Reforma na pista principal do aeroporto Santos Dumont, no Rio, afeta operações da Azul, Gol e Latam

Thayana Alvarenga
18/06/2019  ·  10:3018 · jun · 2019  ·  10:30

Reforma na pista principal do aeroporto Santos Dumont, no Rio, afeta operações da Azul, Gol e Latam

A pista principal do aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro, vai passar por uma reforma entre 12 de agosto e 12 de setembro. A obra deve diminuir o número de assentos ofertados nos voos com origem ou destino ao aeroporto, já que somente a pista auxiliar poderá ser utilizada.

O problema é que a restrição de peso e tamanho de aeronaves vai impedir o uso dos Airbus A319 da Latam e dos Boeing 737-800 da Gol, já que eles não têm autorização para operar na pista auxiliar. Considerando que a Latam não possui aeronaves menores do que o A319, os cerca de 60 voos diários de ou para o Santos Dumont serão transferidos para o Galeão. Já é possível observar no site que as vendas foram suspensas durante o período de obras.

Na pista auxiliar podem operar os modelos ATR-72 e E-195, da Azul, e uma versão menor do Boeing 737 da Gol para 138 passageiros. No site de ambas as companhias as passagens seguem sendo vendidas normalmente no período.

O que dizem as companhias (atualização)

Em nota, a Latam informou que temporariamente todas as suas operações durante o período de obras serão transferidas para o aeroporto do Galeão. Os voos mantem os mesmos horários de decolagem. Os passageiros afetados estão sendo comunicados sobre a alteração do aeroporto de embarque e podem efetuar a remarcação ou reembolso integral de seus bilhetes sem custo adicional, caso desejem.

A Azul também disse que vai transferir parte de suas operações para o aeroporto do Galeão, porém os voos para Ribeirão Preto, São José dos Campos e Campos dos Goytacazes, realizados com aeronaves modelo ATR 72-600, serão mantidos no Santos Dumont. A companhia informou que vai comunicar os clientes sobre qualquer mudança.

Até o momento a Gol ainda não se pronunciou sobre as mudanças. Atualizaremos aqui assim que tivermos algum posicionamento da companhia.

A última vez que uma obra foi feita na pista principal foi em 2009. A Infraero informou que a durabilidade da nova pista também será de 10 anos.