Número de brasileiros impedidos de entrar na Europa aumenta 62%; Veja dicas para não ter problemas

Thayana Alvarenga
11/03/2019  ·  21:59Publicado 11 · mar · 2019  ·  21:59Atualizado 30 · abr · 2020

Número de brasileiros impedidos de entrar na Europa aumenta 62%; Veja dicas para não ter problemas

O número de brasileiros impedidos de entrar nos países da União Europeia aumentou. De acordo com dados da Frontex, a agência de fronteiras da UE, a quantidade de pessoas barradas na imigração subiu 62% em 2018 comparado ao ano anterior. Foram 4.984 brasileiros com a entrada recusada na Europa em 2018, sendo que em 2017 o número era menor: 3.086. Este resultado coloca o Brasil na 7ª posição com mais pessoas impedidas de entrar no continente.

Leia também: Fui barrada na imigração americana: a primeira vez na temida “salinha” e dicas para evitá-la

Na maioria dos casos, a recusa é motivada por falta de documentação adequada e meios que comprovem as condições exigidas de estadia. Para evitar problemas em sua entrevista na imigração, é muito importante que o viajante carregue consigo:

  • Passagem aérea de volta;
  • Comprovante de local de hospedagem;
  • Dinheiro em espécie (em média 50 euros por dia e por pessoa);
  • Cartão de crédito internacional (não obrigatório, porém pode ajudar);
  • Seguro viagem impresso;
  • Qualquer outro documento que comprove que você realmente está indo passear, como entrada de atrações turísticas, por exemplo.

É válido deixar claro que não existe uma regra. Geralmente o agente federal faz algumas perguntas simples, como qual o seu destino final e tempo de permanência, porém se você tiver todos os comprovantes é quase certo que não haverá problema. Lembrando que os documentos citados devem estar impressos, já que o uso de celular costuma ser proibido nestas áreas. Ainda que muita gente não saiba, o seguro viagem é obrigatório para entrar na Europa. Ele nem sempre é solicitado na imigração, porém se você não tiver pode ser que tenha problemas.

Imigração no Aeroporto de Lisboa, em Portugal

 

De qualquer maneira, é muito importante que o turista verifique as normas de entrada do país de interesse antes mesmo de comprar a passagem aérea. Isso porque não importa necessariamente o seu destino final e, sim, por onde você vai entrar em solos europeus. Por exemplo, voando com a TAP você vai passar pela imigração em Lisboa, assim como com a Air France em Paris, com a Iberia em Madri e assim por diante. Os requisitos de entrada sempre variam de acordo com cada país, portanto lembre-se de verificar esta informação no site do Consulado ou Embaixada em questão.

Por último, porém não menos importante: nunca minta. Diga sempre a verdade ao agente, de maneira clara e tranquila. Responda as perguntas sem medo, afinal, você não está fazendo nada de errado. É jogo rápido: são poucos minutos em que o agente conversa com você, anota algumas informações no sistema e pronto: passaporte carimbado e acesso livre ao país!

E você, já passou por apuros na imigração de algum país da Europa? Comente abaixo as suas dicas e experiências e ajude outros leitores!