Como é voar na Brussels Airlines, a principal companhia aérea da Bélgica

Denis Carvalho 17 · setembro · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Quem esteve na Bélgica após 2006 certamente já ouviu falar da Brussels Airlines. Desde a falência da Sabena, em 2001, ela passou a ser a principal companhia aérea belga. Criada a partir da fusão entre as companhias SN Brussels Airlines e Virgin Express, ela é parte do grupo Lufthansa e da Star Alliance e tem como base principal (hub) o aeroporto de Bruxelas (Brussels National), contando com uma frota de 50 aeronaves e 66 destinos. Nosso leitor André Rozenbaum fez um voo de Londres a Bruxelas com a companhia e fez uma avaliação de sua experiência para o Melhores Destinos. Conheça um pouco mais sobre a Brussels e conheça essa ótima opção para fugir das low costs europeias.

 

 

Introdução e Compra

Voei pela primeira vez com a Brussels Airlines no mês passado. Vim originalmente de São Paulo (Guarulhos) até Londres (Heathrow) com a TAM, a qual recomendo bastante, mas que já foi retratada em outros posts do Melhores Destinos. Na realidade não escolhi voar de Brussels. Como emiti a minha passagem por milhas, a TAM e Brussels foram as opções mais fáceis em termos de logística para o meu caso.

Como disse, não comprei minha passagem, mas dando uma olhada rápida no site da Brussels,  eles me pareceram bem organizados e que o pagamento através de cartão de crédito e débito é bem fácil. Simulei uma compra até a parte do cartão e me pareceu tudo muito tranquilo, ao contrário da Ryanair que você tem que olhar todas as letras miúdas para não comprar nada sem querer.

A Brussels é uma companhia relativamente nova (2007), mas que já se consolidou bastante, pelo menos no mercado europeu.  Alem dos voos regionais, ela também realizada voos internacionais para os Estados Unidos, alguns países da África e do Oriente Médio.  A companhia inclusive  já  faz parte da Star Aliance.

Creio ser importante dizer que a Brussels não é uma companhia Low Fare no estilo da Easy Jet e Ryanair. Então, não espere por preços baratíssimos. As tarifas para a classe economica mais baixa estão ida e volta a partir de 99 euros. Bom também destacar que a Brussels voa principalmente para aeroportos principais. As companhias de Low Cost normalmente voam para aeroportos que ficam absurdamente longe das cidades. Leve isso em conta quando for comprar delas!

Em qualquer dos vôos da Brussels você encontrará três classes:

a)      Light Economy – 1 mala de 23 kilos no Check-in e 1 bagagem de mão de 6kg – Tarifas a partir de 99 euros com taxas inclusas

b)      Flex Economy – 1 mala de 23 kilos no Check-in e 1 bagagem de mão de 12kg

c)       Business – 2 malas de 32 kilos no Check-in e 2 peças de bagem de mão totalizando 16kg

Eu fiquei na flex economy.

De acordo com o site da empresa, ela possui 3 tipos de porte de avião. Pequeno (até 100 passageiros), Médio (entre 100 e 200 pasageiros)  e Grande (mais de 200 passageiros). Ela possui:

a)      2 AIRBUS  A330-200 (230 lugares)

b)      5 AIRBUS  A330-300 (284 lugares)

c)       12 AIRBUS  A319 (141 lugares)

d)      4 AIRBUS  A320 (168 lugares)

e)      1 BOEING 737-300 (142 lugares)

f)       1 BOEING 737-400 (164 lugares)

g)      4 AVRO  RJ85 (82 lugares)

h)      12 AVRO  RJ100 (97 lugares)

i)        3 Bombardier   DH8-Q400 (76-78 lugares)

Pelo que eu entendi da minha conversa com a aeromoça, eles usam as opções A e B para voos de longa duração (acima de 5 horas), C,D,E e F para voos médios (entre 2 e 5 horas) e as opções finais G,H e I para os voos de até duas horas.

Check-in

Como estava em um trânsito, já tinha emitido meu check-in parcial no Brasil. Consegui despachar direto minhas malas até Bruxelas. Assim que cheguei a Heathrow, fui direito para a parte de trânsito. Antes, claro, tive que passar pela segurança, mas que não foi nada demais. Logo que cheguei na “zona de trânsito” fui diretamente ao guinchê da Star Aliance e emiti o meu bilhete do voo Londres-Bruxelas. Não tive que enfrentar nenhuma fila e os atendentes foram extremamente atenciosos e dedicados.

O voo estava marcado para 17h50 e às 17h10 a equipe da Brussels já estava fazendo o pré-boarding. Após apresentarmos os nosso bilhetes, ficamos esperando em uma salinha separada dos passageiros das outras companhias. Exatamente às 17h40 fomos para o avião. Descemos uma escada e logo estávamos entrando no avião.

Avião

Após o embarque, a impressão foi a melhor possível. Eu especificamente voei em um AVRO  RJ100, que  tem envergadura de 31 metros e alcança até 755km/h. A disposição de cadeiras é de 3 do lado direito e 2 do lado esquerdo. As três primeiras fileiras são reservadas à classe executiva. As três seguintes para a Flex Economy e as demais para e econômica normal (light economy).

Os espaço entre as cadeiras é excelente. Achei melhor inclusive do que o da TAM. Não sou muito alto, tenho 1,78m, e pude espichar as minhas pernas tranquilamente. Importante dizer que o espaçamento é igual para as três classes.

Os dois únicos fatores dentro do avião que diferenciam a light economy da flex economy é o fato dos passageiros da flex receberem um jornal do dia, assim como um sanduíche e uma bebida não alcoólica a gosto (sucos, café, leite, refrigerante,…). Como estava com bastante fome, pedi outro sanduíche e fui prontamente atendido.

O avião me pareceu novíssimo, extremamente limpo e bem conservado. As duas comissárias de bordo responsáveis pelo voo  foram extremamente receptivas e muito simpáticas do começo ao fim. Como o trajeto era rapidíssimo (50min), nem deu tempo de decolar que já estávamos pousando.

Chegada

O voo foi super tranquilo, sem turbulências e foi até mais rápido do que o esperado. Ao invés dos 50 minutos previstos, durou só 40. Por essa razão, chegamos adiantados e tivemos que esperar 5 minutos até que o pessoal técnico do aeroporto de Bruxelas colocasse as escadas no elevador.

Minha passagem pela imigração foi extremamente rápida talvez pelo fato de eu ter um visto de estudante. De qualquer forma, todas pessoas passaram bemm rapido pela imigração. As malas chegaram bem e sem nenhum arranhão

Serviço de bordo

As quatro pessoas do staff (piloto, co-piloto e as duas comissárias) se comunicaram conosco em francês, holandês, alemão (línguas da Bélgica) e inglês. Não ganhamos nenhum tipo de acessório (travesseiro, manta, fone, etc) já que era um voo regional. Também por ser um percurso rápido, não havia nenhum tipo de entretenimento a não ser a revista da própria companhia e o jornal.

Refeições

Não há serviço de bordo gratuito para a Light Economy. Ele é pago e assim como outros voos dentro da Europa, é bem caro. Se estiver com fome ou sede, espere chegar em terra para comprar qualquer coisas. Como disse acima, voei de Flex Economy e recebi um sanduíche que apesar de parecer meio “xoxo” no início, mostrou-se uma delícia.

Dicas:

  • O Aeroporto de Heatrow é GIGANTESCO e para você chegar de um terminal a outro pode demorar um bocadinho (10 a 25 minutos). Então é importantíssimo ficar ligado no relógio para não perder o horário.  Para além dos já badalados free shops, há também excelentes lojas de todos os tipos que você possa imaginar. E um pouco mais além. Fiquei abismado com a loja que vendia exclusivamente whisky. Nessa loja, que tem um atendente indiano simpaticíssimo, é possível encontrar mais de 100 tipos de whysky do mundo inteiro. Dos mais ralés até coisas raras que podem custar até 10.000 euros. Peça com gentileza que algumas vezes o indiano pode deixar você experimentar alguma bebida rara! Hehe
  • Para quem vem a primeira vez à Bélgica, recomendo que pegue o trem logo abaixo do aeroporto. Assim que desembarcar, é só perguntar a qualquer policial que ele informará como chegar à estação de trem. Ela fica no nivel -1. Você consegue ir para qualquer cidade da Bélgica e algumas de fora.
  • Se você for passar mais do que cinco dias na Bélgica, recomendo fortemente que você compre o go pass. Esse passe dá direito a dez viagens de trem de qualquer ponto para qualquer ponto no país. E só custa 50 euros. Isto é, 5 euros por trecho. Aproveite! Esse preço é para pessoas de até 25 anos. Para quem é mais velho, creio que o preço é de 60 euros, se não em engano. Ainda assim vale a pena.
  • Fica ainda minha sugestão para que todos os clientes que tiverem milhas de alguma companhia da Star Aliance, que as passem para a TAP. Fui extremamente bem atendido e o pessoal de lá sempre está disposto a lhe atender no que for necessário. Recomendo fortemente!

Conclusão:

Recomendo o voo para quem estiver a fim de gastar um pouquinho mais! A Brussels Airlines é uma companhia excelente que possui aviões novos, em condições impecáveis e staff  fenomenal. Usarei ela facilmente se a tarifa entrar no meu bolso. hehe

Agradecemos ao André pelo excelente relato, que certamente vai ajudar muitos leitores em suas viagens pela Europa.  Já viajou com a Brussels? Deixe sua impressão nos comentários abaixo e ajude outros leitores! Se fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br Você também pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste post.

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe