Como é voar na Sete Linhas Aéreas

Redação 24 · junho · 2013

A Sete Linhas Aéreas (Serviços Especiais de Transporte Executivo) é uma companhia aérea regional brasileira, com sede em Goiânia. A empresa tem uma frota de sete turboélices – dois Embraer EMB 120 Brasília e cinco Cessna C208B Grand Caravan – e voa para 18 destinos nas regiões Centro-Oeste e Norte, incluindo as capitais Brasília, Goiânia, Macapá, Belém e Palmas. O que pouca gente sabe é que a companhia foi fundada em 1976 pelo comandande Rolim Amaro, o lendário ex-presidente da TAM, que na década de 1980 decidiu vender a Sete e se dedicar apenas à nova companhiaque acabaria se tornando a maior do Brasil. Nosso leitor Mauricio Pereira fez dois voos com a empresa e preparou esse relato exclusivo sobre como foi a experiência com a Sete. Confira!

Avaliacao-sete-linhas-aereas

Conheci a Sete Linhas Aéreas porque estou trabalhando em uma obra de engenharia no interior do Pará, em uma região que até hoje não possui grandes alternativas de voos. Os que existem muitas vezes têm horários ruins, o que acaba acarretando demoradas esperas em aeroportos (uma vez esperei oito horas em Belém). A tarefa de encontrar conexões com o menor tempo possível é uma rotina constante.

A primeira vez que voei pela Sete  foi por necessidade, porque ela tinha o melhor horário para um dia de domingo, mas foi nesta segunda vez que decidi fotografar e relatar como é voar com empresa.

Sete-linhas-aereas

Dia 24/04 – BSB-ATM – 11h00m – 16h15m (SETE)

Compra

A compra foi realizada de forma errônea pela empresa que trabalho, pois eu havia solicitado outro esquema voando pela Azul, mas devido à disponibilidade acabaram me enviando a passagem de retorno outra vez com a Sete Linhas Aéreas.

Acredito que o único fato a se dizer é que na compra on-line, a empresa não aparece em sites especializados em busca de passagens, o que nos leva então a ter de acessar diretamente o site da empresa.

Os preços também não são os mais atrativos, sendo que raramente se vê alguma promoção convincente por parte da companhia. Pode ser pelo fato de a Sete ser a única a operar em suas rotas.

 

Check-in

O check-in inicia uma hora antes do embarque sem muitos problemas pela quantidade restrita de passageiros. Na época não havia outro meio de check-in, somente o presencial, só neste mês a companhia passou a oferecer a opção online, prometendo para breve o check-in pelo celular.

24042013507

Os assentos são livres, sem marcação antecipada, e o despacho de bagagens é semelhante ao das grandes empresas. Um detalhe que me incomodou foi o fato de no aeroporto de Brasília a empresa operar no terminal 2 que fica afastado do terminal principal.

Na primeira vez, um funcionário da Sete no terminal principal me “encaixou” em uma van da Azul para o translado entre terminais, mas desta vez eles não estavam com a van disponível e outro funcionário me orientou a pegar um táxi até o outro terminal e acabei arcando com o custo.

24042013504

Acredito que este translado deve ser de responsabilidade da empresa aérea e não do passageiro, que aliás se chegar desavisado deste fato no aeroporto de Brasília pode até perder o voo, porque até o sistema de som para chamada de embarque é independente entre os terminais. Para quem for embarcar em Brasília é bom saber que há um quiosque da Sete no segundo andar do lado externo do terminal principal em frente ao check-in da TAM para informações.

Embarque e avião

O embarque foi iniciado 20 minutos antes da hora de decolagem, tudo facilitado, como já havia dito devido ao número limitado de passageiros que cabem a bordo do Embraer 120 Brasília de capacidade para apenas 30 pessoas.

Sete-linhas-aereas3

A empresa possui duas aeronaves deste modelo, matriculas PR-STE, e a mais velhinha que me tocou desta vez, PR-STI que já voou pela SkyWest (N212SW) e  Air Minas (PR-TUH). A aeronave foi fabricada em 1992 é está muito bem cuidada, com uma pintura impecável, extremamente limpa e em ótimas condições. Claro que mostra a sua idade nos detalhes, mas não deixa de ser cativante voar neste quase clássico da engenharia aeronáutica nacional.

Sete-linhas-aereas5

O avião possui a distribuição de assentos 1×2 e pude notar que as poltronas da frente possuem um “pitch” um pouco menor. Os melhores assentos sem dúvida são os da saída de emergência 9B e 9C que possuem um espaço enorme para as pernas. Mas como os assentos não são marcados é preciso sorte para consegui-los.

24042013496

Fiquei com o assento 9A e mesmo com meus 1,91m de altura me senti incrivelmente confortável. Foi uma surpresa enorme, pois pelo porte da aeronave pensei que seria um longo e torturante voo. Juro que apesar de não reclinar a poltrona (nenhuma reclina), é mais espaçoso que as apertadas aeronaves da GOL e TAM.

24042013495

A tripulação é composta por comandante, primeiro oficial e um (a) comissário(a) de bordo. Todos muito gentis e cordiais. Após alguns minutos já estávamos correndo a pista rumo à primeira escala em Palmas-TO.

24042013500

 

Refeições

Gostaria de apresentar uma pequena crítica pessoal, porque não acredito que um simples serviço de bordo de qualidade possa impactar de forma tão fulminante na saúde financeira de uma empresa aérea. Lembro com saudades dos tempos de serviço de bordo farto de Varig e companhia, e sempre que possível opto por empresas que prezam pelo conforto dos passageiros. O serviço de bordo da pequena Sete Linhas Aéreas me surpreendeu de forma bastante positiva.

24042013502

Foram servidos sanduíches frios, sucos e água. Tudo à vontade e em todos os trechos. Da outra vez, foi servido um kit lanche com bolachinhas doces e salgadas, queijo processado e batata chips. Não esperava este tipo de atendimento até pelo preconceito inicial devido ao tamanho da aeronave.

Espero que algumas empresas como a Sete ainda possam mostrar que é possível sim oferecer um mínimo de conforto aos seus passageiros, porque acredito que muitos entusiastas como eu preferem até pagar um pouco a mais por tal tratamento.

Entretenimento

Claro que não se pode esperar demais de uma empresa regional no quesito entretenimento até porque os trechos de voo são curtos, mas outra vez a Sete surpreendeu tendo uma revista a bordo pelo menos para a distração dos passageiros.

24042013499

 

Chegada

Depois de uma longa jornada (Brasília – Palmas – Araguaína – Marabá – Altamira) o comandante anuncia o início da descida no Aeroporto de Altamira, acreditem: com pouso às 16:00, quinze minutos adiantado. Pouso tranquilo e desembarque idem. No aeroporto de Altamira as malas demoram um pouco mais para serem entregues devido ao processo ser todo manual, mas estavam lá inteiras e sem problemas.

24042013506

 

Conclusão

Para os trechos curtos sem dúvida é uma opção a se considerar sem medo. O voo acaba se tornando um pouco cansativo para trechos mais longos como no meu caso pelo fato de não se poder sair da aeronave durante as escalas, mas nunca pior que um longo tempo de espera em um aeroporto qualquer. Se me for conveniente voltarei a voar pela Sete sem problemas, pois é pontual e honesta no serviço que promete.

Sete-linhas-aereas4

Agradecemos ao Mauricio por essa excelente avaliação, que certamente será muito importante para todos os que voam por cidades atendidas pela Sete e nunca tiveram oportunidade de voar com a companhia ou mesmo para futuras viagens às regiões Norte e Centro-Oeste de nossos leitores. Já voou com a Sete? Deixe sua opinião sobre ela nos comentários! Se quiser enviar alguma avaliação de companhia aérea ou sala VIP para o Melhores Destinos entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br

Publicado por

Redação

redacao

  • Thiago Castro

    "Um detalhe que me incomodou foi o fato de no aeroporto de Brasília a empresa operar no terminal 2 que fica afastado do terminal principal.

    Na primeira vez, um funcionário da Sete no terminal principal me “encaixou” em uma van da Azul para o translado entre terminais, mas desta vez eles não estavam com a van disponível e outro funcionário me orientou a pegar um táxi até o outro terminal e acabei arcando com o custo."

    Desculpe, não conheço o aeroporto de Brasília, mas se vc já sabia que a Sete operava no terminal 2, pq não foi direto pra lá? Apesar disso, creio que essa informação poderia estar no site da Companhia (pode ser q esteja e eu não sei). De resto, muito bom o relato.

    • Mauricio Araujo Pere

      Não fui direto porque cheguei num voo procedente de Curitiba no terminal 1. Obrigado. Abraço.

  • Marlos Sousa

    Interessante seu flight report. Apenas uma correção. Nas escalas do vôo aparece "Araguaia", enquanto, na verdade, é Araguaína (AUX), segunda maior cidade do Tocantins, onde operam vôos regulares da Azul, Passaredo e Sete.

    • Mauricio Araujo Pere

      Realmente Marlos, me passou despercebido. Talvez algum corretor automático. O certo é Araguaína, aliás uma gostosa cidade. Conheço lá. Valeu. Abraço.

  • Moacyr Lopes

    Maurício,

    Desembarco constantemente no terminal 2 de BSB pela Azul. Você sabia que há uma van, as vezes uma kombi, da Infraero, que faz o trajeto entre os terminais gratuitamente?

    No terminal 2, basta esperar na frente dele, ao lado dos táxis. Ou então perguntar nas informações da Infraero.

    Porém, tome cuidado, pois pego este transporte em dias de semana. Não sei se funciona aos domingos.

    Além disso, o serviço está prejudicado pelas reformas do terminal 2. Mas, antes das reformas, funcionava perfeitamente.

    Um abraço.

    • Mauricio Araujo Pere

      Tudo bom Moacyr? Olha realmente me falaram de tal transporte mas não é nem a Infraero mais que administra o aeroporto de Brasilia e sim a Inframérica. Talvez por isso a ausência do mesmo. Abraço.

  • Fred K. Chagas

    Achei maneira (e bem útil) a avaliação e imagino que os donos da SETE estejam amarradões. Nunca tiveram tal propaganda. Aqui no Rio mesmo nunca tinha ouvido falar. Boa sorte e longa vida para a empresa. Nosso país PRECISA de opções!

  • jorge felipe santos

    Parabéns Mauricio Pereira e parabéns a SETE. Mais informações no site http://www.voesete.com.br e no wikipédia.

  • Souza Matos

    Já voei pela Sete e também gostei. Fiz o trecho Confresa/MT x Brasília/DF com conexão em Palmas. O primeiro trecho foi em um Caravan e o Palmas Brasília no Embraer. Achei o barulho do EMB um pouco acima do normal se comparado a um 737 ou A320.

  • Luciano Cunha

    Já tive a oportunidade de voar pela Sete em novembro/2012, e também recomendo a empresa pelo serviço justo e honesto. Voei no trecho Brasília-Araguaína e achei os preços commpatíveis para o trecho. Voarei novamente e tenho recomendado a amigos e familiares.

  • Já arrumei no post, obrigado!

    • Mauricio Araujo Pere

      Obrigado Denis, abraço.

  • Adriano Marquez Leit

    Voo bastante de Sete entre Brasília e Goiânia – nos últimos tempos, sempre com os Embraer Brasília, já que os Cessna Caravan estão aposentados nesta rota (salvo engano). É comum aparecerem promoções entre as duas cidades, com preços tão bons (nunca melhores!) quanto aos da Gol ou Tam (cerca de R$ 79,00 o trecho). O melhor é o embarque rápido no Terminal 2 de Brasília, o que permite chegar tranquilamente com meia hora de antecedência para o check-in. A reclamação dos goianos é que a empresa só aumenta as frequências para o Norte/Nordeste do País e nunca para Goiás… Mas tudo é uma questão de demanda!

  • Adriano Marquez Leit

    Maurício, recentemente vi que os voos da Sete estão aparecendo no canal de busca de passagens do Submarino Viagens.

  • José Raimundo

    Olá Senhores gostaria de agradecer o belo relato apresentado e reafirmar o bom atendimento com os passageiros fornecido pela Sete, vale lembrar que com um certo período de antecedência conseguimos preços bem acessíveis em relação aos demais concorrente de grande porte no trecho MCP-BEL, trecho este que fiz pela primeira vez na véspera do dia das mães, 11/05 e retorno no dia 13/05. A primeira vista do tamanho da aeronave ficamos um pouco receosos, mas isso é um puro engano, no voo nos sentimos bem confortável desde o embarque/desembarque, serviço de bordo (formidável) e é claro um ótimo antendimento ao passageiro.

  • Gabriel Henrique Tol

    Legal, sempre gosto dessas companhias sem tanto nome. Uma dúvida para quem souber: o EMB 120 Brasília e os ATR 72 têm banheiro a bordo? Fui num ATR da Azul, mas nem percebi se tinha ou não. Pergunto se caso aconteça alguma coisa…

    • Mauricio Araujo Pere

      Oi Gabriel de boa? Tem banheiro sim tranquilo.

      Abraço.

  • Gabriel Henrique Tol

    Bacana Maurício, obrigado pela resposta, abraços!

  • Xavier Neto

    Estou muito feliz de ver uma avaliação da SETE. Há tempos que queria saber de mais informações da companhia. Na verdade gostaria de saber bem mais das outras regionais que ainda operam. Aqui em Teresina/PI só atual GOL, TAM e AZUL. De fato além de ser agente de viagens, já 'abusei' de falar e ver esses nomes. Legal também saber que é de fundação do Comandante Rolim. Mas e agora, é de quem? Alguém que souber da resposta…

    • Pilot

      Cmte Luís Vilela.

  • jorge felipe santos

    SETE- Serviço Especiais de Transportes Executivos. Sede em Goiania, fundada em 1976 por Rolim Adolfo Amaro que vendeu para Luiz Roberto Villela em 1980. Em 1999 começou a operar voos charter e apartir de julho de 2012 voa para 21 destinos. Possui 03 EMB120RTBrasilia para 30 passageiros e 05 208B Grand Caravan para 09 passageiros. Principais Rotas: Brasilia,Palmas,Altamira,Ourilandia do Norte,Belem,Goiania,Araguaína,Marabá,Confresa,Redenção,Gurupi,São Felix do Araguaia,Itaituba,Conceição do Araguaia,Minaçu,Monte Dourado,Macapá,Carajas e Santarem. Espero ter colaborado.Abraços.

    • jorge felipe santos

      Esqueci de Santana do Araguaia e São Felix do Xingu. UFF.

  • Xavier Neto

    Jorge, valeu pela resposta. Mas será que ainda a cia SETE ainda pertence ao Sr. Luiz Roberto Vilela? Pela época neh. Pode ser agora de alguns investidores.

    • Rafael Matos

      A cia ainda pertence ao Cmdt. Luiz e também ao Cmdt. Erinho. Bem conhecidos aqui no aeroporto de GYN. A empresa é excelente e preza muito pela segurança. O ruim é a parte interna da empresa, que é refém de um RH que não é lá essas coisas. Para o cliente ótima empresa, para funcionários, nem tanto.

  • Xavier Neto

    Agora aguardo ansioso pelas avaliações da ASTA, Pantanal e NHT. Aqui no nordeste tem uma Cia. Mas não sei se ainda opera. Caso alguém saiba mais informações por favor postar.

  • Carbojet Autope&cced

    teste

  • Décio Assis

    Os comentários postados tem muita clareza e objetividade. Como gestor da área comercial da SETE Linhas Aéreas quero agradecer as opiniões favoráveis e da mesma maneira as críticas e sugestões, que percebi como isentas e positivas. Estamos o tempo todo estudando as necessidades de nossos clientes e afinando nossos serviços para atender e superar as expectativas. Tudo muito bem colocado e quero abordar alguns pontos que merecem esclarecimento. O terminal 2 de Brasília é destinado à aviação regional e assim, tal qual outras empresas em voo regional, temos que atender por lá. Entendemos a dificuldade e junto com a Azul temos uma parceria informal e nossos veículos em terra buscam facilitar o acesso entre os dois terminais.

    Somo a maior empresa tipicamente regional em operação no Brasil. O fato de usarmos aeronaves de menor porte tem a ver com esta nossa missão desbravadora de conectar cidades menores ao eixo econômico e social do pais. O avião E-120 Brasília é uma sucesso da indústria aeronáutica nacional e tem hoje nos Estados Unidos sua maior frota com dezenas de aparelhos fazendo exatamente o que a SETE faz aqui: viabilizar rotas de baixa demanda e nem por isto de menor importância. Aliás a região que operamos é responsável por importante parcela da economia de base brasileira. É escutando vocês, principalmente da forma construtiva que vi aqui, que podemos melhorar. Em nome da SETE Linhas Aéreas e de todos os seus colaboradores, Obrigado

  • Márcio

    Muito bom ver um representante de uma companhia aérea comentando aqui no Melhores Destinos! Fica a dica para TAM, GOL, AZUL: façam como essa empresa, interajam mais, olhem com mais atenção para seus passageiros. Estamos cansados da péssima atenção oferecida aos clientes das grandes companhias aéreas brasileiras. Parabéns e vida longa à Sete!

  • jorge felipe santos

    Parabéns pelo serviço prestado, e que sirvam de exemplo para outras empresas de "pequeno porte". Se,poder informar a quem pertence a empresa, irá superar as minhas expectativas e do leitor Xavier Neto. Abraços. Obrigado.

  • Xavier Neto

    Estou começando a achar que aqui no blog deveria ter a opção de "curtir" o comentário. Mas acho realmente muito bom e importante uma representante de uma Cia. Aérea comentar ou da alguma satisfação para leitores/clientes aqui no blog. Como disse nosso companheiro Márcio ali em cima, Vida longa a SETE!

  • Eduardo Farias Rebel

    Já fiz inúmeros voos com a SETE, desde de GYN-BSB, até GYN-Redenção/PA e principalmente Marabá-Ourilandia do Norte.

    A equipe da SETE é realmente muito bom, com bom atendimento(bem pessoal mesmo)e bom serviço de bordo, inclusive nesses voos menores.

    Só uma certa vez, durante um voo de Ourilandia do Norte – Marabá, a porta do avião abriu em pleno voo ( eu acho que a aeronave era um Caravan). Como era um voo de baixa altitude, não houve problemas maiores, mas o susto foi imenso.

    Tirando isso, recomendo firmemente a SETE para esse voos mais regionais.

    • DINEIROO

      Tenso!

  • livia

    Alguém sabe se ela também opera em viracopos ?