Lençóis Maranhenses: 35 dicas para a sua primeira viagem

Monique Renne 4 · outubro · 2017

A emoção ao avistar pela primeira vez as lagoas dos Lençóis Maranhenses é inexplicável. Difícil descrever a imensidão da paisagem e a felicidade que toma conta dos viajantes a cada nova lagoa que aparece em meio às dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Nenhum cenário do mundo se compara ao que encontramos por lá. Na verdade, os Lençóis Maranhenses são únicos! É tanta beleza que se torna impossível não se apaixonar. E como acontece com todos que mergulham nas maravilhosas lagoas de água doce cercadas por grandes dunas de areia branquinha, nós também nos apaixonamos!

Visitamos os Lençóis Maranhenses no auge da temporada, quando as lagoas ainda estavam cheias e o sol reinava no céu. Sabemos que agora a água já diminuiu e muitas lagoas não estão com tanta água, mas temos a certeza de que paisagem continua espetacular por lá! Por isso, se estiver com alguns dias disponíveis para viajar, corra enquanto há água nas lagoas. E vale dizer que nos Lençóis Maranhenses há também belas praias e a temporada de kitesurfe está só começando! Não perca tempo. Preparamos um post completo com muitas dicas para a sua primeira viagem aos Lençóis Maranhense. E se quiser ver um pouco mais, não deixe de acessar o nosso Guia dos Lençóis Maranhenses. Lá você encontra ainda mais detalhes sobre a melhor época para viajar, como chegar e todos os lindos passeios pelos Lençóis Maranhenses.

Passeio para a Lagoa das Emendadas, em Santo Amaro do Maranhão.

1 – O que são e onde ficam os Lençóis Maranhenses

Poderíamos facilmente dizer que os Lençóis Maranhenses são o paraíso. E não estaríamos exagerando! Os Lençóis Maranhenses são uma região composta de dunas, mangues, rios e lagoas formadas pela água da chuva que, juntas, presenteiam os visitantes com um cenário único em todo o mundo. Sim! O que você verá nos Lençóis Maranhenses não existe em nenhum outro lugar. A região chamada de Lençóis Maranhenses – localizada no noroeste do estado do Maranhão e a 250 km da capital São Luís – ocupa uma área de 155 mil hectares. Dentro desse pedaço maravilhoso de terra está o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, onde estão as mais belas lagoas da região.

Sobrevoo nos Lençóis Maranhenses

2 – Como chegar aos Lençóis Maranhenses

As principais portas de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são Barreirinhas (de onde se tem acesso a Atins) e Santo Amaro do Maranhão. O único aeroporto da região – o Aeroporto de Barreirinhas – recebe apenas voos fretados de São Luís e o custo do trajeto é muito alto. Sendo assim, o melhor aeroporto para quem deseja visitar os Lençóis Maranhenses é o Aeroporto Internacional de São Luís. De lá será necessário pegar um transporte via terrestre, que pode ser um carro, um ônibus interurbano ou van fretada até Barreirinhas ou Santo Amaro do Maranhão.

A logística pode assustar à primeira vista, mas vale cada minuto na estrada para ver esse paraíso. O trajeto até Barreirinhas, com duração de 4h, é bem mais fácil e as vans podem ser contratas saindo direto do Aeroporto de São Luís ou de hotéis da região. A estrada é toda asfaltada e até mesmo um carro comum pode chegar até lá. O custo, por pessoa, é entre R$ 60 e R$ 70. A maneira mais econômica de fazer o trecho entre São Luís e Barreirinhas é com o ônibus interurbano. A viagem é realizada pela Cisne Branco Turismo e acontece quatro vezes ao dia. Os horários do trajeto de ida para Barreirinhas são às 6h, 8h45, 14h e 19h30. Já os de volta são às 6h, 9h, 14h e 18h45. O custo da passagem é de R$ 51. Nós fizemos o transfer do Aeroporto de São Luís para Barreirinhas com o Paulinho Tur (98 99199-7897 / 98 98149-5474 / 98 99993-8855) e deu tudo certo. Outras empresas a realizarem o trajeto são: a São Paulo Ecoturimo, Rota Combo, Gi Conect e a Levatur (mais conhecida como a van do Sr. Jorge).

Passeio para o Circuito Lagoa Bonita

Quem optar por ir direto de São Luís a Santo Amaro do Maranhão encontrará mais dificuldade, já que a estrada ainda está sendo asfaltada e o final do trajeto deve, obrigatoriamente, ser feito em veículo 4 x 4. Não há um ônibus interurbano que faça o trajeto. A principal empresa a realizar o transfer particular é a Mirotur. O trajeto leva, em média, 4h30 e sai de São Luís às 6h30 e de Santo Amaro às 13h30. O custo é entre R$ 80 e R$ 100, por trecho. Outras agências que oferecem o transfer de São Luís para Santo Amaro são a Malheiros Viagens e Turismo e a Lençóis Turismo. Caso o transfer contratado não faça o trajeto final do 4 x 4, será necessário pegar um dos fretes disponíveis próximos a Santo Amaro, ao custo de R$ 20.

Chegada em Santo Amaro do Maranhão

Para os viajantes que desejam ir direto a Atins, será obrigatório passar por Barreirinhas, onde há serviço de transfer via terrestre e via rio até Atins. O povoado de Atins está localizado entre o mar e o Rio Preguiças. A maneira mais rápida de ir de Barreirinhas para Atins é de lancha, saindo do porto de Barreirinhas. A Satur Turismo realiza o trajeto, com 40 minutos de duração, por valores de R$ 40 e R$ 60 e o horário de partida de Barreirinhas é entre 8h e 10h da manhã. Para quem busca a opção mais econômica, o melhor é o transporte de linha em Toyotas 4 x 4. O horário comum de saída é entre 9h e 11h e a viagem tem duração de 1h30 e é bastante desconfortável. O custo, por pessoa, é de R$ 30. As Toyotas podem ser encontradas no Centro de Barreirinhas, próximas à Agropecuária Correa. Outra opção é fazer um passeio de Barreirinhas para Atins e já ficar por lá ao final do dia.

Vale dizer que nos três casos as pousadas podem auxiliar na indicação de serviços de transfer. A depender da temporada, os serviços podem sofrer alteração de frequência e horário. Veja mais detalhes sobre como chegar em Barreirinhas, Atins e Santo Amaro do Maranhão e também como se locomover entre as bases principais.

Carros 4 x 4 que fazem trajetos nos Lençóis Maranhenses

3 – Quando ir aos Lençóis Maranhenses

As principais atrações dos Lençóis Maranhenses são as lagoas de água doce que enchem na temporada de chuva, sendo assim, a melhor época para visitar, é quando as lagoas estão cheias. A temporada de chuva costuma acontecer de janeiro a junho, com auge nos meses de fevereiro a maio. Quanto mais chuvas no ano, mais cheias ficam as lagoas. Para ver belos dias de sol associados a lagoas cheias, o melhor é viajar nos meses de junho, julho e agosto.

Passeio para o Circuito Lagoa Azul

Com a diminuição das chuvas, as lagoas começam a secar. E como a previsão do tempo não é tão certeira assim, o período da cheia das lagoas pode variar de um ano para o outro. A partir de setembro a água já diminui bastante, mas ainda é possível encontrar lagoas cheias até outubro, principalmente na região próxima a Santo Amaro, onde as lagoas são maiores. Já entre novembro e janeiro ver lagoas cheias será bem mais difícil. Antes de viajar, consulte as agências de turismo locais e o ICMBio (pnlm@icmbio.gov.br) para ter certeza das condições das lagoas no período.

Ainda que as lagoas sejam as atrações mais famosas e procuradas, nos Lençóis Maranhenses é possível também fazer passeios para praias e rios, ou seja, dá pra ir durante o ano todo. E quem é fã de kitesurfe pode investir em viagens entre setembro e novembro, quando os atletas tomam conta dos Lençóis Maranhenses.

4 – Onde ficar nos Lençóis Maranhenses

Quem visita os Lençóis Maranhenses conta com três bases principais para hospedagem: Barreirinhas, Atins e Santo Amaro do Maranhão. Barreirinhas é a base mais famosa entre as três e também a que oferece mais infraestrutura turística. Há uma grande variedade de hotéis e pousadas, muitas agências de turismo, restaurantes e comércio bem desenvolvido e muitos turistas. Bem mais turistas que as outras bases, acredite! Barreirinhas é ideal para quem não abre mão de infraestrutura e também é a cidade mais fácil de chegar. Ainda que seja a mais popular, Barreirinhas pode não se enquadrar em todo perfil de turista, por isso é importante avaliar também a possibilidade de hospedagem em Atins e Santo Amaro.

Barreirinhas é a principal base de hospedagem nos Lençóis Maranhenses

Santo Amaro é uma cidade bem mais tranquila, com menos turistas e acesso mais fácil às lagoas para passeios. Ao mesmo tempo, há menor oferta de pousadas e hotéis, assim com restaurantes e comércio. Santo Amaro é indicada para quem deseja ver algumas das mais belas lagoas do circuito que é acessível de 4×4. Fique atento! Não necessariamente as lagoas mais bonitas estão em Barreirinhas, por isso é importante pensar em dividir a hospedagem em várias bases.

Santo Amaro do Maranhão tem ambiente mais tranquilo e menos turistas

Atins, entre as bases principais, é a que tem o ar mais descolado e alternativo. Localizada entre o mar e as lagoas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Atins agrada aos turistas que buscam um lugar mais tranquilo e sem a obrigatoriedade de passeios. E é sempre bom poder dar um pulinho na praia, que está ao lado do povoado principal. Ótima pedida para relaxar!

As pousadas em Atins têm clima mais descontraído

Veja mais sobre onde se hospedar nos Lençóis Maranhenses.

5 – Como se locomover nos Lençóis Maranhenses

Esqueça o seu carro. Ele não será útil nos Lençóis Maranhenses. No máximo você poderá usá-lo para chegar a Barreirinhas, onde ele ficará parado por vários dias. Para circular pelos Lençóis Maranhenses, principalmente pelo Parque Nacional, será necessário um veículo com tração nas quatro rodas e snorkel, experiência em areias e dunas e uma autorização do ICMBio adquirida previamente. Sendo assim, o melhor é mesmo seguir para os Lençóis Maranhenses sem carro e lá fazer alguns passeios, contratar um guia particular ou mesmo seguir a pé para algumas das mais lindas lagoas. Veja mais sobre como circular pelos Lençóis Maranheses.

Passeio para o Circuito Lagoa Azul em veículo 4×4

6- Quantos tempo ficar nos Lençóis Maranhenses

Ta aí uma pergunta difícil de ser respondida. Os Lençóis Maranhenses podem ser visitados em um bate e volta de um dia a partir de São Luís (há várias agências que oferecem o passeio) ou em quinze maravilhosos dias de pura calmaria. Vai depender de cada turista. Consideramos como ideal, para conhecer as três bases principais, o tempo de dez dias. Assim será possível passar por Barreirinhas, Atins e Santo Amaro. Ainda que dez dias seja um ótimo período, não será suficiente para conhecer todas as principais atrações dos Lençóis Maranhenses. Com certeza você terá vontade de voltar! E se dez dias de viagem não são suficientes para ver tudo, imagine um bate e volta! Mas se um dia é tudo o que você tem, aproveite cada segundo!

7 – As lagoas de água doce são as principais atrações dos Lençóis Maranhenses e, acredite, elas não são todas iguais

Ao ver as fotos dos Lençóis Maranhenses é fácil pensar que as lagoas são todas muito parecidas e que um passeio é igual ao outro. Não é verdade! As centenas de lagoas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são diferentes e reservam sempre experiências únicas aos viajantes. A minoria delas tem nome e a impressão que temos ao chegar é que muitas foram “batizadas” apenas para facilitar a organização dos passeios. Durante os tours será comum ver dezenas de lagoas que não tem nome. Muitas porções de água já foram famosas, mas de um ano para o outro perderam a beleza e outras, que nunca foram disputadas, podem se tornam a mais bela opção do ano seguinte. Sendo assim, não entre na paranoia de visitar exatamente as lagoas que estão no roteiro ou que o seu amigo visitou no ano anterior. Elas podem simplesmente não existir ou terem pouca água no ano que você for. A paisagem dos Lençóis Maranhenses é altamente mutável e nunca um dia será como o outro. O importante é aproveitar todas elas!

Passeio para o Circuito Lagoa Bonita

As lagoas dos Lençóis Maranhenses se diferem pelo tamanho, formato, profundidade e até pela cor da água. Algumas têm intenso tom de verde, outras puxam mais para o azul. Há lagoas com vegetação, outras com charmosos troncos mortos e há aquelas que de tão límpidas e grandes parecem até o mar. O que é comum a todas as lagoas é a beleza e a temperatura da água, sempre deliciosa!

8 – Faça o máximo possível de passeios para visitar as lagoas

Para visitar as lagoas dos Lençóis Maranhenses, e tirar as próprias conclusões sobre os mais belos roteiros, será necessário investir em vários passeios. Os tours já são bem definidos e será difícil encontrar uma agência que fuja ao padrão. Entre os mais famosos estão os passeios para a Lagoa Azul e Lagoa Bonita, em Barreirinhas; a Lagoa das Emendadas, Lagoa da Betânia, Lagoa da Andorinha e Lagoa da Gaivota, em Santo Amaro do Maranhão; e o Circuito da Lagoa das Sete Mulheres com a Lagoa da Capivara e também a Lagoa Tropical com a Lagoa da Lorena, em Atins. Os passeios mais conhecidos não necessariamente são os mais bonitos. Por isso, faça o máximo de passeios que puder!

Passeio para o Circuito Lagoa Tropical em Atins

Os passeios nos Lençóis Maranhenses acontecem sempre em veículos 4 x 4 com traseira adaptada para levar grupos de até 12 turistas, em média. O preço de um passeio para as lagoas é entre R$ 60 e R$ 120, a depender do roteiro e tempo de duração. Os passeios podem ser de meio dia ou dia inteiro, sendo que os passeio que acontecem à tarde costumam incluir o pôr do sol, sempre espetacular! O roteiro de passeios nunca inclui apenas uma lagoa e sempre há mais de uma parada para banho, não necessariamente em uma lagoa famosa ou com nome. O importante mesmo é ir à lagoa mais bonita! Confie no guia do passeio e se deixe levar a outros pedaços do paraíso que não estão assinalados nos panfletos das agências.

Passeio para Caburé de quadriciclo com parada na Lagoa do Alazão

Veja mais sobre os passeios nos Lençóis Maranhenses.

9 – Em Barreirinhas, escolher o Circuito Lagoa Azul ou o Circuito Lagoa Bonita? 

Sabemos que nem todo mundo tem muito tempo e muitas vezes a viagem é bem corrida. A dúvida entre o passeio da Lagoa Azul e o passeio da Lagoa Bonita – os dois em Barreirinhas – atormenta vários turistas. Afinal, se há tempo para só um, qual deles escolher? Precisamos deixar claro que a nossa experiência e o período do ano em que viajamos pode ser muito diferente do seu, mas no nosso caso o passeio do Circuito Lagoa Bonita superou o da Lagoa Azul.

No Circuito Lagoa Bonita vimos várias pequenas lagoas lindas, com dunas impressionantes e dava vontade de mergulhar em cada uma delas. A chegada, com a subida da duna para um ponto bem alto do Parque Nacional, permite ver dezenas de lagoas na paisagem. Só isso já torna o passeio mais especial. Já o circuito Lagoa Azul é mais limitado às lagoas que estão descritas no roteiro. Não há tantas porções de água entre uma e outra lagoa definida no passeio. Por isso, entre as duas opções, recomendamos escolher como prioridade o Circuito Lagoa Bonita.

Circuito Lagoa Bonita

Veja mais sobre os passeios nos Lençóis Maranhenses.

10  – As lagoas dos Lençóis Maranhenses são sempre lindas, mas Santo Amaro tem uma beleza incontestável

As lagoas dos Lençóis Maranhenses sempre surpreendem pela beleza. É até difícil acreditar que haja um pedacinho mais bonito que o outro. Entretanto, quando estivemos por lá, ouvimos várias vezes que entre as lagoas do circuito Barreirinhas, Santo Amaro e Atins, as mais belas porções de água estavam em Santo Amaro. Apesar de Barreirinhas ser mais famosa, não necessariamente os passeios mais belos estão por lá. E nós só entendemos que isso era possível quando vimos com os próprios olhos.

Circuito Lagoa das Emendadas em Santo Amaro

É fato. As lagoas do circuito Santo Amaro são de uma beleza indescritível. Ela são enormes, profundas, com água extremamente transparente e coloração que varia entre azul e verde, muitas vezes na mesma lagoa! As dunas tem formações impressionantes e é difícil não concordar que as lagoas mais bonitas estão mesmo em Santo Amaro do Maranhão. Para conferir, basta fazer o passeio até a Lagoa das Emendadas, o roteiro mais impressionante que fizemos por lá.

Veja mais sobre os passeios nos Lençóis Maranhenses.

11 – Qual o roteiro mais bonito entre os passeios de Santo Amaro?

Santo Amaro, na nossa experiência e na de muitos viajantes, é onde estão as lagoas mais bonitas acessíveis de carro no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Mas entre as opções de passeios, qual escolher como prioritário? Lagoa da Andorinha e Lagoa da Gaivota são os passeios mais próximos da cidade e também os que tem acesso mais fácil. O carro chega quase à beira das lagoas e o deslocamento a pé é muito pequeno.

Já o Circuito Lagoa da Betânia e Lagoa do Espigão reserva aos visitantes a oportunidade de ver a lagoa junto a um rio e formações de dunas realmente espetaculares. Vimos nesse passeio algumas das mais belas dunas nos dias que estivemos por lá.

Porém, apesar dos passeios citados serem imperdíveis, nosso coração foi roubado mesmo pelo Circuito Lagoa das Emendadas, local onde só é permitido o acesso a pé. O carro chega a um ponto de Parque Nacional e a partir de lá serão 4 horas de caminhada, entre ida, volta e paradas para banho. Sem nenhuma dúvida o passeio mais espetacular que fizemos. Ah! E se sobrar um dia na cidade, não deixe de fazer o passeio de barco até a Lagoa América.

Passeio para a Lagoa das Emendadas em Santo Amaro

Veja mais sobre os passeios nos Lençóis Maranhenses.

12 – Santo Amaro é espetacular, mas dizem que ainda mais bonito é Queimada dos Britos e Barra Grande

Não importa quão bonito seja. Sempre haverá um lugar ainda mais espetacular para ser visitado nos Lençóis Maranhenses. E depois de conhecer Santo Amaro, soubemos que ainda mais lindas são as lagoas de Queimada dos Britos e Barra Grande, localizadas na região chamada de Zona Primitiva, onde o acesso acontece apenas a pé, em caminhadas que levam de três a cinco dias. Dessa vez não consegui fazer a travessia do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, mas prometemos que vamos voltar no ano que vem! Você já fez a travessia? Conte pra gente nos comentários como foi!

Sobrevoo no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

13 – Quais os melhores passeios em Atins?

Atins é a base mais descolada dos Lençóis Maranhenses. Desejada pelos praticamente de kitesurfe e classifica como um dos novos points dos atletas, Atins se destaca por oferece pousadas mais charmosas e, o que é melhor, praia e lagoas no mesmo lugar! Quem optar por ir a Atins ou se hospedar por lá não ficará limitado a passeios de 4 x 4. O vilarejo, localizado à beira-mar, permite que os turistas descansem e curtam a natureza sem precisar sacudir por uma hora em um veículo rumo às dunas. Com um pouco mais de energia é possível até mesmo ir a pé às lagoas e também à linda porção de praia chamada de Canto de Atins. Mas se a preguiça bater, é só andar alguns metros rumo ao mar, que está logo ali a poucos metros da rua principal. Entre os destaques dos passeios de Atins estão a Lagoa da Capivara, a Lagoa das Sete Mulheres e a Lagoa Tropical. Mas o melhor mesmo de Atins é curtir sem obrigações a cumprir.

Passeio para a Lagoa Tropical em Atins

14 – Se o dinheiro permitir, experimente um passeio particular para as lagoas

Ok! Os passeios são sempre lindos nos Lençóis Maranhenses, mas em algum momento você poderá sentir falta de mais privacidade, uma lagoa mais vazia e uma porção areia para chamar só de sua. Se esse for o caso, invista em um passeio privativo. Sim! Isso é possível e é altamente recomendável para quem está com um grupo grande (e pode dividir os custos do carro) ou para quem simplesmente deseja um romântico passeio a dois. O preço médio da saída com carro privativo é de R$ 400. Um investimento, certamente. Mas ter uma lagoa só pra você em meio aquele paraíso é mesmo impagável!

Pôr do sol nos Lençóis Maranhenses

15 – Vá à praia ou faça um passeio pelo rio

Nem todos os passeios dos Lençóis Maranhenses são para ver lagoas. Os Lençóis Maranhenses estão em uma região repleta de rios e praias, por isso vale investir em outras rotas. O Circuito Vassouras, Mandacaru e Caburé, por exemplo,  é feito todo de lancha pelo Rio Preguiças, com parada em Vassouras para banho nas lagoas dos Pequenos Lençóis, visita ao Farol Preguiça em Mandacaru e banho de mar na Praia do Caburé. É uma experiência completa e ainda dá para ser feito de quadriciclo! Vale também experimentar a relaxante flutuação pelo Rio Formigas, ótima pedida para descansar as pernas depois de subir tantas dunas. Para fechar, não deixe de ir à Praia de Atins e ao Canto de Atins. Os dois são lugares lindos e com clima bem descolado.

Praia de Atins

Veja mais sobre os passeios nos Lençóis Maranhenses.

16 – É preciso um pouco de esforço e preparo físico para vencer as subidas das dunas nos Lençóis Maranhenses

Nem sempre será fácil percorrer as dunas que levam às lagoas dos Lençóis Maranhenses. Muitas delas estão localizadas depois de caminhadas com várias dunas a serem vencidas, mas podemos garantir que os turistas conseguem superar o desafio e chegar às lagoas sem problemas.

Uma das subidas mais duras é a primeira duna do Circuito Lagoa Bonita. Ela é bem inclinada e uma corda ajuda a transpor o desafio. Se você der conta dessa subida, não terá problema com todo o resto! Para facilitar, finque a ponta dos pés na areia nas subidas mais íngremes. Isso ajudará a dar impulso para o passo seguinte. Depois é só recarregar a energia nos banhos de água doce. Se os pés ficarem sensíveis demais depois dos primeiros passeios, experimente usar meias para percorrer as dunas. A areia não é quente, mas o atrito pode deixar os pés mais suscetíveis à dor.

Dunas dos Lençóis Maranhenses

17 – Invista em um sobrevoo pelos Lençóis Maranhenses

Se visto de baixo os Lençóis Maranhenses já são espetaculares, do alto é ainda mais impressionante. Para entender a dimensão da beleza dos Lençóis Maranhenses a melhor pedida é um sobrevoo pela região. Quando as lagoas estão cheias o cenário é de emocionar! Só do alto é possível entender o porquê de tantas lagoas não serem nomeadas. Seria impossível decorar cada uma das centenas de porção de água, uma mais espetacular que a outra!

O sobrevoo é feito com diversas rotas, com a possibilidade de passagem também pelos povoados dos Pequenos Lençóis e pelo mar. O custo do passeio é entre R$ 300 e R$ 350 por pessoa. O passeio é especialmente interessante para os apaixonados por fotografia e o melhor horário para registrar os Lençóis é no início e final do dia, quando a luz marca ainda mais as dunas. Veja mais sobre o sobrevoo dos Lençóis Maranhenses.

18 – Experimente um passeio de quadriciclo pelos Pequenos Lençóis

Dentro da área do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses não é permitido o uso de quadriciclos para locomoção. Apenas os moradores dos povoados isolados podem usar o transporte. Entretanto, fora do Parque Nacional, na área chamada de Pequenos Lençóis, a atividade é autorizada. E, temos que admitir, é muito divertido percorrer as praias e dunas passeando em um quadriciclo.

Consideramos que esse foi um dos melhores passeios que fizemos enquanto estivemos na região. Optamos pela rota que leva à Praia do Caburé e, como tínhamos pouco tempo e queríamos experimentar tudo, combinamos de fazer a ida no passeio de lancha (passando por Vassouras e Mandacaru) e a volta no quadriciclo, com paradas em lagoas deliciosas e pouco visitadas. Foi excelente e experimentamos dois tipos de passeio em um só. O custo do tour de quadriciclo, com saída às 9h e retorno às 17h, é R$ 350 para até duas pessoas, ou seja, R$ 175 para cada no caso de um casal. Veja mais sobre o passeio de lancha e quadriciclo para a Praia do Caburé.

Passeio de quadriciclo para o Caburé

19 – Tente se equilibrar em uma prancha de kitesurfe nas lagoas ou na praia de Atins

Na alta temporada do kitesurfe – de agosto a dezembro – o colorido dos kites toma conta das praias e lagoas dos Lençóis Maranhenses e oferece verdadeiro espetáculo em meio às dunas. Os atletas saltam de uma lagoa para a outra desafiando o vento e a diversão é garantida em meio a um cenário paradisíaco. Para quem deseja aprender o ideal é se hospedar em Atins, onde há escolas de kitesurfe à beira-mar. Uma delícia aprender o esporte e ainda aliar as aulas a uma viagem tão sensacional. Na próxima temporada você já estará craque e poderá enfrentar as dunas com mais desenvoltura.

20 – Mergulhe em todas as lagoas dos Lençóis Maranhenses que puder

Enquanto viajávamos pelos Lençóis Maranhenses recebemos várias dúvidas sobre ser possível ou não mergulhar nas lagoas e também sobre a temperatura da água. Para a felicidade geral dos turistas, o banho nas lagoas é permitido e a temperatura da água é deliciosa! Um mergulho nas lagoas dos Lençóis Maranhenses é sempre sem susto, com água ideal para refrescar e sem gelar. A profundidade depende da lagoa e do período do ano, assim como as condições de transparência da água. No auge da temporada, quando as lagoas estão cheias, é possível nadar tranquilamente e até saltar das dunas na água. E vale descer as dunas rolando, no melhor estilo bife à milanesa!

Passeio para o Circuito Lagoa Bonita

21 – O que fazer quando as lagoas estão vazias

Já sabemos que quase todas as lagoas dos Lençóis Maranhenses não são permanentes. Durante o período de estiagem a grande maioria delas permanece seca e esse paraíso, repleto de porções de água, se transforma em um grande deserto de dunas. A região do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses onde há maior chance de ver água durante a seca é Santo Amaro, onde as lagoas são maiores e mais profundas, por isso resistem mais tempo à estiagem.

Vale dizer que a paisagem continua espetacular mesmo sem lagoas, mas é claro que a água faz muita falta! Durante a estiagem, especialmente de novembro a janeiro, a opção de passeio para mergulho é a Lagoa da Esperança, que é perene e tem água durante todo o ano. Vale também fazer o passeio de flutuação pelo Rio Formiga e, claro, ir às praias! Caburé e Atins continuam lindas durante a estiagem.

Boias cross no Rio Formigas

22 – Leve uma boia, de preferência uma boia fotogênica

Boa parte dos passeios pelos Lençóis Maranhenses inclui banhos em lagoas espetaculares. Algumas são bem profundas e permitem nadar e mergulhar. Mas poucas atividades são tão prazeirosas quanto boiar naquelas águas em meio às dunas. Para aproveitar todo o tempo dentro d’água, relaxar e ainda garantir lindas fotos, experimente levar uma boia. Elas são fáceis de encher, não ocupam lugar na mala e garantem muita felicidade e diversão a um custo muito baixo. Com R$ 20 já é possível comprar uma boia colorida. Acredite! Ela irá te acompanhar em todas as viagens que envolverem água. Basta usar uma vez para se apaixonar!

23 – Assista ao pôr do sol nos Lençóis Maranhenses quantas vezes puder

Se tem uma hora do dia que os Lençóis Maranhenses ficam ainda mais lindos certamente é no pôr do sol. Se houver dúvida entre um passeio com ou sem pôr do sol, opte sempre pelo que oferece o entardecer em meio às dunas ou na praia. Assistir ao sol se pôr diante das lagoas está entre os mais deliciosos programas da região. Vale o pôr do sol na Lagoa Azul, na Lagoa Bonita, na Lagoa da Gaivota, na Lagoa da Andorinha ou na Praia de Atins. Vale o pôr do sol em todo o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Pôr do sol na Praia de Atins

24 – Experimente um passeio noturno pelas lagoas

O passeio não é muito comum, mas certamente é um dos mais interessantes para quem vai aos Lençóis Maranhenses. O passeio noturno permite tomar banho nas lagoas sob o lindo céu estrelado. E como a temperatura da água é sempre agradável, não haverá susto ao entrar e nadar sob o luar. As noites de lua cheia são ainda mais especiais! Para fazer o passeio o ideal é estar em Santo Amaro, onde as lagoas são mais próximas à cidade, o que facilita o trajeto. O passeio não é oferecido pelas agências, mas é possível contratar um guia particular com carro.

25 – Nem sempre os trajetos de 4 x 4 para as lagoas são agradáveis

Ir às lagoas dos Lençóis Maranhenses nem sempre é uma tarefa fácil. A depender do trajeto a viagem pode ser bastante desconfortável. Especialmente em Barreirinhas, onde as distâncias para as lagoas são maiores, o transporte pode ser um transtorno. Os veículos 4 x 4, tipo Toyota, são adaptados com bancos para passageiros. O percurso, quase sempre em areia e passando por vários trechos alagados, exige um bocado dos turistas. Os solavancos são constantes e pode ser bem cansativo sacudir durante uma hora até chegar às lagoas. Em Santo Amaro os trajetos são mais curtos, por isso o sofrimento é menor. Em Atins dá até para aproveitar lagoas sem pegar o carro ou passar o dia na praia sem precisar de transporte. Um ótimo descanso para o corpo!

Caminho para os passeios em Barreirinhas

26 – Leve bebidas e comidas para os passeios

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses não oferece infraestrutura de alimentação para os visitantes. Durante a maioria dos passeios não haverá lugar para comprar bebida ou comida, por isso é importante estar bem abastecido. Os passeios de um dia inteiro sempre têm parada para almoço, mas dificilmente haverá lugares para lanches. O calor durante a caminhada pelas dunas pode ser intenso, por isso hidratar-se é fundamental. Muitos carros de agências oferecem caixas térmicas para os turistas levarem bebidas. Vale dizer que o consumo de bebidas alcoólicas é proibido dentro das dependências do Parque Nacional.

27 – Experimente o camarão da Luzia e do Antônio no Canto de Atins

A briga de família ganhou fama e se alastrou como o vento que sopra nas dunas. Os irmãos Luzia e Antônio preparam os melhores camarões dos Lençóis Maranhenses, mas a Luzia é a pioneira. O camarão, grelhado na churrasqueira, ganha um molho secreto especial e agrada aos mais exigentes turistas. Na dúvida, experimente os dois! Eles estão localizados lado a lado no Canto de Atins e são paradas obrigatórias para quem faz o passeio até lá. Veja mais sobre onde comer nos Lençóis Maranhenses.

28 – Quando estiver em Atins, coma no Pizza Napolitana

Pode parecer entranho indicar uma pizza em qualquer região do nordeste, onde a comida regional é sempre maravilhosa. Mas o fato é que os quitutes do Pizza Napolitana, na Pousada Maresias, são mesmo excepcionais. O restaurante é o mais charmoso entre as opções do povoado e a pizza, de tão gostosa, dá vontade de repetir todos os dias. Para variar, experimente os pratos regionais do Restaurante Sarnambi e do Céu Aberto ou tome uma caipirinha à beira-mar no Bar.CO.

29 – Em Barreirinhas, percorra a Avenida Beira-Rio

Barreirinhas, entre as três bases, é a mais agitada. À noite, na Avenida Beira-Rio, vários bares e restaurantes recebem os turistas depois do longo dia de passeios. É o lugar ideal para relaxar, comer alguns quitutes regionais (não deixe de experimentar o camarão no abacaxi) e, claro, tomar uma cerveja bem gelada ou uma caipirinha de caju diante do Rio Preguiças. Uma refeição comum pode custar menos de R$ 20, enquanto um prato bem elaborado, nos melhores restaurantes, fica entre R$ 60 e R$ 80 para duas pessoas. A “orla” de Barreirinhas é repleta de opções, entre os restaurantes mais procurados estão o Bambu e o restaurante A Canoa.

Avenida Beira-Rio, em Barreirinhas

30- Roupa ideal para os Lençóis Maranhenses

Os passeios pelas lagoas e praias dos Lençóis Maranhenses quase nunca oferecem opção de sombra. O sol castiga muito os turistas e é preciso estar preparado para passar horas nas dunas. O ideal para os passeios é usar chapéu e roupas com proteção contra os raios solares. Roupas de banho são item obrigatório quase todos os dias, já que é irresistível dar um mergulho nas águas dos Lençóis Maranhenses.

Para caminhar nas dunas não será necessário um calçado especial. Na verdade, o ideal é caminhar descalço. A areia não é quente e permite andar tranquilamente sem chinelo. Para quem vai fazer a travessia do Parque Nacional é importante levar meia. Depois de algumas horas caminhando os pés podem ficar sensíveis e transformar o passei em uma tortura. Para ficar na cidade durante a noite não é necessário roupas chiques. Tudo é bem simples e despojado. Sandálias e chinelos serão os melhores aliados, assim como roupas confortáveis e frescas. No período de chuva vale levar um casaco impermeável.

31 – O que levar para os Lençóis Maranhenses 

  • Câmera fotográfica e câmera fotográfica subaquática (com acessórios)
  • Bolsa para proteção da câmera contra a areia (vale as mesmas que protegem da água)
  • Protetor solar e protetor labial
  • Roupas com proteção contra raios solares, óculos de sol e boné ou chapéu
  • Roupas de banho
  • Repelente contra insetos
  • Medicamentos de uso pessoal (as farmácias não oferecem uma grande variedade de produtos)
  • Mochila para a viagem e para os passeios (evite mala de rodinha ou mala rígida)
  • Casaco leve
  • Toalha
  • Chinelos
  • Carregador externo de bateria para celular (não há onde carregar o celular durante os passeios)
  • Boia

32 – Telefonia e internet nos Lençóis Maranhenses

A internet e o sistema de telefonia celular são bastante instáveis nos Lençóis Maranhenses. Basta uma chuva leve para que o sinal de celular e internet desapareçam. Não deixe para resolver durante a viagem problemas urgentes e que dependam de comunicação. Até mesmo os bancos ficam sem serviço devido à má qualidade de sinal. Previna-se para não passar aperto.

Na cidade de Barreirinhas todas as operadoras de celular funcionam, mas é comum a queda de sinal em dias de chuva. Já em Santo Amaro, a Oi é melhor para quem precisa de ligações telefônicas, enquanto a Claro é mais indicada para quem deseja sinal de internet. Em Atins, o sinal de celular é ruim para todas as operadoras, mas a Claro e a Oi têm mais chance de funcionar.

Muitas pousadas oferecem Wi-Fi para os hóspedes, mas não é garantido que estará funcionando. Acontece muitas vezes de ter sinal de celular no alto das dunas. Se houver caso de emergência, peça ajuda ao guia para identificar um local com sinal. Ah! Os celulares mais simples são os que têm melhor sinal por lá.

Passeio para a Lagoa da Betânia em Santo Amaro

33 – Dinheiro nos Lençóis Maranhenses

Cartão de crédito é amplamente aceito em Barreirinhas, mas o mesmo não acontece em Santo Amaro e Atins. Fique atento e tenha sempre uma boa quantia de dinheiro para emergências, passeios e alimentação. Na cidade de Barreirinhas há Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste. Em Santo Amaro há um Bradesco, casa lotérica e agência dos Correios. Não há bancos em Atins. Leve dinheiro suficiente para não passar aperto e, no caso de emergência, negocie com a pousada o pagamento em cartão em troca de um “saque” em dinheiro. Algumas aceitam, mas não é geral.

Passeio para a Lagoa da Gaivota e Lagoa da Andorinha em Santo Amaro

34 – Seja um turista consciente e ajude a proteger os Lençóis Maranhenses

A região do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses deve ser preservada por todos que a frequentam e isso inclui você, turista. Seja um turista consciente e não aceite passeios com condutores e empresas que desobedeçam as regras de preservação do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Na dúvida, consulte o ICMBio para ter certeza de estar fazendo um passeio permitido. Faça passeios apenas com condutores e carros credenciados. Os carros cadastrados têm adesivos com o número da permissão e a logomarca do Parque Nacional na lateral. Os condutores devem portar crachás de identificação.

Quadriciclo, moto e buggys têm circulação proibida dentro do Parque Nacional. A exceção de permissão é válida apenas para os moradores dos povoados isolados dentro dos Lençóis Maranhenses. Competições de rally e enduro também são proibidas.

Ao mergulhar nas lagoas, evite o uso de óleos e cremes que possam sujar a água. Quanto mais limpa ela estiver, melhor para todos. Nem precisamos falar sobre outros tipos de sujeira, não é mesmo? Não há banheiros públicos dentro do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Qualquer lixo ou dejeto produzido deve ser levado para fora do parque. A dica vale também para quem faz a travessia.

35 – Não se aventure sozinho pelas dunas

As dunas dos Lençóis Maranhenses são para serem desbravadas com o auxílio de guias experientes. Não tente fazer passeios sozinho pelas dunas. A chance de se perder é muito grande. Apenas passeios para dunas próximas são recomendáveis. Quem não conhece bem a região pode facilmente se perder e o resgate será bem complicado. Evite problemas. Caso deseje fazer a travessia por conta própria, estude muito sobre navegação, sobrevivência e deixe o roteiro completo com alguém de confiança para caso seja necessário o resgate. O ideal é entrar em contato com o ICMBio antes da viagem para ter certeza se você está em condições de fazer essa aventura. Recomendamos passeios sem guia apenas para viajantes muito experientes em trilhas e travessias. No mais, boa viagem!

Circuito Lagoa das Emendadas

E você? Já esteve nos Lençóis Maranhenses? Conte pra gente como foi e deixe aqui as suas dicas!

Autor

Monique Renne - Editora de Destinos
  • Ernesto Lippmann

    Otimo guia, parabens!

  • Juscelino K

    Voltei recentemente dos Lençóis e fiz Santo Amaro e Barreirinhas. Recomendo demais ambas, pois são passeios diferentes. As lagoas que você visita por Santo Amaro são mais bonitas, mas de Barreirinhas é possível fazer o sobrevoo e o passeio de quadriciclo (que valem cada centavo). Santo Amaro é bem rústica, bem cidade do interior do Maranhão, e Barreirinhas é bem mais estruturada.

    É uma viagem maravilhosa e um lugar ainda mais lindo do que essas belas imagens já mostram.

  • Andrey Santos

    Que guia! Parabéns!

  • Hercilia Faustino da Silva

    Monique,
    Parabéns pelo guia!
    Morei em São Luis e fui à Barreirinhas algumas vezes, mas depois que descobri Santo Amaro do Maranhão só ia para lá. Além da beleza natural ser maior, os preços são melhores e o turista não é tao explorado.

  • andre

    sera que da pra fazer lencois e jericoacara na mesma viagem?