Em seu relato, o Arthur nos conta como foi toda a sua experiência de voo com a companhia aérea da Sérvia, desde o momento da emissão dos bilhetes até a chegada em seu destino final. Boa leitura!

Eu e mais um amigo planejamos ir a um dos maiores festivais de música eletrônica da Europa e do mundo, chamado Tomorrowland. Como o festival tem duração de apenas três dias, não valeria a pena gastarmos uma passagem de ida e volta apenas para isso. Como o festival ocorre na Bélgica, iniciamos nossa viagem por lá e, depois do festival, seguimos viagem para o Leste Europeu. A princípio, os países que estavam em nosso roteiro eram Polônia, Eslováquia, Hungria e Romênia.

No entanto, ao pesquisar sobre os trens que faziam o trajeto Budapeste – Bucareste (capital da Romênia), percebemos que teríamos que ficar mais de 14 horas viajando. Além do longo tempo de viagem, não tínhamos a certeza de que o trem teria ar-condicionado, e quem conhece o verão Europeu sabe o quão quente é alguns países.

Sendo assim, pesquisamos diversas combinações de voos e encontramos uma saída: faríamos Budapeste-Belgrado (capital da Sérvia), passaríamos dois dias na cidade e, depois, pegaríamos outro avião para Bucareste.

A primeira coisa a fazer foi descobrir se a Sérvia exigia vistos para brasileiros. Para nossa sorte, no passado era exigido, mas agora não mais. Durante nossas buscas, o preço mais baixo foi a Air Serbia, a maior companhia aérea daquele país, da qual nunca tínhamos ouvido falar.

Fiz uma rápida pesquisa e descobri que ambos os voos seriam feitos com ATR-72, ou seja, um avião pequeno e que não era a jato. Sei que algumas companhias no Brasil utilizam esse tipo de aeronave e nunca ouvi nenhum comentário negativo. Nós, como qualquer bom viajante, decidimos enfrentar mais essa aventura e descobrir tudo por experiência própria.

Emitimos os bilhetes com um mês de antecedência pelo próprio site da companhia e os dois voos custaram cerca de 165 euros por pessoa.

 Check-in

O check-in foi realizado no aeroporto de Budapeste, na Hungria. Como o avião era pequeno e havia apenas esse voo por dia da Air Serbia, a fila também foi bastante rápida e com poucos passageiros para embarcar.

Importante salientar que a Sérvia não faz parte da União Européia. Dessa forma, o passaporte é carimbado tanto no aeroporto de saída (Budapeste) quanto em Belgrado, cidade de destino. O mesmo ocorreu quando saímos de Belgrado e fomos para a Romênia, que faz parte da União Européia. Ou seja, só nesse espaço de tempo nosso passaporte foi carimbado 4 vezes.

O check-in rumo a Bucareste, por sua vez, também foi tranquilo no aeroporto de Belgrado, sem maiores problemas.

avaliacao-airserbia-aeronave

Voos

Como comentei anteriormente, tanto o voo de Budapeste – Belgrado quanto o voo de Belgrado – Bucareste foram feitos com aeronaves ATR 72 (um pouco antigas), e duraram cerca de uma hora cada.

 O embarque é remoto e a escada do avião possui apenas seis degraus, contando o próprio avião. Confesso que fiquei com um pouco de receio, uma vez que a aeronave é muito pequena e a companhia era, até então, desconhecida. No entanto, em alguns minutos esse medo passou.

avaliacao-airserbia-embarque

Os comissários são bastante simpáticos e chegam a perder um tempinho conversando com os passageiros. Inclusive, alguns se surpreendem positivamente quando descobrem que não estamos utilizando a companhia apenas para conexão, mas sim ficaríamos em Belgrado por um tempo.

Não existe nenhum tipo de entretenimento a bordo (aliás, nem estava esperando por isso), mas eles servem bebidas padrão (água, sucos e refrigerantes) e alguns snacks. Ponto para a Air Serbia, uma vez que os voos eram bem curtos.

avaliacao-airserbia-snacks

 A distância entre as poltronas segue o padrão internacional para viagens curtas, sem grandes variações.

avaliacao-airserbia-poltrona

Os únicos pontos negativos foram que o avião é extremamente barulhento (sei que isso não é culpa da companhia, mas do próprio modelo de aeronave) e, no voo de Belgrado para Bucareste, quando ficamos na primeira fileira, não havia nenhuma mesa. Normalmente, as primeiras fileiras possuem mesas embutidas e desdobráveis nas poltronas, mas nesse caso não havia nem isso. Achei bastante desconfortável.

Aeroportos

O aeroporto de Budapeste é de tamanho médio, e o mesmo se aplica aos aeroportos de Belgrado e de Bucareste. O mais interessante foi que, tanto na chegada na Sérvia quanto voltando à União Europeia pela Romênia, a imigração não nos perguntou absolutamente nada! Simplesmente carimbaram o passaporte.

Outra curiosidade foi quando estávamos fazendo o check-in para irmos a Bucareste. A atendente da companhia, depois de procurar no meu passaporte, perguntou onde estava meu visto. Quando eu disse que eu não precisava, ela respondeu que não sabia. Acredito que ainda sejam poucos os brasileiros a viajar para a Sérvia.

 Conclusão

 A Air Serbia é uma companhia bastante satisfatória. Não tenho nenhum grande elogio ou grande crítica a fazer, todas as minhas impressões foram deixadas acima.Voaria novamente com eles, mesmo que tenha que utilizar Belgrado apenas como conexão a algum outro destino.

Agradecemos ao Arthur Leão pelo excelente relato de viagem, que certamente será muito útil para muitos outros leitores. Se você também já teve a oportunidade de voar pela Air Serbia, deixe sua opinião nos comentários. A troca de experiências é a melhor forma de ajudar os próximos viajantes!

Autor

Marcel Bruzadin - Marcel
  • Dragan

    Air Serbia é a sucessora da antiga e famosa JAT, empresa iugoslava e depois sérvia, que enfrentou varios problemas nos últimos 25 anos. Em 2013, a empresa foi parcialmente comprada pela Etihad(49%) e mudou o nome para Air Serbia. Depois disso, o serviço de bordo melhorou muito, estão comprando os aeronaves novos e modernos, aumentaram número de voos internacionais, graças a parceria com Etihad, até fazem voos intercontinentais para EUA, Asia, Austrália, etc. Claro, para os voos curtos, eles vão usar o ATR72 ainda, nem precisa nada mais do que isso. Desde 2013 os Brasileiros não precisam mais os vistos para Sérvia, então, aproveitem e visitem o meu país 🙂 Como preparação, assistem o “Globo repórter” da semana passada sobre a Sérvia, ou “O mundo segundo brasileiros”, do ano passado e leiam o blog bemvindoaservia. Sejam bem-vindos 🙂
    A dica para o site melhoresdestinos – incluem de vez em quando a capital da Sérvia-Belgrado nas suas promoções e pesquisas de passagens baratas para a Europa.

    • Kalynara

      Cheguei a voar pela JAT Airways em 2011.

  • Breno

    Oi! Recentemente viajei pela Aegean airlines, principal companhia grega, no trajeto Istanbul-Atenas. Caso queiram, posso fornecer uma avaliação, já que notei que não há nenhuma ainda 🙂 Abraços

  • Eliezer Fonseca

    Legal o relato. Belgrado está na minha lista das próximas capitais européias a visitar, de repente em dobradinha com Croácia (Zagreb e Dubrovnick).

    Quanto a aeronave, na minha leiga opinião não há porque temer. Visito familiares umas três vezes/ano no interior de Rondônia, com vôos a partir de CGB operados pela Azul em novíssimos ATR-72-600, e costuma ser vôos bem agradáveis. Já quando era os ATR-42 da Trip, menores e mais velhos, de fato notava mais barulho, mas nada que desabone o equipamento, que são usados por grandes cias em todo mundo…

  • Ric

    Olá Breno, Eu gostaria da avaliação! Qual aeronave utilizada, serviços a bordo, segurança,check in etc? Grato

  • Danielly

    Voei pela JAT em maio/2012, num voo codeshare da Alitalia de Roma para Belgrado, o avião era um Boeing, antigo, mas um Boeing, o que me deu um pouco mais de segurança. Os comissários eram realmente simpáticos e o serviço de bordo razoável. Internamente o avião mostrava sua idade, bancos antigos, sem conforto e alguns remendos com fita silver tape!!
    Em 2012 ainda era necessário visto para brasileiros entrarem na Sérvia. A imigração na chegada a Belgrado foi tranquila, na volta foi um pouco complicada, pois a atendente achava que precisavamos de visto para entrar na Itália, foram alguns minutos até que ela conseguisse a informação de que brasileiros não precisavam de visto para a UE.
    Belgrado é uma cidade com muita história, vale a pena conhecer, povo sofrido, mas muito acolhedor, fomos bem atendidos em todos os lugares que passamos. A comunicação por vezes ficou complicada, pois a maioria das pessoas mais velhas não fala inglês.

  • Paula

    Cuidado com a Air Serbia em conexões. Em julho do ano passado, também após o festival Tomorrowland, eu e mais 6 amigos saímos de Bruxelas rumo a Atenas, com uma escala de 1 hora em Belgrado. E de Atenas seguimos para Mykonos, mas com a Aegean. Quando chegamos a Belgrado, apenas fizemos a conexão de um portão para outro, que ficava ao lado, ou seja, as aeronaves pararam uma ao lado da outra, e ainda vimos as malas sendo retiradas da primeira aeronave. Ficamos tranquilos e imaginamos que não haveria extravio, mesmo com a conexão de apenas 1 hora. Qual não foi nossa surpresa quando chegamos a Atenas, para pegar o vôo da Aegean para Mykonos, e nenhuma das malas chegou. As nossas e de mais, aproximadamente, 25 passageiros. Fizemos a reclamação no balcão da Air Serbia, guardamos todos os comprovantes, e passamos 1 dia e meio em Mykonos sem nossas bagagens…que só foram chegar em Mykonos no dia seguinte às 20 horas. Tivemos várias despesas extras, pois foi necessário comprar pelo menos alguma roupa e produtos de higiene no aeroporto de Atenas e fizemos a reclamação por bagagem atrasada, conforme instruções que constam no site da Air Serbia. Isso ocorreu em julho de 2014 e, depois de muitos e-mails enviados, sem resposta, a última notícia que tive da Air Serbia foi em 15 de outubro de 2014, quando informaram o seguinte: “We have already finalized your clime request no. xxx, and we sent our authority to Air Serbia. Financial department in amount of EUR 75,00, to make payment to your account. Thank you for understanding”. E, apesar de todos os dados bancários para essa transferência estarem corretos, até o momento nem eu e nem meus amigos recebemos o valor devido (muito abaixo do que tivemos que gastar), e agora a Air Serbia não responde mais nenhum e-mail.

    Sobre o vôo, não tenho nada a reclamar, mas fica aqui meu relato e um aviso para terem muito cuidado com essa cia aérea no caso de vôos com conexão.
    Abraços a todos

  • Marlon Oliveira

    Uma pequena correção no seu post, aqui na Europa o nosso passaporte brasileiro é carimbado cada vez que mudamos de aera do tratado de Schengen (https://en.wikipedia.org/wiki/Schengen_Agreement) e não por entrar e sair da União Europeia, por exemplo a Romênia faz parte da união europeia mas não do Schengen, portando se você pegar um voo da França para Romênia terá seu passaporte carimbado na entrada e na saída, mesmo os dois países pertencendo a EU!

  • Joao Luiz Lbf

    Quando fui da Grécia pra Turquia a atentendende da Aegean Airlines (que também utiliza um avião de hélice, como o relatado) também foi olhar no computador se Brasileiros precisavam de visto pra Turquia. Creio que não muitos brasileiros façam a rota Atenas-Izmir. Também, a respeito de não terem perguntado nada, acho que o Brasileiro não eh tão mal visto no exterior como alguns dizem. Claro que existem estereótipos negativos sobre o nosso pais, mas algumas nacionalidades sofrem muito mais preconceito e precisam de muito mais vistos do que nós.