Extra! Grupo da Hainan Airlines compra 23,7% da Azul por R$ 1,7 bilhão

Denis Carvalho 24 · novembro · 2015

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras anunciou hoje a venda de 23,7% de seu capital por R$ 1,7 bilhão (US$ 450 milhões) para o grupo chinês HNA, que é proprietário da Hainan Airlines. Além de ser a maior companhia aérea privada da China, ela é considerada uma das melhores do mundo. Com a operação, a empresa passará a ter um membro no conselho da Azul e as companhias desenvolverão acordos de codeshare e programa de milhas.

Em setembro, a Azul e a Hainan já haviam assinado um acordo de cooperação, com o objetivo de estabelecer uma nova rota da China ao Brasil, provavelmente com voos a Fortaleza com escala em Lisboa. Não se sabe ainda se a companhia chinesa pretende fazer o trecho do Brasil à Europa com seus jatos ou incluir as rotas da TAP, que foi adquirida neste ano pelo fundador da Azul, David Neeleman. Hoje, a Hainan opera voos para várias cidades dos Estados Unidos e Europa e é uma das poucas a receber cinco estrelas no ranking da Skytrax.

Boeing 787 da Hainan
Boeing 787 da Hainan

No comunicado distribuído hoje pela Azul, a companhia informa que o acordo “tornará o HNA Group o mais novo acionista da aérea brasileira com direito a assento no conselho. Com essa transação, a Azul terá um dos mais fortes balanços da América Latina.” Já o grupo chinês informa que ele “irá assumir o papel de maior acionista individual da Azul e irá nomear novos membros para o conselho de administração”.

O grupo HNA ressalta ainda que através da parceria, as empresas vão cooperarem acordos de codeshare, desenvolvimento de novas rota, e na expansão de seus programas de fidelidade.

Além da Hainan, o HNA Group tem atuação nos setores de aviação, indústria, financeiro, turismo e logística, com receita anual de US$ 25,6 bilhões e mais de 110 mil funcionários. O grupo recentemente investiu também na Swissport, uma das maiores empresas de handling do setor, e tem ações de 14 companhias aéreas, com frota de 528 aeronaves.

Para Antonoaldo Neves, presidente da Azul, o grupo chinês viu na companhia uma empresa sólida e com grande potencial de crescimento. “O investimento de R$ 1,7 bilhão no cenário atual do Brasil demonstra que temos um modelo de negócio vencedor e o HNA Group, como grande investidor, tem confiança absoluta na equipe da Azul. Além disso, coloca nossa empresa como a mais valiosa aérea do mercado brasileiro, atingindo um valor de mais de 7 bilhões de reais”.

“Estamos muito satisfeitos com a nossa nova parceria, pois acreditamos que o modelo de negócio diferenciado da Azul é uma oportunidade de investimento único na América Latina”, diz Adam Tan, presidente do HNA Group.

“O acordo nos permitirá otimizar as parcerias entre a Azul e o HNA Group, podendo resultar na entrada da companhia no mercado asiático por meio de acordo de interline e codeshare” afirma Neeleman.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Marcos de Nardi

    Que confusão
    O david neeleman compra a Tap e vende um pedaço da azul
    Kkkkk
    Azul ganhando cada vez mais força
    Não demora passar a gol que ta com os dados financeiros capengas

  • Eduardo

    E as companhias de capital brasileiro desfacelando-se….

  • Marcio Correa

    É a “globalização”. As cias. tem de fazer isso para sobreviverem, acho eu. Não me surpreenderia se em breve noticiarem que a TAP compra 25% da Azul. Neste caso, a HNA teria mais acesso ao mercado europeu, via Azul, e a Azul igualmente teria cores Lusitanas e entraria para a Staralliance. Este mercado é “coisa p’ra gente grande”!

    • Oi? A Azul comprou a TAP Marcio, não tem como a TAP comprar a Azul de volta.

      • Márcio Correa

        Amigo Marcelo, quem comprou 61% da TAP foi o Consórcio Atlantic Gateway, no qual o dono da Azul, não a Azul, é sócio. Portanto a Azul nunca comprou a TAP, e nem poderia fazê-lo pelas regras do edital de venda da TAP. Sendo assim, a TAP poderia sim, num cenário hipotético comprar parte da Azul. Abs.

      • Evandro Gardenali

        A Azul não comprou a tap… o Neelman comprou a tap. Mas mesmo se esse fosse o caso, é claro que tem como. são empresas distintas e não subsidiárias… A Delta tem participação na AirFranceKLM e a AirFranceKLM tem participação na Delta. é até bem comum no mundo da aviação, farmaceutico e tecnológico…

        • Thiago Lima

          Mas é óbvio que isso aconteceria MUITOS anos depois, a TAP não tem saúde financeira pra isso agora

        • Desculpe a minha ignorância, vc esta certo.

  • Oscar Luiz da Silva Neto

    O limite que um grupo estrangeiro pode ter numa aérea brasileira não é 20%? A United já comprou 5, agora os chineses compraram 23?

    • Thiago Castro

      Acho que esse limite mudou pra cima. Mas depois da compra da Tam pela Lan, eu acho que isso é tudo pra inglês ver.

      • Oscar Luiz da Silva Neto

        A compra da TAM pela LAN foi falcatrua – ainda vamos ouvir falar dela no noticiário, como mais uma manobra desse governo. Aliás, se forem mexer nesse vespeiro, vão encontrar barbaridades desde o code-share da Varig e TAM…

      • Evandro Gardenali

        o próprio Neelman tá ai pra provar… o cara é americano, morou a vida toda la, onde fez a fortuna dele. Ele só teve a sorte de nascer no brasil e assim ter acesso a um oligopólio…

        • Oscar Luiz da Silva Neto

          É, mas o Neelman é brasileiro. Então tá tudo certo.

  • Thiago Castro

    Quanto mais opção melhor. Pra ficar bom só falta a Azul voar mais de GRU e CGH ao inves de VCP.

  • “O investimento de R$ 1,7 bilhão no cenário atual do Brasil demonstra que temos um modelo de negócio vencedor…”
    Claro Azul, muito legal o seu modelo de negócios, tem as passagens mais caras do Brasil, consegue ser igual ou pior ao Smiles no que se refere a quantidade de pontos pra voar com milhas, e ainda cobra uma taxa de conveniência INCONVENIENTE para os clientes que emitem passagens com pontos.

    • Salvatore Carrozzo

      É a mais cara, mas oferece o melhor serviço. Sempre que posso, viajo com ela

    • José Wanderson

      Acho que eles colocam os preços lá em cima por conta dos aviões deles terem uma menor capacidade total de passageiros. Enquanto a Tam e Gol levam quase 200 passageiros por rota, os aviões deles tem capacidade máxima de 115 passageiros.

    • Bruno Bastos

      Só ouvi verdades. A única vez que viajei pela Azul foi a trabalho, REC-SSA, um voo tranquilo de uma hora e sempre com movimento, e a Azul ainda se esforça pra cobrar caro.

  • gilberto

    Eu nunca consegui voar de Azul,as passagens sempre são 5 vezes mais caras que as outras,os horários e roteiros são sempre péssimos também,queria saber que nicho de pessoas voam com essa empresa ?

    • Guilherme Appolinario

      Depende dos trechos… Eu já peguei diversas vezes de CWB a CGH/GRU/CNF por preços bons e que eram abaixo ou iguais aos das outras empresas.

    • YURI FAMINI

      Também nunca consegui. Geralmente os valores saindo de GIG ou SDU são surreais.

    • Thiago Castro

      Tem trechos que só ela faz. Fui pra Araçatuba outro dia. Achei caro e um saco ir até Campinas. Mas se fosse de ônibus seriam quase 8 horas, então…

  • Jonathan

    Ótima notícia!

  • Maurício Martins

    O Brasil tem quatro grandes companhias aéreas: uma chilena, outra franco americana, uma colombiana e agora uma chinesa. Acho que isso não é uma boa notícia não…

    • Evandro Gardenali

      Honestamente, não vejo nenhum problema. independente de onde for a origem do controlador. o que importa são bons serviços, e as cias externas normalmente tem mais qualidade de serviços e administração que as brasileirissimas…

    • Thiago Castro

      Tinha era que abrir pra mais empresas vir disputar o mercado. Quanto mais concentração, pior. To nem aí se são brasileiros ou não. O Governo tem que regular e não controlar.

  • Vinicius

    Ótima notícia eu não sei para quem! Pontos surreais e passagens a preços astronômicos. Acho que tem pelo menos 1 ano que não viajo de Azul.

  • Evandro Gardenali

    E tinha gente esperneando que a azul tava bem… que só as outras estavam mal… rs

  • Diogo Marxx Ramirez

    Na última vez que chineses se meteram com aviação no Brasil, uma empresa faliu. RIP Variglog.

    • Evandro Gardenali

      Até ai os chineses tão bem… empesas de aviação no Brasil falirem não é uma coisa tão rara… Até o momento foi uma só dos chinas 😉

    • Thiago Lima

      Mas a culpa não foi de empresa chinesa quando a Varig faliu, né! Os dois grandes responsáveis foram Governo e péssima gestão da Cia (nos últimos anos).
      Fui Varig e com certeza a maior perda do Brasil (claro que compartilho da perda da Vasp e Transbrasil)

  • Clauber

    Só precisam acabar com essa taxa de inconveniência… :-/

  • Mikael Kenan

    Enfim o sonho de uma nova companhia aérea totalmente brasileira acabou mais rápido que o imaginado.

  • Gabriel Pascoli

    A revisão passou longe deste texto, uma pena.