Como é voar na Pluna

Denis Carvalho 8 · dezembro · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Pluna é hoje a empresa estrangeira com o maior número de voos saindo do Brasil, posto que tirou da TAP neste ano. Com a proposta de ser uma companhia low cost low fare, ela conta com uma frota de dez jatos Bombardier CRJ-900 Next Generation e tem se destacado por oferecer preços muito bons para destinos como Montevidéu, Buenos Aires e Santiago – sobretudo em sua outlet, a Terça Vermelha. Aproveitando uma dessas promoções, nosso leitor Anderson Brito testou os serviços da Pluna e fez um relato sobre como é voar pela companhia. Acompanhe:

Aproveitei a promoção da Pluna de 338 reais ida e volta, Brasília – Buenos Aires. Como não uso cartão de crédito, não pude comprar pelo site da empresa, então escolhi o trecho que queria e me dirigi a uma agência de viagens e efetuei a compra nas mesmas condições anunciadas no Melhores Destinos.

O itinerário comprado foi:

18 Out 11 BRASÍLIA (09:00) MONTEVIDEO (12:30) /  MONTEVIDEO (18:05) BUENOS AIRES AEP (17:55)

25 Out 11 BUENOS AIRES AEP (18:35) MONTEVIDEO (20:25) / MONTEVIDEO (21:31) BRASÍLIA (00:51).

Check-in

Com toda a tensão se iria ou não viajar, com voos sendo cancelados por causa do vulcão chileno, liguei diversas vezes para a empresa no 0800, na central de São Paulo e acompanhei em tempo real as notícias no site da Pluna. Apesar de diversos voos terem sido cancelados nos dias anteriores, na data da viagem tudo foi tranquilo. Eles abrem o check-in com dois dias de antecedência à data do seu voo. Escolhi o meu assento 4F  (nas primeiras fileiras, para evitar o barulho que existe no fundo do avião). O site permite ainda que você preencha e imprima os formulários da imigração do Uruguai (caso seu destino seja este) e da Argentina (meu caso). Imprimi tanto o formulário da ida quanto o da volta.

Recebi os cartões de embarque por e-mail, com a solicitação de imprimir duas vias de cada. Apesar de ter impresso os boarding passes, ao despachar a minha mala em Brasília apenas falei o número da minha reserva e a atendente me entregou os cartões dos dois trechos. Foi-me confirmado que não seria cobrado nada para despachar as malas nos dois trechos e que não teria que pagar nenhuma taxa no aeroporto de Montevidéu, a não ser que saísse da área de trânsito.

 

Avião

O voo foi pontual, chegando a sair de Brasília com 5 minutos de antecedência. A entrada na aeronave deu-se por um finger. Já no desembarque em Montevidéu não contamos com a ponte de acesso ao avião. Fomos de ônibus mesmo (por sinal velho e com poucos bancos).

A aeronave era um Bombardier CRJ900. Conta com duas fileiras de cadeira com dois assentos cada. O bom é que não existe aquele incômodo assento do meio. O voo foi tranquilo e já sabendo da venda de comida a bordo (aprendi com a nossa Webjet), levei chocolates, biscoitos e salgadinhos para as 3 horas de percurso e cinco horas de conexão. Caso você queira água, peça aos comissários – são dois – que eles te darão sem cobrar nada. Caso queira comprar algo, eles aceitam reais (a cotação não é muito boa, e os preços têm como base o dólar americano). Existe também duty free a bordo. Os comissários falam português (pelo menos tentam) . Basta ter calma que você conseguirá comunicar-se. Os avisos foram dados em Espanhol, Inglês e Português.

Tenho 1,80 e 87 quilos. Sou uma pessoa grande e forte. Apesar disso, não me senti desconfortável. As minhas pernas cabiam perfeitamente no assento. O avião, a princípio, dá uma sensação claustrofóbica por ser pequeno, mas passa rápido. Decolagem e aterrissagem suaves. Quase não se sente a aceleração. Não há entretenimento a bordo (fora uma revista bilíngue)

Conexão

Como a minha mala foi despachada para o destino final, apenas passei pelo controle migratório e fui para a área de trânsito. O aeroporto de Montevidéu possui um grande Free Shop, que divide as duas áreas de embarque. Fiquei meio confuso ao sair do controle migratório, pois entrei direto na aérea de compra, mas logo me localizei. O espaço para trânsito é confortável, contando com algumas poltronas reclinadas e até com internet wi-fi grátis disponibilizada pela Antel, a  empresa de comunicação dos uruguaios. Basta localizar a loja da empresa que no vidro estará disponível o nome da rede e a senha para acesso. Nem precisa entrar para perguntar.

Aeroporto de Montevidéu

Foi o que me salvou.  Foram 5 horas que demoraram a passar. O voo para Buenos Aires atrasou um pouco, já que na hora do embarque estavam saindo dois – um para o Ezeiza e outro para o Aeroparque. Este segundo vootambém  foi tranquilo. A minha mala chegou intacta e sem atrasos (!), apesar da longa conexão.

A Denise do Viagens para Mãos de Vaca, fez uma observação importante. Ela já fez essa conexão várias vezes e disse que não passa pelo controle imigratório, passa apenas pelo raio x.

Retorno

Como na ida, fiz o check-in pela internet e escolhi a mesma poltrona. Ao despachar a minha mala não tive problemas – estava receoso de cobrarem alguma taxa. Caso a bagagem de mão pareça muito grande, eles pesam. É permitido levar na cabine 8 quilos e no porão 20 quilos (sem cobranças, desde que a viagem  tenha origem no Brasil). Informaram que o voo para Montevidéu tinha sido alterado e que eu iria embarcar com 30 minutos de antecedência. Alteraram o voo sem nenhum aviso e mesmo eu tendo feito o check-in não serviu de nada!. Como cheguei cedo no Aeroparque, não tive problemas. Fico pensando o que aconteceria se chegasse em cima da hora.

O embarque aconteceu na pista mesmo, com um frio de quase 2 graus. Imagine você saindo da sala de embarque e andando no meio da pista (a Pluna não tem culpa disso). Colocaram-me no fundo a aeronave, na poltrona 21F. Se vocês puderem, escolham ir na frente. É menos barulhento, já que as duas turbinas ficam no final, e não abaixo das asas. Como essa ponte aérea só dura 50 minutos, o incômodo não foi tanto. O voo de volta à Brasília teve um atraso de 40 minutos, mas  cheguei  01h00. E a mala junto!

Conclusão
A companhia é ótima. Não tive contratempos, não me senti desconfortável, apesar de ser grande, e fui super bem atendido. Não tenho do que reclamar. So friso que eles alteraram o meu voo sem me avisar, apesar de ja ter  feito o check-in e já estar com o cartão de embarque para um voo que iria acontecer uns 30/40 minutos depois!  Se não tivesse chegado cedo no Aeroparque, isto poderia se transformar em um grande transtorno. Uma dica importante é optar por conexões curtas em Montevidéu, se for o caso, para a viagem se tornar menos cansativa. Enfim, goste da companhia e repetirei a dose, já que a empresa sempre têm voos baratos como esta a promoção que aproveitei aqui no MD.

Lanches podem ser comprados durante o voo

Agradecemos ao Anderson  por este  excelente relato que certamente será bastante útil para os demais leitores. E você? Já voou pela Pluna? Tem alguma dica sobre a empresa? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Se quiser fazer uma avaliação de alguma empresa aérea ainda não avaliada aqui no Melhores Destinos entre em contato pelo e-mail contato@melhoresdestinos.com.br. Teremos prazer em publicá-la!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe