Como é voar na classe executiva do novo Airbus A330 da Iberia

Denis Carvalho 13 · março · 2015

A Iberia já foi uma das companhias aéreas mais criticadas pelos leitores do Melhores Destinos, mas há tempos vem investindo em novos aviões e mais conforto a seus passageiros, até para se aproximar da sua parceira British Airways. A mudança incluiu uma identidade visual totalmente nova e a substituição dos antigos A340 por novos e modernos A330. Foi em uma dessas aeronaves, símbolos da nova Iberia, que nosso leitor Mendonça Júnior embarcou rumo à Grécia na classe executiva, experiência que ele relata com detalhes na avaliação a seguir. Acompanhe! 

Olá, de novo, Leonardo, Denis e demais colegas do Melhores Destinos. Assim como fiz ano passado com a companhia City Jet, estou aqui de novo para mais um relato inédito acerca das companhias aéreas. Desta vez para avaliar a nova classe executiva da Iberia.

A “Nova Business” decorre do fato da Iberia ter substituído seus monstruosos e antiquíssimos A340 por novíssimos e modernos A330, implantando, com isso, o novo modelo Business.
Mas, antes de chegar à cabine, vamos “começar do começo”, como se diz.

Avaliacao-Iberia-executiva

Compra das passagens

Os bilhetes foram adquiridos com seis meses de antecedência por meio do programa Smiles, tendo como itinerário Rio de Janeiro (aeroporto do Galeão) para Atenas, na Grécia, fazendo conexão em Madri (HUB internacional da Iberia). O custo foi de 52.500 milhas, ou seja, ainda peguei a tabela de tarifa anterior, pois a partir de julho o programa Smiles fez um upgrade no valor das tarifas, infelizmente.

Poderia ter feito stopover gratuito em Madri, mas infelizmente não consegui encaixar os dois voos de forma a permitir a parada da maneira que me conviesse. Como sempre, comprar pelo site da GOL é bem fácil e prático, mas acabei comprando pelo telefone, já que o voo de volta seria de Istambul para Fortaleza, com stopover no Rio de Janeiro (o stopover somente é permitido através da central de atendimento), razão pela qual fiz tudo pelo call center.

Check-in
Cheguei com certa antecedência ao aeroporto, pois estava vindo de Fortaleza e peguei um voo cedo. Esse voo (FOR-GIG) tive que comprar separadamente com a TAM, pois quando fui emitir os bilhetes pela GOL de Fortaleza para Atenas não havia disponibilidade partindo da minha cidade.

Nos balcões de check-in da Iberia há dois exclusivos somente para a classe executiva. Sem ninguém na fila, fui prontamente atendido e, em pouco tempo já estava com os cartões de embarque na mão.

Perguntei sobre a sala VIP ao atendente e ele disse que a da GOL estava desativada em decorrência da reforma do aeroporto, mas teria uma sala de uma empresa terceirizada que poderíamos utilizar. Não gostei muito, pois já conhecia a sala da GOL que é muito boa, mas não tinha opção.

Sala VIP
A sala VIP de uma empresa terceirizada (não era de nenhuma companhia aérea específica) não era top, mas era boa. Estava vazia, com pouquíssimas pessoas. Era ampla, com dois ambientes, uma boa variedade de comida (bem parecida com a da GOL, por sinal). Tinha sopa, salgadinhos, sanduíches, salada, refrigerante, água, chá, cerveja, vinho, doces e máquina de café.

O detalhe é que a máquina de café tinha várias opções (expresso, capuccino, mokaccino, café com leite, água quente), mas, com exceção dos botões referentes ao café expresso e á água, todos os demais estavam com uma etiqueta sobreposta, informando que não havia. Desconfiei daquilo e resolvi apertar o botão referente ao capuccino, mesmo com a etiqueta sobreposta. Bingo! Como havia desconfiado, era para economizar mesmo. Ponto negativo. Apesar deste fato, a comida esta muito boa, e os doces mais ainda.

A internet era liberada e a sala era bem ampla com TV e banheiros, inclusive para tomar banho, como é comum nas salas VIP.

Embarque
Próximo à hora do voo me dirigi à sala de embarque que, logo, logo, começou. Como também era de se esperar, primeiramente começam pela executiva. A grata surpresa foi no atendimento. O mesmo funcionário que fez o check-in foi quem coordenou o embarque e ao me ver, antes mesmo de solicitar o cartão de embarque, cumprimentou-me pelo nome: “Boa noite, senhor Francisco”. Muito bom esse atendimento personalizado. Talvez para muitos não signifique grande coisa, mas para mim demonstra o cuidado e a atenção que a empresa tem com os clientes. Ponto positivo.

A EXPERIÊNCIA DO VOO

Rio de Janeiro (GIG) – Madri (MAD)
Embarcamos cedo também, e assim que chegamos à cabine, que não estava lotada — e nem ficou após o embarque —, o chefe de cabine apresentou as boas-vindas e entregou o cardápio e um cartão com um código para utilizarmos a internet à bordo. Isso mesmo, durante o voo há conexão wi-fi . Eles concedem uma quantidade de dados gratuita (não lembro exatamente qual era essa quantidade, mas foi suficiente para ver mensagens de e-mail e utilizar o WhatsApp). Era possível também comprar dados adicionais. Para a classe econômica, este serviço era apenas pago.
Também foi servido inicialmente champagne e suco de laranja, além de um snack com castanha, amendoim e passas.

Drink de boas vindas[2]

O voo saiu pontualmente às 18h45, e cerca de 30 minutos após a decolagem foi servida e entrada, composta por sopa de legumes, verdura, queijo camembert e roquefort — essa parte achei o máximo, pois adoro queijo e não esperava encontrar esses dois tipos, principalmente o camembert, ainda que na classe executiva —, pão e salmão. Estava ótimo!

Entrada do jantar - foto 3[2]

Como prato principal, três opções: carne, peixe ou massa. Achei que poderia ter mais opção, pois na Delta, por exemplo, há sempre cinco. Escolhi filé ao molho tinto, com cebolas, pimentões salteados, vindo acompanhado ainda com verdura. Estava razoável. Para beber tinha vinho, suco, refrigerante e cerveja.

Jantar - prato principal[2]

cafe2Servido o jantar, em seguida foi a hora da sobremesa. Duas opções apenas: torta caramelada de creme de banana com baunilha e sorvete de laranja com chocolate com amêndoas carameladas. Fiquei com a primeira opção e não gostei. Mas não sei se a segunda iria me agradar mais.
Por fim, foi servido café, café com leite, chá e pequenas barras de chocolate meio amargo. Acho que essa foi minha sobremesa.

Como é meio que de praxe, uma hora antes de aterrissarmos, foi servido o café da manhã. Esse bem mais gostoso do que o jantar: suco de laranja, iogurte Molico, frutas, pão, manteiga, geleia, omelete, peito de peru, café e café com leite. Também havia opção por cereal.

cafe

O voo aterrissou um pouco antes do horário previsto, o que foi ótimo, pois a conexão era somente de pouco mais de uma hora e eu confesso que fiquei preocupado com essa curta duração, o que comentarei mais adiante.

No que se refere ao entretenimento, esse é o calcanhar de Aquiles da Iberia. Nos antigos a 340, a classe econômica não tinha monitores nem coletivos, sendo realmente zero o entretenimento a bordo. Nestes novos e modernos a 330, na classe executiva há monitores individuais com um tamanho grande, comparado a outras companhias aéreas, mas sem qualquer programação em português. Apenas filmes, documentários, seriados, etc, em espanhol e em inglês.

Iberia-executiva-a330

 

Fiz a reclamação ao chefe de cabine, que era de uma educação e atenção invejáveis, e ele me disse que eram constantes as reclamações iguais à minha, e que a Iberia já sabia do ocorrido e estava providenciando a correção do problema, através da inserção de programação em português. Havia também diversos jogos.

Iberia-executiva

Já em relação ao conforto da cabine, essa era muito boa. As poltronas, na configuração 1 – 2 – 1, reclinavam 180º, transformando-se em verdadeiras camas. A largura era um pouco maior do que a maioria das classes executivas, tais como as da Delta, Air France e British, por exemplo. E também mais confortáveis.

Iberia-executiva-novo-aviao

Foram disponibilizados travesseiros grandes, que pelo conforto creio eram de pena de ganso (ponto positivo mais uma vez à Iberia), tendo sido ofertado também um kit com escova de dentes, pente, meia, calçadeira, redutor de ruído auricular, tapa-olho, cremes para as mãos e para os lábios da L’Occitane  (ponto positivo de novo para a Iberia para esses cremes).

Kit - foto 2[2]
Na poltronas também havia tomadas de energia elétrica padrão internacional e saída USB para conectar ao o dispositivo à tela individual.

Iberia-executiva - foto 11[2]

2. Madri (MAD) – Atenas (ATH)
Chegando a Madri, fiquei mais preocupado com o curto período de conexão (pouco mais de uma hora) do que com a temida imigração espanhola. Ambos foram tranquilos.

Ao chegar no aeroporto Barajas logo seguimos para a imigração, que estava bem tranquila. Quase ninguém mesmo. Sem fazer qualquer pergunta, o agente carimbou o passaporte e segui caminho. Logo também chegamos ao portão de embarque do voo seguinte, que estava acabando de começar. Embarcamos com prioridade pelo fato de estarmos na classe executiva.

Para o voo de Madri a Atenas utilizamos o A320. A classe executiva dele, como era esperado por mim, tinha como diferencial apenas a inclinação maior da poltrona e o espaço entre elas. Mas o assento em si, era igual ao da classe econômica. A configuração de toda a aeronave era 3 – 3.
Decolamos pouco tempo depois do horário previsto, mas nada demais.

2[7]

Neste voo foi servido almoço, composto por ravioloni de frango, verdura, queijo — que dessa vez não era camembert nem roquefort —, e, como sobremesa, uma gororoba de chocolate terrível, ainda não identificada por mim até o presente momento.

almoco

Além do ravioloni tinha também mais uma ou duas opções, mas não lembro agora quais eram.
O ravioloni estava muito gostoso, bem mais do que o jantar do voo anterior.

almoco2

Três horas após sairmos de Barajas estávamos em Atenas, com direito a um visual incrível de várias ilhas gregas ao nos aproximarmos da cidade.

O desembarque foi tranquilo. Diferentemente do que algumas outras companhias aéreas fazem na classe executiva, esperamos as malas na esteira, juntamente com as demais. A executiva da Delta, por exemplo, já as deixam separadas do lado da esteira, sem perda de tempo no desembarque.

CONCLUSÃO
Foi boa a experiência de voar na classe executiva da Iberia, melhor até do que esperava, tendo em vista que os relatos sobre a companhia não são os melhores. O avião — novinho em folha e moderno — revelou ser uma boa opção. A poltrona confortável também fica como ponto positivo e parte do serviço de bordo, já que parte dele não gostei.

O atendimento para mim, por meio da educação, cordialidade e presteza, revelaram ser o ponto alto da nova Business Iberia. É isso aí amigos, espero ter ajudado àqueles que tinha dúvida acerca da companhia. Ah, já ia esquecendo: ao que me consta, nem todos os voos da Iberia partindo do Brasil utilizam a nova aeronave A330.

Agradecemos ao Mendonça por esta fantástica avaliação, que certamente será de grande importância para os que pensam em voar com a Iberia para a Europa e para a Ásia. E você, já voou no novo A330? Conte como foi sua experiência nos comentários!

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Danilo Fernandes

    Voar de Executiva….um dia ainda chego lá. 🙂

    BTW, alguém conhece algum macete pra voar barato de executiva nas milhas ou no cash?

    • ARYSON FRANCA

      Voei São Paulo / Cidade do México no mês passado na executiva com 75 mil pontos no A-330 da TAM em 9:15 hrs de voo, muito confortável e com um atendimento, nesta viagem, perfeito por uma comissária.

    • Fernando Gama

      Não é exatamente um macete, mas com milhas você consegue por 65.000, ao passo que na econômica se paga 35.000 por trecho BR-Europa. Se você estiver com umas milhas sobrando sai mais barato do que pagar em dinheiro, já que o preço é mais do que o triplo e em milhas, menos do que o dobro.

  • Marcelo Araujo

    Somente uma
    curiosidade, os antigos Airbus 340-600 da iberia que fazem SP-MAD foram
    remodelados recebendo entretenimento
    individual e entrada USB e passaram a se chamar A340-500 (antigamente
    A340-600). E os novos A330 também estão fazendo a rota GRU-MAD-GRU em
    revezamento com os A340. Voei com as 2 aeronaves em novembro e pessoalmente
    prefiro o A340 pois possuem mais espaço.

  • Leandro Esteves

    Só eu que tive essa impressão ou esses queijos na realidade parecem Gorgonzola e Brie??

  • Helio

    Na executiva doméstica na Europa, como você comentou normalmente são os mesmos assentos da econômica, mas com o assento do meio bloqueado. Eles não estavam bloqueados no seu caso?

    • Mendonça Júnior

      Helio, realmente a poltrona do meio não estava ocupada, mas não sei se estava bloqueada ou se foi coincidência.

  • Só uma contribuição: apesar de pertencerem à mesma família, A340-500 e A340-600 são dois modelos de aviões diferentes, com razoáveis diferenças entre as capacidades de passageiros, carga, alcance, comprimento da fuselagem etc. A Iberia tem os dois na frota e me parece que, apesar de programar a operação dos trechos entre Madrid e SP no 600, tem, eventualmente, usado o 500 em seu lugar.

    • Marcelo Araujo

      O Airbus
      A340-600 “Novo”da frota da
      Iberia possui uma
      configuração (C46 Y300), interior novo, com
      sistema de entertenimento individual (Panasonic Ex2), aeronave que passou a ser identificada na frota da IBERIA como A340-500 ou 345 com a nova disposição dos assentos, começaram a serem renovadas na metade de 2013 finalizando
      em 2015.

    • melissa b

      Os avioes são sempre a340-600 ..foi mudado apenas o nome de a340-600 para a345..uma questao de marketing assim como a avianca fez com seus temiveis fokker100 os apelidando de mk28,alias me parece que a american airlines fez isso pois o nome fokker nos eua acabaria virando um trocadilho,bem engraçado por sinal.A avianca aproveitou pois a fama deles por aqui nao era boa.Depois da adiçao de entretenimento individual acho que eles nao queriam que o aviăo ficasse estigmatizado como sucatão,dai a mudança no nome e serviçoes, assim para os leigos fica parecendo ser un novo avião.So espero que nao tenha sido alterado o legroom e a reclinaçao das poltronas que com a adiçao de entretenimento individual a tendencia e reduzir,se nao o ecrã fica colado na cara de quem esta atrás.A iberia possui ou possuia a melhor reclinaçao de poltrona em economica de longe melhor que as outras compagnias.Fiz uma viagem em dezembro nesse aviao e nunca viajei tao confortavel antes,o serviço de bordo tambem esta muito melhor,acho que nossas criticas foram ouvidas Pois nem parece a velha iberia que conheciamos bem.

  • Jorge

    Me fez lembrar da Varig, o serviço de bordo dos voos internacionais era top.

  • ATD

    Ontem mesmo estava assistindo um video no youtube sobre o lançamento do L1011 na TWA e olhando essa executive da Iberia da pra ver que é uma bosta, olha o buraco para colocar os pés jesus aviação de hoje em dia avancou somente para os pilotos em relação a tecnologia… outra os compartimento de bagagem de mão central não existia assim a sensação de espaço aumenta consideravelmente.

  • Michelle B.

    Putz, agora não lembro qual foi o avião da Iberia que voei Madrid-Rio, mas na classe executada (aka, econômica) tinha telas individuais e alguns poucos filmes em português…

  • Mendonça Júnior

    Talvez seja porque estes que você citou, Leandro, tenham similitude (pelo menos visualmente, pois o gosto é diferente) com os servidos na aeronave.
    Realmente, os queijos Gongorzola e Brie são muito parecidos com o Roquefort e Cambembert, respectivamente.
    Mas, além da diferença do sabor, a constatação se deu por meio do cardápio.

  • Rômulo Fernandes

    Olá, gostaria de saber alguma dica para Ilha de Páscoa, qual seria a época do ano mais barata? Obrigado.

  • Gabriel

    Não viajo de Iberia nem se for de graça na executiva. Aviões novos e confortaveis é importante, mas o que faz a diferença são funcionários gentis e solicitos que a Iberia não tem de longe. Foi a pior experiência que tive para a Europa e não recomendo para ninguém.

  • Marcos

    Consegui emitir também pela tabela antiga do Smiles, 3 bilhetes GIG-MAD-BCN-MAD-GIG, todos na Executiva e stop-over na volta em Madrid, em janeiro 2015. Nos dois trechos voamos nos novos A-330, poltrona excelente. Havia alguns filmes com legendas em português, apenas o controle de programação e mesmo o ” touch screen” são lentos, o que torna a seleção de programas demorada. Comissários muito simpáticos, o chefe de cabine se referia a mim pelo meu nome, no final perguntou se tudo tinha sido do nosso agrado. Durante o vôo há uma pequena disponibilidade de sanduiches, chocolates doces e bebidas na galley. As salas VIP, nos dois terminais de Barajas são excelentes, além de bonitas não ficam muito cheias e numa delas há uma enorme adega. Até a sala VIP em Barcelona, apenas para os voos BCN-MAD não fez feio, com boas opções no café da manhã e tamanho adequado ao numero de usuários.

  • Elcimar Julio Vieira Gambarini

    Vou de executiva dia 04/05 (IB6024) e retorno dia 24/05 (IB6827).
    Espero que em ambos os trechos sejam com aeronaves com esse novo interior.
    Me programei e fiz a reserva com a Smiles na promoção de 52.500 milhas por trecho. Acabou sendo um baita negócio.

  • Max

    Ja fiz esse trecho. A executiva da Iberia tem serviço inferior a economia da qatar!
    Comida Ok, serviço de bordo bem fraco!