logo Melhores Destinos

O que fazer em Oxford: 10 motivos para conhecer a famosa cidade universitária

Bruna Scirea
24/07/2020 às 5:01

O que fazer em Oxford: 10 motivos para conhecer a famosa cidade universitária

Em Oxford tudo gira em torno da universidade. E não teria como ser diferente: os centenários prédios da Universidade de Oxford se espalham por todo o centro da cidade, os 30 mil estudantes estão por todos os cantos, as bibliotecas e livrarias sempre cheias e os parques e floridos jardins também. A menos de duas horas de Londres está um destino encantador, que reúne conhecimento, história, arquitetura única, bares que funcionam há séculos e cenários clássicos do cinema. Tudo isso em uma atmosfera jovem e agradável.

Em 2018 passei duas semanas em Oxford para fazer um curso de inglês. Neste tempo, quando não estava em aula ou trabalhando, em busca de promoções de passagens aéreas para todos nós 🙂 , percorri as ruas, museus, atrações e parques da pequena cidade inglesa. Até hoje, e com bastante frequência, retornam lembranças daqueles dias de primavera. Então resolvi juntar fotos e dicas e compartilhar com vocês 10 motivos pelos quais vale a pena conhecer Oxford. Confira!

o que fazer em oxford

Construções de Oxford tornam a cidade um cenário digno de cinema


1. Conhecer uma das mais importantes universidades do mundo

O turismo em Oxford gira em grande parte em torno da Universidade. Então minha dica é agendar um passeio a pé, guiado por um dos alunos de Oxford. É a oportunidade de conhecer os principais prédios da instituição que é formada por mais de 30 faculdades, além de ficar sabendo de curiosidades e bastidores da universidade contados por alguém que vive o lado acadêmico da cidade todos os dias. São vários os passeios guiados e, em muitos deles, o turista pode contribuir com o valor que achar justo, assim como funcionam os free walking tours em todo o mundo. Fiz e recomendo demais.

o que fazer em oxford

Free walking tours são bastante comuns em Oxford e costumam durar duas horas

Depois, você pode visitar as atrações que mais chamaram sua atenção. Entre os pontos turísticos e acadêmicos mais clássicos da cidade estão a Biblioteca Bodleiana, uma das mais antigas da Europa e a segunda maior em toda a Grã-Bretanha. Pelo menos um exemplar de cada livro publicado no país é encaminhado para a Bodleian Library, já que ela é um dos órgãos responsáveis pelo controle do direito autoral na Inglaterra. São diferentes os passeios que podem ser feitos em todo o conjunto que forma a biblioteca, tudo vai depender do que você pretende ver e quanto tempo tem disponível. Não importa qual for o tour escolhido, você passará pela Divinity School, um dos mais emblemáticos edifícios de Oxford, utilizado para palestras, exames orais e discussões sobre Teologia.

o que fazer oxford divinity school

Divinity School é uma das salas universitárias mais antigas de Oxford

Num passeio pela cidade universitária, certamente você ficará surpreso com uma construção em formato arredondado. É a Radcliffe Camera, a sala de leitura da Biblioteca Bodleiana. Infelizmente o espaço só pode ser acessado pelos estudantes, mas só de passar pelo lado externo, admirar e fotografar o edifício, já vale a pena.

Oxford Radcliffe Camera

A Radcliffe Camera funciona como sala de leitura e não está aberta aos visitantes

Pertinho da Radcliffe Camera, está a Hertford Bridge que liga duas partes da universidade de mesmo nome. A construção também é conhecida como a Ponte dos Suspiros de Oxford (Bridge of Sighs). Tem gente que diz que o apelido vem pelo fato de ela ter sido inspirada na famosa ponte de Veneza, outros preferem acreditar em outro motivo: o de os estudantes passarem suspirando por ali, apreensivos, a caminho dos exames.

Alguns passeios guiados ainda incluem a Igreja da Virgem Maria e as faculdades de Trinity e All Souls. Outras faculdades famosas que você deve incluir no passeio são a Christ Church College, cujas escadarias e refeitório foram cenário de Harry Potter. A Magdalen College é outra instituição bastante visitada em Oxford. Foi lá onde estudou o escritor e dramaturgo Oscar Wilde.


2. Passear por cenários de Harry Potter

É de se imaginar que um lugar com tanta história e prédios tão antigos, de arquitetura expressiva e bem conservados já tivesse aparecido nas telinhas do cinema, não é? Pois então. As escadarias da Christ Church College já apareceram nos filmes de Harry Potter e o refeitório da faculdade serviu de inspiração para o Grande Salão de Hogwarts. Se você estiver com pouco tempo, já garanto: a Christ Church College é uma das faculdades mais legais para se conhecer. A visita inclui não só o salão de jantar e as tais escadas, mas também a catedral, o claustro e os jardins.

Refeitório da Christ Church College inspirou os filmes de Harry Potter. Semelhanças?

Aliás, muitos espaços das faculdades de Oxford poderiam tranquilamente virar cenários de Hogwarts. Mas entre aqueles que realmente viraram também estão a Duke Humfrey’s Library, que está dentro da Biblioteca Bodleiana e foi escolhida para ser a Biblioteca de Hogwarts em “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Aliás, a Divinity School, que falei mais acima, também aparece nos filmes como a Enfermaria de Hogwarts, onde Harry acorda depois de confrontar Voldemort pela primeira vez. O pátio do New College é onde Harry derruba Cedric sobre os dragões que eles estavam lutando na primeira tarefa.

Pátio da New College ficou famoso em um dos filmes de Harry Potter

Não é a toa que muitos fãs de Harry Potter se deslocam até Oxford para visitar os lugares e, claro, fazer muitas fotografias. Independentemente de gostar ou não da série de J. K. Rowling, uma coisa é certa: todos esses lugares merecem ser visitados.


3. Reviver a história de Alice no País das Maravilhas

Fãs de Alice no País das Maravilhas também têm em Oxford um destino mágico. Personagens e cenários do livro de Lewis Carroll foram inspirados em pessoas e lugares reais da cidade. A obra mais clássica de Carrol teria surgido de sua amizade com Alice Liddell, filha do reitor da Christ Church College. Aliás, na faculdade é possível visitar os jardins, pátios e espaços que inspiraram o autor, além de conhecer seus aposentos e a biblioteca onde trabalhou.

No refeitório da Christ Church, o mesmo que inspirou os filmes de Harry Potter, vitrais retratam a história de Alice e há ainda uma lojinha no centro da cidade, que vende uma série de artigos com o tema do livro. Para ficar por dentro de tudo sobre Alice no País das Maravilhas, vale a pena contratar passeios guiados com a temática Alice.

Jardins da Christ Church College inspiraram os cenários de Alice no País das Maravilhas


4. Visitar os museus de Oxford

Em Oxford está o mais antigo museu do Reino Unido: o Ashmolean, de 1683. Na coleção, estão artes e antiguidades que datam de até 4 mil anos atrás. Dá para ver desde múmias egípcias até arte contemporânea. Para os amantes da evolução da vida na Terra, a boa pedida é visitar o Museu de História Natural, com sua coleção de mais de quatro milhões de espécies, inclusive esqueletos de dinossauros. Outro importante e interessantíssimo museu de Oxford é o Pitt Rivers Museum, que guarda uma imensa coleção antropológica e arqueológica.

Ashmolean é um dos museus mais visitados em Oxford


5. Caminhar pelos parques e jardins e andar de barco

Era primavera quando estive em Oxford. E foi por pura sorte. Só mais tarde fui ler que maio é justamente um dos meses mais lindos para visitar a cidade. E posso garantir: eu fazia questão de fazer todos os meus deslocamentos a pé, aproveitando cada oportunidade de caminhar pelos jardins e parques da cidade, sempre floridos e muitos bem cuidados. Em uma passagem rápida por Oxford, visite o Jardim Botânico, que tem mais de quatro séculos e, apesar de pequeno, não economiza em beleza e no clima agradável, perfeito até para uma pausa para um lanche.

o que fazer oxford

Se for ficar mais dias em Oxford, relaxe nos parques da Universidade de Oxford, onde não será difícil encontrar estudantes fazendo exercícios físicos, lendo livros ou apenas curtindo a vida em rodas de amigos. Considere também praticar o “punting”, atividade típica inglesa que consiste em navegar com um barquinho especial pelas águas da cidade, utilizando um remo comprido no deslocamento. O caminho é idílico: jardins e lindos prédios das faculdades de Oxford.

Punting é um dos hobbies mais tradicionais entre os universitários de Oxford


6. Pub Crawl por bares históricos

Conhecer os bares mais famosos é legal em qualquer lugar, né? Mas em Oxford tem um “tchan” a mais: é possível visitar estabelecimentos de centenas de anos, onde se reuniam pensadores, escritores e intelectuais de nomes conhecidos mundialmente. Quer exemplos? No pub Eagle and Child dá para ver a mesa onde J. R. R. Tolkien (Senhor dos Anéis) e C. S. Lewis (As Crônicas de Nárnia) trocavam figurinhas sobre suas obras.

O The Turf é um dos segredos da noite de Oxford, já que o bar é do século 18 e fica escondido atrás de uma muralha medieval, acessível apenas por uma estreita passagem. O Varsity Club é ideal para curtir o fim de tarde acompanhado de um belo drink e vista para a cidade, e o The Bear é o mais antigo, de 1262. É de se imaginar que uma cidade universitária não deixe a desejar no quesito vida boêmia. Por isso, vale a pena passar pelo menos uma noite em Oxford.

o que fazer oxford

The Bear é o bar mais antigo de Oxford, de 1262


7. Perder-se pelas livrarias e cafés da cidade

Em uma cidade universitária, são várias as livrarias e cafés espalhados por todos os cantos. E bem movimentados, diga-se de passagem. Principalmente pelas tardes, é bem comum ver estudantes de Oxford trocando ideia com amigos nas cafeterias ou debruçando-se sobre algum livro na companhia de um café. Para fazer uma pausa enquanto bebe algo frio ou quente, minhas sugestões são os cafés The Missing Bean, Colombia Coffee Roasters (dentro do Mercado Coberto) e o The Vaults & Garden, que ocupa um charmosos espaço cheio de abóbadas da University Church e tem um belo jardim à frente, onde é possível se sentar e apreciar a vista para a Radcliffe Camera.

o que fazer oxford café

Vaults & Garden, um dos cafés mais agradáveis de Oxford

Se você for amante dos livros (e conseguir ler e inglês), Oxford é um prato cheio. Separe algumas libras e visite as principais lojas da cidade. Muitas delas vendem títulos novos e também usados, funcionado como sebos. A Blackwell’s Bookshop é praticamente uma instituição de Oxford. Localizada logo em frente ao Sheldonian Theater, a livraria parece uma pequena e antiga loja quando vista de fora. Dentro, no entanto, são cinco quilômetros de prateleiras recheadas de livros.

A charmosa Last Bookshop fica em Jericho, o bairro mais alternativo de Oxford, bem pertinho do centro — a loja conta com um café e mesinhas na calçada, boa pedida para uma pausa com direito a café e leitura. Já a livraria Waterstones fica bem no centro e tem cinco andares repletos de livros, além de uma cafeteria. Ali, é fácil encontrar exemplares da saga Harry Potter.


8. Percorrer o Covered Market

Para aqueles que, como eu, são fãs de mercados públicos, vale totalmente a pena uma visita ao Covered Market — o mercado coberto de Oxford. O lugar concentra cafés, restaurantes, lojas de roupas e calçados, sorveterias, confeitarias e muito mais. Eu almoçava por lá quase todos os dias, em um restaurante tailandês de pratos fartos e preços justos pelo qual me apaixonei perdidamente à primeira vista: o Sasi Thai.

Outras bancas clássicas entre os estudantes e moradores de Oxford também são a Ben’s Cookies, com cookies fantásticos (dá vontade de comprar um de cada para provar todos) e a Pieminister, que serve tortinhas salgadas tão boas que muitos consideram serem as melhores de toda a Inglaterra. No topo do Covered Market ainda está um dos bares mais badalados da cidade: o Varsity, com vista para a planície de Oxford.

o que fazer oxford pubs varsity bar

Aproveite a visita ao Covered Market e dê um pulo no Varsity Bar, logo acima do mercado


9. Andar sem pressa pelo Centro Histórico

Caminhar sem rumo e sem pressa pelo Centro Histórico é, sem dúvida, uma das grandes pedidas em Oxford. Ver a movimentação de jovens universitários e moradores de todas as idades, as construções centenárias que fazem da cidade um destino extremamente cenográfico, embrenhar-se pelas ruelas e passagens quase secretas e, por fim, fazer uma pausa para um cookie, torta ou qualquer outra delícia oferecida nos charmosos cafés da cidade são coisas que devem ser feitas em Oxford.

Isso para não falar nas caminhadas pelo parques e jardins floridos, dando uma olhada para a movimentação dos punts (barquinhos tradicionais da cidade) no rio Cherwell, que passa por vários pontos do centro. À noite, o passeio ganha um toque extra, com as ruas sutilmente iluminadas e os bares, muitos deles em lugares escondidos ou construções bem antigas, se enchem de vida. De dia ou à noite, Oxford chama para uma visita à pé. Uma caminhada pela cidade em um dia bonito já seria motivo mais do que suficiente para se fazer um bate-volta para Oxford desde Londres.

o que fazer oxford

Caminhar pelas ruas de Oxford e admirar as construções é um dos melhores programas na cidade


10. Restaurantes para todos os gostos e bolsos

Oxford tem muito a oferecer quando o assunto é comida. São vários e variados os restaurantes espalhados pela cidade, acessíveis aos mais diversos orçamentos, tanto para aqueles que querem comer com pressa e também para os que fazem das refeições grandes experiências. Já citei o Vaults & Garden como um bom café, mas a verdade é que é ainda uma ótima opção para o almoço do turista que não pretende ir muito longe do centro histórico.

Para comida tailandesa mais sofisticada, o Oli’s Thai tem pratos com preços bastante coerentes, ainda que em libras. No Turl Street Kitchen o clima é descontraído e provavelmente você terá que dividir mesas com estudantes — o que é um motivo a mais para ir e viver a dinâmica de Oxford. A verdade é que dificilmente você irá se decepcionar com um prato de comida, independente do que for pedir. Só guardo boas lembranças das comidinhas de lá. Tenho certeza que será assim com você também.

o que fazer em oxford

Vaults & Garden reúne café e restaurante com opções de mesas no jardim


Quando ir a Oxford

Oxford é um destino que pode ser visitado em qualquer estação do ano — até porque os preços não costumam oscilar muito nos diferentes meses. Para aproveitar as temperaturas mais amenas e a paisagem florida da cidade, visite Oxford na primavera. No verão, a cidade está mais vazia e até é possível dormir em quartos dentro das universidades. O único porém é que, nas férias, muitos universitários costumam viajar e a cidade não tem a dinâmica de sempre. Ou seja, você conhecerá a universitária cidade de Oxford e um período não tão universitário assim.

No outono a vegetação está com cores avermelhadas e alaranjadas e o clima ainda é agradável, mas conforme os dias se aproximam do inverno, a temperatura cai bastante, com possibilidade de neve. Para quem curte o frio, é uma boa estação, mas com uma beleza bem diferente daquela dos parques e faculdades de gramados verdes e flores por todos os lados.

Como ir de Londres para Oxford

A forma mais barata de ir de Londres para Oxford é com os ônibus Oxford Tube ou o X90. Os bilhetes custam entre 17 e 20 libras ida e volta, e a viagem dura cerca de uma hora e meia. Os ônibus são bem confortáveis e com internet a bordo. Também dá para ir de trem de Londres para Oxford: a viagem parte da estação Paddington, dura uma hora e custa 20 libras o trecho, portanto, o dobro do preço do ônibus.

________________________________

Quer visitar Oxford e tem dúvidas? Já visitou a cidade inglesa e tem dicas de outras atrações? Participe nos comentários!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção