Azul negocia compra de jatos Boeing 737 ou Airbus A320 e está perto de entrar na Star Alliance

Denis Carvalho 12 · setembro · 2014

Esta é mesmo uma semana da Azul. Após o lançamento das passagens para os Estados Unidos (ainda disponíveis para Miami / Fort Lauderdale por R$ 1.507 ida e volta), o presidente da companhia, David Neeleman, deu uma entrevista não menos bombástica para o site americano Bloomberg sobre os próximos passos da companhia. Duas revelações merecem destaque.

A primeira é que a companhia negocia a compra de jatos Airbus A320neo ou Boeing 737 Max para substituir parte dos Embraer nas rotas mais movimentadas. Seria uma mudança significativa na frota da companhia, que hoje opera voos domésticos apenas com modelos da fabricante brasileira e turboélices ATR. A segunda é a confirmação de que a companhia está em processo de filiação à Star Alliance, a maior aliança de companhias aéreas do mundo, com possibilidade de se tornar membro ainda neste ano.

Segundo Neeleman, a ideia de comprar os novos aviões não é apenas para aumentar a capacidade, mas também para deslocar os jatos Embraer para novas rotas regionais – a ideia da Azul é aproveitar o programa de incentivo à aviação regional incluir mais 50 destinos à sua malha, que já é a maior do Brasil, com mais de 100 cidades atendidas.“Se sair o programa de aviação regional, vai ser um grande estímulo”.

Na estimativa do executivo, a Azul pode precisar de até 30 aeronaves de fuselagem estreita (narrow body) e a decisão será entre o B737, atualmente usados no Brasil pela GOL, ou  A320, empregados tanto pela TAM quanto pela Avianca Brasil. A opção da Azul pelos Airbus A330 e A350 para suas aeronaves maiores dão vantagem à fabricante europeia.

“As pessoas tendem a viajar mais se houver uma linha aérea, um avião saindo da sua cidade”, disse Neeleman. “Mais pessoas fariam viagens internacionais se tivessem a conveniência e bons preços”.

A matéria do Bloomberg informa que 737 Max da Boeing está previsto para ser lançado em 2017 e promete reduzir o consumo de combustível em até 20%. Já os A320neo começam a ser entregues em 2015, prometendo redução de 15%. O site americano destacou que o preço do combustível para aviões no Brasil está entre os mais caros do mundo devido a impostos altos.

Star Alliance

A entrevista do presidente da Azul também traz boas novas com relação a futuras conexões e milhas. Neeleman não entrou em detalhes, mas confirmou a notícia de que a Azul foi convidada a ingressar na Star Alliance – e mais: o casamento pode ser concretizado ainda neste ano!

Como noticiamos várias vezes aqui no MD, a saída da TAM, que neste ano seguiu a LAN para a Oneworld, deixou um vazio no país que até agora não foi preenchido. A candidata natural é a Avianca Brasil, já que a Avianca Internacional é parte da Star Alliance. A entrada dela está prevista para o ano que vem, mas a direção da aliança considera que a antiga OceanAir não tem frota nem malha aérea suficiente para substituir a TAM, o que abre espaço para a Azul.

Para nós isso é importante por dois motivos principais: a possibilidade de fazer conexões dos voos da Azul para todas as companhias que fazem parte da Star Alliance e de acumular milhas e resgatar voos nessas mesmas empresas. Se confirmado, também será possível usar os pontos do TudoAzul para emitir passagens em todas as empresas da aliança mundo a fora.

Dica do leitor Marcio Correa

 

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Marco

    Dá-lhes, AZUL !!

  • MTorres

    Aí sim! Nunca achei sensato um Embraer fazendo ponte aérea ou rotas mais aquecidas, como Recife – Gig e Manaus-Congonhas.

    E entrar para Star Alliance será ótimo, junto com a Avianca. Parabéns.

    • Marcio

      Pq não seria sensato um Embraer?
      é um avião super moderno e com baixíssimo histórico de acidentes.
      Só pq é um avião brasileiro?
      anti-patriotismo é f…

      • Alisson

        Acredito que a idéia de sensato está alinhada com a capacidade reduzida dos embraer frente aos 737 ou a320 que possuem maior número de passageiros, e, com isso, levam mais pessoas sem que seja necessário maior número de vôos, ou seja, resultam em economia de gastos.

      • Carlos Alberto

        Conhecendo os vários comentários que o colega MTorres faz aqui no MD, creio que ele mencionou sensatez o fato da capacidade dos E-jets, que é bem inferior aos B737 ou A320, aumentando o CASM (Cost Per Available Seat Mile) possível para essas rotas.
        Não tem nada a ver com anti-patriotismo, PT, ou qualquer absurdo político e irracional desses.

        • MTorres

          Bem isso Carlos Alberto. Pessoal ta com sindrome de vira-latas.

          Aos leigos, já repararam que a Azul até tem o preço próximo em rotas curtas, mas em longas fica bem discrepante? Isso se deve ao custo por rota e ao CASM. Os E-Jets são fantasticos, mas o uso é estritamente regional. Voos de 3 ou 4 horas jamais serão lucrativos. Além do porão reduzido, deixando de lado grande parte das cargas.

          Olhem no mercado Europeu e Oriente Médio, os E-Jets estão sendo MUITO usados em distancias até 800km. Mais que isso nunca vi.

          Campinas-Manaus, Campinas-Recife, por exemplo, são bizarrices.

          • José

            Tirando só o enfoque econômico, sentiremos falta do conforto dos E-jets frente aos B737 ou A320 que se especializaram na configuração super-sardinha em lata! Tive a oportunidade recente de comparar Azul com Embraer VCP-MAO contra Tam GRU-NAT com Airbus recentemente = 10×0 para o conforto do Embraer. Apreendo muito com os colaboradores do MD e vejo que o MTorres e o Carlos Alberto são entendidos da área, perguntaria a eles se minha previsão é correta? ((Nos próximos 5 anos, assistiremos a Azul tornar-se a principal companhia aérea do Brasil))

          • MTorres

            Não sou entendido, apenas curioso. rsrs

            Dou um palpite. A Gol vai assumir como maior transportadora em Volume, a Lan/Tam vai buscar um crescimento internacional/intraamerica e a Azul vai reinar absoluta em regionais (como já é), atuar um pouco mais em centros maiores, e ter uns 15 aviões wide-body.

            Meu chute é que a Gol fique uns 35%, Azul e TAM com brigando com 27% e a Avianca pega uns 10%. Sobra 1% para Passaredo e outras.

            Posso estar errado, mas tenho visto que a GOL tem tomado várias decisões acertadas em Frotas economicas e redução de custos. A TAM perdeu muito foco quando começou a negociar com a LAN. Vamos ver com a chegada dos 22 a320neo como vai ficar.

            Pq acho que a GOL pegará a liderança? Possuem frota unica, custo inferior de manutenção, não estão em aliança alguma (ótimo para eles, ruim para nós) e estão tomando decisões sem muito alarde. Ah sim, são 60 737 MAX encomendados (é isso mesmo? confirme ae).

            Espero o Carlos Alberto e outros opinarem. =)

          • Carlos Alberto

            Eu acho q a Azul está consolidando-se como principal cia aérea brasileira. Agora só depende dela tomar as decisões corretas o que inclui desde manter um nível de serviço compatível com o preço, assim como atender corretamente a demanda.
            A escolha de usar Narrow-Bodies em um futuro próximo demonstra-se acertada, especialmente pelo fato da cia não ser mais exclusivamente regional e ter forte presença em rotas de alto demanda. Espero que com isto, ela consiga competir em preço e oferta (de assentos) mais facilmente contra as outras 2 grandes.
            E nem sempre usar um Narrow-Body é ruim para o cliente. Um exemplo disto é a "prima" da Azul, a cia americana JetBlue. Ela tem uma frota composta de A320s e E-jets, e nos seus A320 ela tem uma configuração que privilegia o conforto (muito em virtude da exigência imposta pelo David Neeleman). Em virtude disto, a JetBlue além de ter retirado a última fileira dos A320 (portanto a última fileira atual reclina, ao contrário da maioria absoluta das cias aéreas q operam este avião), ela oferece um pitch (espaço entre um assento e outro) maior que as demais cias aéreas americanas.
            Se o mesmo conceito for aplicado com a Azul, mantendo-se o nível de serviço atual e com a possibilidade de preços mais competitivos, então será difícil escolher outra cia para voar.

          • Giovane

            Carlos e demais, a Azul não vai deixar de lado mesmo o conforto dos passageiros, nem mesmo os nossos famosos E-Jets da Embraer. Eles já confirmaram a intenção de compra da 2ª geração dos E-Jets, que estarão voando nos céus do Brasil em 2018. Acredito que com essa lei de incentivo a aviação regional a Azul está mirando outro mercado, trazendo também jatos da Boeing ou Air Bus para melhorar o custo das passagens e a despachabilidade das aeronaves.

      • Nao acho que seja questão de patriotismo ou não… É sim uma questão de capacidade de transportar pessoas…. Os Embraer são ótimos! Mas cabem menos pessoas que um A320 ou 737…

    • Mmaximino

      Não entendi por qual motivo um Embraer nao e sensato nestas rotas.

  • LLOS

    Finalmente uma nova VARIG está nascendo.

    • Edi

      Nenhum compania se igualara a Varig…..nenhuma!hj os tempos sao outros!

  • Marcio

    Céu Azul no Brasil. Obrigado pelo crédito Denis.

  • Patrik

    Abre teu olho Tam!!!!

    • Marcio

      Concordo, é bom mesmo que a TAM abra o olho, porque a Gol parece que já o fechou….

  • Ótima noticia!
    Pode-se esperar, também, que esses novos interesses em rotas internacionais da AZUL sejam com saídas de outras cidades uma vez que os atuais grandes aeroportos já estão superlotados e desconfortáveis e também deixam bem mais cara a viagem para quem sai de Recife por exemplo(que hj conta apenas com 1voo para os EUA-American Airlines) e outras cidades do Nordeste.

    • O NE ainda está bem carente de vôos internacionais, Kennedy. Aqui em Fortaleza, para os EUA só tem um vôo, FOR-MIA-FOR, aos sábados, que está os olhos da cara! Precisamos de concorrência aqui urgente!

  • Parabens à AZUL! Que os planos decolem!
    O ruim é a má fama de preços elevados da AZUL principalmente onde ela tem o monopólio.

    • Hermes

      Quem faz o preço é oferta e demanda, portanto acho natural possuírem preços altos, uma vez que há demanda para os preços estipulados e o que a empresa busca é o lucro que em rotas menos rentáveis são compensados pelas rotas exclusivas mais rentáveis. Obviamente como passageiro eu mesmo, quero pagar menos, porém, se eu fosse executivo da empresa adotaria a estratégia mais rentável, pensando no lucro da Empresa.

      E pensando melhor, temos a NOVA VARIG (na minha opnião), nascendo novamente, portanto, se tiverem a mesma qualidade da antiga VARIG, os preços serão maiores e as demanda é quem dirá se os preços deverão ser mantidos. os executivos da empresa não podem deixar os vôos vazios, só isso!

  • "O site americano destacou que o preço do combustível para aviões no Brasil está entre os mais caros do mundo devido a impostos altos."
    Isso explica em partes pq o modelo de Low Cost no Brasil nunca será igual as das companhias de outros países. Na verdade, Low Cost de verdade aqui nunca existiu e pelo jeito nunca existirá.

    • Cassio Campos

      Como não??? não se recorda da existência da Webjet?

  • rac

    Não sei que preços elevados são esses. Ela é a única que faz a rota Passo Fundo – Porto Alegre e a passagem sai mais barato que ônibus, se comprar com antecedência.

    • Rodrigo

      Com certeza

      BSB-RAO 90 % das vezes eu compro com preços inferiores às passagens de ônibus.

      • Micael

        Mesmo para rotas gyn-sao(gru e vcs) preços menores e maior conforto,Aias a azul eh a companhia aérea que mais atua em Gyn!!!

  • Carlos Alberto

    Há um pequeno erro na redação do texto:
    "[…]a decisão será entre o B737, atualmente usados no Brasil pela GOL, ou A320, empregados tanto pela TAM quanto pela AZUL."
    Acho que vcs queriam dizer Avianca, ao invés de Azul nesta última palavra. 😉

  • Carlos Alberto

    Dois comentários sobre esta notícia:

    1- Apesar de ser uma bem vinda aquisição a incorporação dos narrow-body Boeing ou Airbus, o que possibilitará preços menores em rotas de alta-densidade (onde acho q a Azul hoje geralmente cobra preços bastante elevados), infelizmente teremos que dar adeus à ausência do assento do meio. Espero que ela compense com assentos confortáveis e maior disponibilidade de fileiras "Espaço Azul".
    2- A entrada na Star Alliance seria a consolidação da Azul como linha área de bandeira do Brasil. E finalmente poderíamos nos despedir desse programa de milhagem dela. Eu como cliente Azul Safira há anos, me sinto bastante desprestigiado com o Tudo Azul, devido ao seu elevado custo de manutenção (mais de R$6000 em passagens por ano) em relação aos benefícios limitadíssimos e regras pouco claras além de inexistência de uma tabela de resgates.

    • Dênis Colli

      Carlos, para se manter um status Top-tier em uma companhia aerea/aliança gasta-se isso ou mais.
      Por exemplo, para Star Alliance utilizo o Miles&Smiles da Turkish Airlines, para manter meu status Elite com eles, devo voar 25.000milhas/ano ou 35.000/bienal – DETALHE: Nem todas as tarifas pontuam 100% e depende da cia que esta voando. Voos intra-europa recebem 500milhas e nem sempre você quer gastar o triplo de uma passagem para ter "beneficios" em voos intra-europa, FRA-LHR pela Lufthansa 120€ – FRA-LHR/LGW pela GermanWings ou EasyJet 39~79€…
      Falando de voos Intercontinentais, a coisa fica um pouco mais atrativa e facil GRU-Londres 11.900~16.000milhas ida e volta +/- dependendo da cia aerea/rota… Ao custo medio de 2,1mil reais para uma passagem que pontue 100%. Isso significa que você teria que gastar no minimo R$5.000 para atingir o status qualificavel em 1ano voando os 25k necessarios.
      Claro que com uma aliança os beneficios são atrativos, as regras serão mais claras, etc…
      Com a entrada na StarAlliance ela tera que oferecer um padrão de atendimento que devera ser seguido em todas as cidades/bases em que opera, o que traz uma hegemonia maior, é uma das grandes exigencias da StarAlliance, dentre muitas outras (sistemas, tarifas – e custo! Custa caro manter-se em uma aliança)….
      Boa sorte para a Azul!

      • Carlos Alberto

        A questão é custo/benefício.
        O custo é demasiado elevado para benefícios tão limitados. A Azul não tem sala VIP, não provê upgrade de assento para os clientes Safira (e por diversas vzs vejo os assentos "Espaço Azul" vazios enquanto o restante do avião está lotado), não dá descontos especiais ou promoções direcionadas para os clientes elite, os pontos não tem validade diferenciada (são os mesmos limitados 2 anos, q por sinal não tem indicação clara), o atendimento exclusivo por e-mail é horrível. Some-se a isto, o cartão de status ser um dos mais fuleiros que já vi, vemos que ela está longe de reconhecer seus melhores passageiros.
        A única vantagem interessante é o acumulo extra de pontos como Safira, entretanto isto fica diluído pelos elevados preços de resgate de passagens cobrado pela Azul, principalmente em seus vôos curtos, chegando a custar mais de 50000 pontos em vôos entre Rio – São Paulo.

        Não vejo a hora de não precisar mais do TudoAzul.

        • MTorres

          De fato, ser status elite não possui vantagem nenhuma na Azul. Acho que HOJE, das brasileiras, somente a Gol te dá alguma coisa. Voando Delta sempre ajuda. E Delta me atende muito bem pra Asia. AGORA, na star Alliance a Azul vai ajudar muito. Adeus Aeegean.

          • MTorres, tira umas dúvidas minhas:
            Eu sendo membro do SkyMiles eu consigo pontuar voando trechos Gol? Consigo emitir viagens prêmio da Gol com SkyMiles? Pergunto pq acredito que o programa SkyMiles melhor que o da Gol ou não é?
            Também tenho voos domésticos (in US) da Delta e internacional Aeromexico queria saber em qual programa pontuar.
            A Delta por fazer parte da Sky Team acho q é melhor acumular as mulhas por lá por ter uma variedade maior de empresas parceiras, mas não sei se a relação bilhete resgatado/milhas valem a pena.
            Pode me ajudar!

          • MTorres

            Depende da Classe tarifária. As vezes, é melhor jogar na que vai aproveitar mais.

            Por exemplo, uma passagem GOL que pontuaria 100% no Smiles, pode pontuar 75% em outro programa do SkyMiles.

            Pelo que lembro, dá sim pra emitir GOL pelo Sky Miles, mas a menos que vc viaje MUITO pra fora, recomendo deixar aqui. O Smiles é bem justo para emissões. Se fosse escolher outro, jogaria na Delta.

          • Carlos Alberto

            Yoichi, é possível acumular assim como gastar milhas no SkyMiles voando de GOL.
            Aliás, pelo fato da Delta ser dona da GOL (apesar de no papel ser minoritário por motivo da legislação brasileira), voando de GOL têm-se quase todos os benefícios p/o passageiro Delta, como teria voando pela própria cia americana.
            O único porém é que não se acumulam MQDs (Medallion Qualification Dollars), exceto em vôos GOL emitidos pela Delta. Portanto, não será possível obter status na Delta voando-se exclusivamente de GOL. Leia mais sobre isto aqui: http://goo.gl/W8PglN

            Sobre o acúmulo de pontos, isto depende do vôo. Para vôos curtos (<500 milhas) mas com tarifa não promocional, então é melhor pontuar no Smiles. Para vôos mais longos, se a tarifa foi mais barata, então é melhor pontuar nos parceiros. Isto pq o Smiles é baseado no valor da passagem, enquanto os parceiros baseiam-se na distância do vôo.

            Eu não acho q o programa da Delta seja melhor. O SkyPesos —errr, quer dizer, SkyMiles— sofreu mudanças recentemente que o deixaram ainda muito pior do que já era, principalmente em 2 pontos cruciais: resgate de passagens e obtenção de status.
            Como deves ter visto acima, eles introduziram além dos requerimentos de distância habituais, um novo ítem que é o valor mínimo gasto por ano, e que só pode ser obtido voando-se Delta.
            Ademais, eles aumentaram significativamente os valores de resgates (que já eram mais altos que o Smiles) nos vôos de cias aéreas parceiras e nas passagens de classe executiva e primeira como um todo.
            É verdade que os pontos não vencem, mas de que vale isto se demoram-se anos para conseguir sua recompensa?

            Acho que atualmente no SkyTeam, o programa menos pior é o FlyingBlue da Air France/KLM. Além de permitirem pontuar na GOL também, eles tem ainda uma tabela razoável e fazem promoções (similar ao Smiles) para resgate ou acúmulo de milhas. E se vc voar a cada 18 meses com alguma cia aérea da SkyTeam, seus pontos não expiram.

          • Yoichi

            Obrigado pelos esclarecimentos MTorres e Carlos Alberto.

            Atualmente só tenho os nacionais (Fidelidade, Smiles e Tudo Azul), porém estou com bilhete emitido pela Aeromexico (GIG-MIA-GIG) e eles não tem a parceria com o Smiles para pontuar. Vou de SkyMiles ou Flying Blue?!

          • Carlos Alberto

            Eu iria de Flying Blue com certeza.

    • MTorres

      A Azul é a unica empresa do mundo que criou um marketing em cima de "conosco não existe poltrona do meio."

      Agora terá que mudar o discurso. Acho que os 737 MAX podem ser confortavelmente configurados, e digo mais, o espaço Azul com duas poltronas estará lá.

      • José

        Sua curiosa observação sobre marketing lembrou-me que a companhia Tam Star Alliance virou, de uma hora pra outra, Tam OneWorld; alguma coisa parece-me estar errada quando ouço as chamadas de voos em Congonhas!

        • George

          E sem contar o abandono da expressão: Uma empresa que tem orgulho de ser brasileira!

      • Carlos Alberto

        Recordar é viver: http://youtu.be/0GA8_ea6pIA

        • verdade pensei nesse video agora, olha a data dele e veja o tempo de lá pra cá rsrs

  • Andre

    Lembrando que é possível pontuar no TudoAzul voando United.

  • luciano rogers braga

    É questão de tempo a Azul comprar a Tap com dinheiro do BNDES. Faz todo sentido.

    • Bruno Vittoretti

      Deus te ouça!

  • A entrada da Azul na Star Alliance impede o ingresso da Avianca Brasil na aliança também? Ou é possível ter duas empresas do mesmo país na mesma aliança?

    • areadeemb

      É possível ter as duas, isto ocorre na China por exemplo.

      • Obrigado. Bom saber!

        • Ricardo

          Nos EUA também, até pouco tempo atrás, ambas a US Airways e a United integravam a Star Alliance.

  • re178

    Isso quer dizer que as rotas que hoje são operadas pelos ATR depois passarão a ser operadas pelos jatos Embraer?

    • Em alguns casos pode acontecer

      • re178

        Campinas-Maringá deve ser uma!

  • Daniel T.

    Vida longa à Azul. Cia que acreditou no Brasil e possui a maior malha do Brasil. Meus sinceros parabéns ao David Neeleman. E que continuem crescendo e levando desenvolvimento ao país.

  • Nunca consegui viajar com a Azul, sempre preços superiores comparados as outras. Obs: Moro em Londrina-Pr

    • diego

      depende a época pois a londrina fui varias vezes pela azul uma pela trip e outra pela gol,fora a gol a azul tem preço bom saindo de sp depende pra onde vc vai

  • Acredito que será A320 neo

    • Márcio Sampaio

      Também acho, pois a JetBlue (mesmo sem qualquer vínculo direto, atualmente) já utiliza os A320. Mesmo que o Neeleman já não esteja a frente da americana, pode usar o know-how. Não é a toa que a Azul vai operar em Fort Lauderdale, um dos hubs da JetBlue.

  • Carlos

    A Azul é um Absurdo de caro a rota Manaus- Porto Velho no minimo sai por 350 antes com a Trip era 85 R$ na promoção, Agora voce pesquisa uma passagem digamos que Manaus- São Paulo Guarulhos enquanto a gol e Tam estão por 600 500 ou ate 400 a Azul está por 2.400 isso é um absurdo ontem comprei o trecho Gru-Manaus com escala em CNF e um MILAGRE!!!!!! que nunca tinha visto a Azul tava mais barata no dia 24 de Dezembro 575 R$ com taxas .. espero que depois que ela comprar os Boeings (Mais seguros) o preço abaixe mais

  • BRUNO

    Os pontos do MileagePlus (United) agora entram pelo sistema automaticamente (antes o pax tinha que pedir declarações, escanear reserva, cartão de embarque, abrir chamado… demoravam 2 meses para pontuar).
    Semana passada entrou automaticamente!!

  • Rafael

    Me desculpe, mas eu acho q Azul uma companhia superestimada e arrogante. Não tem porte pra ser "flagship" nacional, nem merece isso. Ela fica fora de aeroportos centrais e importantes (GRU, CGH e GIG por ex.). Sem capilaridade internacional, poucas parcerias de code share. Com relação a preços, ela só coloca tarifas um pouco mais atrativas em datas bem pontuais, nas demais ela cobra igual ou (bem) mais que as grandes concorrentes. Seu programa de fidelidade é medíocre. Se estivesse operando nos EUA do Mr. Neelman já teria quebrado ou sido comprada por outra.

    • CARLOS SEGUNDO

      A Azul opera sim em GIG e GRU !
      A Azul ainda é a melhor empresa nacional e ponto. Quem fala o contrário é porque nunca voo nela.

  • mariostefa

    Esta é sua opinião. A minha é contraria a sua. Gosto de voar pela Azul, sem contar a facilidade,pela proximidade minha em relação a Campinas, coisa de 70 km. Aeronaves novas e confortaveis, sem contar a simpatia da tripulação..

  • Concorrência é tudo .

  • Eliézer

    O que eu acho gozado é que, ao menos no início, a Azul lançou-se no mercado como low-cost. Na verdade, acho que hoje em dia algumas poucas, como a Ryanair, ainda tem preços e política de low-cost, ainda assim cobra extra até o ar que se respira no avião, deixa o pax em aeroportos secundários, etc !

  • Amo a Azul, sentirei saudade dos Embraer 195, mas os preços do trecho MAO – VCP são muito caros, se ficar mais competitivo e justos ai fica tudo lindo 🙂

    • Carlos Alberto

      Os Embraer vão continuar na Azul. Só que em rotas de menor densidade e/ou em menos vôos por dia. 😉

  • Jonathan

    Alguém sabe dizer porque a GOL não faz parte de nenhuma dessas alianças?

    • Carlos Alberto

      Custo e estratégia de negócio.

      • Jonathan

        Obrigado pela resposta Carlos

        Vamos aguardar e ver o que acontece com a GOL

    • Futuramente a Gol tem tudo para entrar no Skymiles!
      Quase todas as suas parceiras fazem parte desse programa e além do que a Delta e Airfrance/Klm são acionistas da mesma.
      Outra coisa a Gol assinou acordo com a aeromexico e em breve poderemos acumula milhas no Smiles voando pela cia mexicana!

      • Eu quis dizer SkyTeam ao invés de SkyMiles!

      • SkyTeam, né?

      • Jonathan

        Obrigado pela resposta Leonardo

        A Gol fazendo parte de alguma aliança seria ótimo para nós Brasileiros

  • Micael

    Sempre que possível viajo de azul(até porque moro em campinas),fico feliz com o crescimento da empresa,para a minha cidade natal,Goiânia,ela já é a companhia que tem maior gama de destinos,só precisa aumentar um pouco a quantidade!!! Quanto aos preços geralmente,se vc procurar com certa antecedência se acha menor ou mais baratos.Sendo assim azul>resto

  • Bruno

    Quero a Azul na OneWorld para conseguir pontuar no AAdvantage da American Airlines. A American é a unica que oferece qualquer destino nos EUA, desde o Hawaii até NY, por 20.000 milhas. #AzulNaOneworld

  • jorge moraes

    Essa Azul quer abraçar o mundo. Nas cidades médias em que opera, cobra preços altíssimos. Depois afirma que se o pax tiver o avião na sua porta ele vai viajar mais. Só porque ele quer.

    • Luciano

      Ela atua de uberaba sempre com boas opções de preço.

  • Marcelo Figueroa

    Quando a AZUL entrar na Star Alliance, serei o primeiro a arrumar as malas. Acho a TAM tem um 'quê' de metida a besta, meio elitista e só consegue vender bilhetes caríssimos com um serviço padrão. Na AZUL , ou os preços estão baixos ou na faixa intermediaria com um serviço a altura. Quero voar para 10 destinos (ou +) nos EUA pela Alliance e os MELHORES DESTINOS e a AZUL vão me ajudar a realizar esta viagem, com a qual venho sonhando há uns 2 anos. NO Brasil não há outra cia. aérea a altura da BIG BLUE nesse momento.

  • efraim

    só falar de promessa e não cumpri nada!!!ridículo!!na verdade estamos acostumados e como qualquer companhia fala muito e faz poco!!600 dólares uma ova,fui comprar e no dia seguinte já tava o dobro!!!ridículo!!!

  • Alvaro

    Um cara ai em cima teve o disparate de dizer que Azul não é mais caro que as demais. Os preços da Azul em alguns trechos chegam ao cúmulo do absurdo.
    Na propria cidade onde o cara mora, vai ver uma passagem de Passo Fundo a Curitiba, mais de 2 mil reais, preço de passagem para os EUA.
    De um modo geral os preços da Azul na mioria dos trechos costumam ser bem mais caros que Gol e até Tam, raramente competem, e a diferença não se justifica por um lanchinho ou uns cm a mais para as pernas.

  • Rafael Senna

    Se for verdade essa história então tomara que a Azul
    filie-se mesmo à rede Star Alliance.Mas para melhorar,
    a empresa poderia integrar à frota aeronaves construídas
    pela Boeing,como o Boeing 787-8 ou 787-9,para ajudar
    os Airbus A330 nas operações internacionais.

  • Vinícius

    AD na *A esse ano… Pago pra ver! História pra boi dormir. Entrar na *A é um processo de leva, no mínimo, seis meses…

  • Moises GPWS

    Mas, o Embraer 195 é o maior avião da azul, uma aeronave muito boa com as turbinas pratt & whitney, ou vcs imaginam ponte aérea com ATR..