TAM começa a oferecer check-in pelo celular em voos internacionais

Denis Carvalho 25 · março · 2013

A TAM começou a oferecer hoje a possibilidade de seus passageiros fazerem check-in pelo celular em voos internacionais. Agora, os voos entre o aeroporto de São Paulo e destinos da TAM na América Latina e na Europa oferecem a opção que dispensa a impressão do cartão de embarque. A única exceção são os voos de e para os Estados Unidos, além de frequências operadas pela filial da TAM no Paraguai.

Com a ampliação, os clientes  poderão agilizar o embarque em voos internacionais entre São Paulo e as cidades de Buenos Aires, Caracas, Cidade do México, Frankfurt, Lima, Londres, Madri, Milão, Montevidéu, Paris e Santiago. A companhia também oferece o check-in pelo celular em todos os seus voos domésticos no Brasil, operados entre 42 aeroportos. A TAM não informou, porém, quando o serviço será implantado em voos partindo de outros aeroportos nacionais.

O check-in pelo celular é um serviço oferecido a partir de dispositivos móveis conectados à internet. Após realizar o seu check-in no site da TAM (www.tam.com.br), o passageiro recebe por e-mail ou SMS um cartão de embarque eletrônico que pode ser acessado em seu celular ou tablet. Este cartão eletrônico contém um código de barras bidimensional (2D) que deve ser apresentado na entrada da sala de embarque, diretamente na tela.

Como dispensa a impressão de papel para gerar o cartão de embarque, o check-in pelo celular é uma opção sustentável, que promove um embarque seguro e mais rápido. O cliente pode realizar esse tipo de check-in entre 72 e 2 horas antes da decolagem do voo, e só terá de se dirigir ao balcão da empresa caso tenha bagagem para despachar. Para permitir o serviço em voos ao exterior, a TAM está oferecendo posições exclusivas para o despacho de bagagens em seu balcão de atendimento dedicado a voos internacionais, no aeroporto de São Paulo.

A equipe do MD já testou o check-in pelo smartphone da TAM em várias oportunidades e realmente é um bom serviço, apesar de sofrer em alguns locais com a dificuldade de leitura do código ou mesmo a desinformação de alguns funcionários, especialmente em aeroportos menores, o que deve ser diminuído à medida que o procedimento se populariza. Para que seja realmente eficiente, contudo, o sistema depende de uma fila de despacho de bagagens ágil, o que muitas vezes a TAM e a GOL, que também oferece o serviço, ficam devendo.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Carolina Lannes

    Usei essa opção num vôo doméstico. Admito que fui preparada pra não dar certo, e tinha o cartão impresso também. Sem problemas.

    Aliás, o pessoal do aeroporto parecia mais preparado que o pessoal da TAM. Me fizeram esperar todo mundo embarcar para "lerem" o bilhete na tela do celular.