Como é voar na Business Xtra da Azul de Campinas para Lisboa – segunda avaliação

Como é voar na Business Xtra da Azul de Campinas para Lisboa – segunda avaliação

VCP Campinas
LIS Lisboa
AD 8750
Avião A330-200
Classe Business Xtra
Poltrona
Data 11/03/2018
Partida 22:30
Chegada 10:30
Duração
Por
22 · jun · 2018

Em março deste ano o leitor Imad Machni fez um bate-volta em Portugal para avaliar o voo da Azul de Campinas para Lisboa. Ele voou na classe Business Xtra e, neste relato super completo, conta para a gente como foi a experiência. Esta é a segunda avaliação deste voo que publicamos no Melhores Destinos – a primeira você pode conferir aqui.

Sobre a Azul

Azul Linhas Aéreas Brasileiras é a companhia aérea com o maior número de destinos servidos no país. A empresa detém uma frota de 140 aeronaves, mais de 10.000 funcionários, um número superior a 900 voos diários, mais de 100 destinos servidos e um terço do total de decolagens do país. Opera voos para Fort Lauderdale – Miami, Orlando, Buenos Aires, Montevidéu e Lisboa.

AVALIAÇÃO DO LEITOR IMAD MACHNI

Há tempos queria conhecer a Business Xtra da Azul Linhas Aéreas. Viajo muito com a cia pelo Brasil, pois é a única que opera em minha cidade (Corumbá-MS). No último mês de março resolvi fazer uma pequena loucura de quem ama a aviação. Fui para Lisboa em um dia e voltei no outro somente para sentir a experiência Azul na executiva desde o check-in, sala VIP, atendimento em solo e em voo. Segue portanto meu relato de ida, não farei do voo de volta
pois foi muito similar, inclusive com a mesma tripulação.

Resumo do review

Voo AD 8750
Campinas (VCP) – Lisboa (LIS)

Domingo, 11 de março de 2018
Aeronave: A330-200 Prefixo PR-AIY

Emiti meus bilhetes com pontos direto pelo site da empresa sem problema algum, um mês antes do voo, tudo de maneira ágil. O site oferece todas as informações necessárias tanto para quem emite com pontos quanto pagante. Único porém é a quantidade de pontos pedida por trecho (100 mil). A Azul oferece várias promoções para aquisição de pontos em seu programa, é fácil acumular, no entanto é a empresa que cobra mais caro tanto em trechos nacionais quanto em internacionais, fazendo com que o programa não seja o mais vantajoso do mercado, em minha opinião. Sou cliente Diamante, faço parte do Clube Tudo Azul, só não saio do programa pelo fato da empresa ser a única a operar em minha cidade como já relatei.

Check-in

Emiti a ida saindo de Corumbá. Não consegui realizar o check-in online, talvez pelo fato de abranger trecho internacional, mas não tenho certeza. Fiz somente no aeroporto da minha cidade, onde despachei  uma mala direto para Lisboa, sem a necessidade de pegar na conexão internacional para redespacho. Por isso não posso avaliar o atendimento no check-in em Campinas.

Mas em Corumbá o atendente foi solícito, muito educado, sabia o que estava fazendo, pois respondia as minhas perguntas prontamente e sempre com sorriso no rosto. Com um “Boa Viagem” segui para a sala de embarque. Sabia que minha conexão em Viracopos seria mais longa do que o esperado, que haveria um considerável atraso na partida para Portugal. Mais adiante explico o ocorrido.

Chegando em Campinas, tive tempo de sobra para almoçar, pois cheguei perto de uma da tarde e meu voo só sairia à noite. Logo segui para o setor de embarque internacional, indo direto para a única sala vip disponível no aeroporto, o Lounge Azul. Fica localizado após o controle de passaportes, subindo pela escada rolante ou elevador. A sala é pequena, mas o suficiente para atender aos pouquíssimos voos internacionais do aeroporto.

O lounge oferece espaço Kids, que ficou o tempo todo fechado, várias poltronas espalhadas pela sala e um outro ambiente mais reservado com mais poltronas. A área do buffet dispõe de algumas mesas e a variedade de comida é limitada a sanduíches frios, alguns salgados e doces, além dos mesmos snacks oferecidos nos voos nacionais. Para beber a sala dispõe de freezer com refrigerantes e água à vontade, uma máquina de café expresso, uma opção de espumante, uma de vinho branco e outra de vinho tinto.

No meio da tarde a sala ainda estava vazia, mas a medida em que o horário de embarque se aproximava, começou a ficar cheia e sem lugar para sentar. Um ponto negativo a destacar: poucas tomadas no ambiente para carregar celular, laptop, etc. Faltando duas horas para o embarque, me dirigi para o portão. Pelo fato de Viracopos ser o hub da companhia, esta deveria oferecer um lounge superior, maior e melhor decorado, além de ter mais opções em seu buffet.

Cabine

Cheguei ao portão faltando duas horas para o embarque. Na hora prevista para a chamada, nada. Em meio a todos os passageiros estava a tripulação que nos levaria até Portugal.  Logo tive a certeza de que haveria mais um atraso. Faltando 50 minutos para a decolagem já antes remarcada, a tripulação foi chamada para embarcar imediatamente. Aí sim, um tempo depois foi feito o anúncio.

Prioridades por lei primeiro, depois passageiros viajando na classe executiva, clientes Safira e Diamante e assim por diante. Essas prioridades foram respeitadas. Logo na entrada da aeronave fui recebido pelo comissário Cassiano, com um sorriso e caloroso boa noite, me indicando o assento. As falhas referentes ao atraso começaram a ser amenizadas pela simpatia da tripulação e a sensação maravilhosa que é estar em uma business class.

Enquanto os passageiros ainda embarcavam, o Cassiano veio até minha poltrona, se apresentou e me tratou logo pelo nome, disse que seria o responsável por mim durante o voo, assim como a todos aqueles do mesmo corredor. Em seguida trouxe espumante e castanhas. Atendimento que não perde para Lufthansa e Air France (cias que já voei) em termos de gentileza e encantamento – digo do Cassiano especificamente.

A aeronave era um A330-200 usado, ostentava uma pintura toda branca apenas com o nome Azul na fuselagem, a cauda pintada de azul sem o logo da empresa. (Se alguém souber a procedência do avião e o motivo da pintura fora do padrão, favor colaborar). Logo que entrei já tive uma ótima impressão, cabine muito bonita, limpeza adequada, conservação idem, parecia avião novo. A necessaire com as amenidades já estava na poltrona, assim como a manta que achei de boa qualidade e o travesseiro grande e macio.

A disposição das poltronas 1-2-1 permite acesso ao corredor a todos os passageiros. Outro ponto positivo é que a disposição das mesmas permite que casais viagem juntinhos, pois em algumas fileiras o console fica junto ao corredor e as poltronas no meio permitindo interação entre as pessoas. Já para quem viaja sozinho o ideal são as poltronas da janela, sendo que algumas tem o console ao lado do corredor o que garante mais privacidade. Foi minha opção: assento 2K, assim tive a janela também como entretenimento.

Já em relação conforto, tenho que fazer uma consideração, achei a poltrona estreita para meu padrão, tenho 1,85m de altura, sou magro, mas os ombros largos. Só consegui dormir em uma posição. Mas de resto achei legal, pois é total flat bed, inclina 180 graus, tem função massagem, o apoio para os pés é bom, não afunila como em várias companhias aéreas por aí. Oferece luz de leitura individual, o que já nem é mais um diferencial. No geral uma cabine confortável, com poltronas modernas, apesar de estreita.

Entretenimento

Como entretenimento, a empresa oferece várias opções de filmes, incluindo os lançamentos e ganhadores do Oscar, tudo on demand. Várias séries, documentários, jogos e canais também dedicados às crianças. Claro que não pode faltar o canal de informações do vôo, com mapa, rota e posição do avião em tempo real. Fora a revista de bordo que tem bom conteúdo e é de ótima apresentação. Alguns poderiam sentir falta de mais revistas e jornais, como as internacionais que são oferecidas em outras companhias.

Tenho que destacar a falta de internet a bordo mesmo que paga. Hoje quase todas as estrangeiras já oferecem. Para mim não faz tanta falta, pois, como um bom amante da aviação, curto apreciar o voo como um todo, namorar cada detalhe do avião como uma criança em uma loja de brinquedo que não sabe para onde olhar tamanho encantamento.

Na poltrona estava disponível o fone de ouvido, fone de ouvido anti-ruído (de boa qualidade mas já vi melhores) e a necessaire com as amenidades, que achei bonita e de boa qualidade. Continha creme para mãos e protetor labial, ambos Loccitane, meias, tapa-olho, pasta e escova dental, pente e pacote de lenço de papel. Bem completa, tudo o que um passageiro pode precisar.

Serviço de Bordo

Poucos minutos depois de ter me acomodado o comissário Cassiano serviu castanhas com espumante. Em seguida entregou o menu com as opções que seriam servidas no jantar e café da manhã. Veio então anotar os pedidos, tudo ainda em solo.

De entrada havia duas opções: filé de frango ao cubo, palmito marinado, pimenta rosa e folhas – esta foi minha escolha e achei fraca, porção muito pequena. A outra opção era presunto cru julienne, queijo coalho, tomate seco e folhas.

Havia quatro opções de prato principal, ponto positivo, pois normalmente em outras empresas são oferecidas duas ou três. Optei pelo filé de frango recheado com castanha de caju, canjiquinha e vagem. Estava muito bom. As outras opções eram arroz carreteiro com queijo coalho, este que parecia bem saboroso pelo que vi na mesa do passageiro próximo, moqueca de frutos do mar e ainda nhoque de mandioquinha. Pratos bem regionais e que lembravam tempero de família.  

Foi servida uma sopa de batata doce com cachaça que para mim foi a estrela da refeição, estava deliciosa. Tudo acompanhado de seleção de pães quentinhos.

A refeição foi servida de forma expressa, a apresentação estava adequada, nada de extraordinário, com tudo em uma bandeja. Para mim não é problema, gosto de comer logo e relaxar depois para apreciar o voo. Mas para os mais exigentes é um ponto negativo, pois o serviço por partes (entrada depois prato principal e por último sobremesa) agrega valor e uma sofisticação maior ao serviço.

De sobremesa pedi sorvete de creme com calda de chocolate e farofa. Estava gostoso. Havia ainda frutas frescas, seleção de queijos e tartelete Romeu e Julieta.

Durante a refeição tomei apenas água. Não sou conhecedor de bebidas, mas achei que a Azul oferece uma quantidade adequada de vinhos brancos e tintos, maioria portugueses, além de champagne. O pedido das bebidas era feito e os comissários traziam as taças já cheias. Em minha opinião deveriam trazer a garrafa e servir na frente do passageiro, seria mais elegante, como é feito pelas europeias e asiáticas. No entanto eles passavam várias vezes perguntando se queriam mais bebida, havia uma preocupação por parte da equipe em saber se o passageiro estava satisfeito. O serviço é finalizado com uma garrafa de água com uma etiqueta onde estava escrito “Relax! Precisando é só chamar.” Achei simpático e acolhedor.

Durante o voo, ficam disponibilizado na galley os mesmos salgadinhos oferecidos nos trechos nacionais e algumas bebidas. A disposição destes estava bem desorganizada. Deveriam rever e melhorar em quantidade, apresentação e qualidade de oferta, acrescentando talvez frutas e sanduíches como em outras cias.

Faltando pouco menos de duas horas para o pouso deram início ao serviço de café da manhã. Todos já haviam feito seus pedidos antes. Escolhi a frittata de espinafre com parmesão, mas poderia optar só pela seleção de frios e queijos. Não gostei da apresentação, muito fraca para uma executiva e o sabor não estava bom também. A frittata veio acompanhada de tomates picados, porção muito pequena de frutas, pão e café com leite.

Os talheres de ambas as refeições eram de metal, bonitos e de qualidade. 

Antes do pouso uma comissária passou distribuindo um bombom e agradecendo por estarmos a bordo.

Comissários e equipe de solo

Meu check-in de ida foi feito em Corumbá (MS), onde despachei minha bagagem até o destino final em Lisboa. O funcionário que me atendeu foi muito simpático e respondia as minhas perguntas de prontidão, com total conhecimento, sempre com um sorriso necessário para lidar com o público, nada forçado. Em Campinas não posso avaliar pois só fiz conexão. No embarque os passageiros da executiva foram recebidos pelo comissário Cassiano, com um caloroso boa noite e um sorriso que já fazia qualquer um se sentir em casa. Como vocês repararam venho enfatizando o serviço do Cassiano, ele que atendeu meu corredor de forma majestosa, digno de atendimento de uma companhia estrelada. É daqueles que passam a impressão de que amam o que fazem.

Mas no geral, os comissários atendiam cada um a seu modo de gentileza, uns mais robotizados, sabiam o que faziam e pronto, sem muito encantamento. A própria comissária chefe não era de muitos sorrisos, apenas fazia seu serviço. Portanto o ponto positivo fica para o Cassiano, mas a nota geral cai pelo restante da tripulação. Deveria haver uma homogeneidade no atendimento, um padrão, claro que alto. Pelo que vi todos os passageiros eram atendidos de maneira rápida quando pediam algo. Achei que o serviço de refeições foi  feito de forma apressada, como se quisessem que os passageiros terminassem rápido. Uma boa calma para apreciar a refeição é importante.

Chegando em Lisboa paramos em área remota, o desembarque foi respeitado, mas o ônibus que nos levou ao terminal esperou os passageiros da econômica, lotando o mesmo, então não adiantou muito termos prioridade no desembarque. As malas não demoraram a aparecer, acredito que uns vinte minutos, mais uma vez com as prioridades respeitadas, business e passageiros elite primeiro.

Programa de Fidelidade

A empresa tem o programa Tudo Azul, com o qual se pode chegar até a categoria Diamante, que é a minha. O programa oferece ainda o Clube Tudo Azul que, mediante pagamento mensal, você escolhe o plano que melhor encaixa em seu perfil – para maiores informações é só acessar o site da companhia. Faço parte do clube 10.000.

O ponto positivo do programa de fidelidade é que oferece muitas oportunidades de pontuação, boas promoções para ganhar pontos. Portanto, é o programa que melhor condições oferece para ganhar status (topázio, safira e diamante). Mas o lado negativo é que a Azul tem o programa que mais exige pontos para voar, em alguns trechos domésticos chega a ser ridícula a quantidade de pontos exigida, no internacional não é diferente.

Para resumir, oferece muitas promoções para aquisição de pontos, mas é a companhia que mais pede pontos para voar. Eu particularmente prefiro o programa Multiplus da Latam e o Amigo da Avianca.

Conclusão

Estava ansioso para a viagem, muito animado, mas algo aconteceu que me fez ficar preocupado dali ao embarque. Faltando três dias para a viagem, recebi um telefonema da central Azul. O atendente disse que meu voo sofreria um atraso considerável, saindo portanto as 22h. Segundo ele devido a uma manutenção não programada na aeronave que faria o trajeto. Até aí tudo bem pois não tinha nada programado em Lisboa. Mas em seguida disse que, como o voo estava lotado, me deram a opção “maravilhosa” de viajar em econômica ou mudar a data do voo. Claro que não deixei barato e disse: “Preciso viajar neste dia pois emiti a volta separado e seria prejudicado”.

Fora o hotel que já está reservado e pago (com pontos Accor), o que perderia também. Além disso, eu estou fazendo essa viagem justamente para conhecer a business de vocês, portanto se emiti business vou voar na business”. Logo o atendente respondeu que tudo bem, que eu continuaria na business e inclusive no mesmo acento que eu já havia marcado, 2K. Achei estranho e logo pensei em se tratar de overbooking e que estariam remanejando passageiros, mas enfim, o importante é que meu assento estava garantido.

Depois mais calmo e pensando na situação, achei uma atitude muito proativa e acertada da empresa em prevenir algo que poderia ser pior, tipo chegar no balcão para fazer o check-in e receber a notícia de que viajaria de econômica ou que deu overbooking. Pelo menos se anteciparam ao problema, tentando resolver para eliminar ou diminuir o transtorno do passageiro, no meu caso tudo deu certo depois. Claro que fiquei preocupado até o dia do embarque, com medo de algo sair errado, mas anotei o nome do atendente, dia e hora do telefonema, como forma de protocolar minha garantia. Não sei informar se ligaram para todos os passageiros da executiva ou só para os de categoria Diamante.

A Azul é uma empresa relativamente nova principalmente em voos internacionais. No mercado doméstico está entre as preferidas, oferece bom nível de conforto, pontualidade e serviços em geral. Não curto muito o serviço de bordo, somente snacks, acho muito industrializado. Em voos longos, perto de horário de almoço ou jantar não acho adequado, mas é uma empresa que já conquistou seu espaço e vem crescendo cada vez mais.

No mercado internacional, especificamente na classe executiva, oferece o que promete: serviço justo e adequado para uma business. Ainda opera com A330 de idades avançadas, porém muito bem conservados e com apresentação de novos. Vale destacar que logo receberão os A330neo novíssimos, o que a elevará a um patamar de destaque. Existem detalhes que merecem atenção, como uma melhor apresentação de seus pratos, um atendimento uniforme por parte dos comissários, o que depende de treinamento, mas nada que comprometa a qualidade em geral. Com certeza voarei novamente com eles e que venham mais destinos internacionais.


Agradecemos ao Imad pelo relato! Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Capriche no texto e nas fotos e mande para a gente. Temos um roteiro que pode ajudar também. Vamos publicar avaliações com maior frequência agora! 

Nota final

Azul

Campinas - Lisboa

Voo AD 8750

8,0
Embarque 8
Assento 8
Entretenimento 9
Amenidades 8
Equipe 8,5
Fidelidade 7