logo Melhores Destinos

Saiba como foi o voo que transportou a Taça da Copa América do Rio de Janeiro para São Paulo

Thiago Ibrahim
Thiago Ibrahim
04/06/2019 às 19:38

Saiba como foi o voo que transportou a Taça da Copa América do Rio de Janeiro para São Paulo

Nessa terça, 4 de junho, um voo da Gol decolou do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, tendo como destino o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Até aí, tudo normal, já que diariamente há vários voos como este. Só que desta vez, a bordo do voo 2019, operado por um Boeing 737-800, matrícula PR-GUT, estava o objeto que será disputado por 12 seleções nacionais das Américas: a taça da Copa América. A competição acontecerá em solo brasileiro de 14 de junho a 7 de julho, 30 anos depois da edição de 1989, vencida pelo Brasil e também sediada aqui.

À convite da Gol, nós participamos do voo e nosso relato está a seguir. Boa leitura!

 

Antes de partir com destino à capital paulista, a taça ficou exposta no portão 34 do embarque nacional e pode ser admirada e fotografada por passageiros que embarcavam no Galeão. Também estavam presentes dois ex-jogadores que tiveram a honra de levantar a Taça: o zagueiro Mauro Galvão (capitão da conquista de 1989) e o meio-campista César Sampaio (capitão da conquista de 1997).

Cesar Sampaio e Mauro Galvão, dois campeões ao lado da Taça da Copa América

Quem passou pelo embarque no Galeão pode ver de pertinho a Taça da Copa América

Para German Carmona, gerente de Marketing da Gol, transportar os passageiros, delegações e a Taça da Copa América é muito importante para a companhia, ainda mais neste momento de internacionalização da companhia. “É uma oportunidade de mostrar aos passageiros de outros países o jeito brasileiro de voar”, resumiu Carmona.

Comandante Viana, com 14 anos de Gol

Após todos embarcarem, inclusive a passageira mais ilustre, as portas foram fechadas e o pushback foi iniciado no horário previsto, às 11h40. Antes de decolar, o comandante da aeronave fez um discurso empolgado, falando da emoção de transportar a taça da Copa América. “A nossa expectativa é a melhor possível. Estamos muito ansiosos por transportar uma passageira tão ilustre e deixá-la mais perto das pessoas”, disse o comandante Viana, em conversa com o Melhores Destinos.

O clima dentro da aeronave era bem animado e dava para ouvir comentários de passageiros surpresos com presença da taça a bordo. Uma delas era Mônica, aposentada que viajava com o marido e tinha como destino final a cidade de Joinville. “Fiquei surpresa e achei muito legal viajar com a taça. Uma viagem normal virou uma grande festa. Estou gostando muito”, disse a passageira.

Logo após atingirmos a altitude de cruzeiro, foi iniciado o serviço de bordo, que contou com mini-hambúrgueres, coca-cola e cerveja Brahma – tudo servido animadamente pelos comissários de bordo.

Tinha cerveja também…

Terminado o serviço de bordo, a taça fez um tour pela cabine da aeronave em cima de um trolley, sendo admirada de perto pelos passageiros. A orientação, como manda a tradição, era de que a taça não fosse tocada – a não ser pelos ex-jogadores que estavam a bordo ou alguém de luvas. Ninguém se atreveu, felizmente!

Mas as surpresas não acabaram por aí. Um pouco antes do pouso, os comissários anunciaram o sorteio de três pares de ingressos para o jogo de abertura da competição, que acontecerá no Morumbi. Os sortudos receberam os ingressos das mãos dos históricos capitães da seleção Mauro Galvão e Cesar Sampaio.

Após o sorteio foi iniciado o procedimento de descida para pouso em Congonhas, que foi tranquilo e seguido de uma salva de palmas dos passageiros empolgados com a viagem.

A taça desembarcou e ficou exposta no saguão do aeroporto de Congonhas durante todo o dia, acompanhada do mascote oficial da Copa América, a capivara de nome Zizito.

A taça também ficará exposta em um shopping da capital paulista, antes de seguir para o Morumbi para participar da abertura da Copa América.