Dicas de Barra de Mamanguape, um paraíso no litoral da Paraíba

Redação 7 · agosto · 2018

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

O paraíso existe e está na Paraíba. É o que garante nosso leitor Rodrigo Adrião (Mar de Selva), um biólogo, trekkero, apaixonado pela natureza e entusiasta de viagens “fora da caixa”. Ele recentemente viajou para o litoral paraibano e se encantou com Barra de Mamanguape, um destino para quem procura tranquilidade e um pôr do sol inesquecível. Confira o relato e deixe-se encantar pelas belas paisagens do local!


Barra de Mamanguape é destes lugares onde o tempo não tem pressa. Uma vila de pescadores localizada no litoral da Paraíba, onde as ruas não são calçadas, todos se conhecem e o mar e o rio estão a 5 minutos de distância.

Sua geografia, com um estuário protegido por um avanço de terra que forma um pontal, faz com que o local possua um rio calmo, navegável, incrustado no mangue, e que no final de cada tarde proporciona espetáculos naturais ao céu aberto: os pores do sol da Barra.

Por conta de sua rica biodiversidade o local é uma Área de Proteção Ambiental – APA da Barra do rio Mamanguape, que detém uma incidência altíssima de peixes boi marinho e por isso possui o Projeto “Peixe Boi Marinho” de proteção do mamífero aquático.

Seu mar verde esmeralda de maneira geral está turvo (por conta dos fortes ventos que atuam na região) e possui uma imensa barreira de coral (onde se avista facilmente tartarugas marinhas). A praia possui uma ótima faixa de areia pra caminhadas na maré baixa, e caminhando no sentido Cabedelo você irá se deparar com falésias coloridas. Por trás das falésias existe uma floresta de mata atlântica onde se pode realizar caminhadas guiadas.

No pontal da Barra, na maré baixa, você pode desfrutar do pôr do sol com um delicioso banho de rio. Durante o dia é possível pegar embarcações no rio Mamanguape (no pequeno porto de pescadores de Barra) e fazer passeios pelo rio para avistar os peixes boi (no rio e mangue), desfrutar das “praias” de rio, avistar tartarugas marinhas na barreira de coral e fechar o passeio com um almoço em algum restaurante local na beira do rio. Ou seja, só benção!

Como chegar

Você pode ir de carro ou ônibus para Barra de Mamanguape partindo de Recife ou João Pessoa. Saindo da capital paraibana a distância a ser percorrida é de 96 quilômetros.

Siga pela BR 101 até a cidade de Mamanguape e depois para a cidade vizinha de Rio Tinto. Na rua principal de Rio Tinto, entre a direita na Câmara Municipal, siga mais uma vez à direita, e ao terminar o calçamento entre à esquerda na estrada de barro. Serão 26 km de estrada de barro pela PB 035, mantenha-se na estrada principal. Nas três bifurcações, siga à esquerda.

O que fazer

A Barra é um destino pra quem gosta de tranquilidade. Descansar e aproveitar do sossego do lugar já uma ótima opção. Passar a tarde na rede a beira rio lendo, caminhar sem pressa, ver o céu estrelado na praia a noite, contemplar, praticar yoga, meditar, passar a tarde no rio e voltar depois do pôr do sol ou simplesmente não fazer nada.

Fred Santos praticando yoga “sobre as águas”

Mas se você gosta de se movimentar fisicamente há várias opções. O bom é que em Barra de Mamanguape todos os serviços são realizados por locais, se você deseja comer tem vários restaurantes locais deliciosos, se deseja passear de barco um pescador local pode lhe conduzir e se deseja realizar trilhas um guia local lhe acompanhará. Isso é maravilhoso! É o localismo como protagonista do turismo local. Tudo é muito simples mas feito com muito carinho e atenção. Nesta vivência você terá a oportunidade de impulsionar a economia local e participar de passeios com alguém do lugar.

Hiking/Caminhadas

Praia

Se você gosta de caminhada, você pode desfrutar na maré baixa da praia de campina e realizar uma caminhada até as falésias (sentido Cabedelo). É uma boa caminhada, deve dar em torno de 10 km ida e volta, leve água, comida e se proteja do sol. Esse passeio você pode fazer só, não é necessário guia.

Praia da Campina

Outra caminhada legal na maré baixa é no pontal da Barra vindo do pequeno “porto” em direção a praia da campina (pelo Pontal ou por cima da duna) e vice versa. Faça essa caminhada no final da tarde que ai você já pega o pôr do sol e de repente até a lua cheia nascendo no mar (Pense!). Outra dica é ficar ligado no calendário lunar e tentar coincidir com sua viagem, vale a pena.

Detalhe, as fotos acima do pôr do sol e da lua foram tiradas do mesmo local sem a pessoa sair do lugar, ela apenas girou o corpo pra bater as fotos. Você escolhia o que assistia, em um momento o pôr do sol e no outro a lua cheia. Isso se dá porque estamos em cima de uma duna, uma faixa de areia de 150mts com vegetação de praia, que separa o mar do rio.

Trilha na Mata Atlântica

Mas se você deseja realizar uma trilha na Mata Atlântica, contrate um guia local, Nilton inclusive pode ser seu guia. Existem dois Hiking (caminhadas) na Mata Atlântica:

Trilha de 4km (média de 3hrs de duração) – Trilha leve, toda feita na sombra. A maior parte da trilha ocorre na mata atlântica e uma pequena parte na restinga, é possível observar a flora local.  A Trilha tem número mínimo de 4 pessoas e custa 20 reais por pessoa.

Trilha dos 4km na Mata Atlântica

Trilha de 13km (média de 6hrs de duração) – Trilha moderada, 80% de sombra e 20% de sol. Toda a trilha se dá na mata atlântica. É possível observar a flora local. A trilha passa pela foz do rio Miriri (rio deserto muito bonito a beira da falésia) e termina com uma caminhada pela praia ou pela falésia (a depender da maré).  A trilha tem número mínimo de 4 pessoas e custa 30 reais por pessoa.

Tanto a caminhada na praia na maré baixa como as trilhas na Mata Atlântica também podem ser feitas de bike (o aluguel da bike custa 20 reais).

Trilha no mangue e flutuação no rio

A trilha se dá no mangue, subindo o rio. Tem duração de uma hora e pouco até a altura ideal do rio para iniciar a flutuação. Se tiver gopro, leve!
Quem faz o passeio é a Fundação Barra Viva que tem como objetivo compartilhar ações de desenvolvimento territorial e ideias correlacionadas a conservação ambiental e sustentabilidade.

São 45 minutos de flutuação rio abaixo sentido da foz. O percurso vai por um rio relativamente estreito, na gamboa do Caracabú. Ao final do trajeto saímos do rio estreito e a perspectiva se abre imensamente, é quando chegamos na foz do rio. Um passeio agradável, diferente, natural, seguro e contemplativo. O passeio tem um numero mínimo de 4 pessoas e sai 30 reais para cada um.

Passeio de Barco

Outro passeio bacana que rola é o de barco. Existem passeios curtos e o completo. Os curtos são fragmentos do passeio completo, você escolhe alguma das atividades que contém no passeio completo.

O passeio completo corresponde a rolê no rio e mangue para avistamento de peixes boi marinho, ida até a bancada de coral na boca da barra para avistar tartarugas marinhas, banho e relax nas “praias” de rio e almoço em restaurante local.

Em nosso passeio fomos entre sete pessoas (30 reais pra cada), foi muito massa! Valeu demais! É um passeio indicado pra vários tipos de perfil, mas principalmente pessoas que gostam de água – mar e rio, um passeio para todas as idades. É um passeio tranquilo, não possui adrenalina, é um passeio contemplativo e relaxante.

Saímos do pequeno “porto” em um dos barcos de pescadores locais umas 8:30 da manhã. Demos um rolê ali na frente no rio e pegamos para a direita em direção à boca da Barra do rio Mamanguape, mais especificamente, para a bancada de coral que ali existe, na intenção de ver tartarugas marinhas. De cima da bancada vimos várias tartarugas a uma distância de 15 metros. Vale pelo rolê de barco até a bancada, o mar não estava batendo e o passeio é legal. Crianças irão adorar.

Na bancada de coral ficamos por uns 20 minutos, admirando o local, as tartarugas que apareceram e a paz que o lugar remete. De lá partimos para uma “praia” de rio para tomar um banho e esfriar a temperatura.

Banho na “praia” de rio

Da bancada para o rio foram uns 20 minutos. No rio ficamos um bom tempo mergulhando, relaxando e conversando… Lá pelas 13 horas fomos almoçar no restaurante do Quel – comida local de praia (peixe e pirão maravilhosos).

Depois do almoço a gente voltou tranquilo pelo rio…

Na volta do restaurante fomos avistar os peixes-boi-marinhos, vimos um, ele nos acompanhou um pouco mas desviamos a rota para observá-lo a distância. Foi bem bacana o encontro. Eles são muito lindos e dóceis. Os peixes boi marinho são animais curiosos e gostam de interagir, no entanto o ideal é não fazer contato e se afastar para que os hábitos da espécie não sejam alterados.

Por vezes algumas pessoas dão comida, tiram fotos e fazem até “selfie”. Mas os pescadores que conduzem o passeio sempre estão atentos para não permitir este tipo de conduta e assim conservar o habitat e os hábitos do peixe boi. A maioria dos pescadores possuem essa consciência. Eles são orientados pelo Projeto Peixe Boi Marinho que realiza um trabalho de conservação e cuidado do animal.

Se você deseja levar um “souvenir” deste animal, Ana (que é casada com Josiran, o rapaz que cuida do aluguel de casas) confecciona ele em pelúcia, pra quem gosta vale a dica. São muito bem feitos e bonitos, confira lá com ela.

Dica: A volta do passeio de barco deve se dar no horário próximo do pôr do sol, então você pode e deve desfrutar desse momento na beira do rio. Então quando for fazer o passeio de barco leve alguns mantimentos (como alguma fruta, água e repelente) para o fim de tarde na beira do rio. Peça para o pescador condutor deixar você perto do pontal. Você vai ter a oportunidade de tomar um banho de rio curtindo mais um (ou o primeiro) por do sol maravilhosos da Barra. É o céu de ouro e o rio de prata.

Pôr do sol no rio da Barra e banho de rio

Onde ficar

A primeira vez acampei em “A sua casa na Barra” com Nilton e na segunda aluguei uma casa na beira do rio Mamanguape com Josiran. Os dois locais são “show”, o camping é arborizado, possui banheiro e cozinha comum. Nilton, o administrador, é uma figura do bem sempre atento às nossas necessidades. Ele também é um articulador local, então se deseja realizar passeios ou conhecer lugares pode falar com ele.

Camping “A sua casa na Barra”, administrado por Nilton

A casa que fica na beira do rio é uma casa simples e agradável de pescador. Está super bem localizada, possui dois quartos, sala, varanda, terraço e cozinha e é administrada por Josiran que é um cara desenrolado, gente finíssima, e que irá lhe ajudar no que precisar.

Onde Comer

– Na vila de Barra, em Seu Valdemir (rua ao lado da igreja).
– No passeio de barco, no restaurante do Quel.


Agradecemos ao Rodrigo pelo relato super completo! E você, já visitou algum lugar paradisíaco e quer compartilhar com a gente? Envie seu texto e fotos para convidado@melhoresdestinos.com.br, o próximo texto a ser publicado por ser o seu!

Autor

Redação - redacao