logo Melhores Destinos

Gol planeja operar 250 aeronaves elétricas eVTOL até 2025

Leonardo Cassol
21/09/2021 às 9:03

Gol planeja operar 250 aeronaves elétricas eVTOL até 2025

A Gol anunciou hoje planos para aquisição ou arrendamento de 250 aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical, chamadas de eVTOL1. Assumindo que a aeronave seja certificada e que as suas entregas aconteçam com sucesso, a companhia aérea espera utilizar as aeronaves na malha aérea brasileira até meados de 2025. De acordo com a empresa, modelo é considerado um dos táxis aéreos mais avançados e confiáveis em desenvolvimento.

A parceria – que na verdade é um protocolo de intenções não-vinculante, onde a empresa não assume compromissos financeiros -, foi feita com a Avolon em conjunto com o Grupo Comporte, uma entidade de seu acionista controlador, que vai prover os recursos requeridos para investimento nesse projeto. A proposta é utilizar a expertise em aviação da Gol para desenvolver a malha aérea utilizando as aeronaves VA-X4 eVTOL, criadas pela empresa britânica Vertical Aerospace.

O acordo faz parte da estratégia comercial da Gol de expandir seletivamente no mercado de transporte aéreo regional, abrindo novas rotas para mercados domésticos pouco atendidos. Em junho de 2021, a empresa adquiriu a MAP Transportes Aéreos, com uma frota de ATRs de 70 assentos que operavam em rotas na região amazônica, a partir do Aeroporto de Manaus, e nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, a partir do Aeroporto de Congonhas.

O VA-X4 pode transportar até quatro passageiros e um piloto, com alcance de 160 km e velocidade máxima de 320 km/h. Produz 100 vezes menos ruído do que um helicóptero em voo de cruzeiro, e 30 vezes menos nos momentos de decolagem e pouso. Foi o mesmo modelo escolhido pela American Airlines para utilização nos Estados Unidos como projeto-piloto.

O primeiro passo da nova parceria é a realização de um estudo de viabilidade, incluindo a certificação da aeronave e análise da infraestrutura necessária para operar essa aeronave em conjunto com os órgãos reguladores no Brasil, como a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo).

A Gol possui atualmente uma frota de 127 aviões Boeing 737 e transportava, antes da pandemia, mais de 37 milhões de passageiros por ano. Até 2030, a companhia deve migrar 75% de sua frota para aeronaves Boeing 737-MAX, mais modernas e eficientes. É a segunda companhia aérea brasileira a anunciar esse tipo de parceria, já que a Azul anunciou em agosto uma parceria com a empresa alemã Lilium com a mesma finalidade.

Será que em poucos anos estaremos mesmo voando por aí nessas aeronaves?

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção