Ethiopian voará com o Boeing 787 Dreamliner para o Brasil em julho

Denis Carvalho 20 · maio · 2013

O Boeing 787 Dreamliner, considerado o avião mais moderno do mundo, está muito perto de voar para o Brasil. A Ethiopian confirmou hoje que pretende utilizar o novo jato da Boeing em sua rota de São Paulo a Addis Abeba, com escalas no Rio de Janeiro e Lomé, com início marcado para o dia 1º de julho. A companhia já está vendendo passagens para o novo voo que vem fazendo sucesso graças aos preços baixos para destinos na África e conexões como Dubai, Cairo e Tel Aviv. Com o 787 além do preço a rota terá um grande diferencial com o conforto oferecido pela aeronave.

Ethiopian-787-dreamliner1

“Acabamos de ter a confirmação que o Dreamliner virá para a rota do Brasil, agora está 100% confirmado e informado no nosso sistema. Fomos a primeira companhia a retomar os voos com o 787. Temos cinco no total: dois já em operação, o terceiro irá começar a voar logo e os outros dois estão finalizando os procedimentos necessários para começar a voar. Nossa previsão é ter as cinco aeronaves voando até julho e que uma delas venha para o Brasil, estamos trabalhando para isso”, informou ao Melhores Destinos o coordenador de marketing e Relações Públicas da Aviareps Brasil, que representa a Ethiopian no país, Marcos Teodoro.

Segundo ele, além do avião os novos voos terão outros diferenciais, como uma ligação mais rápida para as regiões da África e uma nova opção para Oriente Médio e Ásia. “Além disso a Ethiopian vem com tarifas competitivas para todos os destinos. Seremos uma das melhores opções em termos de voos, conexões além de contar com a importante parceria como a Star Alliance”, explicou.

Ethiopian_Boeing_787-8

Como a nova rota vai ligar o Rio e São Paulo a Lomé e Adis Abeba, além de vários destinos na África, a expectativa da companhia é que cresça o número de brasileiros visitando o continente e conhecendo os atrativos dos países africanos. “Nosso objetivo é oferecer o melhor produto para promover os destinos de lazer na Etiópia, como Simien Mountain National Park, Axum, as igrejas monolíticas esculpidas nas pedras de Lalibela,os castelos de Gondar e muito mais. Também vamos divulgar Seychelles e Zanzibar como destinos de praia, Nairobi, Kilemajaro & Dar es Salaam como safári e grandes países com grande diversidade cultural como China, Índia, Egito, Israel e Líbano. O principal foco da Ethiopian será África, Oriente Médio e Ásia, com preços bem competitivos”.

Novidades

Entre as novidades do Boeing 787  estão a aerodinâmica, que permite reduzir o impacto em caso de turbulências. Além disso, a pressurização da cabine a uma menor altitude (6.000 pés ao invés de 8.000), traz mais conforto aos passageiros. A maior novidade, contudo, é o inovador sistema eletrônico de escurecimento das janelas (que são 40% maiores do que de outros modelos) e de iluminação dinâmica, que promete melhorar a ambientação na cabine. Desta forma, o sistema prepara o passageiro para as distintas etapas durante o voo (dia e noite) e para o horário em que estará pousando.

Ethiopian_Airlines_Boeing_787_KvW-1

A cabine incorpora novas técnicas de umidificação do ar, diminuindo consideravelmente a fadiga e a secura, associadas a longas viagens. Segundo a Boeing, o passageiro terá uma viagem ainda mais prazerosa, graças à tecnologia dos motores da aeronave, que produzem menos ruídos. Além disso, os espaços para bagagem de mão foram ampliados em 30%.

Tantas inovações tiveram seu preço e graças a uma incrível série de incidentes no início do ano, a Federal Aviation Administration dos Estados Unidos (FAA) suspendeu em janeiro todos os voos com o Dreamliner, decisão seguidas por todas as companhias que possuem o modelo. Apenas neste mês, a Boeing conseguiu solucionar o problemas com as baterias do jato e obter a liberação das aeronaves.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • beto

    mas GIG e GRU estão preparados para receber o 787?

    • Alex Freitas

      Sim, o 787 é um avião moderno e não mega como os 747-800 e A380

      • beto

        verdade, confundi o 787 com o 747-800!

  • João Lu&iacut

    Seychelles é uma boa!

    • Theo Araújo

      Sonho com Seychelles todo dia, acho que vou tentar conhecer quando a ethiopian começar a vim para o Brasil.

  • Leonardo Ibiapina Pa

    O mais incrível é que um dos países mais pobres do mundo tenha aviões desses! E as outras empresas aéreas não fizeram isso antes!

    • DIEGO DUARTE BRAGA

      Sinceramente não entendo a viabilidade econômica desse voo. Alguém saberia da demanda que existe para esse destino? Ou lá seria um mero hub para outros?

      • Thomas H.

        Esse voo tem como destinos Lomé (Togo), onde há uma subsidiária da Ethiopian que atende toda a Africa ocidental, e Addis Ababa, que tem conexões para o Oriente Medio, Norte da Africa, Europa e Asia. Uma boa opção para se chegar ao Egito, Tailandia, Seychelles, entre outros destinos.

        • Maxwel Monç&a

          Fora a concorrência para Luanda e Johanesburgo.

      • João Rodrigue

        Ainda que fosse só um hub, a ideia é boa. Temos a escala em Lomé, que dá conexões para a Europa, e em Adis Abbeba, de onde dá pra ligar com a Ásia toda. Vai ser uma opção a mais, a viabilidade vai depender só do preço/qualidade do serviço.

        Só acho que com o tempo eles podiam separar melhor esses voos… fazer GRU-GIG-FLW-ADD + destino final na Ásia ficaria meio cansativo (isso se você já estiver saindo de SP).

    • Danilo Fernando

      Entendo seu questionamento. Mas acho que uma coisa não tem a ver com a outra! A Ethiopian não é uma empresa privada? E quanto às outras que ainda não têm um avião desses, certamente têm lá suas estratégias! Vamos ver no que dá!

    • Paulo Oliveira

      Eles com aeronaves novinhas e enquanto isso a Gol querendo ir proa Estados Unidos de 737.

  • Rud Patrick de Olive

    Ja voei pela Ethiopian por muitas vezes e realmente vale a pena.

    O programa de milhas tambem e muito melhor que o TAM Fidelidade que tambem e Star Alliance.

    Fazer um stop em Addis Abeba e uma excelente oportunidade para conhecer a Etiopia que e um fantastico pais com muita gente acolhedora.

    Mal espero em poder estar no continente africano novamente.

    • Melissa B

      depois de ler a reportagem mostrada nesse link azul no texto estou com muito medo de voar nesse aviao.e olha que era meu sonho.sempre fiquei muito facinada com estas melhorias tecnologicas..porem como nada e perfeito o colosso tecnologico apresenta problemas..fumaça em cabine,vazamento de combustivel,gente isso e muito serio…

      • Marllon Torres

        Concordo!!!

        Acabaram de liberar. Sabem dizer se a ANA apresentou algum problema? Acho pouco tempo. EU (até por não ter nada programado) esperaria.

  • Aureliano Lopes

    Li notícias sobre os problemas com o boeing 787, será que já foram mesmo solucionados?

  • Ernesto Lippmann

    Se me derem um desconto terei o maior prazer de fazer um flight report para o MD, para o Contato Radar, e mostrar um pouco da Etipia para os leitores. Já escrevi no viajenaviagem e na Viagem e Turismo.

  • Sergio

    A Gol bem que poderia comprar o 787 pra essas rotas internacionais. Eliminaria a escala e teria uma aeronave moderna, econômica e confortável que poderia atender até algumas rotas domésticas longas

    • Tarcísio Mede

      o "econômico" se vai quando se trata de manutenção. A Gol utiliza todos os seus aviões iguais justamente pra facilitar na manutenção e reparos, diminuindo seus custos.

      • Pedro Henrique

        e sobretudo escala de tripulação…

  • Fred K. Chagas

    Hahaha… Leo, Dênis, Natanael e meninas… vocês têm que lidar com cada figura… e o pior é que parece que o lance é sériooow…

    • Ernesto Lippmann

      è absolutamente sério. E, não há nada de mais nisto. Os voos inciais são sempre vazios, e há interesse na divulgação do destino. A empresa forncece a passagem em tarifa de agente, e em troca se faz um relato. Esta é uma pratica comum, e certamente tem alguem da empresa monitorando este canal de comunicação.

      • Claudinha Bertotto

        Ruim esse seu trabalho hein Ernesto!!! Parabens. Bem que eu podia conseguir um desses também…amo viajar.

        tripsincriveis.blogspot.com

    • Eli Moreira

      Fred,

      Perdoe-me, mas se é sobre o Ernesto que você está falando, então quem merece a pecha de "figura" é você, por provavelmente se julgar um viajante independente e descolado e desconhecer o Pato.

      Uma resenha de destino ou um flight review escrito por ele tem muito a acrescentar a qualquer blog de turismo, mesmo aos mais consagrados. Pena que os textos dele não estejam mais disponíveis do VnV. Ele e o Riq Freire devem ter suas razões…

      E.

      • Ernesto Lippmann

        Obrigado pela defesa! Já fiz flght review também no contato radar… Eu acho que a Etiopia pode ser bem interessante para o viajante independente, e neste caso há uma troca entre quem o destino e quem curte escrever, sem ser uma profissão, como eu. Na realidade eu trabalho como advogado, embora ame viajar. Quanto aos textos, quem tiver interesse, mando em private, sobre Argentina, Peru e Sul do Brasil. Os relatos da Tailandia estão disponiveis nos Quatro Cantos do Mundo, e alías amplio a oferta com uma palestra lá.

        Quanto ao Riq, justamente deixei de escrever nele, por contribir muito para o blog no começo, e depois ele escolher outras pessoas para fazer as viagens que os patrocinadores oferecem a ele.

  • Fred K. Chagas

    ok, é como achar que aqui tem macacos no meio da rua etc etc MAS tenho péssima impressão da ETIÓPIA por conta daquelas cenas de refugiados e do filme 'falcão negro em perigo'…

    • Rud Patrick de Olive

      Isso nao e verdade!

      As coisas estao muito melhores na Etiopia e la e bem mais seguro do que o Brasil.

      Nao deixe a falta de informacao e preconceito atrapalhar a sua vida.

      Ja estive muitas vezes na Etiopia e la e ha muitas coisas para se ver e fazer.

    • Thiago Castro

      Acho que o falcão negro em perigo se passa na Somália, mas condordo contigo que a Etiópia passa uma impressão ruim (por puro preconceito mesmo). Como disse o Rud, falta informação. Talvez o governo de lá pudesse aproveitar que a Ethiopian está chegando no Brasil e fazer campanhas para atração de turistas.

  • Tarcísio Mede

    Lá pelo visto é um Hub, porém mesmo assim eu acho estranho, principalmente se o destino for Europa. Muito mais fácil e rápido chegar por Lisboa, Madrid, ou Frankfurt.

    • Pedro Henrique

      mas eles nao vao fazer conexoes para europa

      de Lomé eles não voam para a Europa e a partir de ADD acho que eles so vendem Roma.

      O grande objetivo é Africa, Oriente medio e Asia.

      Para a Africa hoje em dia tem que se ir a Europa para fazer conexão em varios casos!

      • Thiago Castro

        Pra Africa, a SAA é uma ótima opção tb.

  • Rud Patrick de Olive

    O problema ja foi solucionado, por isso que a empresa esta operando, ela foi uma das primeiras a receber o aviao.

  • Vitor J. Nunes

    Ethiopian quer ser primeira a operar o 787 no país

    Companhia pretende ser a primeira companhia aérea a operar o Boeing 787 Dreamliner no Brasil

    Valor Econômico – 22/5/2013

    A Ethiopian Airlines pretende ser a primeira companhia aérea a operar o Boeing 787 Dreamliner no Brasil, a partir de 1º de julho, quando planeja fazer a sua estreia no país com a rota Adis Abeba (capital da Etiópia), Lomé (Togo), Galeão (Rio de Janeiro) e Cumbica (São Paulo). O plano é ter três voos por semana, com o retorno a partir de Cumbica, conexão em Lomé e destino em Adis Abeba.

    A companhia, contudo, ainda não tem os horários de pouso e decolagem (hotrans, no jargão do setor) desses voos. A Anac informou ontem que a empresa também não comunicou que quer operar o 787 no país, seu primeiro destino latino-americano.

    Por isso, a Ethiopian foi notificada pela Anac por vender passagens para a nova rota no Brasil um dia após receber permissão para operar voos regulares no país, em 18 de março. Uma empresa aérea só pode operar voos no mercado brasileiro e vendê-los se tiver hotrans concedidos pela Anac. Segundo a agência, não constam no seu sistema pedidos de hotrans regulares ou não regulares da Ethiopian.

    Uma simulação de compra de passagens da nova rota a partir da capital etíope para São Paulo, para o dia 1º de julho, feita pelo Valor, mostra que o site da empresa oferece preços para essa rota, com retorno no dia 10 de julho.

    O representante da Ethiopian no Brasil, Marcos Teodoro, afirmou que desde que foi notificada, a Ethiopian retirou a possibilidade de o passageiro concretizar a compra pelo site. Segundo ele, o cliente é avisado a entrar em contato com o escritório que representa a Ethiopian no Brasil, a Aviareps, empresa de origem alemã com representação de cerca de 90 companhias aéreas em todo o mundo.

    "Nosso plano era ter iniciado a operação no Brasil há seis meses, mas isso não foi possível por causa da burocracia brasileira", afirmou Teodoro, acrescentando que todos os pedidos de autorização foram encaminhados à Anac.

    Segundo o executivo, desde segunda-feira o sistema de reservas confirma a operação do 787 na rota para o Brasil.

    Depois de ter ficado no chão desde janeiro, por causa de problemas na bateria, o 787 Dreamliner, considerado o avião mais moderno da atualidade, voltou a operar no dia 27 de abril.

    Foi quando a própria Ethiopian se tornou a primeira companhia a retomar a operação comercial do 787, após os reparos na bateria desse avião terem sido autorizados pela FAA, autoridade reguladora da aviação dos Estados Unidos.

    "Queremos ser uma opção de conexão para as regiões Norte, Central e Oeste da África, além de uma porta de entrada para a Ásia e para o Oriente Médio, a partir de Adis Abeba", disse Teodoro, acrescentando que a Ethiopian negocia acordos de compartilhamento de voos ("code-share") com empresas brasileiras e latino-americanas

    Teodoro disse que o 787 só deixará de operar no país se houver algum problema com outra aeronave do mesmo modelo da Ethiopian em alguma outra rota. A empresa tem com cinco Dreamliner, com capacidade para 270 passageiros.

    No total, a Ethiopian tem 54 aeronaves em sua frota e mais 41 encomendas. A empresa, 100% estatal, opera em 68 destinos internacionais e 17 domésticos.

    • Viu a notícia no Melhores Destinos hoje? Amanhã está no Valor! Crédito que é bom… ¬¬

  • Vitor J. Nunes

    Segundo o Valor, é 100% estatal.

  • Fred K. Chagas

    Tem razão Thiago, depois me dei conta, é na somália o filme. Mas… é aquilo… pô, etiópia… Tipo, ok, é um avião moderno mas… e a manutenção? vejam, não é PRECONCEITO. É pós-conceito mesmo. Uma coisa é a segurança de uma british, swiss ou SAS… Já companhias africanas, não tem com negar que PODE haver um 'relaxamento' na manutenção. Bom, tomara que não, é claro.

    • Rud Patrick de Olive

      A Ethiopian e uma empresa autorizada a voar para os EUA e Uniao Europeia, tem uma frota de avioes nova e muitos pilotos estrangeiros.

      Nao sou funcionario da Ethiopian nao, mas como ja voei muito com eles e tenho uma paixao pela Africa realmente recomendo e conhecerem melhor um mundo repleto de novas descobertas.

  • Fred K. Chagas

    É, sua resposta vc mesmo deu. Devem ter suas razões né…

  • Fred K. Chagas

    Notifiquem eles, Denis.

    Nada mesmo que SAFADEZA.

    • Fred K. Chagas

      menos

  • Raquel Werneck Hered

    A data da volta seria 28/06/13 e não 28/05/13.

  • Daniel Matos

    Thiago, a vantagem em relação a SAA vai ser para os países ao norte da África e para Ásia e Oriente Média que são muito mais perto da Etiópia e do Togo (caminho) do que a África do Sul, que é na ponta lá de baixo da África. Vasco da Gama que iria preferir a SAA mas ele foi o segundo. rs

  • Daniel Matos

    Me desculpe Fred, mas seu comentário foi justamente de preconceito, não "pos-conceito". Qual o histórico de companhias africanas vc conhece de problemas de falta de estrutura e manutenção de aeronaves? Mais especificamente a Ethiopian? Se voce nao tem a informação, pode acatar a opinião do Rud que já viajou várias vezes pra lá de Ethiopian.

  • Roberta Giordano

    Estou assistindo agora, no Jornal da Noite, na Band, a Dilma está na Etiópia, estreitando laços econômicos e da viação..querem firmar novas parcerias…acho que está aí a resposta.

  • Rodolfo Schaffer Net

    Compramos passagem ida e volta com a Ethiopian Airlines para Sao Paulo-Addis Ababa-Bangkok entre 22/dez e 4/jan por R$3.100 cada com apenas 3h de espera na escala. Essa opção estava pelo menos R$1.500 mais em conta que outras opções, agora é torcer para que tudo corra bem no trajeto! Vamos relatar a experiência aqui no MD! Aliás, fica a dica de estender o guia de destinos para a Asia, ainda faltam boas referencias para planejar a viagem de forma a aproveitá-la ao máximo.

  • Oi Rodolfo, em breve chegaremos lá! Aguardamos sua avaliação da Ethiopian, tomara que seja no 787!

  • Raquel Werneck Hered

    Espero que você tenha mais sorte do que eu! Comprei para Seychelles em 19/06/13 com volta em 28/06/13 e eles cancelaram meus vôos, se negaram a me alocar em outro vôo em julho e não querem restituir o valor parcial do hotel que já estava pago e sem direito a reembolso….

  • Ramon Quirino

    Acabei de comprar Rio-Paris pela Ethiopian, com escala em Addis Ababa, para o dia 03 de Julho. Acabei de receber o e-ticket confirmando que a aeronave é o 787 Dreamliner. Já que as operações da companhia se iniciam em 01 de Julho, eu serei um dos primeiros a decolar do Brasil pela companhia e de certo que estarei aqui para contar a minha experiência. Abraço a todos!

  • Ana Júlia Luz

    Olá!

    Como vocês compraram a passagem da Ethiopian?

    Estou no site deles e não encontro o local para comprar. Pode me orientar, por favor? Ah, e como foi o voo?

    Obrigada!

    • Rodolfo Schaffer Net

      Ana,

      Pesquisei com o aplicativo skyscanner e comprei com o lastminute.com. A Ethiopian ainda não possui central de vendas no Brasil, esse é um ponto negativo, tive que comprar em Euro e pagar IOF, mas ainda assim valeu a pena. Só espero que o vôo não seja cancelado como reportado pela Raquel.

      Abs!!

  • Ana Júlia Luz

    Oie,

    Como você comprou sua passagem? Estou no site deles e não encontro o local para comprar. Pode me ajudar por favor?

    Muito Obrigada!

  • Ramon Quirino

    Oi Ana Júlia!

    Eu comprei as passagens através do site: http://www.travelgenio.fr/
    é um site de venda de passagens aéreas francês (super confiável) e até hoje ainda tinha passagens para esse voo que eu comprei. Até! QQ coisa me fala!