Latam recebe aporte de quase R$ 5 bilhões da Qatar Airways e famílias Cueto e Amaro

Daniel Gadelha
Daniel Gadelha
30/06/2020  ·  17:1830 · jun · 2020  ·  17:18

Latam recebe aporte de quase R$ 5 bilhões da Qatar Airways e famílias Cueto e Amaro

O Grupo Latam Airlines oficializou junto à Corte do Distrito Sul de Nova York o aporte de US$ 900 milhões (R$ 4,9 bilhões) prometido pela Qatar Airways e as famílias Cueto e Amaro. O valor havia sido comprometido quando a empresa deu entrada no pedido de recuperação judicial junto à justiça norte-americana, no dia 26 de maio. O montante corresponde a primeira parcela da proposta de financiamento. Serão necessários US$ 2 bilhões para a reorganização do grupo. A Latam Brasil não entrou no pedido de recuperação judicial.

Em um comunicado, a empresa indicou que deverá receber mais duas parcelas nas próximas semanas – uma referente a grupos de interesse privado, como empresas, acionistas e fundos de investimentos que desejam ingressar e fazer parte do processo e outra proveniente de ajuda governamental dos países em que a companhia opera. A última, no entanto, já começa a ser descartada pela companhia.

“Considerando que até agora as empresas do grupo que fazem parte da reorganização não tinham acesso ao apoio estatal, ao contrário do que aconteceu em grande parte do mundo, o compromisso de dois dos principais acionistas foi fundamental para dar continuidade operacional e acessar outras fontes de investimento”, explicou Roberto Alvo, CEO do Grupo:

“Se o interesse demonstrado pelos investidores se concretizar, o apoio estatal não seria necessário pelas empresas que fazem parte do processo. Embora estejamos avançando no mecanismo de financiamento, continuamos a enfrentar uma situação extremamente complexa, na qual devemos realizar as transformações necessárias para adaptar o grupo às novas condições de mercado pós-Covid-19”

A proposta de reorganização do grupo também prevê um aporte de US$ 250 milhões de outros acionistas, além da Qatar Airways e das famílias Cueto e Amaro.

Com informações do portal Diario Financieiro.

Veja também: